segunda-feira, 19 de agosto de 2019

“Domingos Gonçalves vai estrear-se na Volta a Espanha na 74.ª edição”

Prova arranca sábado

Por: Lusa

O português Domingos Gonçalves vai estrear-se este ano em grandes voltas, ao correr a Volta a Espanha em bicicleta, que arranca no sábado, pela Caja Rural-Seguros RGA, anunciou esta segunda-feira a equipa.

No ano de regresso à formação espanhola, uma das quatro convidadas pela organização e do escalão Profissional Continental, o antigo campeão português de fundo e de contrarrelógio vai estrear-se na Vuelta.

O chefe de fila será o veterano espanhol Sergio Pardilla, que, com o ciclista luso, correu a Volta a Portugal no início de agosto, com Gonçalves a abandonar e Pardilla a acabar em 19.º da geral final.

Citado pela equipa, José Miguel Fernández inclui o português no lote de ciclistas que podem "marcar presença nas fugas que podem chegar isoladas à meta".

Além de Domingos Gonçalves, também Nelson Oliveira (Movistar), Rúben Guerreiro (Katusha Alpecin) e a dupla Ricardo Vilela e Nuno Bico, da Burgos-BH, vão partir no sábado para a 74.ª edição, com Gonçalves, Guerreiro e Bico como estreantes.

Fonte: Record on-line

“Nélson Oliveira vai disputar Volta a Espanha”

Ciclista da Movistar irá pedalar na Vuelta pela quinta vez

Por: Lusa

Foto: DR

O português Nélson Oliveira é um dos oito corredores selecionados pela equipa espanhola Movistar para disputar a Volta a Espanha, que se realiza entre 24 de agosto e 15 de setembro.

O corredor de Anadia, que em julho subiu ao pódio da Volta a França para celebrar a vitória coletiva da Movistar, marca presença pela quinta vez na Vuelta, numa equipa encabeçada pelo espanhol Alejandro Valverde e os colombianos Nairo Quintana e Richard Carapaz, este ano vencedor da Volta a Itália.

Marc Soler, Imanol Erviti, Jorge Arcas e Antonio Pedrero completam a equipa.

Nélson Oliveira, de 30 anos, quatro vezes campeão nacional de contrarrelógio, contabiliza uma vitória numa etapa na Volta a Espanha de 2015, tendo participado também nas edições de 2011, 2017 e 2018.

Além de Nélson Oliveira, deverão estar presentes à partida de Alicante, no sábado, os portugueses Rúben Guerreiro, da Katusha Alpecin, e Ricardo Vilela e Nuno Bico, ambos da Burgos-BH.

Fonte: Record on-line

“Tom Dumoulin troca Sunweb pela Jumbo-Visma”

Ciclista holandês muda de equipa no final do ano

Por: Lusa

Foto: EPA

O ciclista holandês Tom Dumoulin, vencedor da Volta a Itália em 2017 e segundo na Volta a França em 2018, vai trocar no final do ano a formação da Sunweb pela da Jumbo-Visma, anunciaram esta segunda-feira as duas equipas.

"Depois de um incrível recorde de oito anos de sucesso, a Sunweb e Tom Dumoulin vão separar-se no final da temporada de 2019", anunciou em comunicado a equipa alemã Sunweb, apesar de o holandês, de 28 anos, ter ainda mais dois anos de contrato.

Poucos minutos após o anúncio, a formação holandesa Jumbo-Visma publicou um vídeo nas suas redes sociais em que desejava as boas-vindas acrescentando que, de agora em diante, não iriam lutar entre si, mas juntos contra os outros.

"Depois da deceção de ter falhado o Tour [2019] e de me encontrar em casa no meu sofá, comecei a pensar que um novo ambiente poderia ser refrescante", explicou Tom Dumoulin, que em 2017 se sagrou campeão mundial de contrarrelógio.

Fonte: Record on-line

“João Almeida termina Volta ao Utah no quarto lugar”

Ciclista belga Ben Hermans da Israel Cycling Academy venceu a geral

Por: Lusa

Foto: Hagens Berman Axeon

O ciclista português João Almeida (Hagens Berman Axeon) terminou a Volta ao Utah, nos Estados Unidos, no quarto lugar, no domingo, depois de ter sido segundo classificado na sexta e última etapa.

O norte-americano Joe Dombrowski (Education First) foi o primeiro na tirada com partida e chegada em Park City, completando os 125,9 quilómetros de percurso em 3:11.09 horas e com 24 segundos de avanço sobre João Almeida.

A prova foi ganha pelo belga Ben Hermans (Israel Cycling Academy), que concluiu a última tirada em quarto, a 26 segundos do vencedor, e defendeu a camisola amarela, terminando a corrida com 50 segundos de vantagem sobre o canadiano James Piccoli e 1.32 em reação a Dombrowski, enquanto João Almeida ficou a 2.26.

Fonte: Record on-line

“Guilherme subiu ao Pódio em Mortágua”

Texto: AfterTwo //Works   

Fotos: Helena Dias e FPCiclismo

Guilherme Simão da equipa Sicasal Constantinos foi o melhor entre os atletas das formações de clube no 19º Grande Prémio de Ciclismo de Mortágua disputado este sábado nesta Vila do distrito de Viseu.   

O atleta de Corroios terminou a prova na 16ª posição, nove minutos depois do vencedor Daniel Silva da Radio Popular Boavista e conquistou o direito de subir ao pódio para envergar a camisola Laranja. Com a W52 FC Porto ausente e as equipas da Efapel e Boavista dispostas a repetir os intensos duelos protagonizados na Volta a Portugal, o ritmo de corrida tornou-se elevado, originou fragmentações no pelotão e o abandono de muitos atletas, facto bastante característico neste tipo de competição em circuito.

Miguel Salgueiro na 28ª posição e Francisco Morais na 43ª foram os restantes elementos a terminar a corrida, garantindo o 9º posto da classificação coletiva para a formação de Torres Vedras. A equipa dedicou a conquista da Camisola Laranja a Marcelo Salvador que está a viver um momento delicado após grave acidente sofrido na 1ª etapa do Tour de L`Avenir, a Volta a França do Futuro. 


O atleta da equipa torriense foi convocado pelo selecionador nacional José Poeira para representar Portugal no mais importante evento mundial para ciclistas sub-23, mas acabaria internado numa unidade hospitalar francesa com um traumatismo crânio-encefálico que lhe causou a perda de memória por período prolongado.

O atleta regressou hoje a casa por via terrestre e enfrenta um período de recuperação de cerca de um mês, sendo baixa confirmada para a Volta a Portugal do Futuro, o próximo grande objetivo da equipa.  

Fonte: Academia Joaquim Agostinho
 

“Equipa Portugal/Guilherme Mota melhor português na quinta etapa do Tour do Futuro”

Por: José Carlos Gomes

Guilherme Mota, 29.º classificado, foi hoje o melhor elemento da Equipa Portugal na quinta etapa da Volta a França do Futuro, uma seletiva viagem de 158,9 quilómetros, entre Espalion e Saint-Julien-Chapteuil.

A tirada desta segunda-feira desenrolou-se sob chuva e temperaturas que rondaram os 15 graus. Após um início em que o pelotão não autorizou qualquer fuga, quatro corredores lograram distanciar-se quando estavam percorridos cerca de 40 quilómetros.

A iniciativa de Morten Hulgaard (Dinamarca), Robin Froidevaux (Suíça), Ben Healy (Centro Mundial do Ciclismo) e Matteo Jorgenson (Estados Unidos da América) marcou a viagem, chegando a ter cerca de 4 minutos de vantagem. Francisco Campos e o austríaco Tobias Bayer ainda rolaram em posição intermédia, mas não tiveram hipótese de chegar à cabeça de corrida.

A dureza fez a seleção entre os fugitivos, que acabaram por discutir a etapa. O mais forte foi o irlandês Bem Healy, que triunfou graças a um ataque a solo, desferido nos 5 quilómetros finais. Morten Hulgaard foi o segundo, a 2 segundos, e Matteo Jorgenson fechou o pódio da etapa, a 5 segundos.

O pelotão, encabeçado pelo britânico Thomas Pidcock, chegou 1m31s depois do vencedor. Guilherme Mota, 29.º, e Gonçalo Carvalho, 32.º, chegaram no grupo principal, assumindo-se como os portugueses em melhores condições de lutar por um bom resultado na classificação geral. Jorge Magalhães foi o 89.º, a 10m02s, e Francisco Campos fechou as contas nacionais de hoje, no 111.º lugar, a 19m49s.

O francês Simon Guglielmi segurou a camisola amarela, dispondo de 1 segundo de margem para o italiano Giovanni Aleotti e de 41 segundos para o norueguês Tobias Foss. Gonçalo Carvalho subiu ao 48.º lugar, a 4m33s do primeiro. Guilherme Mota é o 51.º, a 4m51s. Jorge Magalhães ocupa a 79.ª posição, a 14m07s, e Francisco Campos é o 120.º, a 35m28s. A Equipa Portugal continua na 19.ª posição coletiva, num pelotão que iniciou a competição com 26 equipas.

A sexta etapa, a disputar nesta terça-feira, antecede a jornada de repouso. O mapa aponta para uma ligação de 124 quilómetros, entre Saint-Julien-Chapteuil e Privas. Um prémio de montanha de terceira categoria, logo a abrir a tirada, e um de quarta, a 13 quilómetros da meta, não impedem os sprinters de sonhar com uma chegada em pelotão.

Fonte: FPC

“Agenda de Ciclismo”

Volta a Portugal de Juniores na estrada de quinta a domingo

Por: José Carlos Gomes

A 14.ª edição da Volta a Portugal de Juniores corre-se entre quinta-feira, 22, e domingo, 25 de agosto. Ao longo de quatro dias de competição, os corredores vão percorrer um total de 365,9 quilómetros.

O pelotão da Volta a Portugal de Juniores vai contar com 167 corredores, em representação de 25 equipas. Às dezanove equipas portuguesas juntam-se quatro espanholas, uma belga e uma colombiana.

A competição arranca às 16h00 de quinta-feira, com um prólogo, em sistema de contrarrelógio individual, a disputar na cidade da Guarda, ao longo de 5,6 quilómetros. Seguem-se três etapas em linha, com nível crescente de dificuldade.

A primeira etapa em linha começa às 12h45 de sexta-feira, em Celorico da Beira, terminando, depois de percorridos 118,2 quilómetros, em Mêda, cerca das 16h42. Numa região em que o terreno nunca é completamente plano, é a tirada menos montanhosa da corrida.

No dia seguinte, às 12h15, o pelotão parte de Figueira de Castelo Rodrigo para uma viagem de 130 quilómetros, que há de terminar no Sabugal, por volta das 16h30. Um prémio de montanha de segunda categoria, a 8300 metros da chegada, será um momento de tensão e de emoção na corrida.

A etapa-rainha é a última da prova. Está marcada para domingo e leva a caravana desde Fornos de Algodres (12h10) até Seia (14h58), ao longo de um trajeto de 112,1 quilómetros de grande exigência, pois atravessa seis prémios de montanha, o último coincidente com a chegada.


Circuitos

Enquanto os juniores disputam a sua Volta a Portugal, o pelotão profissional e das equipas de clube faz o habitual périplo pelos circuitos estivais. Começa já nesta terça-feira, 20, com o Circuito de S. Bernardo, em Alcobaça. Será uma corrida de 75 quilómetros, resultante de 30 voltas ao perímetro delineado para a corrida. O início está marcado para as 17h00, duas horas depois de se iniciar, no mesmo local, a quinta e última prova da Taça de Portugal Jogos Santa Casa de Paraciclismo.

Segue-se, às 15h00 de sábado, o Circuito da Póvoa da Galega, no Milharado, concelho de Mafra. No domingo é a vez do 77.º Circuito da Malveira, cuja prova principal, de elite e sub-23, está marcada para as 13h00. Antes disso, às 10h00, correm os cadetes. O programa da Malveira completa-se com o Festival de Pista, às 16h00.

Segunda-feira é dia de duas corridas. O Circuito de Nafarros, Sintra, chega à 58.ª edição. De manhã correm os juniores. A partir das 15h00 é a vez das restantes categorias, incluindo a de elite. Um pouco mais tarde, às 17h30, corre-se o Circuito da Moita, na Marinha Grande.


Mais eventos oficiais

24 de agosto: Subida à Ermida, Vidago, Chaves

24 de agosto: Circuito de Maçãs Dona Maria, Alvaiázere

24 de agosto: 23.º Troféu da Feira do Mato, Turcifal, Torres Vedras

24 de agosto: I Resistência BTT “Desenferruja Canelas”, S. Luís, Beja

25 de agosto: XCO de Mortágua

Fonte: FPC

“Divulgação do passeio do Afonsoeiro.2019”

O Jornal Ciclismo, divulgou a reportagem da 14ª Clássica Afonsoeiro/Canha/Afonsoeiro.2019 realizada este domingo no Afonsoeiro, Montijo, para aceder à mesma clique no link: http://jornalciclismo.com/?p=51310 pode ainda ver outras notícias em: http://jornalciclismo.com/
Boas leituras.

“Divulgação do passeio do Afonsoeiro.2019”

O Praticante, divulgou a reportagem da 14ª Clássica Afonsoeiro/Canha/Afonsoeiro.2019 realizada este domingo no Afonsoeiro, Montijo, para aceder à mesma clique no link: https://www.opraticante.pt/afonsoeiro-canha-animar-a-estrada/ pode ainda ver outras notícias em: https://www.opraticante.pt/

Boas leituras.