quarta-feira, 7 de março de 2018

“Nova data 1º Triatlo de Lagoa: 29 de abril”

O 1º Triatlo de Lagoa está marcado para 29 de abril, a nova data encontrada para a sua realização.

Dado que as condições climatéricas no dia 10 de março, data prevista para o 1º Triatlo de Lagoa, são de vento forte e chuva, colocando em causa a segurança e bem estar dos triatletas, esta competição tem nova data a realizar no dia 29 de abril. Este é um triatlo de estrada a contar para o Campeonato Nacional de Clubes de Triatlo, na distância standard.

Esta prova terá organização da Câmara Municipal de Lagoa e conta com o apoio técnico da Federação de Triatlo de Portugal e das associações locais.

O 1º Triatlo de Lagoa irá realizar-se em Ferragudo, uma encantadora freguesia do concelho de Lagoa

O workshop ‘A Nutrição no Triatleta’ previsto para o dia 10 de março, é adiado para o dia 28 de abril, da parte da tarde (dia anterior ao 1º Triatlo de Lisboa dia 29 de abril).

Fonte: FTP

“PARIS-NICE: WOUT POELS VENCE CONTRARRELÓGIO”

Tiago Machado terminou a quarta etapa no 68.º lugar

Por: Lusa

Foto: EPA

O ciclista holandês Wout Poels (Sky) venceu esta quarta-feira o contrarrelógio individual da quarta etapa da Paris-Nice, entre La Fouillouse e Saint-Étienne, enquanto o espanhol Luis León Sánchez (Astana) segurou a liderança da prova.

Poels, de 30 anos, cumpriu os 18,4 quilómetros do exercício em 25.33 minutos, 11 segundos a menos que o espanhol Marc Soler (Movistar) e que o francês Julian Alaphilippe (Quick-Step Floors), que fechou o pódio a 16.

Sánchez terminou o dia em sétimo lugar, cedendo 28 segundos para o holandês, mas segurou a camisola amarela, com 15 segundos para Poels, que saltou do 17.º para o segundo posto, e 26 para Alaphilippe.

O espanhol, de 34 anos, procura vencer a prova pela segunda vez, depois de já ter triunfado em Nice em 2009.

O único português em prova, Tiago Machado (Katusha-Alpecin), terminou a etapa no 68.º lugar, a 2.19 minutos do vencedor, subindo um lugar na classificação geral, para 56.º.

Na quinta-feira, o pelotão sai de Salon-de-Provence em direção a Sisteron, com 163,5 quilómetros muito acidentados no percurso, que inclui uma contagem de montanha de primeira categoria, uma de segunda e outras duas de terceira.

Fonte: Record on-line

“BMC VENCE CRE NO TIRRENO E SKY É TERCEIRA”

Katusha de José Gonçalves em sexto

A BMC confirmou o favoritismo, ao vencer esta quarta-feira o contrarrelógio coletivo de 21,5 quilómetros, que marcou o arranque do Tirreno-Adriático. Os restantes lugares do pódio foram conquistados pela Mitchelton-ScottMitchelton-Scott , que ficou a 4 segundos, e pela Sky, com Chris Froome, a 10 segundos.

Entre as equipas dos portugueses, a Katusha, de José Gonçalves, foi sexta, a 28 segundos, com a Movistar, de Nelson Oliveira, a terminar em 12.º, a 50 segundos.

Fonte: Record on-line

“A QUEDA DO IMPÉRIO SKY”

Suspeitas de doping abalam equipa milionária

Por: Ana Paula Marques

Foto: EPA

Nove anos após surgir na estrada, disposta a dominar o pelotão mas também com o orgulho de querer praticar um ciclismo sem dopagem, a Sky atravessa a sua pior fase. Não por falta de resultados –é a segunda equipa mais vitoriosa em 2018, só atrás da Quick-Step –, mas sim pelas suspeitas de recurso a substâncias dopantes.

Os casos mais mediáticos são os que envolvem os ciclistas que foram e são a cara da formação. Ambos britânicos, como a própria Sky. Bradley Wiggins, que até tem o título de Sir, é suspeito de ter recorrido a substâncias proibidas, nomeadamente antes do Tour de 2012, o primeiro que a equipa venceu, três anos depois de ter surgido no pelotão. Mais recentemente, é Chris Froome que está sob a mira...de todos. O vencedor de quatro Voltas a França e uma Vuelta está a ser investigado pelo uso excessivo de salbutamol na Volta a Espanha, em 2017.

Curioso no meio disto tudo, e tirando o facto de Froome ter tido mesmo um controlo positivo, é a Sky ser posta em causa pelos próprios compatriotas. Ou seja, uma comissão parlamentar britânica chegou à conclusão de que é norma na equipa o uso de produtos que beneficiam o rendimento.

Em 2010, na primeira época, a Sky surgiu com um orçamento de pouco mais de 14 milhões de euros. Nove anos depois, a verba quase triplicou. Dos 40 milhões, a grande fatia vai para os ordenados de ciclistas e staff, sendo que o maior deles é de Chris Froome, a rondar os 4 milhões por ano. Ainda assim, o britânico não é o mais bem pago do pelotão mundial. Este estatuto pertence ao tricampeão do Mundo, o eslovaco Peter Sagan (Bora), com cinco milhões.

Fonte: Record on-line

“Mobilidade sustentável/Bicicletas rolam cada vez mais no centro de Lisboa”

Por: Pedro Venâncio

Num vídeo publicado na rede social Facebook, a Câmara Municipal de Lisboa, mostra o aumento significativo da circulação de bicicletas numa das principais artérias da cidade. No cruzamento da Avenida Duque d’Ávila com a Avenida da República, circularam, no dia 22 de fevereiro de 2017, entre as 8h30 e as 10h30, 174 bicicletas. Precisamente um ano depois, a CML contou um total de 494 bicicletas no mesmo período, o que significa que os utilizadores deste modo de transporte quase triplicou. Deste quase meio milhar de bicicletas, 235 pertenciam à plataforma Gira. Bicicletas de Lisboa da EMEL.

Fonte: Transportes em Revista on-line

“Fragoso (Barcelos) no arranque do Campeonato do Minho de BTT XCO - Raiz Carisma”

No próximo domingo, 11 de março, será disputada em Fragoso (Barcelos) a primeira prova do Campeonato do Minho de BTT XCO - Raiz Carisma. O 6º BTT XCO de Fragoso integrará provas para todas as categorias de competição (incluindo escolas e paraciclismo) e para não federados (promoção).

Promovida pela Associação de Ciclismo do Minho, a primeira prova do Campeonato do Minho de BTT XCO – Raiz Carisma será aberta à participação (além das categorias de competição) de todos os interessados que poderão participar integrados na categoria de promoção.

O programa do 6º BTT XCO de Fragoso começará com um período para treinos entre as 9 e as 12h00 (condicionado para os escalões de competição aquando das provas de escolas), realizando-se a partir das 10 horas as atividades para pupilos, benjamins e iniciados que têm a cerimónia protocolar agendada para as 12 horas. Pelas 13 horas começará a prova para cadetes, femininos, paraciclismo e promoção e às 14h30 a corrida elites, sub23, juniores e masters. A cerimónia protocolar está prevista para as 16h00. A participação na prova é gratuita para atletas federados sendo também aberta à participação na vertente de promoção (custo de inscrição inclui seguro de acidentes pessoais). O secretariado para confirmação de inscrições abrirá às 9 horas e as inscrições devem ser efetuadas através do email geral@acm.pt.

O 6º BTT XCO de Fragoso tem o apoio da Junta de Freguesia de Fragoso, Câmara Municipal de Barcelos, Café Igreja, Federação Portuguesa de Ciclismo, Cision, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, Arrecadações da Quintã, POPP Design, Salvaggio e do comércio e industria local.

Fragoso estreou-se no Campeonato do Minho de BTT XCO em 2013 apresentando uma pista que, desde então, chama à freguesia barcelense muito público e muitos atletas. Na última edição da prova, mais de duas centenas e meia de betetistas participaram no 5º BTT XCO de Fragoso. Fábio Ribeiro e Susana Santos venceram em elites o 5º BTT XCO de Fragoso, primeira prova do Campeonato do Minho de BTT XCO - MAPFRE | Seguros que contou com a participação de mais de duas centenas e meia de participantes.

Fonte: ACM