domingo, 5 de março de 2017

“Conheça os novos campeões nacionais de grupos de idade de Duatlo”

O dia de hoje, 5 de Março, fica marcado pela disputa do Campeonato Nacional de Grupos de Idade de Duatlo. Parte integrante da 17ª edição do Duatlo do Cadaval a prova que apurou os novos campeões de grupos de idade contou com a presença de duas centenas de duatletas.

Ao longo de 4,9km de corrida inicial, percorrida nas ruas da Vila, 23km de ciclismo com a região do Oeste como pano de fundo e 2,5km de corrida final, os duatletas procuraram conquistar o título Nacional nos 14 escalões etários disponíveis. Ana Filipa Santos, Rio Maior Triatlo, e David Coelho, SFRAA Triatlo, foram os grandes vencedores da prova, em termos absolutos. Contudo, sendo esta uma prova de grupos de idade, será de frisar a conquista do título de 14 novos campeões nacionais em masculinos e de 9 campeãs nacionais femininas.

Nesse sentido, sagraram-se campeões nacionais de grupos de idade de Duatlo de 2017 os seguintes atletas: Raquel Dias, CNCVG, e João Protásio, Sport Lisboa e Benfica, em 16-17 anos; Sara Ganchas, Teleperformance – Os Belenenses, e Leonardo Aniceto, Sport Lisboa e Benfica, em 18-19 anos; Hugo Silva Pereira, Teleperformance – Os Belenenses, em 20-24 anos; Marlene Silva, Associação Mozinho Aventura, e João Jesus, Amiciclo Grândola, em 25-29 anos; Liliana Veríssimo, Núcleo do Sporting da Golegã, e Nuno Pereira,  GCA Donas – Triatlo, em 30-34 anos; Ana Filipa Santos, Rio Maior Triatlo, e David Coelho, SFRAA Triatlo, em 35-39 anos; Ana Lopes, Sporting Clube de Portugal, e Rui Narigueta, Outsystems Olímpico de Oeiras, em 40-44 anos; Fernanda Marques Santinha, Clube Oriental de Lisboa, e Joaquim Carlos Lopes, Boavista FC, em 45-49 anos; Maria João Lima, Associação Académica de São Mamede, José Mario Ribeiro, Peniche A. C., em 50-54 anos; Graça Corvino, Vela de Tavira, e Carlos Gomes, Outsystems Olímpico de Oeiras, em 55-59 anos; Fernando Feijão, Clube Millenniumbcp, em 60-64 anos; Vitor Campos, DAR-Recardães, em 65-69 anos; Carlos Leite,  A. C. R. Ribeira, em 70-74 anos; e Carlos Matias,  AMCR Fonte Grada, em 75-79 anos.

Deve-se assinalar o notável número de clubes que subiram ao lugar mais alto do pódio. Foi um total de 20 instituições que foram representadas pelos novos campeões de 2017. Fator que deixa a Federação de Triatlo de Portugal orgulhosa pela diversidade e dinamização da nossa modalidade.

O Cadaval também recebeu a realização de uma Prova Aberta destinada a todos os interessados em participar. Carla Barbosa e  Diogo Serralheiro, Rio Maior Triatlo, foram os primeiros a cortar a meta após os 2km de corrida, 11,5km de ciclismo e 1km de corrida final que compuseram o desafio.

O Duatlo do Cadaval foi um evento organizado pela Câmara Municipal do Cadaval e pela Federação de Triatlo de Portugal que procurou oferecer, mais uma vez, a possibilidade de participar em competições nacionais, promovendo o espírito competitivo e de união que é tão característico da nossa modalidade.

Fonte: FTP

“Sofia Figueiredo e Manuel Anselmo triunfam no Duatlo de Famalicão”

Sofia Figueiredo e Manuel Anselmo foram os grandes vencedores da sétima edição do Duatlo de Famalicão. A organização conjunta entre a Associação Amigos do Pedal e a Federação de Triatlo de Portugal, com o apoio da Câmara Municipal de Famalicão, realizaram um evento que se pautou pela disputa de uma Prova Aberta na distância Sprint.

A competição ficou marcada pelo grande número de clubes e atletas inscritos que transformaram o evento na maior prova de Duatlo disputada em solo Nacional. Foram mais de 450 os atletas que mostraram intenções de estar presentes e que cimentaram a prova como um dos principais motores de promoção da modalidade na região norte.

Desenhada à medida dos amantes do todo-o-terreno a competição fez-se cumprir ao longo de 5km de corrida iniciais, 22,2km de ciclismo BTT, com percursos em single track, terrenos mistos e segmentos tecnicamente desafiantes, terminando com um segmento de corrida final de 2,5km. O primeiro duatleta a cortar a meta foi Manuel Anselmo, Varzim Sport Club, após registar o segmento de ciclismo mais rápido da prova. André Silva, Bikemania Famalicão, foi segundo classificado, a apenas nove segundos do primeiro lugar, e Pedro Santos, Mc Donald´s/Tribraga, completou o pódio masculino na terceira posição.

Em termos femininos a prova foi dominada por Sofia Figueiredo. A duatleta do CrudeBtteam/Fama Runners liderou a competição feminina desde os momentos iniciais e cortou a meta com mais de oito minutos de vantagem sobre a concorrência. Isabel Mota, Zenbio, terminou a competição na segunda posição e Mafalda Luis foi terceira.

O Duatlo de Famalicão marcou, mais uma vez, o calendário competitivo nacional. A excelente organização e o dinamismo na promoção da modalidade trouxeram novos clubes e novos atletas a conhecer a realidade do Duatlo. É com um balanço bastante positivo que agradecemos à Associação Amigos do Pedal por todo o empenho e dedicação demonstrados ao longo dos últimos sete anos.

Fonte: FTP

“Arnaud Démare vence primeira etapa do Paris-Nice”

José Mendes foi 103.º, a 16,20 minutos

Foto: Twitter Paris-Nice

O francês Arnaud Démare, da FDJ, é o primeiro líder do Paris-Nice de 2017, após ter ganho este domingo a etapa inaugural, batendo ao sprint o compatriota Julian Alaphilippe, da Quick Step.
O único português em prova, José Mendes, da Bora, quedou-se pelo 103º lugar, a 16.20 minutos. Já o espanhol Alberto Contador, da Trek, um dos favoritos à vitória final, foi 21º, a 1,04 minutos.

Fonte: Record on-line

“Paris-Nice: Primeira etapa com objetivos diferentes para os portugueses”

José Mendes e José Azevedo falaram em exclusivo a Record

Por: Marco Martins

Foto: Filipe Farinha

Arrancou este domingo o Paris-Nice com a primeira etapa a decorrer à volta da cidade de Bois-d'Arcy numa distância de 148,5 km. A 75.ª edição da conhecida prova 'Corrida para o Sol' conta com apenas um ciclista português, o campeão nacional José Mendes (Bora-Hansgrohe). Record falou com o ciclista sobre esta primeira etapa que será complicada devido à chuva e ao vento.
"O primeiro dia costuma ser mais stressante porque toda a gente ainda está fresca e com força, querendo todos estar na frente. Muitos ciclistas ainda pensam que podem lutar por uma classificação e não querem perder tempo, por isso é que arriscam mais. Penso que hoje essa situação poderá trazer algum perigo, acrescentando o facto de haver estas condições climatéricas com chuva, vento e frio. A etapa é plana, vai ser percorrida a alta velocidade e espero que não aconteça nada, mas são sempre dias perigosos", admitiu José Mendes.

Além de José Mendes, Portugal conta igualmente com um diretor desportivo, o bem conhecido José Azevedo, que está à frente da Katusha Alpecin. Apesar das condições difíceis desta etapa inaugural, José Azevedo tem um homem para esta chegada, o norueguês Alexander Kristoff.
"É uma etapa para os sprinters e claro que o Alexander está no lote desses corredores que são favoritos para este tipo de chegada. Há um leque muito importante de sprinters nesta prova, aliás todos ou quase todos os melhores do mundo estão aqui. A competitividade vai ser grande mas estamos confiantes que o Alexander tem possibilidades de ganhar e vamos trabalhar para isso", salientou.

Fonte: Record on-line

“Taça de Portugal de Downhill”

Matthew Simmonds e Filipa Peres mais rápidos no arranque

O britânico Matthew Simmonds (Madison Saracen Factory Team) e a campeã portuguesa, Filipa Peres (MS Racing Portugal), venceram hoje as provas de elite na primeira etapa da Taça de Portugal de Downhill (DHI), em S. Brás de Alportel.

Como vem sendo tradição, o arranque da época de DHI em Portugal aconteceu com uma prova internacional com a presença de corredores de bom nível mundial. No setor masculino, Matthew Simmonds não deu a menor hipótese à concorrência, descendo a final em 2’24’’042, batendo o recorde da pista.

A luta pelas restantes posições no pódio foi bem mais equilibrada. O britânico Sam Dale (GT Factory Racing) ficou na segunda posição, a 1,930 segundos do compatriota. O terceiro foi Jack Reading (One Vision Global Racing), a 1,940 segundos do vencedor. O campeão luso, Vasco Bica (MS Racing Portugal) foi o melhor elemento nacional, na quinta posição, a 2,514 segundos do primeiro.

A concorrência forasteira não atemorizou a campeã nacional, Filipa Peres (MS Racing Portugal), que se impôs entre a elite feminina. A corredora portuguesa desceu em 2’59’’805, menos 4,141 segundos do que Blanca Julià (Mondraker-Vadebicis) e menos 5,487 segundos do que Sarah Crelin (One Vision Global Racing), que se juntaram a ela no pódio.

Tiago Ladeira (Casa do Povo de Abrunheira) triunfou em juniores e Orion Kichmayer (Fondon) impôs-se em cadetes. Nas categorias de veteranos os triunfos sorriram ao master 30 Daniel Pombo (Ciclo Madeira Clube Desportivo), ao master 40 Rui Cruz (MCF/XDream/Município de S. Brás) e ao master 50 João Estêvão (Wildpack BCF Algarve Racing).

Fonte: FPC

“Atualização do Canal NP-TV com o “Vídeo Promocional do “13º Passeio do Penteado.2017”

A Revista Notícias do Pedal acaba de atualizar o seu canal de televisão “Notícias do Pedal-TV” no YouTube e no MEO/KANAL com o “Vídeo Promocional do “13º Passeio do Penteado.2017”.


Para ver o vídeo no MEO/KANAL, quem possuir MEO, pode aceder carregando na tecla verde do comando, inserir o código 531450, e ver no MEO/KANAL este e outros filmes, podendo consultar toda a programação. Podem ver ainda através do seguinte link: https://kanal.pt/lista-canais/comunicao-social/lisboa/vila-franca-de-xira/?display=grid&order=updated 

Desejamos que passem e recordem bons momentos.

“Sérgio Paulinho em segundo na Clássica da Arrábida”

Equipa EFAPEL vence colectivamente

A equipa de ciclismo EFAPEL entrou bem na fase das clássicas da Primavera. Na primeira, a Clássica da Arrábida, que terminou há pouco, Sérgio Paulinho esteve em destaque. O ciclista da formação de Ovar foi o segundo a cruzar a meta depois de quase 190 quilómetros que começaram muito depressa e que enfrentaram, já no final, uma fase mais dura que culminou com a subida ao Castelo de Palmela.

A Serra da Arrábida recebeu o pelotão internacional para a primeira edição de uma clássica com características muito diferentes das que se realizam habitualmente no calendário português. Os primeiros 100 quilómetros tinham tudo para serem percorridos depressa, mas na segunda metade da distância, havia cinco montanhas, quatro de terceira e uma de segunda categoria.

A equipa EFAPEL pedalou praticamente sempre integrada no pelotão. Os sete corredores comandados pelo director desportivo, Américo Silva, seguiram a estratégia definida e sabiam que as decisões estariam guardadas para a parte mais dura do percurso. A derradeira dificuldade estava nos últimos 2,6 km. Sempre a subir, com média de quase sete por cento e piso de terra e empedrado. Foi precisamente aí que Sérgio Paulinho esteve em destaque e segurou um lugar no pódio - o segundo - logo atrás de Amaro Antunes (W52-FC Porto).

“Estamos satisfeitos. Foi um segundo lugar, não foi a vitória, mas o resultado foi bom. Podemos dizer que o objectivo foi cumprido. O trabalho desenvolvido com base no que programámos está a resultar. Isso já se tinha visto no Alentejo. Nota-se tanto individualmente como a nível colectivo. A equipa está a chegar àquilo que ambicionámos”, afirmou Américo Silva.

A equipa volta à competição já no próximo fim-de-semana. A Clássica Aldeias de Xisto realiza-se no dia 12, domingo, e reveste-se de um significado especial para a EFAPEL pois realiza-se na região de um dos parceiros deste projecto de ciclismo profissional. A estrutura vai aproveitar esta oportunidade e vai estar na zona da Pampilhosa logo a partir de quinta-feira, dia 9. Além da vertente competitiva, no dia da clássica realiza-se uma crono-escalada aberta a todos os entusiastas do ciclismo. É a subida do Muro da Cerdeira, um segmento incluído no percurso definido para os profissionais.

Classificação final

    Amaro Antunes        W52-FC Porto                4h36m34s

    Sérgio Paulinho        EFAPEL                a 2s

    Andreas Vangstad        Team Sparebanken Sor        mt


16º    Álvaro Trueba        EFAPEL                a 52s

17º    Henrique Casimiro        EFAPEL                mt

21º    Jesus Del Pino        EFAPEL                a 1m07s

47º    Rafael Silva            EFAPEL                a 3m00s

75º    Bruno Silva            EFAPEL                a 9m27s

NT    António Pereira Barbio    EFAPEL                NT

Fonte: Efapel

“Atualização do Canal NP-TV com o “Vídeo Promocional do 1º Evento de Indoor Cycling de Apoio à Doença Oncológica.2017”

A Revista Notícias do Pedal acaba de atualizar o seu canal de televisão “Notícias do Pedal-TV” no YouTube e no MEO/KANAL com o “Vídeo Promocional do 1º Evento de Indoor Cycling de Apoio à Doença Oncológica.2017”.


Para ver o vídeo no MEO/KANAL, quem possuir MEO, pode aceder carregando na tecla verde do comando, inserir o código 531450, e ver no MEO/KANAL este e outros filmes, podendo consultar toda a programação. Podem ver ainda através do seguinte link: https://kanal.pt/lista-canais/comunicao-social/lisboa/vila-franca-de-xira/?display=grid&order=updated 

Desejamos que passem e recordem bons momentos.

“Troféu Liberty Seguros – Clássica da Arrábida”

Amaro Antunes triunfa em Palmela

O algarvio Amaro Antunes (W52-FC Porto) conquistou hoje a Clássica da Arrábida, prova internacional que ligou Setúbal ao Castelo de Palmela, ao longo de 186,6 quilómetros. O jovem Francisco Campos (Miranda/Mortágua) segurou o comando do Troféu Liberty Seguros.

A maior expectativa da Clássica da Arrábida estava guardada para os últimos 2,6 quilómetros, sempre a subir, primeiro em terra batida e depois em empedrado. Foi aí, na zona de “sterrato”, que Amaro Antunes atacou para não mais ser alcançado.

O algarvio repetiu o que já fizera na etapa rainha da Volta ao Algarve: disparou do grupo restrito que lutava pela vitória e triunfou em solitário. Sérgio Paulinho (Efapel) seguiu uma estratégia diferente. Manteve o próprio passo e foi-se aproximando de Amaro Antunes, mas não o suficiente para vencer. Acabou em segundo, a 2 segundos do corredor da W52-FC Porto, contribuindo, todavia, para a vitória coletiva da Efapel. O terceiro, com o mesmo tempo de Paulinho, foi o norueguês Andreas Vangastad (Team Sparebanken Sor).

A Clássica da Arrábida teve duas fases distintas, ambas repletas de interesse. Os primeiros 110 quilómetros ficaram marcados pela velocidade elevadíssima, que endureceu a prova mesmo na sua fase mais plana. Foi nesse período que cinco homens se destacaram, pedalando em fuga: Logan Owen (Axeon Hagens Berman), Dmitrii Sokolov (Lokosphinx), Pierrick Naud (Rally Cycling), Trond Trondsen (Team Sparebanken Sor) e Samuel Caldeira (W52-FC Porto).

Logan Owen aproveitou para sagrar-se rei dos trepadores. A fuga foi perdendo elementos com a entrada nos últimos 70 quilómetros, onde se encontravam cinco contagens de montanha. O pelotão – ou o que dele restava – entrou compacto na zona de terra, onde se deu o ataque de Amaro Antunes, ao qual ninguém resistiu.

“Tal como acontecera na Volta ao Algarve, a equipa trabalhou desde muito cedo para que a vitória fosse possível. Depois da penúltima subida deu-se uma queda e eu acabei por ficar sozinho. Como o grupo já estava muito fracionado, ataquei de longe e, felizmente, consegui ganhar. Agradeço aos meus colegas do fundo do coração”, afirmou Amaro Antunes.

A vitória na Clássica da Arrábida deixou Amaro Antunes como grande favorito à conquista do Troféu Liberty Seguros. Está na segunda posição, em igualdade pontual com o jovem spinter Francisco Campos (Miranda/Mortágua), que continua a acumular os primeiros lugares absoluto e na juventude.

“Fui à luta e, apesar de não estar à espera, consegui segurar a liderança. Na próxima corrida tudo pode acontecer, mesmo que em teoria a corrida seja mais favorável aos trepadores”, reconhece Francisco Campos, que, ainda assim, promete tentar conservar a camisola amarela.

O Troféu Liberty Seguros termina no próximo domingo com a realização da Clássica Aldeias do Xisto, uma seletiva corrida de 140,6 quilómetros, com início na Aldeia da Barroca, Fundão, e chegada na Aldeia de Cerdeira, Lousã. A meta coincide com uma contagem de montanha de segunda categoria.

Classificação Clássica da Arrábida

1.º Amaro Antunes (W52-FC Porto), 4h36m34s

2.º Sérgio Paulinho (Efapel), a 2s

3.º Andreas Vangstad (Team Sparebanken Sor), mt

4.º Vicente García de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé), a 17s

5.º Edward Dunbar (Axeon Hagens Berman), a 19s

6.º Manuel Sola (Caja Rural-Seguros RGA), a 26s

7.º Joni Brandão (Sporting-Tavira), a 31s

8.º Frederico Figueiredo (Sporting-Tavira), a 36s

9.º Igor Merino (Burgos BH), a 38s

10.º Mario González (Sporting-Tavira), a 41s

Fonte: FPC