domingo, 8 de abril de 2018

“IVO OLIVEIRA VENCE ÚLTIMA ETAPA DO CIRCUITO INTERNACIONAL DAS ARDENAS”

Em dia de jornada dupla o irmão, Rui Oliveira, foi quinto na primeira tirada

Por: Lusa

Foto: DR Record

O ciclista português Ivo Oliveira (Hagens Berman Axeon) venceu domingo a quarta e última etapa do Circuito Internacional das Ardenas, num dia de jornada dupla em que o irmão, Rui Oliveira, foi quinto na primeira tirada.

Ivo Oliveira, de 21 anos, terminou os 104 quilómetros em Charleville-Mezières em 2:29.20 horas, com um segundo de vantagem sobre o resto do pelotão com uma vitória autoritária no sprint em que o irmão, Rui, foi 12.º.

Tiago Antunes (Centre Mondial du Cyclisme) foi 25.º na última tirada do dia, com João Almeida (Hagens Berman Axeon) em 97.º e penúltimo lugar.

Na primeira etapa do dia, o último do Circuito e um de jornada dupla, foi Rui Oliveira a 'brilhar', ao terminar a terceira tirada da prova em quinto, com o mesmo tempo do francês Jeremy Cornu (Direct Energie), que concluiu os 79 quilómetros ao 'sprint' ao fim de 1:57.47 horas.

Na classificação geral final, a vitória recaiu sobre o francês Anthony Maldonado (St Michel -- Auber93), com Rui Oliveira como melhor português, no 17.º posto, a 14 segundos do vencedor.

Ivo Oliveira acabou no 25.º posto, Tiago Antunes fechou no 32.º lugar e João Almeida em 70.º.

Fonte: Record on-line

“ANDREY AMADOR VENCE CLÁSSICA PRIMAVERA DE AMOREBIETA”

Espanhol Gustavo Veloso (W52/FC Porto) cortou a meta na sexta posição

Por: Lusa

Foto: EPA

O ciclista costa-riquenho Andrey Amador (Movistar) venceu este domingo a 64.ª edição da Clássica Primavera de Amorebieta, com o espanhol Gustavo Veloso (W52/FC Porto) a cortar a meta na sexta posição.

O costa-riquenho, de 31 anos, bateu o espanhol Alejandro Valverde, companheiro de equipa, e selou a 'dobradinha' da Movistar ao terminar os 171,5 quilómetros da prova em 4:06.11 horas, com o veterano espanhol a fazer o mesmo tempo.

Atrás da dupla da Movistar, que venceu isolada a corrida espanhola, terminou o colombiano Wilmar Paredes (Manzana Postobon), a 10 segundos, sendo que o segundo classificado de 2017 foi o mais rápido de um grupo de perseguidores em que vinha Veloso, sexto classificado.

Amador e Valverde, um dos favoritos à vitória depois dos triunfos de 2003, 2004 e 2009, atacaram o pelotão no início da última das três grandes subidas da prova, depois de um bom trabalho da equipa, e acabaram por dominar a prova nos primeiros lugares, com o colombiano Carlos Betancur a fechar ainda na quarta posição.

"O Alejandro (Valverde) não disputou a vitória, porque para ele mais uma ou menos uma não significa nada", brincou Amador no final da prova, depois de agradecer o triunfo a "toda a equipa" e ao líder da formação espanhola, que o ajudou "até ao final".

Para a Movistar, foi a quarta vitória consecutiva na prova, depois de Jesús Herrada (2015), o italiano Giovanni Visconti (2016) e o espanhol Gorka Izagirre (2017), e a quinta vitória de estrangeiros na prova espanhola desde 2010, com destaque para o português Rui Costa, em 2013.

A 3.29 minutos do vencedor, Rui Vinhas (W52/FC Porto) foi o melhor português, na 25.ª posição, com Joaquim Silva (Caja Rural-Seguros RGA) quatro posições abaixo, no mesmo grupo, e João Rodrigues, também dos 'dragões', no 33.º lugar, a 3.34.

César Fonte (W52/FC Porto) foi 38.º, à frente do colega de equipa António Carvalho (40.º), sendo que Rafael Reis (Caja Rural-Seguros RGA) fechou em 44.º e Ricardo Vilela (Manzana Postobon) em 56.º.

Dois ciclistas da W52/FC Porto não conseguiram terminar a prova: o português Tiago Ferreira e o espanhol Ángel Rebollido.

A Clássica de Amorebieta encerra a chamada 'semana ciclista do País Basco', realizando-se um dia depois do término da Volta ao País Basco, prova WorldTour de uma semana que foi ganha pelo esloveno Primoz Roglic (LottoNL-Jumbo).

Fonte: Record on-line

“PETER SAGAN VENCE PARIS-ROUBAIX”

Eslovaco triunfou numa edição bastante acidentada

Por: Fábio Lima

O eslovaco Peter Sagan, da Bora–Hansgrohe, venceu este domingo a 116.ª edição do mítico Paris-Roubaix, ao bater no sprint final o suíço Silvan Dillier, da AG2R la Mondiale.

Campeão do Mundo em título, o eslovaco encetou o seu ataque final a 54 quilómetros da meta, levando na sua roda o helvético, que o acompanhou até à decisão no velódromo, onde Sagan acabou por levar a melhor, para conquistar o segundo Monumento da sua carreira, depois da Volta a Flandres de 2016.

Com esta vitória, Sagan torna-se no primeiro campeão do mundo de estrada desde o francês Bernard Hinault, em 1981, a triunfar no 'Inferno do Norte', como é conhecida a clássica, caracterizada pelas muitaa secções de empedrado ('pavé').

Em relação aos portugueses, Nelson Oliveira (Movistar) desisitiu, ao passo que Nuno Bico, também da Movistar, acabou em 91º, a 17.41 minutos de Peter Sagan.

Fonte: Record on-line

“Campeonato da Europa de DHI”

Seis títulos para Portugal na Lousã

Por: José Carlos Gomes

Os corredores portugueses conquistaram seis medalhas de ouro, duas de prata e uma bronze no Campeonato da Europa de Downhill (DHI), que hoje terminou no Louzanpark, Lousã, território das Aldeias do Xisto.

O resultado mais importante foi o de Francisco Pardal, que se sagrou campeão da Europa de elite, numa corrida de grande competitividade, disputada por 81 corredores, oriundos de 19 países. As condições climatéricas adversas, com muita chuva, vento forte e frio intenso, tornaram épico o triunfo do corredor de Soure.

Francisco Pardal desceu a pista de 2,43 quilómetros em 4’11’’306, batendo o francês Benoit Coulanges (Dorval AM) por apenas 110 milésimos de segungo. O terceiro, a 1,709 segundos de Pardal foi Johannes von Klebelsberg (Itália).

“Esta vitória compensa todo o trabalho e significa uma força extra para as outras corridas, porque ainda estamos em início de temporada e há muitas corridas por diante. Vim com o objetivo de vencer. Sabia que não seria fácil, mas tinha a meu favor a pista ser ao meu gosto e estar a jogar em casa. Aproveitei esses fatores, dei o meu melhor e estou muito feliz”, afirmou Francisco Pardal.

O triunfo de Pardal foi pré-anunciado, pois o corredor português já ontem, na sessão cronometrada, conseguira o melhor registo. “Hoje as condições eram muito piores, choveu imenso na minha descida final. Senti que as dificuldades foram maiores, mas consegui dar a volta e fazer uma boa descida. Piorei dois segundos face ao tempo de ontem, o que foi muito bom”, explica o novo campeão da Europa de elite, que derrotou um lote de adversários de grande qualidade, entre os quais seis homens que se colocaram no top 10 do Europeu de 2017.

O madeirense Emanuel Pombo (Ciclo Madeira Clube Desportivo) também teve um desempenho de elevada qualidade, acabando na quarta posição, a 2,697 segundos do vencedor e a menos de um segundo do pódio.

Antes da vitória de Francisco Pardal, o público presente na pista da Lousã já comemora outro título na tarde de domingo, foi o de Tiago Ladeira (Miranda Factory), em juniores. O jovem português gastou 4’19’’009, sendo acompanhado no pódio pelo alemão Mika Hopp (Gz Rocky Mountain Racing), que gastou mais 1,238 segundos, e pelo italiano Stefano Introzzi, que ficou a 1,828 segundos.

Durante a manhã, nas categorias de veteranos, os portugueses também deram cartas, conquistando quatro títulos europeus. Em masters 30 venceu o britânico Brett Wheeler, da equipa lusa MS Racing Portugal/Estrelas da Amadora, seguido por Rui Cabrita (Wildpack BCF Algarve Racing). O campeão europeu de master 35 foi Márcio Ferreira (MCF/Município de S. Brás/XDream), seguido pelo compatriota Hélder Padilha. Ana Martins (UD Lorvanense) foi a única master feminina, pelo que levou para casa a medalha de ouro em masters 35 femininas.

O italiano Paolo Alleva (Team Scoutbike.com) conquistou o título europeu de masters 40, enquanto o compatriota e colega de equipa Oscar Colombo foi o melhor master 45. O suíço Thomas Weber (Teamproject) impôs-se em master 50, categoria na qual o português João Estêvão (Wildpack BCF Algarve Racing) ficou com a medalha de bronze. Em masters 55 o título foi para o luso José Salgueiro (MCF/XDream/Município de S. Brás). Rui Portela foi o único master 60, ficando, naturalmente, com a medalha de ouro.

O programa do dia completou-se com as provas femininas de elite e de juniores. Entre as mais velhas confirmou-se o favoritismo da eslovena Monika Hrastnik, com 4’46’’855. A segunda classificada foi a francesa Morgane Charre, a 2,992 segundos, e o terceiro posto foi ocupado pela suíça Camille Balanche, a 18,659 segundos.

A campeã europeia júnior é a francesa Nastasia Gimenez, com 4’57’’226. Seguiram-se a austríaca Valentina Höll, a 2,722 segundos, e a italiana Lelia Tasso, a 48,318 segundos.

Fonte: FPC

“Taça de Portugal de XCO”

Mário Costa e Joana Monteiro continuam a dominar

Por: José Carlos Gomes

Mário Costa e Joana Monteiro, da Brújula Bike Racing Team, venceram hoje na pista do Complexo Desportivo Nacional, no Jamor, a segunda etapa da Taça de Portugal de Cross Country Olímpico (XCO) na categoria de elite. Ambos ganharam as duas provas pontuáveis já realizadas.

O pódio de elite masculina foi exatamente igual ao da corrida de abertura da Taça de Portugal. Mário Costa chegou na frente, deixando Ricardo Marinheiro (Quinta das Arcas/Jetclass/Xarão) a 37 segundos e David Rosa a 1m44s.

Joana Monteiro venceu a prova feminina com 3m47s de vantagem sobre Marta Branco (Maiatos/Reabnorte). A terceira, a 6m40s, foi Lúcia Vázquez (ProRebordosa/LROpticas/RJGroup).

Márcio Peralta (BTT Loulé/Elevis) foi o melhor júnior, mas o comandante da Taça de Portugal nesta categoria é João Macedo (BTT Seia). Raquel Queirós (Quinta das Arcas/Jetclass/Xarão) reforçou o domínio em juniores femininas com novo triunfo. Os melhores cadetes foram Diogo Neves e Daniela Campos (BTT Loulé/Elevis).

Entre os veteranos masculinos impuseram-se o master 30 André Filipe (CPR A-do-Barbas), o master 40 João Santos (Róódinhas/Santos Silva) e o master 50 Rodolfo Lopes (ASC/Focus Team/Vila do Conde). Raquel Marques (ASC/Focus Team/Vila do Conde) e Filomena Paulo (Róódinhas/Santos Silva) ganharam em master 30 e em master 40 femininas, respetivamente.

Fábio Luiz (Marrazes/Gui/Brejinho/Bike Zone Leiria) foi o único paraciclista presente.

O BTT/Elevis ganhou por equipas.

A terceira prova da Taça de Portugal de XCO vai disputar-se no dia 13 de maio, no Fundão.

Fonte: FPC

“Penteado ao rubro, cerca de duas centenas e meia em forte pedalada”

Texto e fotos: José Morais

O Penteado/Moita, abriu o mês de abril com uma forte pedalada, cerca de duas centenas e meia de cicloturistas marcaram presença, neste que é um dos passeios preferido de muitos.

Na sua 14ª edição, a organização esteve a cargo do Clube Recreativo do Penteado, e o evento fazia parte do calendário oficial da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB), tinha uma extensão de cerca de 60 quilómetros, e contou com o apoio da Câmara Municipal da Moita, entre outros apoiantes.

A concentração ocorreu pelas 8 horas na sede do Clube Recreativo do Penteado, pelas 9 horas era dada a partida para o passeio, o qual era dividido por duas partes. A primeira com passagem por Olhos de Água, Quinta do Anjo, Auto Europa, Bairro Alentejano, Barra Cheia, Largo do Cais, Rosário, Sarilhos Pequenos, Chão Duro, Alto São Sebastião, e Penteado, com passagem pelos cemitérios do Pinhal do Forno e Alto de São Sebastião, em memórias de dois elementos falecidos do Grupo recreativo do Penteado.

Após um magnifico abastecimento, na sede do Penteado, foi tempo de voltar à estrada para cumprir a segunda parte do passeio, com passagem por, Pinhal Novo, Jardia, Alto Estanqueiro, Atalaia, Lançada, Quatro Marcos, Carregueira, e Penteado, onde cerca das 12,30 terminou este grande passeio.

Olhando as pedaladas

O Penteado mais uma vez surpreendeu com uma excelente organização, e uma postura na estrada exemplar, proporcionando a todos os que pedalaram, uma excelente manhã desportiva, soube receber antes, durante e no final do passeio.

Na estrada, toda a equipa apoiou os cicloturistas, a mesma que possui atualmente 30 elementos, dividiu em três grupos, os quais foram ocupando a cabeça do longo pelotão, o meio do pelotão, e o final do mesmo, tentando que o mesmo circula-se sempre unido sem se partir, tentando assim não ficar ninguém para trás, o que conseguiu em pleno.

O trajeto, esse era acessível a todos, propicio para rolar, já que a zona também era favorável a isso, dando assim melhor gozo a quem gosta de rolar, o que facilitou a ter um pelotão sempre quase compacto, o qual teve a segurança ao longo do trajeto da parte da Brigada de Trânsito da GNR que fez um excelente trabalho, e ainda a um grupo de motares, que apoiaram a segurança de todos nos cruzamentos mais difíceis.

E o gosto deste passeio da parte de muitos, é sem dúvida imensa, já que o mesmo contou com presenças de Vila nova de Cernache/Coimbra, de Pombal, Marinhais, não esquecendo a área da grande Lisboa, e muitos da Margem Sul.

São Pedro também marcou presença e foi amigo da organização, as más condições climatéricas que tem acontecido nos últimos dias, foi um dos pontos fracos do evento, que inibiram muitos de participar, não querendo arriscar a uma molha.

Também outros eventos em paralelo originou a que a participação fosse um pouco menor de outras anteriores, porem, da parte da organização, e nas palavras de Carla Fernandes, responsável pelo Grupo do Penteado, dizia no final da nossa reportagem, estes foram alguns dos motivos de menos adesão, mas satisfeita mesmo assim com a participação, o que dignifica este passeio, esperando noutras edições poder ter mais cicloturistas, e agradecendo assim a participação de todos os que puderam estar presentes.

E foi sem dívida muito bom este encontro de cicloturistas, onde o convívio esteve bem presente em todos os momentos, com o sol a dar um ar da sua graça, onde a chuva deu tréguas, e muitas vezes vem prejudicar quem organiza, porém é sempre algo que não se pode evitar, e nos temos de sujeitar, mas onde muitos mesmo com más condições climatéricas marcam sempre presença, já acima de tudo está a bicicleta, e pedalar é o seu lema, faça chuva ou faça sol, bicicleta sempre.

No final, aconteceu um grande almoço convívio, onde todos puderam confraternizar, seguindo-se a entrega de lembranças alusivas, e algumas palavras de agradecimento a todos os presentes.

A finalizar, apenas deixar os parabéns à organização pelo seu empenho, pela sua dedicação, com os votos de marcarmos presença em 2019, desta vez na sua 15ª edição, até lá bons passeios boas pedaladas.





 

“Galeria Multimédia” divulgação das Fotos do “14º Passeio do Penteado.2018”

Já estão on-line na “Galeria Multimédia”, as fotos do “14º Passeio do Penteado.2018” realizado este domingo no Penteado/Moita, as mesmas podem ser visualizadas em: https://photos.google.com/share/AF1QipORIDgjwQXcKxaVyEhH022W7werkJVC6WHd2qlteCdgGkUVetHdQrKaQGX0DMNG_w?key=Z0RONTNfTHk3cklUeU1CblhuOFdxOVJQV1NCLThn