sexta-feira, 29 de setembro de 2017

“Bombarralense, Um Sorriso Final”

No dia 23 de Setembro, o Sport Clube Escolar Bombarralense, com a sua equipa júnior, a Sicasal – Liberty Seguros – Bombarralense, marcou presença no III Prémio Zé Gato. Prova corrida em circuito, 6,5quilómetros cada volta, num total de oito.

A equipa marcou presença com Leonel Firmino, Guilherme Simão, Francisco Guerreiro, Rodrigo Pereira, Rafael Costa e Francisco Duarte, homem da casa.

No início da prova deu-se uma fuga inicial com Leonel Firmino e Francisco Marques (ACD Milharado/Escola Ciclismo Manuel Martins). O duo colaborou e na volta final, Firmino atacou e não mais foi alcançado. A equipa quis juntar a vitória colectiva à individual e trabalhou para Francisco Duarte que conseguiu fechar o pódio do Prémio. Guilherme Simão foi o 1º atleta do pelotão a finalizar, no 7º lugar da geral, garantindo a vitória colectiva. Frisar ainda que o duo da fuga dividiu os prémios intermédios, tendo Francisco Marques arrecadado a Meta Volante e Leonel Firmino o Prémio de Montanha.

No dia seguinte a equipa deslocou-se a Alenquer para o IV Circuito de Ciclismo Jovem das Vindimas de Alenquer. Prova num circuito de quilómetros, percorridos 10 vezes. À equipa de Sábado juntaram-se Bruno Valentim, Rodrigo Duarte e Wilson Esperança, faltando apenas António Pintassilgo que se encontra lesionado. Nesta última prova da temporada a equipa decidiu trabalhar para os atletas que ainda não tinham vencido na temporada.

A corrida começou a ser decidida a 2 voltas do fim, quando Tiago Galhano (Team Almodôvar) fez um ataque fortíssimo que fez jus ao trabalho que a equipa vinha fazendo no pelotão. Desse mesmo pelotão saíram ainda dois atletas que ficaram intermédios e discutiram os outros dois lugares do pódio. Leonel Firmino foi o 1º do pelotão a finalizar, no 4º lugar da geral. Guilherme Simão fez 6º a nível colectivo a equipa ficou com o 2º lugar.



 

Fonte: Bombarralense

“Supremo Tribunal italiano descarta assassinato de Marco Pantani”

Recurso apresentado pela família contra o arquivamento do caso foi considerado "inadmissível"

Foto: Reuters

O Supremo Tribunal de Itália descartou que o ciclista Marco Pantani tenha sido assassinado em 2004, ao morrer de uma overdose de cocaína, uma teoria sustentada pela família do italiano em 2014.

O advogado da família Antonio de Rensis tinha recorrido para o Supremo, mas o recurso apresentado contra o arquivamento da investigação foi pronunciado como "inadmissível", depois de o juiz de Rimini ter dado por terminadas as investigações em junho de 2016.

A investigação sobre a morte do 'pirata' começou em 2014, quando a família colocou a hipótese de o ciclista não ter morrido de overdose, mas sim por ter sido obrigado a beber cocaína diluída em água antes de os agressores simularem a sua morte no hotel 'Le Rose', em Rimini, onde foi encontrado morto a 14 de fevereiro de 2004, aos 34 anos.

A morte do ciclista, que ganhou a Volta a Itália e a Volta a França em 1998, levou a quatro detenções, com três homens acusados de homicídio negligente, com três condenações e uma absolvição, de Fabio Carlino. Fabio Miradossi e Ciro Veneruso, traficantes de droga italianos, e o peruano Ramírez Cueva, foram condenados a penas de um ano e 11 meses a quatro anos e 10 meses de prisão.

Fonte: Record on-line

“30 Anos ao serviço e promoção da bicicleta em Portugal”

Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB)

30 Anos (28-Set-1987 a 28-Set-2017)

Actividades em destaque:

– A FPCUB surgiu no “Sesimbra – Algarve” em Abril de 1987;
– Foi pioneira até hoje, desde 1987 até aos dias de hoje, na criação de seguros de acidentes pessoais e responsabilidade civil através da Companhia de Seguros GAN, e actualmente com a companhia de seguros Tranquilidade, para os utilizadores de bicicleta;
– Em 1988, a FPCUB e os médicos da Associação Académica de Coimbra, realizaram rastreios ao longo do país, na área da saúde dos utilizadores de bicicleta;
– Implementação do Cicloturismo e organizações de eventos e criação de delegações no Norte, Centro, Área Metropolitana de Lisboa, Sul, Madeira e Açores;
– Introdução das Bicicletas Todo-o-Terreno (BTT) em Portugal em 1988, na Malveira da Serra;
– Entrada na European Cycling Federation (ECF) em Junho de 1989;
– Organizou a reunião anual da ECF em 1992, em Lisboa;
– 1º Congresso Nacional de Cicloturismo em Palmela, e 2º em Almada em 1992;
– Tornou-se membro da AIT / FIA em 1992;
– Presidência Aberta em 1994, com o Exº. Sr. Dr. Mário Soares (sócio honorário) em Sintra.
– Em 1995, organizou em Mafra, o 52º Rally da Aliança Internacional de Turismo;
– Criou os Congressos Ibéricos, sendo o primeiro em 1996, em Lisboa;
– Fundador da UECT em 2003, com as Federações de Cicloturismo Francesa e Belga;
– Criadora do Prémio Nacional da Mobilidade Ciclável em 2006;
– Iniciou em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa (CML), cursos de bicicleta desde 2007;
– Desde 2007, a FPCUB faz a ligação ao Festival Bike, com o passeio Lisboa – Santarém;
– Em 2012 e 2013, integrou a unidade de missão para a elaboração da Carta de Mobilidade Ligeira e alterações ao Código da Estrada;
– Em 2013, o Plano de Mobilidade Ciclável para o Município de Loulé;
– Desde a sua fundação, a FPCUB interveio junto das empresas de transportes públicos (Metros, Comboios e Barcos) das Áreas Metropolitanas de Lisboa e Porto;
– Representa e coordena o Projecto EuroVelo em Portugal;
– É possuidora de Utilidade Pública e Ambiental;
– Fundou e preside à Confederação Portuguesa das Associações de Defesa do Ambiente, bem como Confederação Portuguesa do Tabagismo e teve intervenção na aprovação da actual lei anti-tabágica em Portugal, bem como o apoio e promoção a projectos na luta contra a Sida, drogas e álcool;
– Protocolo com a Câmara Municipal de Lisboa desde 2000 para a promoção e infraestruturas para o uso da bicicleta;
– Desenvolveu os projectos Lisboa Antiga de Bicicleta, Benfica Ciclável e Portugal Ciclável;
– Organiza anualmente e desde o seu início o Dia Europeu sem Carros e a Semana Europeia da Mobilidade;
– Em 2002, organizou novamente, desta vez na Ericeira, o Rally da Aliança Internacional de Turismo;
– Organizou dois rallies AIT em duas semanas europeias de cicloturismo, em Sesimbra (2008) e Na Murtosa (2014);
– Pugnou pela afirmação pública da bicicleta como meio de transporte desde a sua fundação;
– Organizou o World Naked Bike Ride em Lisboa, nos anos 2011 a 2014;
– Promove desde 2010, o Festival da Bicicleta Solidária em Lisboa e no Porto;
– Organiza nos Açores, eventos de bicicleta anualmente;
– Pioneira na promoção e uso da bicicleta e da defesa dos direitos dos seus utilizadores;
– Tendo seguidores mas também plagiadores e usurpadores de propriedade intelectual, que usam para seu proveito, trabalho que não produzem, fazendo passar a imagem aos mais incautos, como sendo seu.

Viva o uso da bicicleta para os próximos 30 anos!

Fonte: FPCUB