domingo, 4 de junho de 2017

“Agradecimento”

Hoje foi dia de marcar presença em Vila Nova de Cernache, no 14º Convívio Cicloturistico, do Vilanovense, tive o prazer de prestar uma pena homenagem ao meu amigo José Pedro Relvão, alguém sem dúvida de explicar o ser humano que é,
porem, mais uma vez fui brindado por uma lembrança, mais uma vez não tenho palavras, e apenas consigo fizer, obrigado.

“Thomas de Gendt assume liderança do Dauphiné”

Partida e chegada em Saint-Étienne.

Thomas de Gendt (Lotto Soudal) venceu este domingo a primeira etapa do Criterium de Dauphiné, que lidera, após a primeira etapa de 170,5 quilómetros, com partida e chegada em Saint-Étienne.

Numa tirada com oito contagens de montanha, nenhuma de primeira categoria, De Gendt destacou-se na última subida, a sete quilómetros da meta, deixando para trás o francês Axel Domont (AG2R), seu companheiro de fuga e que chegou com um atraso de 44 segundos.

O italiano Diego Ulissi (UAE Team Emirates), o francês Pierre Latour (AG2R) e o alemão Emanuel Buchmann (Bora-hansgrohe) terminaram nas posições imediatas, 57 segundos depois do vencedor e dois segundos antes do pelotão, que integrava, entre outros, o britânico Chris Froome (Sky), o italiano Fabio Aru (Astana) e os espanhóis Alejandro Valverde (Movistar) e Alberto Contador (Trek-Segafredo).

André Cardoso (Trek-Segafredo) foi o primeiro português a terminar a tirada, integrado no pelotão, na 46.ª posição, enquanto Tiago Machado (Katusha-Alpecin) foi o 65.º a terminar, cedendo 2.09 minutos para De Gendt.

Na classificação geral, ambos ocupam as mesmas posições da etapa, com Cardoso a 1.09 minutos do líder e Machado a 2.19.

O pelotão da corrida francesa vai enfrentar na segunda-feira os 171 quilómetros da segunda etapa, entre Saint Chamond e Arlanc, numa viagem com quatro contagens de montanha, uma de segunda categoria, duas de terceira e uma de quarta.

Fonte: Record on-line

“Taça de Portugal de Enduro BTT”

Emanuel Pombo e Ana Leite triunfam no Algarve

Por: José Carlos Gomes

Emanuel Pombo (Ciclo Madeira Clube Desportivo) e Ana Leite (Enduro BTT de Braga) venceram hoje, na categoria de elite, a terceira etapa da Taça de Portugal de Enduro BTT, disputada em S. Brás de Alportel.

O corredor madeirense foi superior à concorrência nas cinco especiais cronometradas, terminando com 14,189 segundos de vantagem sobre João Rodrigues (Casa do Povo da Abrunheira), rival mais direto. O terceiro foi Marco Fidalgo (Maiatos/Reabnorte), a 14,647 segundos do vencedor. A vitória na etapa algarvia da competição valeu a Emanuel Pombo a subida ao topo do ranking de elite.

Ana Leite chegou a S. Brás de Alportel na frente da geral feminina e defendeu a posição da melhor forma, ganhando a corrida deste domingo. A ciclista portuguesa foi a mais forte na primeira e na última das cinco especiais cronometradas, o que lhe permitiu terminar a corrida com 11,391 segundos de vantagem sobre a segunda classificada, a estoniana Maaris Meier (Maiatos/Reabnorte). A terceira, a mais de 3 minutos, foi Paloma Vargas (Spain DH).

Nuno Silvestre BTT Team S.U.Colarense/CSTreino/Loja Poupe) foi o melhor júnior. Em cadetes o protagonismo principal ficou por conta de João Ferreira (Penacova DH/UD Lorvanense).

Lino Correia (Vasconha BTT Vouzela) impôs-se em masters 30, José Conceição (Wildpack BCF Algarve Racing) ganhou em masters 40 e José Salgueiro (MCF/Xdream/Município de S. Brás) foi o melhor master 50.

Por equipas destacou-se o coletivo Wildpack BCF Algarve Racing.

Fonte: FPC

“Equipa Portugal/Portugal apura-se para o Mundial e abre a porta à Volta a França”

Por: José Carlos Gomes

A Equipa Portugal terminou hoje a participação na Corrida da Paz, garantindo o apuramento para o Campeonato do Mundo e ficando apenas a um ponto da entrada direta na Volta a França do Futuro. A Seleção Portuguesa perfila-se, assim, como a primeira candidata aos convites para o Tour de sub-23.

A vitória de Ivo Oliveira no prólogo e o 9.º lugar de Tiago Antunes na geral final deram a Portugal 15 pontos, colocando a Seleção no 16.º lugar da Taça das Nações, a um ponto e um lugar abaixo dos 15 primeiros que têm direito a entrada direta na Volta a França do Futuro.

As exibições de Portugal na Corrida da Paz e, há duas semanas, na Ronde de l’Isard, corridas que servem de barómetro para a entrada na Volta a França do Futuro, abrem excelentes expectativas para a obtenção de um convite para a corrida gaulesa.

A prova checa da Taça das Nações terminou hoje com uma difícil etapa de 160 quilómetros, com partida e final em Jeseník. Tiago Antunes partiu como décimo da geral, mas voltou a ter um excelente desempenho na jornada final, na qual foi o quinto classificado, a 8 segundos do vencedor, Dinmukhammed Ulysbayev, do Cazaquistão.

O resultado na etapa de hoje permitiu a Tiago Antunes subir ao nono lugar da geral, a 3m11s do vencedor, o belga Bjorg Lambrecht, que foi acompanhado no pódio pelo checo Michal Schlechel e pelo dinamarquês Niklas EG. Os outros lusos que terminaram a competição foram Ivo Oliveira, 35.º, a 15m01s, e Jorge Magalhães, 37.º, a 15m42s.

A Equipa Portugal concluiu a corrida no oitavo lugar coletivo entre as 21 seleções participantes.

Fonte: FPC

“Grande Prémio Beiras e Serra da Estrela”

Espanhóis foram estrelas na serra

Por: José Carlos Gomes

Os corredores espanhóis dominaram hoje a terceira e última etapa do GP Internacional Beiras e Serra da Estrela. Raúl Alarcón (W52-FC Porto) foi o primeiro a cortar a meta, em Manteigas, depois de percorridos 163 quilómetros desde Belmonte. Jesús del Pino (Efapel) arrebatou a camisola amarela e conquistou a vitória mais importante da carreira.

A tirada deste domingo era a mais curta da prova, mas também a mais exigente, com passagem pelo alto da Torre. Foi precisamente na subida ao ponto mais alto de Portugal Continental, uma escalada de 28,5 quilómetros desde Seia, que a etapa começou a ter a configuração que permitiria mudar a geral individual.

Em plena escalada, a W52-FC Porto endureceu o ritmo e alcançou o grupo de seis fugitivos que andara em fuga desde o tiro de partida. Raúl Alarcón aproveitou o trabalho dos colegas para se isolar. O valenciano chegou a ter mais de 2 minutos de vantagem sobre os perseguidores, acabando por chegar ao fim da jornada com 1m24s de vantagem sobre os adversários mais próximos. O segundo a cortar a meta foi João Benta (RP-Boavista) e o terceiro foi Dmitrii Strakhov (Lokosphinx).

Jesús del Pino conseguiu entrar no primeiro grupo perseguidor, sendo o único dos quatro fugitivos da jornada inaugural a fazê-lo. Aproveitou a vantagem conseguida na primeira etapa para proclamar-se vencedor do Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela, conquistando, aos 26 anos, a primeira prova por etapas da carreira. O russo Alexander Evtushenko (Lokosphinx), que partiu com a camisola amarela, terminou na segunda posição da geral, a 58 segundos. O terceiro foi o basco Beñat Txoperena (Euskadi Basque Country-Murias), a 1m11s.

“A tática da equipa passava por ganhar a etapa e tentar vencer a geral. Ataquei para conquistar a etapa. Foi pena o Ricardo Mestre não conseguir manter-se na roda do Jesús del Pino”, analisou Raúl Alarcón.

Jesús del Pino ficou exultante com o triunfo. “É a vitória mais importante da minha carreira, devo-a à equipa, que acreditou sempre em mim, às vezes até mais do que eu próprio. Hoje fiz a etapa na roda do Henrique Casimiro”, confessou o vencedor do Grande Prémio.

O mais beneficiado da fuga que animou a fase inicial da etapa foi o veterano Rui Sousa (RP-Boavista), que amealhou os pontos suficientes para subir ao pódio como rei dos trepadores. Outro corredor experiente, Sérgio Paulinho (Efapel), ganhou a classificação das metas volantes. O melhor jovem da competição foi o sub-23 russo Dmitrii Strakhov (Lokosphinx).

 

A W52-FC Porto impôs-se coletivamente.

Classificações

3.ª Etapa: Belmonte - Manteigas, 163 km

1.º Raúl Alarcón (W52-FC Porto), 4h46m00s (Média: 34,196 km/h)

2.º João Benta (RP-Boavista), a 1m24s

3.º Dmitrii Strakhov (Lokosphinx), mt

4.º Sergio Pardilla (Caja Rural-Seguros RGA), mt

5.º Amaro Antunes (W52-FC Porto), mt

6.º Frederico Figueiredo (Sporting-Tavira), a 1m28s

7.º Jesús del Pino (Efapel), a 1m29s

8.º Henrique Casimiro (Efapel), a 1m45s

9.º David da la Fuente (Louletano-Hospital de Loulé), a 2m34s

10.º Rui Vinhas (W52-FC Porto), mt

Geral Individual

1.º Jesús del Pino (Efapel), 15h11m03s

2.º Alexander Evtushenko (Lokosphinx), a 58s

3.º Beñat Txoperena (Euskadi Basque Country-Murias), a 1m11s

4.º Raúl Alarcón (W52-FC Porto), a 2m00s

5.º Ricardo Mestre (W52-FC Porto), a 2m15s

6.º João Benta (RP-Boavista), a 3m28s

7.º Dmitrii Strakhov (Lokosphinx), a 3m30s

8.º Amaro Antunes (W52-FC Porto), a 3m34s

9.º Sergio Pardilla (Caja Rural-Seguros RGA), mt

10.º Frederico Figueiredo (Sporting-Tavira), a 3m38s

Fonte: FPC

“EFAPEL vence Grande Prémio das Beiras e Serra da Estrela”

Jesus Del Pino foi o mais forte ao longo dos três dias de competição

A EFAPEL venceu com categoria o Grande Prémio Internacional das Beiras e Serra da Estrela. Depois da equipa ter ganho a primeira edição desta dura prova no coração de Portugal, os comandados por Américo Silva voltaram a mostrar um bloco muito coeso e levaram Jesus Del Pino ao lugar mais alto do pódios depois de três dias de intensa competição.

Terceiro classificado na geral individual à partida para a derradeira etapa, Jesus Del Pino e os restantes elementos da EFAPEL sabiam que a montanha mais alta de Portugal Continental iria determinar a classificação final. À vontade nestes desafios mais selectivos, o espanhol e os seus companheiros seguiram a estratégia definida pelo director desportivo, Américo Silva, e conseguiram que Del Pino envergasse a camisola amarela no final da competição.

Depois de três contagens de montanha, uma de primeira na passagem pelo Alto da Torre, a chegada aconteceu em Manteigas. Aí, Raul Alarcon chegou em primeiro. Com 1m29s de atraso, Del Pino garantiu a vantagem necessária para os adversários directos na geral individual e saltou para o primeiro posto.

A juntar à camisola amarela de Jesus Del Pino, a EFAPEL assegurou, ainda, a camisola verde - líder das metas volantes - para Sergio Paulinho. Destaque, ainda, para Henrique Casimiro que terminou este grande prémio na 11ª posição da geral individual.

Concluída a prova realizada nas Beiras e na Serra da Estrela, a EFAPEL prepara-se para a realização de duas clássicas no próximo fim de semana. No sábado, dia 10 de Junho, tem lugar o Troféu Concelhio de Oliveira de Azeméis. No domingo, é a vez de ir para a estrada o 9º Memorial Bruno Neves.

Classificação na terceira etapa

    Raul Alarcon                W52/FC Porto            4h46m00s

    João Benta                RP/Boavista            a 1m24s

    Dmitrii Strakhov            Lokosphinx            mt


    Jesus del Pino            EFAPEL            a 1m29s

    Henrique Casimiro            EFAPEL            a 1m45s

30º    Daniel Mestre                EFAPEL            a 4m40s

36º    Sérgio Paulinho            EFAPEL            a 10m11s

49º    Mateo Garcia                EFAPEL             a 14m38s

43º    Bruno Silva                EFAPEL             a 14m53s

84º    António Pereira Barbio        EFAPEL            a 37m14s

ND    Rafael Silva                EFAPEL             NT

Classificação geral individual

    Jesus del Pino            EFAPEL            15h11m03

    Alexander Evtushenko        Lokosphinx            a 58s

    Beñat Txoperena            Esukadi Basque Country    a 1m11s


11º    Henrique Casimiro            EFAPEL            a 3m55s

23º    Daniel Mestre                EFAPEL            a 6m46s

36º    Sérgio Paulinho            EFAPEL            a 12m17s

43º    Bruno Silva                EFAPEL             a 17m01s

52º    Mateo Garcia                EFAPEL             a 22m41s

84º    António Pereira Barbio        EFAPEL            a 1h15m31s

Fonte: Efapel

“Bodas de Prata, da 25ª Edição de Lisboa Antiga de Bicicleta”

Cerca de 630 participantes pedalaram pelas sete colinas

Texto: José Morais

Fotos: António Baganha

Será que pedalar por Lisboa é assim tão difícil e complicado como afirmam e apontam as suas sete colinas, podem colocar de parte essa ideia, e mergulhar numa cidade que é já considerada por muitos bastante ciclável, e para desmitificar essa teoria da dificuldade, mais uma vez a Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB) levou para as ruas da capital a tradicional edição de “Lisboa Antiga de Bicicleta”, este ano a comemorar as Bodas de Prata, na sua 25ª edição, onde mais uma vez se provou, que se podem ultrapassar de forma simples, descontraidamente,  e que, afinal, na capital, também se pode andar de bicicleta, e dar fortes pedaladas, mesmo nas zonas mais ingremes, já que hoje em dia as bicicleta são diferente e conseguem ultrapassar os obstáculos.

O Terreiro do Paço foi este ano o local da concentração neste domingo 4 de junho, pelas 8,30, dava-se início à concentração dos amantes das duas rodas, os quais tinham pela frente pouco mais de trinta quilómetros, quatro pontos de encontros de paragem obrigatória, com três das mais emblemáticas Calçadas de Lisboa para subir.

Cerca das 10 era dada a partida, o pelotão pedalou rumou à Sé de Lisboa, entrou pelo bairro de Alfama, saiu em São Tomé, e fez a sua primeira paragem no Miradouro das Portas do Sol, aqui foi tempo de reagrupar, restabelecer energias, e contar algumas das peripécias das primeiras pedaladas.

De regresso á descoberta, os participantes entraram pela rua de São Tomé, Calçada Santo André, ruas dos Cavaleiros, Calçada da Moraria, Martim Moniz, Largo de São Domingos, rua das Portas de Santo Antão, e no Largo da Anunciada, o segundo ponto de encontro, foi feita nova paragens, aqui para os mais audaciosos e destemidos, eram convidados a terem o primeiro grande desafio da manhã, a subida e descida da Calçada do Lavre.
 

Tudo preparado, a Calçada mais importante estava em frente, atravessando a Avenida da Liberdade, com cerca de 270 metros os cicloturistas tinham a celebre e emblemática Calçada do Glória, pedalada a pedalada, até lá ao cimo no Bairro Alto, o longo pelotão lá foi subindo metro a metro a velha Glória, com o terceiro ponto de encontro a ocorrer no Jardim de São Pedro de Alcântara, onde mais uma vez se descansou e reagrupou todos os participantes, onde nos rosto dos mesmo se via o cansaço, mas também a satisfação de tão fortes pedaladas.

De volta às pedaladas, os participantes seguiram até ao Príncipe Real, entrando Bairro Alto dentro pela rua do Século, despois uma descida cheia de adrenalina pela Calçada do Combro, Calçada das Estrela, São Bento, Av. D. Carlos I, Av. 24 de Julho, Viaduto de Alcântara, Av. Brasília, e Belém, onde junto à Torre foi feito o quarto ponto de encontro, reagrupar o pelotão, e feito um abastecimento liquido, para restabelecer as energias.


Na reta final, os amantes das bicicletas voltam a pedalar, entrando pela Av. de Brasília, Cais do Sodré, e Terreiro do Paço, onde terminaram mais uma edição de “Lisboa Antiga de Bicicleta”.

Foi um belo passeio, numa excelente manhã, onde o sol marcou presença, também de salientar a presença candidata à Câmara de Lisboa, Assunção Cristas, e do candidato do Bloco de Esquerda Ricardo Robles, como o reconhecer, o excelente trabalho feito mais uma vez pela PSP- Trânsito de Lisboa dando segurança a todos os participantes, num trajeto sem dúvida com algumas dificuldades, mas superados por todos, já que a passagem por locais emblemáticos da capital marcou os participantes, em ruas ou vielas onde apenas a pé ou de bicicleta se pode passar, foram descobertas por muitos, com o cheirinho das festas de Lisboa, onde não faltou também o belo cheiro da sardinha assada, também já com o cheirinho aos Santos Populares que se aproximam.

No final, José Manuel Caetano, presidente das FPCUB dizia á nossa reportagem; “Mais uma vez os objetivos foram conseguidos, tivemos uma participação muito boa nesta 25ª edição, são 25 anos a pedalar por Lisboa Antiga, e provamos mais um ano de que aquela cidade de que muitos comentam não ser ciclável, afinal é, o que falta é criar mais condições, e respeito da parte dos automobilistas, se existir isso, podemos contribuir para que Lisboa seja mais limpa, mais saudável, e se possa utilizar ainda mais a bicicleta, a qual cada vez é mais utilizada diariamente por muitos, por isso venham pedalar por Lisboa, a mesma merece”.

A finalizar, apenas os votos de bons passeios, boas pedaladas, e experimentem descobrir a cidade de Lisboa de bicicleta, vale a pena.




 

“Duas centenas pedalam no 14º Convívio Cicloturistico de Vila Nova de Cernache”

Convívio inesquecível, passeio cheio de muita pedalada

Texto: José Morais
Fotos: José e Helena Morais

As instalações da Associação Desportiva e Recreativa Vilanovense, em Vila Nova de Cernache, Coimbra, foi o local da concentração do 14º passeio de cicloturismo organizado por esta Associação, um evento do calendário oficial da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB), realizado este domingo 4 de junho, ao local, bem cedo começaram a chegar os primeiros participantes oriundos de diversos locais.

À espera dos participantes estava logo de manhã um pequeno-almoço, bolos, iogurtes e água, estava á disposição dos participantes, confirmadas as inscrições, dois dedos de conversa, e as últimas afinações nas bicicletas, pelas 9 horas todo o pelotão estava a postos, pela frente havia um percurso de 65 quilómetros para percorrer, com um trajecto de dificuldade média, já que a zona assim era propícia a isso e um pouco acidentada, os cicloturistas iniciaram as pedaladas por Vila Nova, seguindo por Casconha, Feteira, e Tirado, aqui, foi tempo de paragem, e como tem acontecido nos últimas edições, foi feita uma breve homenagem a dois elementos do Vilanovense falecidos já alguns anos, o Mário Correia e Armindo, homenagem que anualmente é feita, e enquanto se realizar este evento, e vontade da organização realiza-lo, fazendo assim uma paragem, e oferecendo um ramos de flores á família, para ser depois depositado em ambas as campas, este é sem dúvida um momento muito comovente, já que a emoção é muita e as lagrimas acabam por aparecer, relembrando os grandes amigos e dedicando a eles uma grande salva de palmas.

E as pedaladas seguiu-se depois em direção a Cernache, P. do Alto, Orelhudo, Eira da Pedrinha, Condeixa, Alcabideque, Casal Novo, Chão de Lamas, Ponte Espinal e Penela, aqui, a segunda paragem do dia novamente, sendo oferecido a todos os participantes um abastecimento constituído por frutam iogurtes, bolos e águas, seguiu depois de satisfeito os participantes, e restabelecidos da subida até Penela, as pedaladas seguiram por Sº Amaro, Alfafar, Condeixa, Anobra, Avenal, Vila Pouca, Cernache, e a chegada a Vila Nova ao local da saída, a ocorrer cerca das12,45.

Olhando o evento:

E foi a zona centro que escolhemos para este primeiro domingo de junho, Cernache, mais propriamente a localidade de Vila Nova, estava preparada para receber todos que quiseram comparecer, a recção aos participantes começou logo pela manhã distinguindo-se de alguns eventos, estando nós no centro do país, onde muitas vezes muitos locais ficam no esquecimento, é de salientar não só da organização de tentar dar o seu melhor, mas dos apoios que conseguem, de referir a aposta da parte de algumas autarquias, que apesar de terem dificuldades, e Vila Nova até nem pertencer ao seu concelho, o caso de Penela, apostam no cicloturismo, o qual ao promoverem o mesmo, dá a conhecer a sua região, incentivando muitos a voltarem, algo que não acontece com autarquias com mais condições monetárias, e não só, os apoios pelo comercio local e arredores que apoiam este evento, traduzindo-se no final em boa lembranças, um bom almoço, ou bons abastecimentos, Vila Nova consegue distinguir-se também aqui.

Mas, para que isto tudo possa acontecer, existe uma pessoa de nome Pedro Relvão, responsável pela ADR Vilanovense, que se esmera para manter este passeio o máximo possível em cima, numa zona onde são escassas as equipas cicloturisticas, tentam mostrar o que de melhor encontram naquela região, e foi o mesmo que no final á nossa reportagem dizia ao fazer um balanço desta 14ª edição: “Ao fazer o balanço deste evento, digo que cada vez é mais difícil, porque cada ano temos de ter mais responsabilidade, e temos de ter mais qualidade, porque vir até nós quem o faz as despesas são imensas, assim temos de tomar em atenção isso, e temos de proporcionar uma boa receção, nós tentamos trazer o máximo de participantes, deslocamo-nos a vários eventos, muitos com alguns quilómetros da nossa terra, já que aqui não temos nada, mas vamos com imenso prazer, em contra partida, gostamos depois de receber aqueles que fazem muitos quilómetros, e que saiam daqui satisfeitos, sabemos que muitos queriam vir, mas as despesas são muitas, e nós compreendemos.

Assim queria agradecer a todos aqueles que mais uma vez estiveram presentes, o nosso muito obrigado, e a outros que experimentem no próximo ano, cá estamos para receber todos, apareçam”.

E foi sem dúvida um belo passeio, locais bonitos, com o verde invejável, num trajeto de média dificuldade, onde a equipa da casa como sempre soube manter uma verdadeira velocidade de cicloturismo, de salientar, o excelente trabalho feito pela Brigada de Trânsito da GNR a dar segurança a todos, num passeio que terminou tarde dentro com um magnífico almoço, algumas boas entradas, um magnifico caldo verde, uma magnifica feijoada, depois as sobremesas, o bolo da comemora de mais um evento, os digestivos, o café, seguindo-se e a entrega de lembranças a todos os participantes, antes disso, uma homenagem a José Pedro Relvão, pela sua dedicação à modalidade, um reconhecimento merecido, não esquecendo antes algumas alusões de alguns presentes, com um agradecimento especial a todos os patrocinadores que apoiaram este grande convívio.

Da nossa parte, um agradecimento especial mais uma vez como nos receberam, obrigado, deixando aqui os votos de bons passeios, boas pedalas.

Fonte: Notícias do Pedal/FPCUB

Para ver o álbum completo clique:





 

Reportagem no “O Praticante” do evento: “25ª Edição Lisboa Antiga de Bicicleta.2017”

O “O Praticante” publicou a reportagem do evento: “25ª Edição Lisboa Antiga de Bicicleta.2017” realizada este domingo em Lisboa, a mesma pode ser visualizada em: http://www.opraticante.pt/bodas-prata-da-25a-edicao-lisboa-antiga-bicicleta/ ou em: http://www.opraticante.pt/  onde pode ainda visualizar outras notícias

Reportagem no “O Praticante” do evento: “14º Convívio Cicloturismo de Cernache.2017”

O “O Praticante” publicou a reportagem do evento: “14º Convívio Cicloturismo de Cernache.2017” realizada este domingo em Vila Nova de Cernache, a mesma pode ser visualizada em:  http://www.opraticante.pt/cicloturistico-vila-nova-cernache/ ou em: http://www.opraticante.pt/  onde pode ainda visualizar outras notícias.

“Galeria Multimédia” divulgação das Fotos do “14º Convívio Cicloturismo de Cernache.2017”

Já estão on-line na “Galeria Multimédia”, as fotos do “14º Convívio Cicloturismo de Cernache.2017” realizado este domingo em Vila Nova de Cernache, as mesmas podem ser visualizadas em: