domingo, 9 de junho de 2019

NP-TV atualizou os seus canais com o “Vídeo do 32º Passeio de Palmela.2019”


A Revista Notícias do Pedal acaba de atualizar o seu canal de televisão “Notícias do Pedal-TV” no YouTube e no MEO/KANAL com o “Vídeo do 32º Passeio de Palmela.2019”

Para ver o vídeo no MEO/KANAL, quem possuir MEO, pode aceder carregando na tecla verde do comando, inserir o código 531450, e ver no MEO/KANAL este e outros filmes, podendo consultar toda a programação. Podem ver ainda através do seguinte link: https://kanal.pt/lista-canais/comunicao-social/lisboa/vila-franca-de-xira/?display=grid&order=updated

“Edvald Boasson Hagen vence ao 'sprint' primeira etapa do Critério do Dauphiné”


Norueguês lidera com quatro segundos de vantagem para Gilbert e seis para van Aert.
Por: Lusa
O ciclista norueguês Edvald Boasson Hagen (Dimension Data) venceu este domingo ao 'sprint' a primeira etapa do Critério do Dauphiné, superando os belgas Philippe Gilbert (Deceuninck-Quick Step) e Wout van Aert (Team Jumbo-Visma).
Boasson, que integrava um primeiro pelotão, superou Gilbert e van Aert, numa etapa que ligou Aurillac a Jussac, na distância de 142 quilómetros e que o norueguês cumpriu em 3:24.33 horas.
A etapa ficou marcada por uma fuga formada praticamente desde o seu início, que integrava seis corredores, sendo que, destes, dois isolaram-se a 20 quilómetros do fim, o belga Oliver Naesen (AG2R La Mondiale) e o dinamarquês Magnus Cort (Astana Pro Team), aos quais se juntou o belga Bjorg Lambrecht (Lotto Soudal).
A vitória escapou ao trio a cerca de 600 metros da meta, altura em que o pelotão os absorveu, tendo a equipa Deceuninck-Quick Step começado a trabalhar para dar o triunfo a Gilbert, mas Hagen, que vinha sem qualquer companheiro, surpreendeu e acabou por vencer a etapa.
Na geral, e mercê das bonificações, o norueguês lidera com quatro segundos de vantagem para Gilbert e seis para van Aert.
Os três portugueses presentes na prova cortaram a meta com mais de três minutos de atraso, tendo Rúben Guerreiro (Katusha-Alpecin) sido 73.º, Nélson Oliveira (Movistar Team) 88.º e José Gonçalves (Katusha-Alpecin) 89.º, todos a 3.50 minutos do vencedor.
A segunda etapa disputa-se na segunda-feira, uma tirada de 180 quilómetros que vai ligar Mauriac a Craponne-sur-Arzon.
Fonte: Record on-line

“Gabriela Ribeiro em 25.ª na Taça do Mundo de Huatulco”


Cumpriu o percurso de natação, ciclismo e corrida em 1:03.34 horas, a 2.38 minutos de Rappaport,
Por: Lusa
Gabriela Ribeiro foi este domingo 25.ª classificada na Taça do Mundo de triatlo de Huatulco, México, enquanto Andreia Ferrum foi 31.ª na prova vencida pela norte-americana Summer Rappaport.
Gabriela cumpriu o percurso de natação, ciclismo e corrida em 1:03.34 horas, a 2.38 minutos de Rappaport, enquanto Andreia fez 1:05.01, a 4.05 da estado-unidense.
Summer Rappaport bateu a russa Alexandra Razarenova por nove segundos e a austríaca Lisa Perterer por 22.
Gabriela Ribeiro está na 252.ª posição no ranking mundial, enquanto Andreia Ferrum é 159.ª, integrando também a classificação de apuramento individual para Tóquio'2020, em modesto 188.º posto.
Fonte: Record on-line

“João Silva em 26.º na etapa de Leeds do Mundial”


Olímpico português é atualmente o 28.º do ranking mundial
Por: Lusa
João Silva foi este domingo 26.º classificado na quarta etapa do mundial de triatlo, em Leeds, Inglaterra, vencida pelo australiano Jacob Birtwhistle.
O português cumpriu a prova em 1:47.37 horas, a 2.25 minutos de Birtwhistle, que bateu o norte-americano Mathew McElroy por sete segundos e o espanhol Javier Gomez Noya por nove.
João Silva cumpriu a natação em 18.15, o 36.º tempo entre os participantes, o ciclismo em 56 minutos, o 37.º mais rápido, recuperando lugares na corrida final, na qual gastou 31.46, o 22.º melhor registo entre os 47 que concluíram a prova.
Em fevereiro, no arranque da época, na Cidade do Cabo, João Silva tinha sido bronze na primeira etapa.
O olímpico português é atualmente o 28.º do ranking mundial e o 41.º na qualificação para Tóquio'2020.
Fonte: Record on-line

“Joaquim Silva segura 10.º lugar na Volta ao Luxemburgo”


Espanhol Jesús Herrada conquistou última etapa e garantiu vitória final
Por: Lusa
O ciclista português Joaquim Silva (W52-FC Porto) segurou este domingo o 10.º lugar na Volta ao Luxemburgo, após a quarta e última etapa, ganha pelo espanhol Jesús Herrada (Cofidis), que confirmou a vitória final.
No final dos 176 quilómetros, entre Mersch e a cidade do Luxemburgo, Herrada venceu em 4:19.06 horas, menos dois segundos do que o francês Jonathan Hivert (Direct Energie) e do que o luxemburguês Pit Leyder (Leopard), com Joaquim Silva a ser 12.º, a 13.
Na geral, Herrada terminou com 25 segundos de avanço sobre o holandês Maurits Lammertink (Roompot-Charles) e 36 sobre o italiano Andrea Pasqualon (Wanty-Gobert), enquanto Joaquim Silva fechou o 'top-10', a 59.
Os portugueses César Fonte, 27.º classificado, a 40 segundos, e João Rodrigues, 42.º, a 2.09 minutos, foram os outros dois ciclistas da W52-FC Porto que terminaram a prova.
Fonte: Record on-line

“Primeiro circuito ciclismo D. Dinis”


Decorreu na vila de Monte Real, Concelho de Leiria, o primeiro circuito ciclismo D. Dinis.
A ASFIC Grupo Parapedra / Dinazoo / Riomagic deslocou-se para esta prova com 9 unidades da sua formação, João Portela, Jorge Letras, Humberto Careca, Edgar Oliveira, João Letras, Mario Ferreira, Diogo Sampaio, Carlos Ochoa e Alexandre Mota.
A prova teve início pelas 16 horas, com a partida e chegada junto a base aérea de Monte Real.
O percurso foi composto por 12 voltas, com cerca de 6,9 km, perfazendo um total de 83 km, com passagem em 15 metas volantes.
A corrida iniciou com um andamento rápido e passagem para a 3 volta, deu-se uma fuga de 3 atletas, sendo dois deles da ASFIC, Jorge Letras e Mario Ferreira.
A fuga dos 3 atletas foi ganhando vantagem ao pelotã, volta após volta, e quando faltavam 4 voltas para o fim, a vantagem era de cerca de 2 mintos e vinte segundos.
A faltar 3 voltas para o final, com a fuga controlada na frente e a sua chegada quase garantida, João Letras atacou no pelotão indo consigo um adversário, e conseguiram ganhar uma distância considerável para o pelotão, ficando assim os 2 intermédios com a fuga e o pelotão.

A faltar pouco mais de uma volta para o final, na subida mais acentuada do percurso, no grupo dos 3 fugitivos, o atleta da ASFIC, Jorge Letras atacou forte e conseguiu isolar-se, deixando para trás os seus companheiros de fuga.
Até ao fim, Jorge letras ganhou uma vantagem significativa e cortou a meta isolado, com mais de 30 segundos sobre os seus companheiros de fuga, que viriam a discutir o segundo e terceiro lugar do pódio, tendo o atleta da ASFIC conseguido superar o adversário e cortar a meta em 2º lugar.
Com a diferença de mais de 2 minutos para o vencedor, mas com 1 minuto de vantagem para o pelotão, cortou a meta em 4 lugar o João Letras da ASFIC.
Na chegada do pelotão, João Portela e Diogo Sampaio foram os mais fortes e cortaram a meta em 6º e 7º lugar.

A ASFIC venceu o circuito com uma dobradinha (1º e 2º lugar), e ainda obteve 4º, 6º e 7º lugar, colocando 5 atletas nos 10 primeiros lugares.
Coletivamente a Asfic foi a melhor equipa e venceu a classificação por equipas.
Por escalões, a ASFIC venceu o escalão Elites e M 30, conquistando ainda o 3º lugar elites e o 3º lugar M30.
Mais uma vez a equipa esteve combativa e em evidência desde o primeiro minuto de corrida, provando que todos são importantes e indispensáveis no trabalho de equipa para alcançar a vitória.
Agradecemos a confiança e o apoio de todos os patrocinadores.
Fonte: ASFIC - GRUPO PARAPEDRA /DINAZOO / RIOMAGIC


“Taça de Portugal de BMX”


Guillermo Garay domina em Portimão
Por: José Carlos Gomes
O espanhol Guillermo Garay (Union WCC) dominou a jornada dupla da Taça de Portugal de BMX Race que inaugurou, neste fim de semana, a nova pista de BMX de Portimão, uma iniciativa integrada na programação de Portimão – Cidade Europeia do Desporto.
O corredor espanhol foi o melhor nas corridas de sábado e de domingo na categoria de homens com mais de 19 anos. No sábado teve como principal opositor Hugo Martins (Team BMX Quarteira), enquanto o segundo classificado no domingo foi Jaime Airosa (BMX Águias de S. Gabriel Bike Point).
Quando estão disputadas seis das dez rondas pontuáveis para a Taça de Portugal, Hugo Martins segue no topo do ranking, com 63 pontos, mais um do que Jaime Airosa. O terceiro, com 47 pontos, é Carlos Rosado (Clube Bicross de Portimão).
Jéssica Conceição (Núcleo de Bicross de Setúbal/Knowledge Inside) venceu as duas rondas entre as femininas com mais de 15 anos, assumindo, desta forma o comando da geral da Taça, com 34 pontos. Catarina Veríssimo (Team BMX Quarteira) é a segunda da geral, com os mesmos pontos da primeira classificada.
Gabriel Teixeira (Team BMX Quarteira) ganhou as duas corridas deste fim de semana na categoria de juniores, mas o topo da Taça de Portugal continua entregue a André Ribeiro (Núcleo de Bicross de Setúbal/Knowledge Inside). O cadete Renato Silva (Team BMX Quarteira) ganhou as seis etapas da Taça de Portugal já realizadas e domina a classificação geral.

As contas estão muito mais repartidas em juvenis. No sábado impôs-se Bernardo Rocha (Núcleo de Bicross de Setúbal/Knowledge Inside), no domingo triunfou Edi Barradas (Núcleo de Bicross de Setúbal/Knowledge Inside), mas o primeiro da geral é Dmitriy Popyk (Team BMX Quarteira).
João Fidalgo domina a geral master, depois de vencer todas as rondas já realizadas, apresentando o mesmo desempenho em cruiser.
O Núclero Bicross de Setúbal está à frente da geral coletiva.
O ciclismo tem sido uma modalidade presente na programação de Portimão – Cidade Europeia do Desporto. Depois da estrada, com a partida da Volta ao Algarve e com a realização das duas primeiras provas do Troféu Nacional de Esperanças, chegou o BMX. Neste fim de semana com a Taça de Portugal e com a inauguração da pista portimonense. No dia 7 de julho será a vez do Campeonato Nacional desta disciplina olímpica de ciclismo.
Fonte: FPC

“Equipa Portugal/Jorge Magalhães é 19.º e garante presença na Volta a França do Futuro”


Por: José Carlos Gomes
Jorge Magalhães terminou hoje a Corrida da Paz na 19.ª posição, assegurando a qualificação direta de Portugal para a edição deste ano da Volta a França do Futuro, principal objetivo com que a seleção participou na prova checa da Taça das Nações de Sub-23.
A última etapa, 171 quilómetros com partida e chegada em Jeseník, foi atacada desde o início, correndo-se sempre a um ritmo elevado. A Equipa Portugal teve uma boa exibição. João Almeida e Afonso Silva estiveram envolvidos em algumas tentativas de fuga, ao passo que Jorge Magalhães, melhor elemento na geral, manteve-se no grupo dos favoritos, segurando um bom resultado final, determinante para tornar realidade a qualificação portuguesa para a Volta a França do Futuro.
Jorge Magalhães foi, assim, o melhor português na última etapa, sendo o 15.º a cortar a meta, a 1m50s do vencedor da tirada e da Corrida da Paz, o norueguês Andreas Leknessund. João Almeida foi 28.º, a 5m24s, Guilherme Mota 73.º, a 17m17s, Francisco Campos, Afonso Silva e Gonçalo Carvalho gastaram mais 19m55s do que o primeiro.
O resultado de hoje valeu a Jorge Magalhães a subida ao 19.º lugar da geral, a 4m56s de Andreas Leknessund. Seguiram-se, entre os elementos da Equipa Portugal, João Almeida, 45.º, a 25m25s, Gonçalo Carvalho, 46.º, a 25m42s, Guilherme Mota, 54.º, a 29m27s, Francisco Campos, 91.º, a 49m02s, e Afonso Silva, 92.º, a 50m20s.
O segundo lugar de Francisco Campos na primeira etapa e o 19.º posto de Jorge Magalhães na geral valeram a Portugal a subida de um posto no ranking da Taça das Nações de Sub-23. Após a Corrida da Paz, Portugal é a 14.ª nação, cumprindo a meta de colocar-se no top 15, o que garante a qualificação direta para a Volta a França do Futuro.
Fonte: FPC

“Taça de Portugal XCM”


Tiago Ferreira e Maaris Meier mais fortes em Seia
Por: José Carlos Gomes
O português Tiago Ferreira (DMT Racing Team) e a estoniana Maaris Meier (Maiatos) venceram hoje, em Seia, a Maratona da Serra da Estrela, quarta prova da Taça de Portugal de Maratona BTT (XCM).
A corrida de elite masculina foi totalmente dominada pelo viseense Tiago Ferreira. O ex-campeão mundial e europeu de XCM concluiu a prova em 3h52m11s, menos 4m01s do que Renato Ferreira (Vasconha BTT Vouzela), que, desta forma, segurou o comando da geral da Taça na categoria absoluta. O terceiro na prova de Seia foi Andrew Henriques (BTT Loulé/Elevis), a 4m14s.
A estoniana Maaris Meier também não deu hipóteses entre a elite feminina, cumprindo o percurso em 3h14m48s, menos 6m35s do que Celina Carpinteiro (BTT Loulé/Elevis) e menos 18m11s do que Flávia Lopes (Vasconha BTT Vouzela), segunda e terceira, respetivamente. Flávia Lopes mantém-se no topo da geral feminina.

Na longa lista de classificações de categorias master impuseram-se os masters 30 José Lourenço (SPAC BTT) e Raquel Marques (AXPO/FirstBike Team/Vila do Conde), o master 35 Carlos Gomes (BTT Seia), os masters 40 Nuno Inácio (Trilho Perdido Eventos Cycling Team) e Ana González (Mitto/X-Sauce Berria), o master 45 António Marques (BTT Seia), o master 50 José Rosa (Ser e Parecer Pro Bike Team), o master 55 Abílio Moreira (Clube BTT de Águeda/FUNDIVEN) e o master 60 Manuel Pinto (Saertex Portugal/Edaetech).
Tiago Craveiro foi o melhor paraciclista com deficiência auditiva, enquanto o melhor com deficiência motora foi Hélder Maximino (360º Bike Trail/Mundimat/CCA Paio Pires).
Fonte: FPC

“Grande Prémio Jornal de Notícias Leilosoc”


Joni Brandão faz nova demonstração de força
Por: José Carlos Gomes
Joni Brandão (Efapel) ganhou hoje a quinta etapa do Grande Prémio Jornal de Notícias Leilosoc, uma cronoescalada de 7,1 quilómetros, entre Santo Tirso e o alto da Senhora da Assunção. A segunda vitória consecutiva levou Joni Brandão ao pódio da geral, que continua encimada por Ricardo Mestre (W52-FC Porto).
Depois de ontem ter triunfado em Valongo, Joni Brandão voltou a mostrar ser, provavelmente, o homem mais forte do pelotão. O corredor da Efapel trepou pela subida tirsense em 14m59s – foi o único a baixar dos 15 minutos -, à média de 28,432 km/h.
A W52-FC Porto defendeu-se de nova investida de Joni Brandão, colocando três homens nos quatro primeiros. Edgar Pinto foi segundo, a 9 segundos, António Carvalho ficou um lugar atrás, a 17 segundos, e Ricardo Mestre foi o quarto da jornada, a 33 segundos do vencedor, o que lhe valeu a manutenção da camisola amarela.
Ricardo Mestre está no topo da geral, com 1m00s de vantagem sobre o segundo, Alejandro Marque (Sporting-Tavira), e sobre o terceiro, Joni Brandão. Os dois corredores que estão diante de Joni Brandão participaram na fuga de oito elementos que, no setor matinal da etapa de sexta-feira, ganhou mais de dois minutos ao pelotão, onde ficou o chefe de fila da Efapel. Se o coletivo de Ovar tivesse reagido mais cedo a essa escapada, a história da corrida seria, neste momento, diferente.

O ordenamento classificativo obriga Joni Brandão a correr contra o prejuízo. “Hoje era cada um por si e limitei-me a dar o meu melhor e a vir no máximo desde o início da subida. Felizmente, consegui o melhor tempo e estou muito contente por isso. Penso que depois desta etapa as diferenças são pequenas, tendo em conta que a última etapa tem mais 180 quilómetros duros. Está tudo em aberto e qualquer um dos primeiros pode ganhar a camisola amarela”, considera o corredor da Efapel.
Os olhos estão todos colocados na sexta e última etapa, a disputar nesta segunda-feira. São 187,2 quilómetros, entre o Porto (Avenida 25 de Abril, 11h50) e o Pavilhão Multiusos de Gondomar (16h30). O percurso tem semelhanças com a derradeira etapa de 2018, cujas subidas permitiram à W52-FC Porto dinamitar o pelotão para ganhar a corrida. Ricardo Mestre sabe que isso dá confiança, mas pode ser uma faca de dois gumes.
“A história do ano passado dá confiança, mas também nos deixa alerta. Sabemos que é uma etapa que dá para atacar e para fazer muitas diferenças. É preciso uma equipa muito forte para controlar a corrida. Nós temos essa equipa, resta saber como saem as coisas”, afirma o primeiro da classificação geral.

À entrada para a última etapa, a W52-FC Porto junta o primeiro lugar por equipas ao individual, Joni Brandão comanda por pontos, Rafael Lourenço (UD Oliveirense/InOutBuild) é o melhor jovem, Paulo Silva (Fortunna/Maia) enverga a camisola dos trepadores e António Barbio (LA Alumínios-LA Sport) é o primeiro na geral das metas volantes.
Fonte: FPC