segunda-feira, 18 de julho de 2016

“CAMPEONATO DA EUROPA DE BIATLE em SETÚBAL”

2 Medalhas de OURO, 1 de PRATA e 1 de BRONZE para Atletas de Torres Novas

RICARDO BATISTA e JOSÉ PEDRO VIEIRA em Juvenis, conquistaram respectivamente a MEADALHA de OURO e de PRATA no CAMPEONATO DA EUROPA DE BIATLE que se realizou no domingo, dia 17/Julho em SETÚBAL. A Cidade Europeia do Desporto em 2016, assistiu ainda à conquista de mais 2 medalhas por atletas torrejanos, MARCO SOUSA, em Masters A alcançou também a MEDALHA de OURO, e em Séniores, RICARDO REGO chegou à MEDALHA de BRONZE.

Com os resultados obtidos, estes 4 triatletas da Escola de Triatlo do Clube de Natação de Torres Novas, ficaram também apurados para participar na prova do Campeonato do Mundo de Biatle 2016, que se encontra marcada para o próximo mês de Outubro em Sarasota (Flórida) nos Estados Unidos da América.

O Biatle é uma variante do Pentatlo Moderno, aonde os atletas realizam num formato contínuo 3 segmentos sucessivos de Corrida-Natação-Corrida. As distâncias variam entre os 400m/1600m de corrida em dois parciais iguais, e os 50m/200m de natação, consoante os escalões etários.

A Escola de Triatlo do Clube de Natação de Torres Novas, esteve presente neste campeonato europeu, com mais alguns dos seus atletas, que conseguiram subir ao pódio, mas incluídos na equipa nacional, uma vez que participaram nas finais desta competição, depois de serem apurados nas semi-finais que se realizaram no sábado, dia 16/Julho.

João Nuno Batista no 6ºlugar, Gustavo do Canto no 8º e Pedro Afonso Silva no 10ºlugar, alcançaram para Portugal a Medalha de Prata em Infantis, enquanto em Juvenis, a Medalha de Ouro foi também para a selecção portuguesa com o 1ºlugar de Ricardo Batista, o 2ºlugar de José Pedro Vieira, e ainda o 3ºlugar de Alexandre Ribeiro, atleta do Clube de Natação de Rio Maior. Ricardo Rego fez também parte da equipa portuguesa de Séniores que conquistou a Medalha de Ouro.

Ainda neste domingo, teremos de destacar o regresso de GONÇALO NEVES a uma prova de Ironman. O atleta torrejano completou a sua prova do Challenge Roth na Alemanha, com as distâncias 3,8kms natação/180kms ciclismo/42kms corrida, no 75ºlugar do seu escalão de Veteranos (M45) com um tempo de 10h32m53s.

 

A próxima prova para os atletas torrejanos será no sábado de manhã, dia 23 de Julho, novamente com uma deslocação a Setúbal, para mais uma etapa do Campeonato Nacional de Triatlo Jovem, o Aquatlo de Setúbal.

Fonte: Escola de Triatlo do Clube de Natação de Torres Novas

“ASFIC FAZ HISTÓRIA PARA O CICLISMO DE RIO MAIOR”

A equipa de ciclismo de Rio Maior, ASFIC – Grupo Parapedra / Dinazoo / Riomagic, deslocou-se no último fim-de-semana, a Cazorla, província de Andaluzia, em Espanha,  onde participou no campeonato Ibérico de Ciclismo Masters.

O campeonato Ibérico realiza-se todos os anos, alternando a sua realização entre Portugal e Espanha, sendo objetivo desta prova apurar os três melhores ciclistas de cada escalão de ambos os países. As caraterísticas do percurso são comuns a todas as categorias, embora com número de voltas variável em função das categorias etárias.

Devido à longevidade da prova, a equipa partiu para a prova no dia 15 de Julho, pernoitando já em Espanha, na localidade de Zafra, e no dia seguinte seguiu para Cazorla.

Para esta prova a equipa do concelho de Rio Maior fez-se representar pelos ciclistas Rui Rodrigues, João Portela, Humberto Pereira Careca, Hélder Pereira, Edgar Oliveira e Jorge Letras, acompanhados pelo treinador Armindo Lúcio e pelo Director Desportivo Rui Medina

A prova tece início às 09h30, tendo alinhado à partida 127 atletas ibéricos. Os primeiros a partir foram os Masters A, que depois de percorrerem cerca de 55 km, passaram novamente em Cazorla, sendo então inseridos os ciclistas Masters B e C.

Para esta corrida, a equipa resolveu colocar a fasquia muito alta, propondo-se atingir objetivos inéditos para o ciclismo de Rio Maior, sendo um desses objetivos a consagração do atleta Humberto Careca, como campeão Ibérico, e caso possível, tentar a conquista de mais 1 atleta campeão ou uma subida ao pódio.

Humberto Careca, já à muito que havia definido que o seu objetivo seria a conquista do campeonato ibérico, tendo para isso abdicado de outras possíveis conquistas para ajudar os colegas de equipa, como foi o caso nos campeonatos nacionais.

A corrida foi logo atacada de inicio, havendo aos 3 km uma fuga de dois atletas que nunca foi alcançada, no entanto esses atletas não eram da categoria do Humberto Careca, e por isso os seus colegas não reagiram. Embora a fuga fosse prejudicial para a equipa, nomeadamente para a conquista do segundo objetivo,pois os atletas em fuga pertenciam à categoria de João Portela, Hélder Pereira e Jorge letras, a equipa manteve a serenidade para cumprir a estratégia definida pelo seu treinador, Armindo Lucio.

Aos 40 km, Humberto Careca cumpriu essa estratégia ao conseguir sair do pelotão colocando-se em fuga. Com o Humberto Careca em fuga, a equipa teria de manter o controlo do pelotão, e caso conseguisse, apenas engrenar os seus atletas numa fuga, mas nunca atacar para não prejudicar o colega de equipa.

Com cerca de 80 km percorridos Jorge Letras e Edgar Oliveira conseguiram estar atentos e engrenar numa fuga, a estratégia assim estava definida, Humberto Careca em fuga e caso houvessem tentativas de mais fugas no pelotão os atletas da ASFIC tinham de lá estar, até porque essa fuga poderia chegar ao pelotão dos atletas Master B e haver entreajuda.

 

A 3 km do fim, um ciclista Master B saltou do grupo, ganhando avanço indo no seu encalço Humberto Careca e Rui Rodrigues, ciclistas da equipa riomaiorense que já não conseguiram apanhar o fugitivo, mas cortaram a meta logo a seguir, feito que deu a vitória a Humberto Careca no seu escalão, sagrando-se assim campeão ibérico e Rui Rodrigues vice-campeão Ibérico.

Certo que não correu na perfeição, a perfeição seria ter conquistado todos os objetivos propostos, mas é um resultado bastante positivo para a equipa, fruto da união entre os grandes atletas que a compõem e mostram sempre a sua garra e determinação, dignificando a camisola da ASFIC.

Com estes 2 títulos, Campeão Ibérico e Vice-Campeão Ibérico, alcançado por Humberto careca e Rui Rodrigues a ASFIC Grupo Parapedra/ Dinazoo/ Riomagic conseguiu um feito histórico para a sua equipa e para a cidade de Rio Maior, pois é a primeira vez que uma equipa do concelho consegue tal proeza.

De referir, que só esta época, a ASFIC Grupo Parapedra/ Dinazoo/ Riomagic conquistou o quinto título importante em termos individuais, dois de campeão regional, 2 títulos de campeão nacional (estrada e contra relógio) e um título de campeão ibérico, o que muito poucas equipas nacionais se podem orgulhar destes feitos.

Uma vez mais elevámos ao mais alto nível a cidade de Rio Maior e os patrocinadores da equipa, não só a nível nacional, mas além-fronteiras e por isso toda a equipa está de parabéns, pois as vitórias são fruto do excelente trabalho desempenhado por quem trabalha arduamente no sentido de conseguir sempre bons resultados, e estes atletas são fantásticos e mostram a sua união na competição em estrada.

 ASFIC dedica este título de extrema importância a todos os patrocinadores sem exceção, e em quatro pessoas em especial, a Presidente da Câmara Municipal de Rio Maior, Isaura Morais, ao Vereado do Desporto, Lopes Candoso, ao Presidente da União de Freguesias de São João da Ribeira e Ribeira de São João, Leandro Jorge, e ao grande impulsionador desta equipa, Gonçalo Pinheiro do Grupo Parapedra.

Fonte: ASFIC - GRUPO PARAPEDRA /DINAZOO / RIOMAGIC

“João Pereira foi 4.º em Hamburgo”

 Grande ensaio para os Jogos Olímpicos na etapa do World Series

Isabel Dantas

Foto: Vítor Chi

A menos de um mês dos Jogos Olímpicos, João Pereira foi ontem 4º na etapa do Mundial (World Series) em Hamburgo, na Alemanha, deixando boas indicações para o Rio de Janeiro.

Numa prova ganha pelo espanhol Mário Mola, líder do ranking mundial, o triatleta do Benfica mostrou ambição, nunca perdendo contacto com os principais favoritos. À saída da natação Pereira era 31º; durante o percurso de bicicleta chegou a ser 6º mas caiu e acabou em 23º. Depois veio a corrida e empreendeu uma recuperação notável. Andou em 3º, mas acabou por ser 4º, atrás do australiano Jacob Birtwhistle e do espanhol Fernando Alarza, a 23 segundos de Mário Mola e a apenas seis do pódio.

"No percurso da corrida comecei muito rápido para tentar recuperar o tempo perdido na queda e acabei por ficar um pouco cansado na parte final", contou-nos João Pereira, congratulando-se por não ter sofrido qualquer mazela. "Tenho alguma pena por não ter conseguido chegar ao pódio, mas por outro lado ficam as boas sensações, que me deixam boas perspetivas para os Jogos. A minha preparação ainda vai a meio, se estivesse no final do estágio acredito que o resultado teria sido outro."

Vamos ter João Pereira a lutar pelas medalhas no Rio? "As medalhas é complicado, mas vou dar o meu máximo para chegar aos Jogos numa forma como nunca estive. Quero um resultado de excelência", garante.

Miguel Arraiolos, o outro português em Hamburgo, foi 30º. 

Fonte: Record on-line

“Weelens ganha Volta à Polónia, Paulinho é 59º”

No final da prova, Paulinho foi 59.º, a 48.51, e Cardoso 65.º, a 50.01.

A história repete-se. Depois de Sagan, Sérgio Paulinho "atirado" para fora da Vuelta

A última etapa da Volta a Polónia em bicicleta, um contrarrelógio de 25 quilómetros em Cracóvia, não trouxe alterações importantes na classificação geral, com o belga Tim Weelens, da Lotto, a confirmar-se como o vencedor final.

Weelens conquistou a liderança da prova na difícil etapa de sábado, nos Tatra e terminada em Zakopane, beneficiando depois da etapa de domingo, que se esperava difícil, mas acabou por ser anulada por causa do mau tempo.

No 'crono' de hoje, ganho pelo inglês da Movistar Alex Dowsett, o ciclista da Lotto foi 13.º, gerindo a confortável vantagem que tinha: o segundo melhor da geral final é o italiano Fabio Felline, da Trek, a 24.42 minutos.

Sérgio Paulinho, da Tinkoff, foi hoje o 44.º, a 2.17 minutos dos 28.59 de Dowsett, e André Cardoso, da Cannondale, fez 91.º, a 4.28.

Fonte: SAPO Desporto c/Lusa

“Tour/Rui Costa tentou vencer, mas objetivo esfumou-se a 4 km da meta”

Será a primeira de quatro etapas de alta montanha, entre as quais uma cronoescalada, na quinta-feira, decisivas antes da etapa de consagração de domingo.

Rui Costa voltou hoje a tentar o que definiu como objetivo para a Volta a França em bicicleta e de novo não conseguiu a vitória, numa fuga anulada a cerca de quatro quilómetros da meta, em Berna.

Nesta 'visita' à capital da Suíça, a chegada foi decidida com um 'sprint' milimétrico, entre o eslovaco Peter Sagan (Tinkoff), que venceu, e um dos seus grandes rivais pela camisola verde, o norueguês Alexander Kristoff (Katusha). Completou o pódio do dia outro norueguês, Sondre Holst Enger (IAM Cycling).

A vitória da longa etapa de 209 quilómetros entre Moirans-en-Montagne e Berna acabou por ter um 'sprint' não percetível a olho nu, pelo que foi necessário ver o 'photo-finish' para se determinar que o triunfo era mesmo do atual campeão do mundo, que assim soma a terceira vitória em tiradas nesta edição do Tour.

O primeiro grupo chegou com 59 unidades, entre os quais o camisola amarela, o britânico Chris Froome (Sky) e os seus perseguidores diretos na geral, como o holandês Bauke Mollema (Trek-Segafredo), que está a 1.47, e o também britânico Adam Yates (Orica-BikeExchange), a 2.45, respetivamente segundo e terceiro.

Sem pretensões a um bom lugar na classificação final, o português Rui Costa, que corre pela Lampre, definiu antes do Tour que ia tentar ganhar uma etapa e já o tentou fazer na nona etapa, em Andorra, em que foi segundo atrás do holandês Tom Dumoulin (Giant-Alpecin).

Bastante atrasaso na geral - começou o dia em 60.º -, chegou a dar a sensação de que hoje era o seu dia: atacou forte a 21 quilómetros de Berna e, num ápice, chegou aos 15 segundos de avanço, em plena autoestrada suíça.

Só que a vantagem não aumentou e também ninguém teve 'autorização' para se lhe juntar na fuga, controlada a distância curta pelas equipas de Coquard e Cavendish, respetivamente a Direct Energie e a Dimension Data.

A BMC, que sempre aposta no 'sprint' para Van Avermaet, também tomou conta da 'caça' ao ciclista luso, que ainda segurava um avanço de 12 segundos a oito quilómetros da meta, para finalmente ser absorvido, já na entrada para a capital suíça.

Depois, numa parte final de etapa muito técnica, com curvas, passagens por linhas de comboio e uma ligeira descida para a meta, as habituais equipas de 'sprinters', com a Katusha e a IAM Cycling muito ativas, tentaram colocar o melhor possível os seus 'ases', num final em que Sagan foi o mais 'afortunado'.

Na véspera do segundo dia de descanso, Froome resguardou-se bem no meio do pelotão e a sua liderança nunca esteve minimamente em causa. Chegou em 14.º, com as mesmas 4:26.02 horas de Sagan. Também neste grupo de quase seis dezenas chegaram, entre outros, Mollema e Yates, que vão completando o pódio provisório, e todos os elementos que já estavam no 'top 10'.

Rui Costa pagou o esforço com a perda de algum tempo, já que só entrou em 119.º, num grupo em que também vinha Nélson Oliveira (Movistar), 129.º, com um atraso de 2.54 para o vencedor.

Os dois portugueses que este ano correm a 'Grande Boucle' mantiveram as posições na tabela geral, só que se atrasando um pouco mais: Rui Costa é 60.º, a 1:36.12, e Nélson Oliveira o 84.º, a 2:01.44.

Na terça-feira cumpre-se o segundo dia de descanso da corrida, que vai ser retomada na quarta-feira, com os 184 quilómetros da 17.ª etapa, entre Berna e a contagem de montanha de categoria especial em Finhaut-Emosson.

Fonte: SAPO Desporto c/Lusa  

“Tour: Sagan vence 16ª etapa, Froome mantém vantagem”

Foto: EPA/YOAN VALAT

O eslovaco Peter Sagan (Tinkoff) impôs-se esta segunda-feira ao ‘sprint’ na 16.ª etapa da Volta a França em bicicleta, que terminou em Berna, na Suíça, e manteve inalterado o topo da classificação geral, liderada pelo britânico Chris Froome (Sky).

O campeão do mundo de ciclismo de estrada conquistou a sua terceira vitória na edição de 2016 do Tour, batendo milimetricamente, no final dos 209 quilómetros desde Moirans-en-Montagne, os noruegueses Alexander Kristoff (Katusha) e Sondre Holst Enger (IAM Cycling), segundo e terceiro, respetivamente.

O português Rui Costa (Lampre-Merida) esteve em fuga até aos últimos cinco quilómetros da etapa, que deixou Froome com a camisola amarela, com 01.47 minutos de vantagem sobre o holandês Bauke Mollema (Trek-Segafredo) e 02.45 sobre o também britânico Adam Yates (Orica-BikeExchange), respetivamente segundo e terceiro.

Na terça-feira, o pelotão da ‘Grande Boucle’ cumpre o segundo dia de descanso da corrida, que vai ser retomada na quarta-feira, com os 184 quilómetros da 17.ª etapa, entre Berna e e a contagem de montanha de categoria especial em Finhaut-Emosson.

Fonte: SAPO Desporto c/ Lusa

“Os “eleitos” para a Volta a Portugal Santander Totta”

Depois de terminada, este domingo, na Serra do Larouco, em Montalegre, a 24ª Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros para o escalão Sub-23, já começou a contagem decrescente para o maior evento desportivo do verão nacional, a 78ª Volta a Portugal em Bicicleta Santander Totta, organizada pela Podium Events.

A prova corre-se entre 27 de julho e 7 de agosto levando às estradas o calor da competição e as emoções de um grande e itinerante festival em permanente animação. 18 Equipas das mais diversas geografias mundiais estão inscritas para alinharem no percurso desenhado entre Oliveira de Azeméis e Lisboa num total de 1618,7 Km que se vai fazer em 11 dias de competição - 1 prólogo e 10 etapas – com Dia de Descanso marcado para Viseu.

A pouco mais de uma semana da prova, a organização divulga já a lista dos 144 corredores, ficando a mesma sujeita a confirmação quando, na véspera da prova, os diretores desportivos se reunirem com o colégio de comissários.

Lista de corredores Pré – inscritos (provisória)

W52
W52 – F C Porto
POR
 
EFP
Efapel
POR
 
 
 
 
 
 
 
1
Gustavo Veloso
ESP
 
11
Joni Brandão
POR
2
Raul Alarcon
ESP
 
12
Filipe Cardoso
POR
3
Ricardo Mestre
POR
 
13
Rafael Silva
POR
4
António Carvalho
POR
 
14
Daniel Mestre
POR
5
Rui Vinhas
POR
 
15
Henrique Casimiro
POR
6
Joaquim Silva
POR
 
16
António Barbio
POR
7
Samuel Caldeira
POR
 
17
Álvaro Trueba
ESP
8
 
Rafael Reis
POR
 
 
18
 
Nuno Almeida
POR
DD
Nuno Ribeiro
POR
 
DD
Américo Silva
POR

 

RPB
Rádio Popular - Boavista
POR
 
LAA
LA Alumínios - Antarte
POR
 
 
 
 
 
 
 
21
Rui Sousa
POR
 
31
Alejandro Marque
ESP
22
Frederico Figueiredo
POR
 
32
Amaro Antunes
POR
23
David Rodrigues
POR
 
33
Bruno Silva
POR
24
Pablo Guerrero
ESP
 
34
Hernâni Broco
POR
25
César Fonte
POR
 
35
Hugo Sancho
POR
26
Daniel Silva
POR
 
36
Luis Afonso
POR
27
Guillaume Almeida
FRA
 
37
Nuno Meireles
POR
28
                  
Ricardo Vale
POR
 
38
 
Pedro Paulinho
POR
 
DD
José Santos
POR
 
DD
Mário Rocha
POR

 

TAV
Sporting - Tavira
POR
 
LHL
Louletano – Hospital de Loulé
POR
 
 
 
 
 
 
 
41
Rinaldo Nocentini
ITA
 
51
João Benta
POR
42
David De la Fuente
ESP
 
52
Jose de Segovia
ESP
43
Mario Gonzalez
ESP
 
53
Vicente Rubia
ESP
44
Jesus Esquerra
ESP
 
54
Cristian Canada
ESP
45
David Livramento
POR
 
55
Javier Cantero
ESP
46
Valter Pereira
POR
 
56
Micael Isidoro
POR
47
Hugo Sabido
POR
 
57
Eloy Rovina
ESP
48
 
Oscar Brea
ESP
 
 
58
 
Rui Rodrigues
POR
 
DD
Vidal Fitas
POR
 
DD
Jorge Piedade
POR

 

CJR
CAJA RURAL – SEGUROS RGA
ESP
 
DPC
Drapac Professional Cycling
AUS
 
 
 
 
 
 
 
61
José Goncalves
POR
 
71
Brendan Canty
AUS
62
Ricardo Vilela
POR
 
72
William Clarke
AUS
63
Domingos Goncalves
POR
 
73
Nathan Earle
AUS
64
Eduard Prades
ESP
 
74
Jordan Kerby
AUS
65
Antonio Molina
ESP
 
75
Gavin Mannion
USA
66
Fabricio Ferrari
ESP
 
76
Lachlan Norris
AUS
67
68
Hugh Carthy
Josu Zabala
GBR
ESP
 
77
Adam Phelan
AUS
 
 
 
 
 
 
78
 
Thomas Scully
NZL
 
 
 
 
 
 
 
 
DD
Jose Miguel Fernandez
ESP
 
DD
Tom Southam
GBR

 

AND
Androni Giocattoli - Sidermec
ITA
 
FSC
Funvic – Soul Cycles - Carrefour
BRA
 
 
 
 
 
 
 
81
Franco Pellizotti
ITA
 
91
Antonio Piedra
ESP
82
Egan Bernal
COL
 
92
Pablo Urtasun
ESP
83
Marco Frapporti
ITA
 
93
Otavio Bulgareli
BRA
84
Francesco Gavazzi
ITA
 
94
Alex Dinis
BRA
85
Daniele Ratto
ITA
 
95
João Gaspar
BRA
86
Alessio Taliani
ITA
 
96
Flavio Santos
BRA
87
Rodolfo Torres
COL
 
97
Wilson Diaz
COL
88
 
Davide Vigano
ITA
 
 
98
 
Luis Mendonça
POR
 
 
 
 
 
 
 
 
DD
Gianni Savio
ITA
 
DD
Benedito Azevedo
BRA
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


ROT
Team Roth
SUI
 
LOK
Lokosphinx
RUS
 
 
 
 
 
 
 
101
Bruno Pires
POR
 
111
Sergei Shilov
RUS
102
Nicolas Baldo
FRA
 
112
Dmitrii Sokolov
RUS
103
David Belda
ESP
 
113
Vasilii Neustroev
RUS
104
Alberto Cecchin
ITA
 
114
Alexander Vdovin
RUS
105
Martin Kohler
SUI
 
115
Sergey Vdovin
RUS
106
Matthias Krizek
AUT
 
116
Artem Samolenkov
RUS
107
108
 
 
Andrea Pasqualon
Colin Stussi
ITA
SUI
 
 
117
118
 
Dmitrii Strakhov
Vadim Zhuravlev
RUS
RUS
 
DD
Alessandro Spezialetti
ITA
 
DD
Alexander Kuznetsov
RUS

 

 

 

 

SGT
Christina Jewelry Pro Cycling
GER
 
EUS
Euskadi Basque Country - Murias
ESP
 
 
 
 
 
 
 
121
Stefan Schumacher
GER
 
131
Garikoitz Bravo
ESP
122
Julian Schulze
GER
 
132
Benat Txoperena
ESP
123
Moritz Fubnegger
GER
 
133
Jon Insausti
ESP
124
Joshua Stritzinger
GER
 
134
Aritz Bagues
ESP
125
John Mandrysch
GER
 
135
Pello Olaberria
ESP
126
Florian Nowak
GER
 
136
Eneko Lizarralde
ESP
127
Georg Loef
GER
 
137
Aitor Gonzalez
ESP
128
 
Till Drobisch
NAM
 
138
 
Oscar Rodrigues
ESP
 
 
 
 
 
 
 
 
DD
Julian Rammler
GER
 
DD
Jon Odriozola
ESP

 

Boyaca Raza de Campeones
 COL

 
DCT
Inteja – MMR Dominican Cycling
DOM

 

 

 

 

 

 

 
141
Heiner Parra
COL

 
151
Fernando Grijalba
ESP
142
Diego Ochoa
COL

 
152
Rafael Marquez
ESP
143
Michael Rodriguez
COL

 
153
Joaquin Sobrino
ESP
144
Jeffry Romero
COL

 
154
Israel Nuno
ESP
145
Yeison Chaparro
COL

 
155
Adrian Nunez
DOM
146
Diego Mancipe
COL

 
156
Joel Pena
DOM
147
Javier Gomez
COL

 
157
William Rosario
DOM
148

 
Ivan Bothia
COL
COL

 
158

 
Juan Montero
DOM

 

 

 

 

 

 

 

 
DD
Jorge Balaguera
COL

 
DD
Adrian Palomares
ESP

 

 
 
TSE
Astana City
 KAZ
 
ADT
Armee De Terre
FRA
 
 
 
 
 
 
 
161
Nikita Stalnov
KAZ
 
171
Yoann Barbas
FRA
162
Nurbolat Kulimbetov
KAZ
 
172
Julien Duval
FRA
163
Pavel Gatskiy
KAZ
 
173
Yann Guyot
FRA
164
Vadim Galeyev
KAZ
 
174
Kevin Lebreton
FRA
165
Grigoriy Shtein
KAZ
 
175
Romain Le Roux
FRA
166
Matvey Nikitin
KAZ
 
176
Jerome Mainard
FRA
167
Sergey Luchshenko
KAZ
 
177
Stephane Poulhies
FRA
168
 
Galym Akhmetov
KAZ
KAZ
 
178
 
Thomas Rostollan
FRA
 
 
 
 
 
 
 
 
DD
Bolat Raimbekov
KAZ
 
DD
David Lima da Costa
FRA
 
 
 
 
 
 
 

Fonte: Podium