terça-feira, 16 de maio de 2017

“Confraternização Ponte - São Torcato em bicicleta”

Está agendada para o dia 21 de maio, em Guimarães, a 42ª Confraternização Ponte - São Torcato em bicicleta, uma iniciativa promovida pela Junta de Freguesia de Ponte que tem o apoio da Associação de Ciclismo do Minho. Aberta à participação de todos os interessados, a confraternização contará com a presença de Cândido Barbosa.

O objetivo da iniciativa é proporcionar à população uma tarde de convívio e incentivar a prática de desporto.

O início da confraternização está marcado para as 13 horas, no largo da Igreja da Vila de Ponte de onde partirão os participantes para efetuar um percurso de 12,5 quilómetros até à Vila de São Torcato, estando a chegada prevista para as 15 horas. Após uma tarde de convívio o regresso está agendado para as 18 horas, devendo o grupo de participantes chegar a Ponte pelas 20 horas depois de efetuado um percurso de 15,5 quilómetros.

As inscrições têm o custo de 3 euros (2 euros para menores de 18 anos) e habilitam ao sorteio de vários prémios, devendo ser formalizadas, até ao dia da iniciativa, nas instalações da Junta de Freguesia de Ponte através do preenchimento do formulário disponível em www.acm.pt e em www.jfponte.pt.

Fonte: ACM

“Taça de Portugal e Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã”

Palmeira recebe a Taça de Portugal de Juniores

Disputa-se no dia 21 de maio o 15º Circuito de Palmeira / Prémio Peixoto Alves, prova para a categoria de juniores, pontuável para a Taça de Portugal e para a Taça do Minho, que homenageará a velha glória do ciclismo português e vencedor da Volta a Portugal de 1965. A competição, patrocinada pela Junta de Freguesia de Palmeira (Braga), tem início marcado para as 09h15 e final previsto para as 12h09 na Rua de Miracávado, junto à Igreja de Palmeira.

Para a prova bracarense - competição que já foi ganha, entre outros, pelo Campeão do Mundo Rui Costa - está em perspetiva um excelente espetáculo desportivo, com momentos de grande competitividade aos quais não serão certamente alheias as diversas e habituais metas volantes nas várias freguesias ao longo do percurso. Como tem sido apanágio das anteriores edições do Circuito de Palmeira é também esperada a presença de muito público ao longo de todo o percurso e na subida final em direção à meta que estará instalada junto à Igreja de Palmeira.

Organizada pela Associação de Ciclismo do Minho, a prova terá início pelas 09h15 horas (Palmeira - Braga EN 101) e o final previsto para as 12h09 (Rua de Miracávado, junto à Igreja de Palmeira).

A prova será disputada ao longo de 110,4 quilómetros no seguinte percurso: Palmeira, EN 101, rot. Confeiteira, p/ Dume-Real, Prado EN 201, 1ª Meta Volante (U. Freguesias de Merelim S. Paio, Panoias e P/da de Tibães), à drt. p/ Palmeira - R. Marginal, rot. à drt. p/ Braga EN 101, Palmeira (1ª passagem p/ zona partida), rot. em frente p/Braga, rot. Confeiteira, à dir. p/ Dume-Real, Prado EN 201, 2ª Meta Volante (U. Freguesias de Merelim S. Pedro e Frossos), à drt. p/ Palmeira - R. Marginal, rot. à drt. p/ Braga EN 101, Palmeira (2ª passagem p/ zona partida - 3ª Meta Volante | Freguesia de Palmeira), rot. em frente p/Braga, rot. Confeiteira, à esq. p/ Adaúfe, à dr.t p/ EM 590, R. da Estrada Nova, em direção ao Bom Jesus, 1º Prémio Montanha (Auto Sueco) - Santuário do Sameiro, Estrada Falperra, Estrada Nova, R. Universidade, Av. Estádio, 4ª Meta Volante (U. Freguesias de Santa Lucrécia de Algeriz e Navarra), M565, rot. à esq. p/Braga EN 101, Palmeira (3ª passagem p/ zona partida), rot. em frente p/Braga, rot. Confeiteira, à eesq. p/ Adaúfe, 5ª Meta Volante (Freguesia de Adaúfe), à drt p/ EM 590, R. da Estrada Nova, em direção ao Bom Jesus, 2º Prémio Montanha (Motel Horly) - Santuário do Sameiro, Estrada Falperra, Estrada Nova, R. Universidade, Av. Estádio, 4ª Meta Volante (U. Freguesias de Santa Lucrécia de Algeriz e Navarra), M565, rot. à esq. p/Braga EN 101, à esq. R. Mira Cávado, à drt. Travessa de Mira Cávado, Meta Final (junto à Igreja de Palmeira).

O 15º Circuito de Palmeira / Prémio Peixoto Alves tem o patrocínio da Junta de Freguesia de Palmeira e o apoio das seguintes entidades: Federação Portuguesa de Ciclismo, Câmara Municipal de Braga, Freguesias de Adaúfe, Navarra e Santa Lucrécia de Algeriz, União de Freguesias de Merelim São Pedro e Frossos, União de Freguesias de Merelim São Paio, Panóias e Parada de Tibães, Arrecadações da Quintã, Cision, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, POPP Design, Salvaggio, Seissa, Controlsafe, AFAcycles e Ciclismo a fundo (revista oficial).

Em 2016, o 14º Circuito de Palmeira / Prémio Peixoto Alves foi ganho por Diogo Ferreira (Sicasal/Liberty Seguros/Bombarralense) que se destacou ligeiramente do pelotão e chegou sozinho à meta, superiorizando-se na parte final do percurso a Miguel Duarte (Tormetais / Azeméis é vida - ECBN) e João Rocha (Silva & Vinha / ADRAP / Sentir Penafiel), respetivamente, segundo e terceiro classificados. Na prova pontuável para a Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã, a atleta espanhola Maria Jesus Barros ganhou a classificação feminina.

 

João Peixoto Alves - Vencedor da Volta a Portugal de 1965

João Peixoto Alves, natural de Palmeira (Braga), nasceu a 23 de Maio de 1941 e iniciou a sua atividade no ciclismo, como popular, no Futebol Clube do Porto.

Posteriormente representou o C. C. Aldoar e o Benfica, onde se tornou conhecido como um dos melhores ciclistas portugueses. A sua carreira como profissional iniciou-se em 1960 e terminou em 1966, quando se retirou, com 25 anos, deixando um lugar difícil de preencher no ciclismo e no Benfica.

Ao longo da carreira desportiva disputou 171 provas, tendo ganho 22. Conquistou os títulos de Campeão Nacional e Regional de Rampa, no último caso por quatro vezes.

Vencedor da Volta a Portugal de 1965, alcançou ainda dois segundos e um terceiro lugares na importante competição. Na prova “rainha” do ciclismo português ganhou ainda 9 etapas, foi portador da camisola amarela em 23 e ganhou o Prémio da Montanha e a Classificação por Pontos no ano de 1963.

Participou na Volta a França do Futuro em 1963 (7º na geral e 2º na Montanha) e em 1964, tendo ainda participado na Volta à Espanha (1962, 1963 e 1965), na Volta a S. Paulo (1962 e 1966), na Volta à Catalunha (1965) e no Campeonato do Mundo (1965 e 1966).

Fonte: ACM

“11ª Edição do Passeio BTT e Caminhada... Pela sua saúde”

Dia 28 de Maio de 2017

Casebres

Informações e inscrições: Tel. 265 649 048 ou 914 911 605

“Equipa Portugal/Daniela Reis 26.ª em clássica internacional”

A corredora portuguesa Daniela Reis foi hoje a 26.ª classificada na Durango-Durango, prova internacional feminina, disputada no País Basco com vitória da ciclista holandesa Annemiek van Vleuten (Orica-Scott). 

Do ano passado para este ano, Daniela Reis demonstrou uma grande evolução. Na edição transata da corrida, a ciclista lusa conseguira o 55.º lugar. Hoje foi a 26.ª a cortar a meta, com mais 4m39s do que a vencedora, Annemiek van Vleuten, que foi acompanhada no pódio por Shara Gillow (FDJ Nouvelle Aquitaine Futuroscope) e por Eider Merino (Lointek).

A Equipa Portugal apresentou-se na prova de 113 quilómetros, marcada pelo sobe e desce em média montanha, com seis corredoras. Além de Daniela Reis, chegaram ao fim Celina Carpinteiro, 42.ª, a 7m56s, a sub-23 Soraia Silva, 53.ª, a 8m52s, e a júnior Marta Branco, 64.ª, a 11m20s. Liliana Jesus e Maria Martins não concluíram a prova, devido ao atraso acumulado à entrada para a última volta.

O selecionador nacional, Gabriel Mendes, ficou satisfeito com o desempenho coletivo. “Cumprimos o que tínhamos previsto. Todas as atletas, incluindo as juniores, fizeram os primeiros 93 quilómetros de corrida no pelotão principal, apenas descolando no circuito final, onde encontraram rampas que chegavam aos 20 por cento. Nota-se uma evolução que tem sido contínua. Há que dar mais oportunidades às ciclistas portuguesas de competirem a este nível elevado para que continue a evolução”, considera Gabriel Mendes.

Fonte: FPC

“Ação de Formação – “ParaTriatlo”

Irá decorrer no próximo dia 27 de Maio no auditório do Comité Olímpico de Portugal uma Ação de Formação creditada com 1,6 créditos que abordará o Paratriatlo e o Desporto Adaptado em Portugal.

Esta Formação tem o valor de inscrição de 20€ e é orientada para os Treinadores de Triatlo e outras modalidades assim como a todos os interessados que pretendam adquirir conhecimentos na área do treino de ParaTriatlo e Desporto Adaptado.

Prazo de Inscrição: 26 de Maio

Mais informações através do email: formacao@federacao-triatlo.pt 

Fonte: FTP

“27ª edição do Grande Prémio JN conta com várias inovações”

A prova, que estará na estrada entre 24 e 28 de maio, terá um trajeto global de cerca de 550 quilómetros, distribuído entre várias localidades do norte do país, começando com uma tirada à noite.

Foto: LUIS FORRA / LUSA

Grande Prémio de Ciclismo JN decorre de 24 a 28 de maio

A 27.ª edição do Grande Prémio de Ciclismo Jornal de Notícias foi apresentada na segunda-feira, revelando algumas inovações e características pouco comuns em provas velocipédicas nacionais.

A prova, que estará na estrada entre 24 e 28 de maio, terá um trajeto global de cerca de 550 quilómetros, distribuído entre várias localidades do norte do país, começando com uma tirada à noite.

No dia de arranque, está planeado um prólogo noturno por equipas, na cidade de Viseu, agendado para as 21:00, num trajeto de 5,9 quilómetros, que passará pela zona histórica da localidade.

Para o segundo dia de competição, que engloba a primeira etapa, está projetada uma ligação entre Ovar e a Maia, com uma distância de 138 quilómetros, em que se prevê uma chegada ao 'sprint', no empedrado do centro maiato.

No dia seguinte, a segunda etapa vai contemplar uma pouco usual jornada dupla, com a competição a começar logo às 09:30 com uma ligação até ao alto de Santa Luzia, em Viana do Castelo, de 84 quilometros, com chegada prevista às 11:30.

Mas a jornada desse dia não terminará por aí para o pelotão, que da parte da tarde regressará às bicicletas para percorrer um contrarrelógio individual de 6,7 quilómetros, em Barcelos, com partida no centro da cidade e chegada ao alto da Franqueira, onde uma exigente subida na última metade do percurso promete causar diferenças.

Com pouco tempo para retemperar forças, a terceira etapa deste Grande Prémio JN é a mais longa da prova, numa distância de mais 170 quilómetros, que vai ligar Viana do Castelo a Ovar, em que os 'sprinters' poderão ter uma palavra a dizer na chegada.

No derradeiro dia de competição, em 28 de maio, o pelotão fará uma viagem final de 130 quilómetros, com partida e chegada em Valongo, mas que contará passagens por subidas exigentes, que podem baralhar as contas finais da prova.

Este será o terceiro ano consecutivo desde que jornal portuense retomou a organização do seu Grande Prémio de Ciclismo, o qual, nas 27 edições, nenhum corredor conseguiu vencer por duas vezes.

Afonso Camões, diretor do histórico matutino, disse que "o ciclismo está no ADN do Jornal de Notícias", vincando que esta aposta na modalidade "está para ficar".

"A nossa perspetiva é continuar a fazer esta aposta, mas temos ambições mais profundas. Iremos por etapas, e nos próximos meses teremos novidades sobre os nossos compromissos em relação ao ciclismo em Portugal", afirmou.

Também presente nesta cerimónia de apresentação da prova, que reuniu ex-ciclistas, diretores de equipas, autarcas e parceiros da prova, esteve Delmino Pereira, presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC), que frisou "o consolidar do regresso do JN à modalidade".

"Esta é uma corrida com alma, carisma e história, que interessa aos leitores do JN, aos aficionados do ciclismo, e às nossas equipas e atletas", vincou o dirigente.

A 27.ª edição do Grande Prémio Jornal de Notícias vai contar com as presenças das seis equipas profissionais portuguesas: EFAPEL, LA-Alumínios, Louletano, Rádio Popular-Boavista, Tavira-Sporting e W52-FC Porto.

Estão também previstas as presença de três equipas espanholas - Cortizo, Escribano Sport Team e Kuota -, além da formação sul-americana 'Team Bolívia'.

Vão ainda participar as equipas de formação Liberty Seguros-Carglass, Trofa, Sicasal, Miranda/Mortágua, Moreira Congelados e Maia.

Fonte: SAPO Desporto c/ Lusa

“Outsystems Olímpico de Oeiras e Portugal Talentus vencem em Matosinhos”

Outsystems Olímpico de Oeiras e Portugal Talentus foram os vencedores da quarta etapa da Taça de Portugal de Triatlo. A prova realizou-se este domingo, dia 14 de Maio, na cidade de Matosinhos e foi parte integrante do Prozis Triatlo Mar de Desporto.

Num evento que juntou mais de quatro centenas de triatletas de todas as idades, a disputa da prova da Taça de Portugal de Triatlo marcou o cenário competitivo pela intensidade do decorrer da competição e pela qualidade dos atletas presentes. Com duas partidas a separar os atletas, por género, as senhoras foram as primeiras a enfrentar as águas da praia de Matosinhos. No final de 750m de natação a liderança da prova surgia por intermédio de Raquel Rocha, CNATRIL Triatlo, Inês Pereira, Alhandra Sporting Club, Vera Vilaça, Sport Lisboa e Benfica, e Ana Ramos, Outsystems Olímpico de Oeiras. No encalce do pequeno grupo surgia, isolada, Vanessa Fernandes. A triatleta olímpica que representa o Sport Lisboa e Benfica anulou a vantagem para a frente da prova durante o percurso de ciclismo e, com um excelente segmento de corrida isolou-se para a vitória na competição. Raquel Rocha foi segunda classificada e Inês Pereira encerrou o pódio feminino na terceira posição.

A competição masculina foi palco de uma constante luta pela liderança que se caracterizou pela formação de numerosos grupos ao longo de toda a prova. Os jovens Miguel Tiago Silva, Outsystems Olímpico de Oeiras, e Ricardo Batista, Clube de Natação de Torres Novas, foram os primeiros protagonistas da prova ao isolaram-se no segmento inicial. Contudo a vantagem conquistada seria anulada durante os 20km de ciclismo que se percorriam ao longo da marginal. O grupo da frente da prova instalou-se com alguns dos principais favoritos à vitória e a decisão da prova foi, naturalmente, deixada para os 5km de corrida. Decidida até aos metros finais, a prova foi vencida por intermédio de Gil Maia, BH Porto Triatlo, que suplantou Alexandre Nobre. O triatleta do Portugal Talentus ocupou o segundo lugar e o seu companheiro de equipa, David Luis, foi terceiro classificado.

Em termos coletivos a vitória da quarta etapa da Taça de Portugal de Triatlo foi levada a cabo por parte do Outsystems Olímpico de Oeiras, em femininos, e pelo Portugal Talentus, em masculinos. O Alhandra Sporting Club e o Sporting Clube de Portugal somam o segundo e o terceiro lugar, respectivamente, na competição feminina. Enquanto o Outsystems Olímpico de Oeiras e o Alhandra Sporting Club conquistaram, na frente masculina, o segundo e o terceiro lugar, respectivamente.

No mesmo evento houve lugar para a disputa de competições com diferentes formatos e para várias idades que juntaram atletas em mais uma boa oportunidade para a prática da modalidade. Tiago Maia, BH Porto Triatlo, e Rita Maria Lopes, Sporting Clube de Espinho, foram os vencedores da competição disputada no formato Standard que se estendeu ao longo de 1,5km de natação, 40km de ciclismo e 10km de corrida. Carolina Silva, Associação Académica de São Mamede, foi segunda classificada na competição feminina e Patricia Leite, Sporting Clube de Espinho, foi terceira. Na prova masculina foi Pedro Mendes, Rio Maior Triatlo, que ocupou o segundo lugar do pódio e Renato Teixeira, Associação Mozinho Aventura, que encerrou o pódio na terceira posição.

O Prozis Triatlo Mar de Desporto foi uma organização da Câmara Municipal de Matosinhos, Associação Académica de São Mamede e da Federação de Triatlo de Portugal que juntou centenas de triatletas de todas as idades e de todo o país para a disputa de competições nacionais e, mais importante, para a partilha pelo gosto pela nossa modalidade.

Fonte: FTP

“Volta à Califórnia: Majka vence segunda etapa e assume liderança”

Polaco já veste camisola amarela

Por: Lusa

Foto: EPA

O polaco Rafal Majka (Bora-hansgrohe) impôs-se esta terça-feira no final da segunda etapa da Volta à Califórnia, após os 143 quilómetros entre Modesto e San Jose, conquistando a camisola amarela.

Majka integrou uma fuga bem sucedida e superou, após 03:43.46 horas, ao 'sprint' o neozelandês George Bennett (LottoNL-Jumbo), que ficou a dois segundos, e os outros companheiros de aventura, o norte-americano Ian Boswell (Sky) e o australiano Lachlan Morton (Dimension Data), ambos a sete.

Nesta tirada com cinco contagens de montanha, Tiago Machado (Katusha-Alpecin) chegou 04.36 minutos depois, na 28.ª posição, e Rúben Guerreiro 15.53, na 52.ª, à frente do anterior líder da classificação geral, o sprinter alemão Marcel Kittel, que cedeu 20.46 minutos e terminou no 105.º lugar.

Majka lidera a corrida com dois segundos de vantagem sobre Bennett e 14 sobre Boswell, enquanto Machado subiu ao 28.º posto, a 04.47 do polaco, e Guerreiro desceu ao 51.º, a 16.04.

Na terceira etapa, o pelotão vai enfrentar 192,5 quilómetros, entre Pismo Beach e Morro Bay, num percurso com um prémio de montanha de terceira categoria e uma chegada apropriada para os velocistas.

Fonte: Record on-line

“Tom Dumoulin vence contrarrelógio e veste camisola rosa”

Holandês é o novo líder destronando Quintana

Por: Lusa

O holandês Tom Dumoulin, da equipa Sunweb, venceu esta terça-feira o contrarrelógio da 10.ª etapa da Volta a Itália em bicicleta e é o novo líder da prova, destronando o colombiano Nairo Quintana da Movistar.

Dumoulin completou os 38,9 quilómetros entre Foligno e Montefalco em 50.57 minutos e gastou menos 49 segundos do que o britânico Geraint Thomas da Sky, segundo classificado, enquanto o luxemburguês Bob Jungels da equipa Quick-Step Floors foi terceiro, a 56 segundos.

O corredor holandês, terceiro à partida para a etapa, assumiu a camisola rosa com 2.33 minutos de vantagem sobre Quintana, que caiu para a segunda posição, à frente do holandês Bauke Mollema da Trek-Segafredo e do francês Thibaut Pinot da FDJ.

Na quarta-feira, a 11.ª etapa vai ligar Florença a Bagno do Romagna, na distância de 161 quilómetros, apresentando duas contagens de montanha de segunda categoria e duas de terceira.

Fonte: Record on-line

“José Mendes deseja entrar num fuga”

Português ainda espera vencer uma etapa no Giro deste ano

Por: Alexandre Reis

Foto: DR Record

O campeão nacional, José Mendes, tem como objetivo vencer uma das 12 etapas que ainda restam na Volta à Itália. Depois de retemperar forças no dia de descanso, esta segunda-feira, o ciclista da Bora–Hansgrohe fez um balanço positivo da sua estreia na prova. "A equipa está a fazer um grande Giro. Ganhámos a 1ª etapa, com o Lukas Postlberger, que vestiu a amarela, e temos feito quase sempre pódios nas chegadas ao sprint", considerou José Mendes.

Os dias que aí vêm são decisivos: "Poderia ter sido um dos ciclistas para o top 20 da geral, mas a subida ao Etna foi um dia mau, pois perdi muito tempo. Agora, vou encarar o Giro dia a dia, ver como estou na última semana e tentar entrar numa fuga. Como estou longe da luta pela geral [51º lugar, a 31.46 minutos de Nairo Quintana], terei liberdade para sair do pelotão. Ganhar uma etapa, seria excelente", desejou Mendes.

A 10.ª etapa corre-se esta terça-feira (Foligno-Montefalco, 39,8 km), num contrarrelógio para os especialistas, que podem colocar em causa a liderança de Quintana.

Fonte: Record on-line