quarta-feira, 23 de outubro de 2019

“2ª Etapa do Troféu Grande Premio Sul - S.Brás de Alportel”

É já no próximo dia 1 de Novembro que decorre a 2ª etapa do Troféu Grande Premio Sul - S.Brás de Alportel, com partida na pequena Vila de S.Brás e com chegada, esta etapa tem cerca de 40 Km com menos de  1000 metros de desnível, percorrendo alguns dos caminhos e single tracks mais especulares que o Concelho de S.Brás tem para oferecer.

Percurso guiado apenas por GPS, com partidas em serie o que faz com que o participante parte numa real aventura.

 

“Tiago Machado promove iniciativa solidária”

Realiza-se no dia 27 de outubro o X Bike Tour Tiago Machado. A iniciativa, além do habitual passeio de bicicleta, incluirá este ano uma caminhada também ela aberta à participação de todos os interessados. O Bike Tour Tiago Machado tem o apoio da Associação de Ciclismo do Minho e decorrerá em Vila Nova de Famalicão, assumindo, como habitualmente, um cariz solidário. As inscrições podem ser efetuadas em www.acm.pt.

Dez anos depois, o Bike Tour Tiago Machado regressa às suas origens, estando a partida programada para a freguesia de Vale São Martinho, localidade de onde arrancou a primeira edição e cuja junta de freguesia apoia a iniciativa, assim como vários parceiros que ajudam a abrilhantar o evento.

O X Bike Tour Tiago Machado será uma oportunidade de pedalar com o ciclista Tiago Machado (que representou em 2019 a equipa do Sporting - Tavira e em 2020 ingressará na formação da Efapel) e com outros atletas de renome.

O percurso do passeio terá uma extensão 18 quilómetros (dificuldade baixa), enquanto o da caminhada será de cerca de 6 kms (dificuldade baixa).

Os participantes no X Bike Tour Tiago Machado habilitam-se ao sorteio de vários prémios e a associação para qual reverterá a verba angariada é a “Dar as Mãos - Associação de Solidariedade”..

No ano passado, mais de meio milhar de pessoas participou no Bike Tour Tiago Machado promovido pelo nono ano consecutivo em Vila Nova de Famalicão pelo ciclista minhoto considerado pelo jornal francês L´Équipe o herói da Volta a França de 2014.

Fonte: ACM

“Promover a multimodalidade”

Lisboa cria uma “garagem” para bicicletas

Por: Sara Pelicano

Em Lisboa, junto à estação de comboios de Lisboa vai ser colocada uma box bike, uma “garagem” para guardar bicicletas particulares. Através de uma aplicação móvel, na qual os interessados se deverão inscrever, os ciclistas da cidade podem desbloquear a porta e guardar o seu velocípede.

«A ideia é promover a multimodalidade. Quem chega ao centro da cidade de comboio, por exemplo, pode ter ali guardada a sua bicicleta para seguir viagem e, ao final do dia, fazer o percurso inverso», explica Miguel Cambão, especialista em mobilidade da Câmara Municipal de Lisboa.

«Temos recebido um feedback muito positivo da comunidade de ciclistas da cidade. A bike box de Entrecampos ainda nem começou a funcionar e já temos pedidos para que o município replique a ideia pela cidade», afirma Miguel Cambão.

Nesta bike box haverá espaço livre para oito bicicletas, mas podem chegar aos 12 (numa primeira fase, o município vai colocar uma cargo bike para sharing, ocupando assim o espaço). Na fase piloto do projeto, a utilização será gratuita, mas com regras de permanência máxima, para evitar que as bicicletas sejam deixadas por muitos dias.

Paralelamente, o município vai disponibilizar, no âmbito do projeto europeu City Changer Cargo Bike, bicicletas de carga a famílias que se predisponham a transportar os seus filhos para a escola de bicicleta. O veículo vai ser disponibilizado durante um mês e serão entregues já em novembro. «O objetivo incrementar a mudança do paradigma», comenta Miguel Cambão.

O especialista em mobilidade da Câmara Municipal de Lisboa pormenoriza ainda que «consideramos que um mês é o período de tempo necessário para que as pessoas construam uma base de ponderação acerca da cargo bike. Esta experiência vai permitir, ao fim deste período de tempo, perceber se esta solução é viável para eles.
Nós vamos monitorizar tudo. Vamos ter inquéritos pré-utilização e pós-utilização e queremos que seja a alavanca para que comecem a utilizar estes veículos. A determinada altura, achamos que o efeito pode ser gigante. A partir do momento em que tenhamos dois, três casos na escola porque os miúdos têm este efeito. Temos o exemplo da seleção de resíduos em casa, as crianças são os maiores fiscais das famílias, portanto, contamos com efeito semelhante no caso deste projeto».

Neste projeto são parceiros a Escola Básica do Parque das Nações, na zona Sul, e o colégio Pedro Arrupe.

Fonte: Transportes em Revista on-line

“IRONMAN 70.3 Xangai, Filipe Azevedo vence o mesmo”

O triatleta português alcança a vitória pela segunda vez em IRONMAN 70.3 Xangai.

No dia 19 de outubro 2019 Filipe Azevedo venceu o IRONMAN 70.3 em Xangai, na China, com a marca de 3h47m03s, repetindo a conquista da edição do ano passado onde também ficou no primeiro lugar.

«A prova correu-me muito bem, repeti a vitória de 2018, apesar de este ano ter alinhado na partida em pior forma por ter participado em várias competições seguidas», explica Filipe Azevedo.  O triatleta nacional controlou a prova desde o primeiro segmento, tentando a liderança logo na natação, juntamente com outro atleta de nível semelhante. «Conseguimos distanciarmo-nos cerca de um minuto, mas com os bons ciclistas presentes na prova, era provável que fossemos alcançados no segundo segmento.»
Sendo um percurso plano e pouco técnico, com uma estrada longa que permite visualizar os outros participantes, torna-se mais fácil apanhar os atletas da frente. «Nos primeiros 45km de ciclismo fiquei eu e dois atletas, o britânico Tim Don (recordista do mundo da distância IRONMAN) e o australiano Pete Jacobs, Campeão do Mundo de IRONMAN em 2012, duas boas referências para competir». Foi aos 50km que os três atletas que seguiam na frente foram apanhados pelo grupo perseguidor de oito atletas. Depois de vários ataques, um triatleta conseguiu ganhar mais de três minutos de vantagem.

Filipe Azevedo foi ainda assim um dos primeiros a chegar à transição para a corrida, saindo bem posicionado, começando a liderar a prova a partir do quilómetro 16km depois de ultrapassar o atleta da frente. «Tive que forçar o ritmo para alcançar a vitória, já que Cameron Brown, um atleta muito experiente, esteve sempre por perto a cerca de 20’’». Azevedo, que ainda irá participar numa prova no Kuwait antes das férias, faz um balanço positivo da época 2019, em que conseguiu subir três vezes ao pódio – 1º, 2º e 3º lugares-  e conquistou o título de vice-campeão da Europa de Média Distância.

No 70.3 de Xangai Filipe Azevedo partilhou o pódio com o neozelandês Cameron Brown, que fez mais 33 segundos que o português e Leigh Anderson-Voigt, da Austrália, que ficou na terceira posição com mais 1m18s.

O triatleta nacional tinha alcançado há cerca de um mês o terceiro lugar no IRONMAN 70.3 em Cascais Portugal, uma prova ganha pelo espanhol sete vezes campeão do mundo Javier Gomez Noya.

Fonte: FTP