domingo, 9 de setembro de 2018

“1º Trofeu Bexiga Peres”

O Centro de Ciclismo de Loulé irá realizar nos dias 29 e 30 de Setembro de 2018, o “4º Festival de Pista do CCL”, onde estará integrado o 1º Trofeu Bexiga Peres paras o CPT, Sub-23, Elites e Masters. No sábado o Festival esta destinado as Camadas Jovens (Pupilos, Benjamin, Iniciados, Infantis, Juvenis), Cadetes e Juniores.

As inscrições encontram-se abertas até dia 26 de Setembro.

Inscrição on-line para o Festival Pista e 1º Troféu Bexiga Peres Clique Aqui


Fonte: Centro de Ciclismo de Loulé

 

“Geraint Thomas renova por três anos com a Sky”

Galês venceu este ano a Volta a França

O galês Geraint Thomas, vencedor da edição 2018 da Volta a França, renovou por três anos o seu contrato com a Sky, anunciou este domingo a equipa britânica de ciclismo.

"Estou contente por renovar com a Sky, equipa em que tive uma grande trajetória, especialmente nos últimos meses, que foram uma loucura. Estou muito bem e entusiasmado com o que aí vem", disse Thomas, de 32 anos, em declarações ao site da equipa.

Thomas, de 32 anos, afirmou que na Sky sente-se "como em casa", lembrando que conhece Dave Brailsford, o diretor da equipa, "desde os 17 anos", pelo que é "espetacular continuar a trabalhar com ele e com o resto da equipa".

O galês teve também uma palavra para os adeptos: "O seu apoio tem sido fenomenal e cresce ano após ano. São os melhores adeptos que posso ter. Não posso agradecer o suficiente, face ao seu apoio na estrada e nas redes sociais".

Geraint Thomas, que venceu em junho o Critérium du Dauphiné, tornou-se o primeiro galês a ganhar o Tour e o terceiro britânico, depois de Bradley Wiggins (2012) e Chris Froome (2013, 2015, 2016 e 2017), também ao serviço da Sky.

"O que Geraint conseguiu com esta equipa é extraordinário, é uma história brilhante. Esteve connosco desde o começo da equipa e continua a melhorar de ano para ano. Fez muitos sacrifícios para chegar ao topo e demonstrar o seu valor", disse, por seu lado, o direto da Sky, Dave Brailsford.

Fonte: Record on-line

“Julian Alaphilippe vence Volta à Grã-Bretanha”

Caleb Ewan triunfa na última etapa

Por: Lusa

O ciclista australiano Caleb Ewan (Mitchelton-Scott) venceu este domingo ao sprint a oitava e última etapa da Volta à Grã-Bretanha, que consagrou o francês Julian Alaphilippe (Quick-Step Floors) como o vencedor da edição de 2018.

Ewan completou os 77 quilómetros de um circuito nas ruas de Londres em 1:38.33 horas, batendo sobre a meta o colombiano Fernando Gaviria (Quick-Step Floors) e o alemão André Greipel (Lotto-Soudal), segundo e terceiro classificados, respetivamente.

Alaphilippe, um dos grandes animadores da Volta à França deste ano, na qual venceu duas etapas, terminou a tirada de hoje no 13.º posto, mantendo os 17 segundos de vantagem com que iniciou o dia sobre o holandês Wout Poels (Sky), segundo da classificação geral.

O francês, de 26 anos, conquistou pela primeira vez a Volta à Grã-Bretanha, na qual participou também o ciclista português José Neves (Education First-Cannondale Drapac), que desistiu no sábado, durante a sétima etapa da prova.

Fonte: Record on-line

“Vuelta/Thibaut Pinot vence 15.ª etapa”

Simon Yates mantém liderança da geral

Por: Lusa

O ciclista francês Thibaut Pinot (Groupama-FDJ) venceu este domingo isolado a 15.ª etapa da Volta a Espanha, com chegada em alta montanha, que continua a ser liderada pelo britânico Simon Yates (Mitchelton-Scott).

Pinot, de 28 anos, completou em 5:01.49 horas os 178,2 quilómetros que ligaram Ribera de Arriba a Lagos de Covadonga, onde a meta coincidiu com uma contagem de montanha de categoria especial, batendo o colombiano Miguel Ángel López (Astana) por 28 segundos e Yates por 30.

Na classificação geral, o britânico aumentou para 26 segundos a vantagem sobre o espanhol Alejandro Valverde (Movistar), quarto colocado na etapa de hoje, e para 33 relativamente ao colombiano Nairo Quintana (Movistar), que terminou no sétimo lugar.

No segunda-feira, cumpre-se o segundo dia de descanso na edição de 2018 da Volta à Espanha, na qual estão ainda em competição três ciclistas portugueses: Nelson Oliveira (Movistar), Tiago Machado (Katusha-Alpecin) e José Mendes (Burgos).

Fonte: Record on-line

“Volta Portugal do Futuro/Venceslau Fernandes também é nome de Futuro”

Filho do velho “Lau” conquistou a Volta a Portugal Sub 23

Venceslau Fernandes confirmou este domingo, 9 de setembro, em Santarém, a vitória na 26ª Volta Portugal do Futuro Liberty Seguros. Camisola Amarela desde a segunda etapa, quando a competição Sub 23 se estreou no alto do Monte do Colcurinho, na linha divisória dos concelhos de Oliveira do Hospital e Arganil, Venceslau terminou a derradeira etapa da Volta do Futuro tranquilamente integrado no pelotão que discutiu a chegada no Centro Nacional de Exposições, em pleno Festival Bike Portugal.

O triunfo da sexta tirada foi de Iúri Leitão (Sicasal/Constantinos/Delta Cafés) ao sprint após 118,3 quilómetros iniciados também no maior certame dedicado ao comércio e indústria da bicicleta. Depois de muitas movimentações na região ribatejana, a fuga do dia evaporou-se já no último quilómetro, quando o jovem corredor da equipa do oeste, muito ativo durante toda a competição, bateu a concorrência e superiorizou-se a Francisco Campos (Miranda/Mortágua) e ao argentino Jose Martinez Ronconi (Baqué/IDEUS).

Nas contas finais da 26ª Volta Portugal do Futuro Liberty Seguros o dia final não trouxe surpresas, Tiago Antunes (Aldro) também confirmou o segundo lugar da geral a 21 segundos e Hugo Nunes (Miranda/Mortágua) a terceira posição a pouco mais de meio minuto para o vencedor. Venceslau Fernandes (Liberty Seguros/Carglass), o filho do “velho“ Lau, vencedor da Volta a Portugal de 1984, para além de ganhar esta competição também foi o Rei da Montanha e à Camisola Amarela acrescentou a Camisola Castanha Delta Cafés. Francisco Campos (Miranda/Mortágua), o mais regular, venceu a classificação dos pontos e vestiu a Camisola Preta KIA e o espanhol Ander del Castaño (Froiz) foi o líder da juventude, Camisola Laranja KTM. Coletivamente o triunfo foi da equipa espanhola Aldro, 18 segundos à frente da Miranda/Mortágua.

Próximo desafio é Subir a Glória

Com festa do pódio inundada de juventude, em pleno Festival Bike, terminaram os 613 quilómetros da 26ªVolta a Portugal do Futuro Liberty Seguros que nos últimos cinco dias ligaram Águeda, a Capital da Bicicleta, ao maior certame nacional dedicado à bicicleta. Com o triunfo Venceslau Fernandes é o último nome inscrito no palmarés desta prova reservada à categoria Sub23 que tem tantos vencedores quantas as edições já realizadas.

A Podium Events, responsável pela organização, prepara agora a próxima competição agendada para 22 de Setembro. Com caráter completamente diferente e aberto à participação de todos, a Subida à Glória Jogos Santa Casa vai animar a noite lisboeta a partir das 20 horas. A prova realiza-se na íngreme Calçada da Glória que liga a Praça dos Restauradores ao Jardim de São Pedro de Alcântara no muito movimentado Bairro Alto. Trata-se da corrida de bicicleta mais pequena do mundo com apenas 265 metros mas com uma inclinação vertiginosa que atinge o declive médio de 17%. A Subida à Glória associada à Semana Europeia do Desporto tem inscrições abertas a homens e mulheres com idade igual ou superior a 16 anos em www.subidagloria.com.

Fonte: Podium

“Equipa Portugal/Francisco Pardal 24.º no Campeonato do Mundo de DHI”

Por: José Carlos Gomes

O campeão europeu de downhill (DHI), o português Francisco Pardal, foi hoje o 24.º classificado no Campeonato do Mundo da especialidade, uma competição disputada em Lenzerheide, Suíça. É o melhor resultado de sempre de um corredor nacional nos Mundiais de DHI na categoria de elite.

O corredor natural de Soure foi um dos três lusos que garantiram lugar entre os 80 ciclistas que hoje disputaram a final, confirmando o estatuto de número um nacional, já indiciado pelo desempenho, há dois dias, na manga de qualificação.

Francisco Pardal completou a descida em 3’01’’297, mais 6,183 segundos do que o melhor tempo, estabelecido pelo francês Loic Bruni, que conquistou a camisola arco-íris e foi acompanhado no pódio pelo belga Martin Maes, segundo, a 213 milésimos, e pelo britânico Danny Hart, terceiro, a 305 milésimos.

Além de Francisco Pardal, a seleção portuguesa esteve representada por Emanuel Pombo e por Vasco Bica, que conseguiram prestações similares. Vasco Bica foi 62.º, a 16,153 segundos, enquanto Emanuel Pombo foi 63.º, a 16,637 segundos.

“A meta inicial passava por conseguir um lugar nos 30 primeiros. O Francisco Pardal fez o 24.º tempo, melhor resultado de sempre de Portugal. Foi pena que a época dele tenha sido marcada por uma lesão grave, que o impediu de chegar a este Mundial na condição máxima. Ainda assim, esteve excelente. O Vasco Bica e o Emanuel Pombo estiveram dentro do que poderíamos esperar deles”, afirma o selecionador nacional, Pedro Vigário.

Fonte: FPC