domingo, 1 de março de 2020

“Coronavírus: Estrangeiros na Volta aos Emirados Árabes Unidos autorizados a regressar”

Prova foi cancelada após a terceira etapa

Por: Lusa

Foto: Lusa/EPA

A maior parte dos ciclistas estrangeiros que participou na Volta aos Emirados Árabes Unidos e estava retida em hotel em Abu Dhabi desde quinta-feira, devido ao surto de Covid-19, já foi autorizada a regressar a casa.

"O prazer de voltar para casa depois de vários dias no hotel. Estamos bem e voaremos em breve para a Espanha", escreveu Alejandro Valverde nas redes sociais na Internet.

Dois casos positivos ao coronavírus de membros italianos de uma das equipas levaram a organização a cancelar a prova e a declarar o britânico Adam Yates (Mitchelton-Scott) vencedor, já que liderava após a terceira etapa.

Os ciclistas portugueses da UAE Emirates, Rui Costa e os irmãos Ivo e Rui Oliveira, não participaram na prova, nem o mecânico Hilário Coelho ou massagista Bruno Lima.

O surto de Covid-19, detetado em dezembro, na China, e que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, provocou pelo menos 2.933 mortos e infetou mais de 85 mil pessoas, de acordo com dados reportados por 58 países e territórios.

Das pessoas infetadas, mais de 39 mil recuperaram.

Além de 2.838 mortos na China, há registo de vítimas mortais no Irão, Coreia do Sul, Itália, Japão, Filipinas, França, Hong Kong e Taiwan e, desde hoje, há também uma vítima nos Estados Unidos da América.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para "muito elevado".

Fonte: Record on-line

“GP de Portugal de BMX”

Bruno Cardoso conquista GP Portugal de BMX Race

Por: André Antrunes

O corredor português Bruno Cardoso, representante da Equipa Portugal, venceu hoje o GP Portugal de BMX, na pista olímpica, do Centro de Alto Rendimento de Anadia.

A última prova do dia, elite masculina, foi uma corrida de grande emoção, com uma disputa até à linha de meta. O atleta Bruno Cardoso (Equipa Portugal) acabou por vencer a corrida. A sua exibição na segunda e terceira reta da pista acabaram por colocá-lo na disputa pela primeira posição, na última curva, acabando por ser o mais forte nos momentos finais, batendo o italiano Martti Sciortino (Maikun Factory Team Asd). O terceiro posto ficou para o alemão Marco Jäckel.

A competição foi disputada por vários corredores que estão na luta pela qualificação para os Jogos Olímpicos, tornando esta uma prova muito competitiva.

Nos juniores masculinos, Tommaso Gasparoli (Maikon Factory Team Asd) foi o mais forte. Os cadetes masculinos viram o russo Maksim Sakhatov (Team Olympic Hopes) derrotar na final, numa corrida emocionante, o português Renato Silva (Team BMX Quarteira) por escassos centímetros.

Na corrida de homens de 17 aos 29 anos, André Ribeiro (Núcleo Bicross de Setúbal/knowledge inside) foi quem venceu, após as três mangas, numa luta aguerrida com Gonçalo Carvalho pelo primeiro lugar.

Em masters, Carlos Rosado (CBP – Clube Bicross de Portimão) e Nuno Carvalho (Núcleo Bicross de Setúbal/Knowledge/Inside) triunfou em cruisers.

Nas femininas, na categoria mais elevada, Rita Xufre (Núcleo Bicross de Setúbal/Knowledge Inside) venceu na categoria de 13 aos 16 anos, Leonor Carvalho (Núcleo Bicross de Setúbal/Knowledge Inside) dos 9 aos 12 anos e Paz Martins (Lap BMX Race) venceu dos 5 aos 8 anos.

Nas restantes categorias masculinas venceram Bernardo Rocha (AEBTT Rio/MR.Print) em juvenis, Leonardo Garcia (Team BMX Quarteira) em infantis, Mateus Silva (BMX Águias De S.Gabriel Best Point) em iniciados e Gerald Sanchez (Yellow Mad BMX)em benjamins.

O Núcleo Bicross de Setúbal/Knowledge Inside foi o conjunto mais consistente no Grande Prémio de Portugal, vencendo a classificação geral por equipas.

Fonte: FPC

“Equipa Portugal/Portugal em 14.º na prova de madison do Mundial de pista”

Por: José Carlos Gomes

A dupla formada por Iuri Leitão e Ivo Oliveira conseguiu hoje a 14.ª posição na prova de madison do Campeonato do Mundo de Pista, em Berlim, Alemanha. Este resultado não permite o apuramento masculino para os Jogos Olímpicos.

Os dois anos do percurso de qualificação terminaram de forma intensa e dramática durante os 50 quilómetros – 200 voltas à pista berlinense – da corrida de madison. Portugal precisava de recuperar um atraso de 470 pontos para Hong Kong no ranking de apuramento olímpico. E era necessário evitar que os irlandeses somassem mais pontos do que os portugueses.

Iuri Leitão e Ivo Oliveira começaram bem, somando três pontos no segundo sprint pontuável, e viram a dupla de Hong Kong cedo ser afastada, por ter perdido uma volta para o pelotão. Só que a Equipa Portugal acabaria por sofrer na segunda metade da corrida, sendo também dobrada pelo pelotão. Isso fez toda a diferença na luta com os irlandeses. Mark Downey e Felix English não só não cederam qualquer volta como ainda pontuaram no penúltimo sprint.

Feitas as contas, Portugal terminou a corrida na 14.ª posição, com 17 pontos negativos. Os irlandeses fecharam a prova no 11.º lugar, com 3 pontos. E Hong Kong foi a 17.ª nação no Mundial, com 20 pontos negativos.

Os resultados deste domingo colocam a Irlanda em posição de apuramento para Tóquio, deixando Portugal e Hong Kong fora dos Jogos Olímpicos. A representação nacional será, assim, exclusivamente feminina, em omnium.

“A prova demonstrou que o objetivo traçado era difícil, mas alcançável. Apesar de pontuarmos logo no início da corrida, não começámos bem sob o ponto de vista técnico e tático, com várias falhas no processo de rendição, que obrigaram a um desgaste extra para fechar espaços na retaguarda. Quando Hong Kong ficou de fora tínhamos apenas de controlar a Irlanda. No entanto, ficámos numa situação crítica na retaguarda e não conseguimos recolar. Foi aí que perdemos o apuramento. O Iuri e o Ivo deram o seu melhor, mas não foi suficiente. O grupo de atletas que participou neste processo de qualificação tem potencial, mas é necessário aperfeiçoar e melhorar vários aspetos”, considera o selecionador nacional, Gabriel Mendes.

O responsável recorda que “este foi o primeiro processo de qualificação em que Portugal participou do princípio ao fim, com sucesso no caso feminino. Entre os masculinos o processo foi muito irregular desde o Mundial de 2019, com várias lesões que condicionaram o trabalho. Aprendemos muito nestes dois anos, mas é preciso fazer melhor e é nisso que nos devemos focar no futuro próximo”, conclui o selecionador.

Alheados das contas de qualificação para Tóquio, os dinamarqueses Lasse Norman Hansen e Michael Morkov conquistaram o título mundial, com 62 pontos. Seguiram-se os neozelandeses Campbell Stewart e Aaron Gate, com 33, os alemães e anteriores detentores do título, Roger Kluge e Theo Reinhardt, fecharam o pódio, com 32 pontos.

Apesar de as atenções estarem centradas na dupla de madison, Maria Martins também competiu na jornada final do Campeonato do Mundo. A portuguesa foi a 16.ºª classificada na corrida por pontos, com dois. A britânica Elinor Barker conquistou o título, com 50, seguida pela estadunidense Jennifer Valente, com 34, e pela norueguesa Anita Yvonne Steiberg, com 33. 

Fonte: FPC

“18ª Bênção Nacional dos Ciclistas”

Más condições climatéricas marcaram evento, mas muito positivo, com muitos participantes

 

Texto: José Morais

Fotos: Helena e José Morais

O Notícias do Pedal, como tem acontecido desde a primeira edição, marcou presença com reportagem completa da 18ª Bênção Nacional do Ciclistas em Fátima, novamente este ano fez a transmissão na integra em direto no Facebook, uma reportagem feita em campo, apesar das más condições climatéricas, tentamos fazer o nosso melhor, e trazer os melhores momentos.

Foi neste domingo 1 de março em Fátima, que se realizou a tradicional Bênção Nacional dos Ciclistas, este ano na sua 18ª edição, onde o objetivo da iniciativa como sempre tem acontecido, seria o de pedir proteção à Virgem quando pedalam, seja em competição, lazer, ou simplesmente na utilização diária da bicicleta como meio de mobilidade, onde são sempre relembrados todos aqueles que a nível mundial sofrem acidentes na estrada.

Numa organização da União de Ciclismo de Leiria, a mesma contou mais um ano com a presença de D. Serafim Ferreira e Silva, Bispo Emérito da Diocese Leiria e Fátima, a qual esta Bênção tem tido sempre o apoio do mesmo desde o primeiro dia, sendo ele também um grande impulsionador do evento e da bicicleta, evento que contou ainda com os apoios da Reitoria do Santuário de Fátima, Município de Leiria, Associação de Ciclismo de Leiria, GNR de Fátima.

A concentração ocorreu no Parque 12 em Fátima, apesar de estar marcada para as 10 horas, a partir das 9 horas começaram a chegar os primeiros participantes. A chuva marcava a manhã, e mais um ano as más condições climatéricas se fizeram sentir, de relembrar que em 18 anos, a Bênção contou ao longo dos anos com muita chuva, muito vento e frio, tempo instável, muito sol, e até um ano com neve, mas uma coisa é certa, a participação tem sido sempre positiva, uns anos mais que outros, mas faça sol ou chuva, são muitos que neste dia fazem questão de marcar presença. 


Este ano não fugiu à regra, e quase centena e meia veio até Fátima pedalar e assistir à Bênção, e não foi a chuva que os impediu. Pelas 10.45 era dada a partida, o destino foi Aljustrel, onde no Recinto da Capela de Santo Estevão, no Calvário Húngaro, se realizou o evento, este ano com algumas alterações, depois do passeio com cerca de 5 quilómetros, os participantes foram recebidos por D. Serafim Ferreira e Silva, que numa breve cerimónia fez a Bênção a todos os participantes no exterior da Capela sempre com a chuva a cair, relembrando também todos os que não puderam marcar presença.

Depois da Bênção, foram convidados todos os que quisessem, a participar na tradicional missa da Bênção, este ano realizado após mesma, dentro da Capela de Santo Estevão, sendo a mesma pequena para receber tantos participantes, muitos ficaram no exterior da mesma, mas mesmo com chuva não desanimaram, nem arredaram pé, cumprindo o objetivo que os levou a Fátima.

Em palavras à nossa reportagem, D. Serafim Ferreira e Silva dizia no final: Apesar da chuva, no meu coração está sempre sol, e quem caminha na vida pela bicicleta, sabe bem qual é a meta, e sabe olhar os outros, e sabe completar a beleza, e espero que na próxima Bênção dos Ciclistas eu possa estar presente”, estas as palavras do Bispo D. Serafim, que apesar dos seus 90 anos, continua sem dúvida com um espírito muito jovem.

Carlos Vieira, o presidente da União de Ciclismo de Leiria, também no final falava à nossa reportagem o qual dizia: “Existem sempre resistente o que é muito favorável, mas D. Serafim deu-me uma alegria enorme na 18ª Bênção dos Ciclistas em Fátima, este fim de semana esteve de chuva, apesar de sábado ter estado bom, pensávamos que hoje estivesse também mais ou menos bom.

Tivemos muitos ciclistas que ligaram de manhã, tiveram muita pena, mas acontece que o mau tempo, não deu coragem a vir participar, não era aquilo que nós esperávamos, nós não podemos fazer nada, e como D. Serafim diz, quem manda pode, e em nada se pode alterar, e nós também precisamos da chuva, com tudo isto, aqueles que marcaram presença e a todos os que não conseguiram vir, um grato e caloroso abraço, e que no próximo ano todos nos possamos reunir aqui se possível com melhor tempo, um forte abraço para todos, e muito obrigado”.

E com estas palavras, pouco mais para dizer, apenas que mais um ano a Bênção ficou marcada pelas más condições climatéricas, as quais não se podem alterar, mas temos de relembrar e felicitar todos aqueles que mesmo com imensa chuva marcaram presença, pedalaram e assistiram à Bênção debaixo de chuva. Fátima, o Altar do Mundo como é considerado recebeu mais um ano as bicicletas, a chuva em nada impediu, e temos de admitir que “Fé move multidões”.

Bons passeios, boas pedaladas.


Podem ser visualizadas as fotos deste evento em: