segunda-feira, 6 de novembro de 2017

“Promessa belga morre aos 20 anos”

Bjarne Vanacker foi encontrado morto em casa

O jovem ciclista belga Bjarne Vanacker, que representava a EFC-L&R-Vulsteke, uma equipa satélite da Trek-Segafredo, morreu esta madrugada, aos 20 anos, por causas ainda desconhecidas.

De acordo com Michel Pollentier, o chefe da sua equipa, Vanacker sempre apresentou excelentes resultados nos testes médicos de que foi alvo. "O Vanacker estava 100% destino para ser um atleta profissional. Nunca detetámos qualquer problema com o seu coração. Os nossos ciclistas são alvos de testes todos os anos e nunca lhe detetámos nada", garantiu o dirigente, ao jornal 'Het Nieuwsblad'.

Apesar dos seus 20 anos, Bjarne Vanacker já vinha assinando bons resultados no escalão de Sub-23, nomeadamente o 10.º posto na Paris-Roubaix, assim como o 15.º lugar no Piccolo Giro di Lombardia.

Fonte: Record on-line

“Agenda de Ciclismo”

Taça de Portugal de Ciclocrosse arranca em Águeda

A Taça de Portugal de Ciclocrosse da época 2017/2018 começa já no próximo domingo, no Bike Park de Águeda. É a primeira das sete corridas do calendário nacional desta disciplina de inverno, que na nova temporada traz pela primeira vez a Portugal uma corrida inscrita no calendário UCI.

A prova de Águeda é a primeira das cinco pontuáveis para a Taça de Portugal, o troféu de regularidade do ciclocrosse, que irá prosseguir com corridas em Torre Dona Chama (26 de novembro), Vila Real (10 de dezembro), distrito do Porto (17 de dezembro) e Marrazes, Leiria (7 de janeiro).

O calendário vai completar-se com o Campeonato Nacional, a realizar em Melgaço, no dia 14 de janeiro, e com o Ciclocrosse Internacional de Valongo, no dia 21 do primeiro mês de 2018.

A competição do próximo domingo, em Águeda, começa às 9h30 com a corrida de juvenis. Segue-se, às 10h00, a manga de veteranos e de não federados. Os cadetes masculinos e todas as categorias femininas correm às 11h00. Os corredores de elite, os sub-23 e os juniores entram em liça às 12h00.

Mais eventos oficiais

11 de novembro, 8h00: 8.ª Etapa do GPS Epic Series, Tondela

12 de novembro, 9h00: 3.º BTT de S. Martinho, Medelo, Fafe

12 de novembro, 9h00: IV Trilho do Fundador, Guimarães

12 de novembro, 9h00: XII Maratona BTT Nos Trilhos do Ceireiro, Beselga, Penedono

12 de novembro, 10h00: 3 Horas BTT das Sete Cidades, Ponta Delgada, Açores

Fonte: FPC

“Outsystems Olímpico de Oeiras e Associação Académica de São Mamede vencem CN de Clubes de Triatlo Longo”

O Outsystems Olímpico de Oeiras foi o grande vencedor da última etapa do Campeonato Nacional de Clubes de Triatlo longo. Em Ponta Delgada, Açores, a formação de Oeiras foi dominante na competição masculina e somou pontuação que lhe valeu o título de 2017 de Campeão Nacional de Clubes de Triatlo Longo. Na frente feminina, sem presença no Açores, a Associação Académica de São Mamede triunfou no mesmo Campeonato Nacional.

O VIII Triathlon Azores Airlines recebeu perto de um centena de triatletas que procuraram representar os seus clubes no último esforço coletivo de 2017. A derradeira etapa do CN de Clubes de Triatlo Longo colocou um final às competições coletivas do presente calendário competitivo e desafiou as formações de todo o país a disputar um desafio que primou pela oferta competitiva num cenário de grande beleza natural. Com o azul do Oceano Atlântico e com o verde das paisagens montanhosas e campestres da ilha de São Miguel como pano de fundo todos os participantes foram brindados com a oportunidade de competir num cenário impar.

Após o primeiro segmento da prova, composto por 1,9km de natação percorridos nas águas do Atlântico, o líder da competição masculina apresentava-se com as cores do Outsystems Olímpico de Oeiras. Fábio Azinheirinha destacou-se durante a natação e dilatou a sua vantagem para a toda a concorrência num esforço de enorme qualidade que se estendeu ao longo dos 84km de ciclismo nas estradas da ilha açoriana. Uma performance que lhe valeu algum conforto no segmento final e que lhe permitiu cortar a meta com uma vantagem superior a três minutos para o segundo classificado. Miguel Furtado, SFRAA Triatlo, cortou a meta na segunda posição depois de ter disputado a prova durante todo o percurso, registando excelentes parciais na natação e ciclismo bem como um dos melhores registos nos 21km de corrida final. O terceiro lugar do pódio masculino foi ocupado por Jorge Duarte, atleta do Outsystems Olímpico de Oeiras, que conquistou a posição ao registar o melhor parcial de corrida da prova.

Na frente feminina foi possível assistir a mais uma vitória dominante na competição. Ana Filipa Santos, triatleta do Rio Maior Triato, completou a prova com uma vantagem esmagadora superior a cinquenta minutos e fê-lo ao completar cada um dos parciais com o melhor registo. Cristina Würgler foi segunda classificada, com bons registos no ciclismo e corrida, e Filipa Oliveira, Teleperformance – Os Belenenses, completou o pódio feminino na terceira posição.

Em termos coletivos a vitória masculina na etapa foi conseguida por intermédio do Outsystems Olímpico de Oeiras que conseguiu segurar a liderança no campeonato, trazida à partida para a competição. O segundo lugar foi conquistado pelo SFRAA Triatlo e o último lugar do pódio na etapa foi ocupado pelo CPA.

Contas feitas aos rankings do Campeonato Nacional de Clubes de Triatlo Longo e o Outsystems Olímpico de Oeiras triunfa pela segunda vez em etapas da prova, sagrando-se Campeão Nacional masculino. O CNATRIL Triatlo com dois segundos lugares nas duas primeiras etapas consegue pontos suficientes para conquistar o segundo lugar na grelha final da prova e o Núcleo do Sporting da Golegã encerra o pódio masculino do CN de Clubes de Triatlo Longo de 2017 na terceira posição. Em termos femininos a vitória na prova foi levada a cabo pela formação da Associação Académica de São Mamede que registou a pontuação máxima nas duas primeiras etapas da prova e que se sagra Campeã Nacional em 2017.

O VIII Triathlon Azores Airlines foi uma organização conjunta da Associação Portas do Mar, do Clube Açoriano de Todo o Terreno e Turismo e da Federação de Triatlo de Portugal que contou com o apoio da Câmara Municipal de Ponta Delgada e do Governo dos Açores e que procurou oferecer a possibilidade de participar numa competição pontuável para um Campeonato Nacional brindada pelo contacto com a natureza e pela beleza das paisagens dos Açores. Foi igualmente palco de decisão do Campeonato Nacional de Clubes de Triatlo Longo e ficou marcado pela competitividade natural nesta competição.

Fonte: FTP

“Assembleia Geral”

Plano de Atividades e Orçamento aprovado por unanimidade

Por: José Carlos Gomes

O Plano de Atividades e Orçamento da Federação Portuguesa de Ciclismo para 2018 foi aprovado por unanimidade pela Assembleia Geral, reunida na sede federativa, em Lisboa.

O documento que aponta a estratégia de desenvolvimento do ciclismo português para 2018 mereceu a confiança de todos os 31 delegados presentes.

“A filosofia da Federação Portuguesa de Ciclismo para o desenvolvimento da modalidade em Portugal ganhará um impulso renovado no terreno, através da aplicação dos novos regulamentos das equipas continentais, das escolas de ciclismo, de compensação pela formação e de arbitragem, essenciais para uma modernização geral e para uma plena adequação aos valores do novo ciclismo”, frisou o presidente da Federação, Delmino Pereira, na mensagem de abertura do Plano de Atividades.

Um dos aspetos em destaque na próxima época será o início da aplicação do novo contrato de concessão da Volta a Portugal. “Depois de um ano de negociação aberta e produtiva entre a Federação Portuguesa de Ciclismo e a entidade à qual está concessionada a Volta a Portugal, chegou-se a um importante consenso estratégico para o desenvolvimento daquele evento. Daí que em 2018 seja o arranque de um novo ciclo, que todos queremos marcado por uma cooperação permanente entre a Federação e a Podium, tendo em vista impulsionar a Volta a Portugal como grande vento internacional”, salienta Delmino Pereira.

A internacionalização é, aliás, um dos aspetos do Plano de Atividades, que contempla a organização da Volta ao Algarve, de duas clássicas em início de época e, entre outros eventos, do Campeonato da Europa de Downhill, em abril, nas Aldeias do Xisto.

O ano de 2018 será também de consolidação do Centro de Alto Rendimento de Anadia, através da inauguração da pista de BMX de caraterísticas olímpicas, junto ao Velódromo Nacional, e também por via da construção, em Anadia, de uma pista de cross country olímpico. A concretização destas infraestruturas “convoca-nos para o desafio de dotar o Centro de Alto Rendimento das caraterísticas técnicas e humanas para que possa vir a ser reconhecido como centro satélite ao serviço do Centro Mundial de Ciclismo”, avança o presidente da Federação.


O orçamento para 2018 será de €3.621.250, um crescimento de 15,6 por cento face ao ano anterior. O orçamento é inflacionado com €853.000, 23,6 por cento do total, relativos a grandes eventos internacionais – Volta ao Algarve, provas do Troféu Liberty Seguros – e construção das pistas de BMX e de XCO, cujo real impacto orçamental se prevê nulo, ou seja, em que as despesas serão totalmente cobertas pelas receitas.

A Assembleia Geral também aprovou a proposta da Direção de atribuição do título de Sócio Honorário da Federação Portuguesa de Ciclismo a três personalidades que, na qualidade de patrocinadores, contribuíram, em diferentes épocas, para o desenvolvimento da modalidade. Os agraciados foram Álvaro Silva, da Sicasal, Fernando Oliveira, da Altis, e José António de Sousa, da Liberty Seguros. A votação deste ponto mereceu unanimidade e aclamação dos delegados.

Fonte: FPC

“Taça do Mundo de Pista/Rui Oliveira 12.º classificado na disciplina olímpica de omnium”

Por: José Carlos Gomes

O português Rui Oliveira foi hoje o 12.º classificado na disciplina olímpica de omnium na primeira etapa da Taça do Mundo de Pista, disputada em Pruszków, Polónia.

O corredor português fez um concurso de omnium sempre a meio da tabela. Rui Oliveira foi oitavo em scratch, décimo na tempo race e nono em eliminação, entrando, assim, na décima primeira posição da geral na corrida por pontos, última prova do concurso de omnium.

Rui Oliveira não conseguiu conquistar qualquer ponto na prova decisiva, chegando ao fim da competição com os mesmos 72 pontos com que iniciou a quarta e derradeira prova de omnium. Este desempenho fê-lo perder uma posição e terminar no 12.º posto, quatro lugares aquém do objetivo.

A medalha de ouro foi conquistada, com enorme autoridade, pelo dinamarquês Niklas Larsen, com 191 pontos. A luta pelas restantes posições do pódio foi empolgante e equilibrada. O segundo classificado foi o comandante do ranking mundial desta disciplina, o polaco Szymon Sajnok, com 149 pontos. O último lugar do pódio foi para o suíço Claudio Imhof, com 147.

A Taça do Mundo de Pista prossegue no próximo fim-de-semana, em Manchester, Inglaterra. A Equipa Portugal está representada por Ivo Oliveira.

Horários da participação lusa em Manchester

10 de novembro

15h15: Scratch – qualificação: Ivo Oliveira

20h10: Scratch – final: Ivo Oliveira

11 de novembro

14h15-21h25: Omnium: Ivo Oliveira

Fonte: FPC