quinta-feira, 23 de maio de 2019

“Grande Passeio Cicloturismo do CCL 2019”

Texto: José Morais

Cartaz: Notícias do Pedal/CCL

Dia 23 de Junho de 20189

Vai para a estrada no próximo dia 23 de junho, mais um “Grande Passeio de Cicloturismo” do CCL-Clube de Campismo de Lisboa, o evento que terá uma extensão de cerca de 60 quilómetros, será percorrido pelo conselho de Almada, a concentração está marcada para as 8 horas no Parque de Campismo do CCL, na Costa da Caparica, sendo dada a partida pelas 9 horas.

Este, um passeio já de grandes tradições, onde no final vai existir um grande almoço de confraternização, para participantes e acompanhantes confraternizarem tarde dentro, com muita animação.

Informações e inscrições:

Tel.: 212 900 100 ou 912 137 572


Marque já na sua agenda, e venha participar neste grande passeio de bicicleta que muito promete, e que a Revista Notícias do Pedal recomenda, nós vamos lá estar para reportagem completa de todo o evento, com diretos do mesmo, antes, durante o no final do mesmo, um passeio que recomendamos.

E como o cicloturismo, não apenas de bicicleta se trata, também o turismo, e a parte lúdica, aqui fica um pouco de história:

Costa da Caparica é uma freguesia portuguesa do concelho de Almada, sede de freguesia com 10,18 km² de área e 13 418 habitantes (2011). A sua densidade populacional é 1 318,1 hab/km².

A Costa da Caparica foi elevada a cidade em 9 de dezembro de 2004.

Foi a única freguesia do concelho de Almada em que não sofreu qualquer modificação aquando da reorganização administrativa nacional das freguesias que teve lugar em 2013.

Num documento do rei D. Afonso V de Portugal, sobre os bens e as dívidas do falecido do conde de Abranches, documenta-se que o seu avô, Vasco Lourenço de Almada, tinha instituído um morgadio a que vinculara bens na Caparica e pinhais em Almada a uma capela, na Igreja de São Mamede, em Lisboa (Arquivo do Hospital de S. José, 147, 345v-346v).

A Costa de Caparica é conhecida pelas suas praias, que nos últimos anos têm vindo a desaparecer, principalmente junto à foz do rio Tejo. Desde há já alguns anos que se tem presenciado o desaparecimento das praias na Costa da Caparica, nomeadamente as praias junto à foz do rio Tejo, embora este fenómeno já se tenha espalhado às praias mais a sul. Várias medidas de proteção e reposição das praias foram tomadas ao longo dos anos como a criação de pontões e mais recentemente o paredão feito ao longo de várias praias do Norte da costa e a reposição de areia nas praias junto à foz do rio Tejo.

Algumas das praias que constituem a Costa da Caparica são: Nova Praia, Praia do Castelo, Praia da Sereia, Praia de São João, Praia do CDS, Praia da Fonte da Telha, entre outras.

Como ponto de interesse turístico, e sempre com bastante afluência, encontra-se o Convento dos Capuchos.

A história do Clube Campismo Lisboa é longa pode consultar a mesma aqui: file:///C:/Users/Jose%20Morais/AppData/Local/Microsoft/Windows/INetCache/IE/LOMRG6EU/file.pdf

“GIRO: CESARE BENEDETTI VENCE 12.ª ETAPA E JAN POLANC É O NOVO LÍDER”

Foto: AFP

O italiano Cesare Benedetti (BORA-hansgrohe) venceu hoje a 12.ª etapa da Volta a Itália em bicicleta, em Pinerolo, enquanto o esloveno Jan Polanc (UAE Emirates) vestiu a camisola rosa, símbolo da liderança.

Na conclusão de uma fuga, que marcou grande parte da tirada de 158 quilómetros, iniciada em Cuneo, Benedetti foi o mais forte de um pequeno grupo, batendo o compatriota Damiano Caruso (Bahrain Merida) e o irlandês Eddie Dunbar (INEOS), que terminaram com o mesmo tempo do vencedor - 3:41.49 horas.

Jan Polanc, sexto a cortar meta, a 25 segundos de Benedetti, passou a ser o novo comandante do Giro, desalojando da liderança o seu colega de equipa Valerio Conti.

Fonte: Sapo on-line

“Equipa Portugal/Juniores convocados para Taça das Nações na Suíça”

Por: José Carlos Gomes

A Equipa Portugal vai competir na Suíça, de 30 de maio a 2 de junho, no Tour du Pays de Vaud, exigente prova por etapas, pontuável para a Taça das Nações de Juniores.

A competição helvética, de referência no calendário júnior internacional, é marcada pela montanha e pela disputa de dois contrarrelógios. É o primeiro compromisso da Seleção Nacional júnior além fronteiras em 2019.

José Poeira convocou seis corredores para o Tour du Pays de Vaud: André Domingues (Escola de Ciclismo Bruno Neves), Daniel Dias e Pedro Silva (Seissa/KTM Bikeseven/Matias & Araújo/Frulact), Diogo Narciso e João Macedo (Bairrada) e Henrique Fróis (Academia Joaquim Agostinho/UDO).

“Em 2018 conseguimos um lugar nos 15 primeiros e a camisola da montanha, com o Guilherme Mota. Com o grupo que temos neste ano acredito que poderemos repetir a posição nos lugares que garantem pontos para a Taça das Nações. Partimos ainda com a ambição de discutir etapas”, confessa José Poeira.

O Tour du Pays de Vaud terá quatro etapas e um total de 341,8 quilómetros. O arranque, no dia 30 de março, acontece com um prólogo de 5,2 quilómetros, em sistema de contrarrelógio individual, a disputar em Echichens. No dia seguinte corre-se a primeira etapa em linha, a mais longa da prova, 128,8 quilómetros, entre Tolochenaz e Chamblon.

O sábado, 1 de junho, é dia de jornada dupla. Pela manhã, o pelotão fará uma viagem de 82,7 quilómetros, desde Cugy até Bière. Esta localidade recebe, à tarde, o segundo setor da terceira etapa, um contrarrelógio individual de 14,6 quilómetros.

A última tirada é a etapa-rainha da competição, 110,9 quilómetros, em redor de Granges-Marnand, num terreno de permanente sobe e desce, de enorme exigência.

Fonte: FPC

“Centro de Ciclismo do Minho - Guimarães recebe o Campeonato Nacional de BTT Cross Country Olímpico”

O Centro de Ciclismo do Minho - Souto Santa Maria (Guimarães) acolhe nos dias 20 e 21 de julho o Campeonato Nacional de BTT Cross Country Olímpico (XCO), na sequência da aprovação pela Federação Portuguesa de Ciclismo da candidatura formalizada pela Associação de Ciclismo do Minho com o apoio da Câmara Municipal de Guimarães e da União das Freguesias de Souto Santa Maria, Souto São Salvador e Gondomar.

O Campeonato Nacional de BTT XCO é das provas mais importantes da época desportiva e destina-se a todos os escalões etários competitivos, tendo este ano o aliciante de assinalar um momento histórico pois integra o programa oficial das comemorações dos 120 anos da União Velocipédica Portuguesa / Federação Portuguesa de Ciclismo.

A competição será disputada pela fina flor do BTT nacional no Centro de Ciclismo do Minho – Guimarães (Souto Santa Maria) que integra o primeiro e único circuito permanente de BTT XCO da região norte do País, localizado no Parque Desportivo de Souto Santa Maria.

Homologado pela Federação Portuguesa de Ciclismo, o circuito permanente de BTT obteve reconhecimento internacional ao acolher em 2018, com assinalável êxito, a prova de Cross Country Olímpico dos Campeonatos do Mundo de Ciclismo Universitário que decorreram no distrito de Braga.

Além de ser utilizado por praticantes informais de ciclismo, o Centro de Ciclismo do Minho - Souto Santa Maria (Guimarães) é regularmente escolhido por atletas de competição para a realização de treinos, destacando-se, entre outros de referência, a presença do atleta olímpico David Rosa.

Eleito para ser o palco do Campeonato Nacional de BTT Cross Country Olímpico de 2019, o Centro de Ciclismo do Minho foi desenvolvido em parceria pela Associação de Ciclismo do Minho, Câmara Municipal de Guimarães e a União das Freguesias de Souto Santa Maria, Souto São Salvador e Gondomar, em concertação com a Federação Portuguesa de Ciclismo, compreendo trajetos em circuito de diversas dificuldades (fácil, acessível, difícil e muito difícil), procurando-se corresponder às diferentes faixas etárias dos praticantes, características, nível de desenvolvimento técnico e físico e motivações.

Recorde-se que Pedro Vigário, Selecionador Nacional de BTT que inclui no palmarés a conquista de Campeonatos do Mundo e da Europa de XCM e brilhantes prestações nas provas de XCO nos Jogos Olímpicos, Taças do Mundo e Campeonatos do Mundo, considerou aquando da inauguração do projeto que “o Centro de Ciclismo do Minho reveste-se de importância fundamental, não só sob o ponto de vista de uma infraestrutura de alta qualidade que servirá de apoio à alta competição, mas também pela sua disponibilidade para a população em geral, em especial a comunidade do BTT (cada vez mais alargada) que desta forma, usufruirá de um espaço com todas as condições e valências para a prática do BTT de forma tranquila e segura, sem deixar de ser desafiante e numa envolvência de grande beleza natural”.

Fonte: ACM

“Conhece o circuito SwimRun Portugal 2019”

A próxima prova do Circuito SwimRun Portugal Series realiza-se no dia 9 de junho no Alqueva, vê tudo aqui.

O SwimRun surgiu em 2006 nos países nórdicos, quando a prova “Otillo” (que significa de Ilha para Ilha) se realizou na Suécia. Esta nova modalidade teve origem numa estranha aposta entre amigos, que abraçaram o desafio de correr ao longo das várias ilhas do Arquipélago de Estocolmo, nadando entre elas a distância total de 75 km, sendo que 10km eram de natação em águas abertas.

Esta dinâmica modalidade, direcionada para o fun, mas também com cariz competitivo, tem tido uma grande adesão dos atletas em todo o mundo principalmente desde 2016.

O Swimrun resulta da combinação de corrida de montanha e natação em águas abertas. Esta competição de endurance exige velocidade, resistência e estratégia, onde todo o percurso é feito com o mesmo material com que se começa a prova (o que significa que se corre de fato e se nada de sapatilhas calçadas).

Os participantes destas provas percorrem um percurso realizado ao ar livre que envolve múltiplas transições entre a natação em águas abertas (mar, rio, lago), e a corrida, que é realizada habitualmente em trilhos, tem a particularidade de os atletas não terem que mudar de equipamento ao longo da prova.

A primeira prova no nosso país surgiu em 2017 através da SwimRun Portugal, onde os atletas portugueses puderam desfrutar de uma nova experiência desportiva. O sucesso foi imediato e, após um ano de Circuito em 2018 que contou com mais de 500 atletas em todos as provas do calendário, este ano realiza-se uma segunda edição com um novo Circuito Nacional de 5 provas no total, cuja estreia decorreu no passado dia 27 de abril na Praia Fluvial da Aldeia do Mato (Castelo de Bode – Zêzere), contando com mais de 100 participantes.

Cada prova do Circuito Nacional Swimrun Portugal disponibiliza duas distâncias (com exceção das provas nos Açores e Madeira): uma distância mais curta, denominada de Sprint, vocacionada para aqueles que se querem estrear e ter o primeiro contacto com a modalidade e uma distância Standard indicada para atletas mais experientes e que pode ser realizada em dupla (formato original da modalidade). Existe ainda a opção de participação individual para ambas as distâncias.

No que respeita a classificações finais do Circuito Swimrun Portugal Series contam apenas as provas realizadas em duplas.

 

Material que podes usar

Um dado curioso e característico do Swimrun é que é possível nadar com palas ou pull-bouy, já que os swimrunners são obrigados a nadar de sapatilhas calçadas, pelo que é possível facilitar na parte da natação.

– Fato neoprene adequado para a temperatura da água e obrigatório abaixo dos 14 graus.

– Calçado apropriado para os percursos

– Óculos de natação

– Palas

– Pull-bouy

– Reserva de água e alimentos

Calendário próximas provas do Circuito SwimRun Portugal Series 2019:

09 de junho – Alqueva SwimRun

Standard 2,7km Swim / 17,8km Run / Total 21km

Sprint 1km Swim / 8km Run / Total 9km

03 de agosto – Faial SwimRun

Standard 3km Swim / 15km Run

07 de setembro – Arrábida SwimRun (Campeonato Nacional SwimRun 2019)

Standard 3km Swim / 18km Run

Sprint 0,8km Swim / 5,3km Run

04 de novembro – Madeira SwimRun

Standard – 1,5km Swim / 13,5km Run

 

A prova SwimRun no Zêzere

Num cenário de beleza natural que é a Aldeia do Mato participaram um total de 110 atletas, para as diversas provas disponíveis: distância standard (individual e duplas) e sprint (individual).

O vencedor na geral sprint, foi o atleta Nuno Gomes (Corga da Chã), com o tempo de 1:22:16, seguido de Angelo Pacheco (CNAL – Clube Natação de Alcobaça), com o tempo de 1:24:03 e em terceiro, Pedro Coelho (Os Sornas), com 1:33.08. A primeira mulher chegou na sétima posição da geral, Tânia Antunes (Individual), com o tempo de 1:37:16.

Na distância standard, o vencedor da geral foi Ricardo Rego (Zupper), com o tempo de 2:03:38, em segundo ficou o atleta Adrian (A.D.Mediaducia), com 2:23:55, e em terceiro, Nuno Felício (ANE), com o tempo de 2:25:35.

A primeira dupla masculina, foi composta por Hugo Baluga/Rui Dolores, da equipa HEAD SR PT TEAM, com o tempo de 2:16:42. Em femininos, a primeira dupla foi composta por Anais Moniz/Maria Lúcio, da Blue Team, que completaram a distância em 3:17:55.

Nas duplas mistas, a liderança foi para os atletas, Rui Borges/Margarida Madeira, da PIggs, com o tempo de 2:33:03.

A segunda etapa do Circuito será no próximo dia 9 de junho, no Alqueva.

O Circuito Nacional SwimRun Portugal Series conta com o apoio institucional da Federação de Triatlo de Portugal.

Fonte: FTP

“36º Triatlo de Peniche realiza-se no dia 8 de junho”

Vais participar no triatlo mais antigo do país? É já no dia 8 de junho que Peniche recebe o seu 36º  Triatlo.

É já no dia 8 de junho que se irá realizar o Triatlo mais antigo de Portugal, uma competição disputada na distância sprint que integra a quarta etapa da Taça de Portugal e o Campeonato Nacional Universitário de Triatlo. Este evento inclui também o Campeonato Nacional de Cadetes e uma prova aberta na distância super sprint, ideal para quem está a iniciar-se na modalidade ou pretende melhorar o seu tempo nesta distância.

A prova super sprint tem início às 15h, enquanto a distância sprint está marcada para as 16h.

Esta prova conta com um fantástico ambiente, muito público a incentivar os atletas e convida a permanecer nesta cidade conhecida pelas boas praias, gastronomia de luxo e excelentes condições para a prática desportiva, especialmente do triatlo.


O Percurso no Triatlo de Peniche

O Triatlo de Peniche irá decorrer entre a Marina da Ribeira, Centro da Cidade e o Cabo Carvoeiro: o percurso de natação será realizado com uma volta circular na baía de Peniche, o trajeto de ciclismo será feito à volta de Peniche, sem desnível significativo, contando com piso em bom estado. Os atletas irão correr em piso em asfalto num percurso de ida e volta dentro da cidade.

Em 2018 foi o Alhandra Sporting Club na prova feminina e o Clube de Natação Torres Novas em masculinos as equipas que subiram ao lugar mais alto do pódio.

O 36º Triatlo Cidade de Peniche é uma organização da Câmara Municipal de Peniche e do Peniche Amigos Clube e conta com o apoio técnico da Federação de Triatlo de Portugal.

Fonte: FTP

“XTERRA Portugal 2019 é já no dia 1 de junho na Golegã”

Nos dias 1 e 2 de junho realiza-se o XTERRA Portugal que inclui provas distintas para todos os níveis e idades.

O próximo Triatlo Cross vai ter lugar na Golegã, competição que integra o Campeonato Nacional Individual de Triatlo Cross, uma prova Standard pontuável para o XTerra Europe e de apuramento para o Xterra World Championship e uma prova Sprint (Prova Aberta), o Xterra Open, com distâncias muito convidativas a quem quer experimentar esta vertente do triatlo. Este evento inclui ainda o XTerra Kids, que inclui a quarta etapa do Campeonato Nacional Jovem de Clube de Triatlo e o Campeonato Nacional de Juvenis de Triatlo Cross.

A Golegã recebe no fim de semana de 1 e 2 de junho centenas atletas com diferentes objetivos que irão participar em diversas competições dedicadas ao triatlo cross. O XTerra Portugal dia 1 de junho recebe a competição pontuável para o XTerra Europe e contará com nomes como a húngara Brigitta Poór, que ganhou esta competição em 2018, a italiana Eleonora Peroncini, vencedora do Campeonato do Mundo de Triatlo Cross realizado em Pontevedra no passado mês de abril e a portuguesa Pauline Vie, Campeã Nacional de Triatlo Cross que alcançou a 7ª posição em 2018. Em masculinos, podemos contar com a presença do triatleta Rui Dolores, que venceu a competição do Xterra Malta no passado dia 18 de maio, e que parece estar a passar por um período de ótima forma, sendo, sem dúvida, um dos candidatos à vitória, assim como Peter Lehmann, o alemão que conquistou o segundo lugar do pódio do Xterra Portugal no ano anterior.


O percurso do Xterra Portugal

O Xterra Portugal é uma prova em que os atletas podem conquistar importantes pontos para a competição do XTerra Europe, bem como a qualificação para o Campeonato do Mundo de Xterra;  os atletas e clubes nacionais poderão lutar pelo título de Campeões Nacionais de Triatlo Cross feminino e masculino, que é disputado na mesma competição,

A natação do XTERRA Portugal é realizada na Lagoa da Alverca, uma lagoa que envolve a vila da Golegã, com partida única dentro de água onde os atletas têm 750 metros pela frente, para saírem de terra, correrem cerca de 30 metros e mergulharem da ponte para percorrer os segundos 750 metros, totalizando os 1500 metros deste segmento. Este modelo permite maior ligação entre público e atletas proporcionado imagens espetaculares!

 O percurso de BTT tem aproximadamente 35 km de distância, iniciando com cerca de 5km totalmente planos fazendo a ligação da Vila da Golegã com as colinas de charneca por estradão que, fora da vila, será sempre em terra batida por entre as plantações agrícolas da região. Ao km5, depois de se passar o rio Almonda, existem subidas e descidas bastantes técnicas e exigentes a nível físico, um desafio para alguns dos melhores atletas de cross do mundo. Esta parte do percurso é composta por mais de 10 km de single tracks, onde as pedras soltas imperam tornando por vezes a progressão difícil, contrastando com as descidas rápidas que farão disparar a adrenalina!

 O trajeto de corrida é totalmente plano passando em grande parte por plantações agrícolas, como campos de milho, trigo, girassol, tomate ou vinhas, uma amostra dos vários produtos que se cultivam localmente. Apesar de plano, o percurso tem alguns obstáculos naturais com passagens de troncos de árvores e zonas onde a progressão é auxiliada com recurso a cordas colocadas no local, tendo ainda um túnel que atravessa a estrada nacional e agradáveis passagens nas margens do Rio Tejo e da Lagoa da Alverca.

No ano passado, Pauline Vie conquistou o título de Campeã Nacional de Triatlo Cross e Rui Dolores, que ficou em 3º lugar da geral, foi o Campeão Nacional.


XTERRA Sprint, uma prova aberta a todos!

No dia 2 de junho realiza-se às 13h50 o XTerra Open, uma prova aberta que pode ser uma excelente porta de entrada para experimentar o mundo do Triatlo Cross, ou mesmo participar num triatlo pela primeira vez. Apesar de a distância ser anunciada como sprint, terá distâncias diferentes do habitual, com apenas 300 metros de natação, seguidas de 20 km de BTT e 3 km de corrida a pé.


XTERRA Kids

Antes disso, no dia 2 de junho de manha, às 10h30,  haverá mais uma etapa do Campeonato Nacional Jovem de Clubes no Xterra Kids, um evento que integra as distâncias jovens e contará com atividades para os jovens no dia anterior a não perder!

As atividades jovens realizam-se no dia anterior à competição, com tempo para os jovens atletas apoiarem os atletas do Xterra Portugal 2019

O XTERRA Portugal é uma organização do Núcleo Sportinguista da Golegã e da Câmara Municipal da Golegã, com o apoio técnico da Federação de Triatlo de Portugal.

Fonte: FTP

“Em Espanha/Mobike e ByBus melhoram circulação dentro da SEAT Martorell”

Por: Sara Pelicano

A SEAT lançou um projeto piloto de mobilidade dentro do espaço da fábrica SEAT Martorell para facilitar as deslocações e reduzir o número de veículos que circulam na fábrica. Vai estar disponíveis 100 bicicletas Mobile e um serviço bus on demand da Metropolis: Lab Barcelona.

Christian Vollmer, vice-presidente de produção da SEAT, afirmou que “somos mais de 13 mil funcionários na SEAT Martorell, o nosso tamanho é igual ao de pequenas cidades como Trifa ou Formentera e temos a possibilidade de implementar soluções para exportar mais tarde para o exterior. Se queremos ser uma referência na mobilidade do futuro e torná-la mais limpa e sustentável nas grandes cidades, temos primeiro de começar por casa”.

Mobike, é um serviço de partilha de bicicletas e chega com mais de 100 unidades à fábrica de Martorell, que se está a tornar gradualmente numa pequena smart city de referência. A SEAT celebrou um acordo de colaboração com a empresa para iniciar um teste piloto com o objetivo de testar o funcionamento do modelo e analisar os benefícios para os colaboradores.

Durante as duas primeiras semanas, desde a implementação do teste, a SEATBike já tem mais de dois mil utilizadores registados e foram efetuadas mais de 4.700 viagens. Os funcionários já economizaram 129 horas em viagens dentro da SEAT Martorell, fazendo viagens de uma média de cinco minutos de duração para distâncias aproximadas de 800 metros.

Para utilizar o serviço, os funcionários simplesmente fazem o download da aplicação oficial Mobile e registam-se. O capacete é obrigatório e é proibido andar dentro das oficinas ou à noite sem o colete refletor. Por outro lado, a fábrica terá áreas específicas para estacionamento de bicicletas.

O projeto ByBus, desenvolvido pela equipa da SEAT Metropolis: Lab Barcelona, nasce com o objetivo de melhorar a eficácia do transporte público com um serviço adaptado às exigências dos utilizadores. A iniciativa procura otimizar as linhas de autocarros existentes, oferecendo itinerários flexíveis adaptados à procura em tempo real. Após o anúncio de um teste piloto em Woflsburg (Alemanha), a implementação começa numa segunda fase piloto na fábrica da SEAT em Martorell.

Para esta fase piloto ByBus, três Alhambras estão à disposição dos funcionários, com o objetivo de oferecer a possibilidade de viajar sob pedido entre os diferentes pontos da SEAT Martorell. Para isso, os funcionários devem solicitar o serviço ByBus, indicando a sua localização, destino e o número de acompanhantes, aproximadamente dez minutos antes da partida. Uma vez efetuada a reserva, um automóvel com condutor recolhe o utilizador na paragem mais próxima e leva-o ao local solicitado. Nas primeiras semanas de operação, o serviço já transportou mais de três mil passageiros.

SEATBike e ByBus são dois serviços gratuitos, disponíveis, nos próximos meses para testar os dois modelos, analisar o seu funcionamento e avaliar os benefícios que eles representam para os funcionários da Martorell.

Fonte: Transportes em Revista on-line