quarta-feira, 26 de abril de 2017

“Asfic vence o XXI PRÉMIO DO TORRÃO individualmente e coletivamenta”

Depois de no ultimo fim-de-semana a ASFIC ter estado em destaque na Volta ao Concelho de Almodovar, a equipa Riomaiorense deslocou-se hoje,  dia 25 de abril, à freguesia do Torrão, no concelho de Alcácer do Sal.

A formação do concelho de Rio Maior, apresentou-se para esta prova ainda sem a equipa completa, pois Humberto Careca e Edgar Oliveira, não puderam marcar presença.

Assim, para esta prova a equipa contou com 7 atletas (Rui Rodrigues,  João Portela, Jorge Letra, Hugo feijão, Nuno Manso, Luis Vicente e Anibal Santo)

A prova, em que participaram 136 atletas em representação de 14 equipas, teve uma extensão de cerca de 80 km, sendo feita a um ritmo elevado.

A ASFIC controlou sempre a corrida, tendo surgido várias tentativas de fuga, as quais foram sempre anuladas.


A cerca de 8 km da meta, a ASFIC pegou totalmente na corrida, imprimiu um ritmo forte, endurecendo a chegada a meta, o que viria a fazer grandes “estragos “ no pelotão, ficando o mesmo totalmente partido e os atletas divididos em vários grupos, ficando um pequeno grupo na frente.

A cerca de 1km, Rui Rodrigues sprintou para a meta, não tendo sido alcançado até passar a mesma. Logo atrás de si,  mas na 3ª posição passou outro atleta da ASFIC, João Portela.


A ASFIC venceu também por equipas, e individualmente colocou 3 atletas nos 3 primeiros lugares do pódio, vencendo ainda Rui Rodrigues e João Portela as suas categorias.

A ASFIC considera que este foi um fim-de-semana desgastante, que devido a ter participado em inferioridade na Volta ao Concelho de Almodovar, mas a equipa demonstrou uma enorme capacidade, dedicação e entrega, estando ao mais alto nível de competição, dando enorme luta aos seus adversários e subindo sempre ao pódio e hoje consegui impor a sua raça e ser mais forte que os seus adversários.

A ASFIC dedica este resultado ao Treinador da equipa, Jorge Caldeira, que se estreou a vencer ao comando da equipa uma prova oficial.

Agradecemos ainda a todos os nossos patrocinadores, que continuam a acreditar no projecto e a depositar toda a confiança na equipa.

Fonte. ASFIC

“José Gonçalves sobe a sétimo na Volta à Romandia”

Etapa foi conquistada pelo suíço Michael Albasini.

Foto: AFP or licensors

O suíço Michael Albasini, da Orica, venceu hoje a primeira etapa da Volta a Romandia em bicicleta, que ligou Aigle a Champéry, na distância de 173,3 quilómetros.

O italiamo Fabio Felline, da Trek-Segafredo, o mais rápido do prólogo da véspera, mantém a camisola amarela, enquanto que o português José Gonçalves (Katusha) ascendeu a sétimo da geral.

Albasini, um claro especialista da Romandia, onde consegue a sétima vitória de etapa, foi o melhor no 'sprint' que se seguiu à última escalada, em Champéry, com os principais ciclistas no grupo da frente.

Gastou 4:33.10 para fazer o percurso, batendo o italiano Diego Ulissi, da UAE Emirates, e o espanhol Jesus Herrada, da Movistar.

O britânico Christopher Froome (Sky), o mais cotado ciclista do pelotão, mostrou estar em boa forma e cortou em quinto, na escalada de primeira categoria, com o mesmo tempo de Albasini.

Quem não descolou, como se chegou a prever, foi Felline, que entrou com o mesmo tempo dos primeiros e assim continua em primeiro da classificação geral, agora com oito segundos de avanço para o alemão Maximilian Schachmann (Quick-Step) e Herrada.

Apesar dos 'esticões' na subida final - a última de cinco - o reagrupamento de ciclistas foi fácil e formou-se um primeiro pelotão de 58 unidades, com Felline em 13.º e Gonçalves em 54.º.

José Gonçalves, 16.º no 'crono' da véspera, conseguiu assim entrar no 'top-10' da competição, sendo mesmo o mais bem posicionado da Katusha.

André Cardoso (Trek) entrou hoje no 74.º lugar, atrasado 1.31 minutos. Na geral, está em 79.º, a 2.21.

Fonte: SAPO Desporto c/Lusa

“Parabéns Volta a Portugal em bicicleta!"

90 anos de uma grande aventura

A 26 de abril de 1927 um grupo de 42 homens deu início a uma grande aventura em Portugal. Partindo da Praça dos Restauradores, em Lisboa, o pelotão atravessou o Tejo de barco e em Cacilhas começou a etapa inaugural da 1ª Volta a Portugal em Bicicleta! Precisamente 90 anos depois, esta quarta-feira, a Federação Portuguesa de Ciclismo decidiu assinalar o momento histórico e marcar o início das comemorações da longa vida da Volta a Portugal em bicicleta.

Na primeira de todas, o pequeno pelotão que se fez à estrada percorreu quase 2000 quilómetros. Delmino Pereira, presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, lembrou a árdua tarefa dos pioneiros: “Esta primeira Volta a Portugal em bicicleta teve a característica de percorrer todo o território nacional com etapas verdadeiramente heróicas, longas e feitas em condições muito difíceis. Sem estradas, muitos troços eram em terra e as bicicletas pesadíssimas”. Foram 20 dias e para a história ficou um nome: Augusto Carvalho, o primeiro vencedor da Volta a Portugal.

O sucesso da primeira Volta foi inegável, o Diário de Notícias, que organizou a edição inaugural com o extinto Os Sports, relatou nas páginas da época o entusiasmo dos muitos populares no regresso dos heróis das duas rodas a Lisboa após 18 etapas. Mas apesar do sucesso, os encargos financeiros foram tantos que os empreendedores só conseguiram repetir o evento quatro anos mais tarde, em 1931. Desde sempre a Volta foi um fenómeno desportivo, mas também sociocultural e em ano de comemoração, Delmino Pereira reforça a ideia de perpetuar este grande acontecimento. “A história obriga-nos a fazer mais e melhor. Vamos ter em 2017 uma Volta moderna, atual e que acompanha aquilo que tem acontecido um pouco por todo o mundo.”

Paulo Baldaia, diretor do Diário de Notícias, órgão que esteve na organização da primeira edição, associou-se à festa convidado pelo presidente federativo e restante direção, aos quais se juntou a equipa da Podium Events, os atuais organizadores da Volta. O plano de comemoração dos 90 anos, que decorre ao longo de 2017, é uma estreita colaboração entre a Federação e a Podium. As diversas entidades que já organizaram a Volta a Portugal foram e serão envolvidas em mais ações a desenvolver em conjunto. O objetivo, entre outros, é alargar a difusão do arquivo histórico da Federação Portuguesa de Ciclismo.


Vasco Empis, administrador da atual organização, não tem dúvidas: “pretendemos tirar o máximo partido do acervo desse arquivo, desconhecido da maior parte dos apaixonados da modalidade. Queremos dar a conhecer o que se passou durante estes 90 anos”. O responsável da empresa que organiza a competição lembrou ainda as sinergias com a Federação no capítulo desportivo. “A proximidade entre ambas as entidades é de facto a principal mudança, que consideramos fundamental. Esta parceria permite à Podium Events manter o maior foco nas componentes de marketing, comunicação e vertente comercial, assegurando que, juntando forças, incrementa-se a organização nas restantes áreas, nomeadamente desportiva. Em conjunto caminhamos melhor!”

Fenómeno de longevidade bem vincado na alma dos portugueses, a competição é uma das provas velocipédicas mais antigas do mundo. No ano em que se assinala o nonagésimo aniversário a Volta a Portugal Santander Totta vai para a estrada de 4 a 15 de agosto.

Fonte: Podium