terça-feira, 25 de junho de 2019

Queria o ouro mas mostra-se "bastante satisfeito" com a prata

“Nelson Oliveira: «O mais importante foi dar uma medalha a Portugal»”
Por: Ana Paula Marques

Foto: Reuters

Nelson Oliveira mostrou-se "bastante satisfeito" com a medalha de prata no contrarrelógio dos Jogos Europeus. O ciclista português admitiu que o bielorrusso Vasil Kiryienka foi melhor mas prometeu tentar o ouro no futuro.

"Estou bastante satisfeito. É óbvio que o primeiro lugar era melhor, mas o segundo é sempre melhor do que o terceiro. Estou contente com a minha prestação, são sempre provas duras, um dos esforços mais duros do ciclismo é no contrarrelógio. Mas estou satisfeito por dar uma medalha a Portugal, isso é o mais importante. É sempre bom subir a um lugar no pódio, Portugal estará contente pela medalha. Todos queriam a de ouro, mas havia um corredor melhor do que eu hoje. Vamos continuar a lutar para que um dia suba ao lugar mais alto", referiu aos jornalistas.

Questionado sobre se espera ser convocado para a Volta a França, Oliveira respondeu: "Tenho a esperança de ser convocado mas vamos esperar até segunda-feira."

Fonte: Record on-line

“Nelson Oliveira conquista medalha de prata no contrarrelógio nos Jogos Europeus”

Ciclista português foi o segundo mais rápido

Por: Ana Paula Marques

Nelson Oliveira conquistou esta terça-feira a medalha de prata no contrarrelógio individual dos Jogos Europeus de Minsk.

O ciclista português tinha sido 10.º classificado na prova de estrada e só terminou atrás do bielorrusso Vasil Kiryienka, que fez menos 28 segundos do que os 33.31 minutos que Nelson demorou a cumprir os 28,6 quilómetros do crono.

Com a medalha de prata de Nelson Oliveira assegurou a oitava medalha em Minsk'2019.

Fonte: Record on-line


“CAMPEONATOS NACIONAIS DE CICLISMO DE ESTRADA DISPUTAM-SE EM MELGAÇO”

Nos dias 28, 29 e 30 de junho cerca de 200 ciclistas rumam ao Destino de Natureza Mais Radical de Portugal

Durante três dias, de 28 a 30 de junho, Melgaço acolherá os Campeonatos Nacionais de Ciclismo de Estrada (Elites, Sub 23 e Femininas). Cerca de 200 ciclistas partem à Descoberta do Destino de Natureza Mais Radical de Portugal durante uma prova que se antevê bastante dura, mas com condições de excelência.

«É um orgulho enorme para Melgaço receber os Campeonatos Nacionais de Ciclismo e estar, há vários anos, ligado a esta modalidade, quer através das provas de estrada, quer das de BTT. Melgaço Tem excelentes condições para a prática da modalidade e tem profissionais que sabem organizar todos estes eventos, que se empenham extraordinariamente.», refere Manoel Batista, presidente da Câmara Municipal de Melgaço.

O programa arranca com a disputa dos títulos nacionais de contrarrelógio, ao início da tarde de sexta-feira, dia 28. Ao meio-dia inicia-se o contrarrelógio de elite feminina, seguindo-se a prova individual de sub-23 masculinos. As duas corridas serão feitas num traçado de 24,6 quilómetros. Pouco depois das 13h00 sai para a estrada o primeiro corredor masculino de elite, numa prova de 32,3 quilómetros. Todos os contrarrelógios vão ligar o Centro de Estágios de Melgaço à Câmara Municipal de Melgaço.

No sábado, dia 29, decorrerão as primeiras provas de fundo. Às 10h00 será dado o tiro de partida para a corrida feminina. As corredoras de elite irão percorrer 88,6 quilómetros, terminando à quarta passagem pela meta, mais uma volta do que as juniores, que irão pedalar durante 66,1 quilómetros e mais duas do que as cadetes e as masters, que terão de enfrentar 43,6 mil metros. Os sub-23 masculinos também disputarão o título de fundo no sábado, a partir das 14h30. O percurso dos jovens corredores terá um total de 144,4 quilómetros. As duas provas começam e terminam na Câmara Municipal de Melgaço.

A corrida mais esperada é a prova de fundo para elites masculinos, marcada para as 11h00 de domingo, dia 30. A partida será em Castro Laboreiro e a chegada na Câmara Municipal de Melgaço, à oitava passagem pela meta, depois de percorridos 181 quilómetros. As provas de fundo irão desenrolar-se num circuito exigente, com pouco terreno verdadeiramente plano. A meta estará instalada no topo de uma rampa de um quilómetro com inclinação média de 8,5%, destacando-se os 500 metros finais, em empedrado, e com uma pendente de 11 por cento. A prova de elite e a de sub-23 guardam um ingrediente especial. Uma subida de três quilómetros com inclinação média de 4%, que será apenas transposta na última volta, apimentando ainda mais a discussão pelas camisolas de campeão nacional.

 

PROGRAMA

Sexta-feira, 28 de junho

Provas de Contrarrelógio individual (todas as categorias)

Partida: Centro de Estágios de Melgaço

Chegada: Alameda da Inês Negra, junto à Câmara Municipal de Melgaço

12h00: partida das atletas Femininas

12h30: partida dos atletas Sub 23 masculinos

13h10: partida dos aletas Elites masculinos

 

Sábado, 29 de junho

Provas de fundo de Sub 23 masculinos e Femininas

Partida: Alameda da Inês Negra, junto à Câmara Municipal de Melgaço

Chegada: Alameda da Inês Negra, junto à Câmara Municipal de Melgaço

10h00: partida das atletas Femininas

14h30: partida dos atletas Sub 23

 

Domingo, 30 de junho

Prova de fundo de Elites masculinos

Partida - 11h00: Castro Laboreiro - Melgaço

Chegada - 16h16: Alameda da Inês Negra, junto à Câmara Municipal de Melgaço

 

Recorde-se que Melgaço recebeu este ano diversas provas de ciclismo, como a Taça de Portugal de Ciclocrosse; a IV Maratona de BTT de Melgaço Ukubo, pontuável para a Taça de Portugal; o V BTT XCO de Melgaço, integrado no Campeonato do Minho de BTT XCO - SCORE Tech. De 26 a 28 de julho acolherá o Grande Prémio do Minho (juniores). «O desporto é uma alavanca de desenvolvimento da economia local e é este o caminho que queremos potenciar. Melgaço já é uma referência para a prática de desportos de aventura e de deporto com cariz competitivo e/ou de lazer! É nossa intenção continuar a apostar no desporto.» afirma José Adriano Lima, Vereador do Desporto da Câmara Municipal de Melgaço, também Presidente da Melsport.

 

APRESENTAÇÃO DO EVENTO DECORREU NO CENTRO DE ESTÁGIOS DE MELGAÇO

O Secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo, presidiu à apresentação dos Campeonatos Nacionais. «Descentralizar também faz parte das preocupações do Governo. Daí o nosso apoio ao ciclismo, porque é uma modalidade que vai ao encontro das pessoas, basta saírem de casa e têm uma envolvência extraordinária com o Desporto», afirmou durante a sessão.

Para José Luís Ribeiro, Presidente da Associação de Ciclismo do Minho, este será um «momento marcante na história dos 120 anos da Federação Portuguesa de Ciclismo».

«Os Campeonatos Nacionais de Ciclismo de Estrada são dos pontos altos do calendário velocipédico nacional», atentou Delmino Pereira, Presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, durante a mesma sessão, realçando que «é das provas que se realiza há mais anos e dos títulos mais cobiçados pelos ciclistas. É também a única prova que recebe todos os ciclistas portugueses, mesmo aqueles que correm no estrangeiro e que vêm cá nesta altura para participar nos Campeonatos Nacionais».

Os Campeonatos Nacionais de Ciclismo de Estrada integram o programa comemorativo dos 120 anos da Federação Portuguesa de Ciclismo e são promovidos pela Associação de Ciclismo do Minho, pela Federação Portuguesa de Ciclismo e pelo Município de Melgaço, com o apoio da Melsport, Quintas de Melgaço, Ukubo, Polisport, Cision, Score Tech, Arrecadações da Quintã, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, POPP Design, Navega Rías Baixas, Shimano, Vitalis, Bogani, Flynx, Strong Speed, Instituto Português do Desporto e Juventude e dos Jogos Santa Casa.

 

ATLETAS ANTEVEEM PROVAS ÁRDUAS

«Os Campeonatos Nacionais são o objetivo de qualquer atleta. Poder vestir a bandeira portuguesa ao peito durante toda uma época é um orgulho enorme. No meu caso, a correr no estrangeiro, as equipas dão imenso valor a um campeão nacional e acaba por dar também mais alguma visibilidade ao ciclismo feminino português. A corrida de fundo antevê-se realmente dura, pelo percurso e pelo calor que costuma estar nesta altura do ano. O contrarrelógio parece-me mais acessível do que no ano passado, mas não deixa de ser bastante duro para o que o pelotão feminino está habituado”.

Daniela Reis, Campeã Nacional de fundo e de contrarrelógio de elite em 2018.

«Acredito que será uma corrida dura e bem disputada. O nível no Nacional é sempre muito alto. A corrida é sempre muito aberta e o fator sorte/oportunidade é muito importante. Estar no sítio certo à hora certa é meio caminho andado para a vitória. Lutar pela vitória é algo muito importante para mim, uma vez que significa representar o nosso país e a nossa bandeira lá fora, dando visibilidade às cores nacionais».

João Almeida, Vice-Campeão nacional de fundo e de contrarrelógio de sub-23 em 2018

Fonte: Câmara Municipal de Melgaço

“Três dias no Pódio”

Texto: AfterTwo //Works
Fotos: Helena Dias e João Fonseca

A equipa Sicasal Constantinos esteve por 3 vezes representada no pódio do Grande Prémio Abimota, evento que este ano comemorou o 40º aniversário com uma competição internacional de 538 km distribuídos entre os dias 20 e 23 do corrente. A formação de Torres Vedras começou por demonstrar muita determinação ao ser a mais rápida entre as designadas “equipas de clube” no contra-relógio coletivo da etapa inaugural disputada em Lisboa.

Miguel Salgueiro, primeiro da equipa a cruzar a linha de meta, subiu ao pódio para envergar pela primeira vês a camisola vermelha correspondente ao melhor atleta duma equipa de clube. No segundo dia de competição a equipa torriense voltou a demonstrar maturidade e teve novamente em Miguel Salgueiro o elemento em maior destaque, quando este tentou a sorte a 500 mt da meta na esperança da vitória isolada.

A iniciativa acabaria por não surtir efeito, mas o atleta de Odivelas foi o 10º classificado na etapa e garantiu mais uma subida ao pódio, mantendo a vermelha. Para a 3ª etapa estava agendada a jornada mais longa da prova, com uma viagem de 185 km entre a vila medieval de Almeida e Vouzela.

A luta pela classificação entre os melhores atletas de "clube" estava bem acesa entre os atletas "torrienses" e vários ciclistas espanhóis, mas a dinâmica da equipa foi arrebatadora, com Salgueiro, Marcelo Salvador, Daniel Silva e Diogo Sardinha a manterem-se no grupo dianteiro até ao sprint final e a garantirem o 4º lugar coletivo com o mesmo tempo dos vencedores, a melhor classificação da equipa em 2019 entre o pelotão profissional e uma das melhores de sempre. Salgueiro partiu para a última etapa vestido de vermelho em igualdade de tempo com o espanhol Elias Tello e os colegas de equipa Daniel Silva e Marcelo Salvador, prevendo-se um duelo ibérico bem disputado até à última pedalada.

A equipa reforçou a união em torno do objetivo, com cada elemento a dar o melhor de si até à última gota de suor, mas os ciclistas espanhóis acabaram por ser mais fortes e conquistaram os dois primeiros lugares da categoria, relegando Salgueiro para a 3ª posição. As prestações consistentes de Miguel Salgueiro e Daniel Silva, valeram o 22º e 27º lugar da classificação geral, destacando-se ainda a "performance" promissora de Guilherme Simão como 3º melhor elemento da equipa.

O jovem do Seixal, que em 2019 está a viver a sua primeira experiência entre a elite do ciclismo nacional, "agarrou" a primeira oportunidade de competir num grande prémio e realizou uma excelente exibição, trepando 35 lugares nas duas últimas etapas, terminando a prova na 54ª posição. Feliz com o desempenho, Guilherme afirmou “ estive um mês parado devido a uma intervenção cirúrgica e recomecei os treinos apenas no final de abril, mas só ao fim da terceira semana é que me senti capaz para aumentar a intensidade. Sai o bastante satisfeito com este resultado, pois trabalhei muito neste último mês para conseguir estar bem. Tenho que agradecer o apoio da minha família e de toda a equipa, que em muito me ajudaram a chegar até aqui. ”

Fonte: Academia Joaquim Agostinho

“Alcobaça com seis pódios e três primeiros lugares”

Três primeiros lugares e seis presenças no pódio foram o resultado alcançado pelas Escolas do Alcobaça Clube de Ciclismo/Crédito Agrícola no 29º Encontro de Ciclismo Juvenil da Aldeia da Piedade, na zona de Setúbal.

Os três atletas que atingiram os primeiros lugares nos respectivos escalões foram: Tiago Santos que foi o 1º classificado em Juvenis masculinos, Ana Fernandes foi a 1ª classificada em juvenis femininos e Madalena Santos foi a 1ª classificada em iniciados femininos.

Tiago Santos destacou-se na prova em linha com um percurso de 21,8 quilómetros que percorreu em 41m:45s com a média de 31,33 km/hora enquanto Ana Fernandes foi a melhor das raparigas levando 45m:47s a fazer a prova. Enquanto Madalena Santos foi a melhor na prova de destreza que efectuou em 01m:08s:98centissimos e na prova em linha levou 15m:39s para efectuar o percurso o que lhe valeu o primeiro lugar.

Subiram ainda ao pódio Madalena Ferreira, que ficou em 2º lugar em benjamins femininos, enquanto a irmã gémea ficou em 4º lugar no mesmo escalão e Miguel Madeira ficou em 3º lugar em pupilos masculinos.

A equipa de Escolas do Alcobaça Clube de Ciclismo/Crédito Agrícola esteve nesta prova com nove atletas, e apenas três não subiram ao pódio: Tomás Henriques que ficou em 7º lugar Amílcar Madeira que ficou na 17ª posição e David Casal que ficou em 19º lugar, todos no escalão de juvenis masculinos. Na classificação por equipas o Alcobaça Clube de Ciclismo/Crédito Agrícola ficou em 6º lugar, penalizado por não ter nenhum atleta no escalão de infantis.

Fonte: Alcobaça Clube de Ciclismo