quarta-feira, 10 de julho de 2019

“I Triatlo Jovem de Soure recebe Campeonato Nacional Jovem e CN de Juvenis de Triatlo”

Realizou-se no dia 29 de junho o primeiro Triatlo de Soure num dia de sol dedicado à tri modalidade dos mais jovens

Soure recebeu a 5ª etapa do Campeonato Jovem de Clubes e a terceira e última etapa do Campeonato Nacional de Juvenis.

Este triatlo realizou-se pela primeira vez na vila de Soure, uma competição pontuável para o Campeonato Nacional Jovem e Campeonato Nacional de Juvenis de Triatlo.

A prova contou com a participação de cerca de 400 jovens, entre os 7 e os 15 anos de idade, incluindo atletas não federados e federados, na categoria de benjamins, infantis, iniciados e juvenis.

Foram realizadas oito partidas no parque dos Bacelos, consoante escalão e género, onde os atletas realizaram uma volta de natação no rio Anços, pedalaram em estrada e correram num trajeto misto de alcatrão e paralelo.

Com excelentes condições naturais para a prática de Triatlo, Soure recebeu esta prova que decorreu com êxito, sucesso esse que se deve também a toda a disponibilidade dos triatletas e famílias, treinadores e aos envolvidos no Triatlo que diariamente trabalham na preparação dos jovens.

Esta foi também a terceira e última etapa do Campeonato Nacional de Juvenis, tendo sido apuradas as seguintes classificações:

Rafaela Cananó, do Clube de Natação do Cartaxo, conquistou o título de Campeã Nacional de Juvenis de Triatlo, Maria Gonçalves, do Clube do Triatlo do Fundão, foi vice-campeã, e o terceiro lugar foi para Beatriz Boal, do Clube Natação do Cartaxo.

O título de Campeão Nacional de Juvenis de Triatlo pertenceu a Francisco Protásio, do Sport Lisboa e Benfica, Gonçalo Santos, do MACD Jardim da Serra / Ferro Competições, foi vice-campeão em título e João Nuno Batista, do Clube de Natação de Torres Novas, fechou o pódio desta competição.


 Aqui fica o top 10 da da 5ª etapa do Campeonato Nacional Jovem de Clubes:

1º Sport Lisboa e Benfica com 1865 pontos

2 Alhandra Sporting Club com 1243 pontos

3 Clube de Natação de Torres Novas com 789 pontos

4 SFRAA TRIATLO com 407 pontos

5 Clube Natação do Cartaxo com 306 pontos

6 Sporting Clube de Portugal com 246 pontos

7 Escola Triatlo Santo António Évora com 201 pontos

8 Ludens Clube de Machico com 194 pontos

9 FET-Fátima Escola de Triatlo com 180 pontos

10 Clube 4 Estilos com 140 pontos

Fonte: FTP

“Madalena Almeida conquista o 5º lugar na Taça da Europa de Holten 2019”

Realizou-se no dia 29 de junho o Triatlo Internacional de Holten, na Alemanha, que recebeu a Taça da Europa.

Esta prova contou com três atletas nacionais: Madalena Almeida, Vasco Vilaça e Ricardo Batista nadaram no lago de Domelaar e fizeram o circuito de ciclismo e corrida em Holten. Este triatlo é conhecido pelo excelente ambiente de público que recebe em festa os triatletas.

Esta foi uma prova de nível elevado, onde os nossos triatletas estiveram com bom nível, destacando-se Madalena Almeida pela boa gestão que fez da prova durante todos os segmentos e Ricardo Batista pela consistência.

Madalena Almeida fez um bom segmento de natação, um excelente segmento de ciclismo e controlou bem corrida, terminando numa ótima 5ª posição com o tempo de 01:02:20. A atleta do Clube de Natação Torres Novas participou com bastante ambição, pelas boas sensações da semana anterior, na Taça do Mundo de Antuérpia, onde um furo a tinha afastado da competição.  «A natação não correu como queria, mas apanhei o primeiro grupo no início do ciclismo. Sabia que ia ser uma corrida dura devido ao calor, mas senti-me forte e fiquei muito satisfeita com o top 5», declarou Madalena.

A vencedora desta competição foi Lisa Tertsch, da Alemanha, com o tempo de 01:00:31, seguida de Pauline Landron que conquistou a segunda posição com 01:01:09 e a fechar o pódio ficou a francesa Mathilde Gautier com a marca de 01:01:43.

Na competição masculina, Ricardo Batista alcançou a 19º posição com três bons segmentos, completando a prova em 00:55:31.

Vasco Vilaça seguia no grupo da frente quando furou na bicicleta pelo que se viu forçado a abandonar a competição.

A vitória pertenceu ao alemão Lasse Nygaard-Priester que fez o tempo de 00:54:25, Max Neumann, da Áustria, ficou na segunda posição com 00:54:26, o alemão Jannik Schaufler fechou o pódio com 00:54:33.

Na Taça da Europa de Holten, na categoria júnior, obtivemos os seguintes resultados:

Mariana Vargem alcançou a 16ª posição, Maria Tomé conseguiu o 18º lugar e na competição masculina Afonso do Canto ficou em 29º lugar.

José Vieira não concluiu o segmento de corrida e foi DNF.

Boa sorte para as próximas provas.

Fonte: FTP

“Direção da Federação de Triatlo de Portugal com novos membros”

Realizou-se no passado dia 30 de junho de 2019 a Assembleia Geral da Federação de Triatlo de Portugal.

Nesta Assembleia de 30 de junho foram aprovados o relatório e contas relativos ao exercício  de 2018. Na mesma assembleia procedeu-se a alterações nos órgãos sociais da mesma tendo sido nomeados para a equipa da direção e por unanimidade Paulo Neto Leite e Filipe Valente com responsabilidades nas áreas de gestão de patrocínios e da comunicação respetivamente.

Paulo Neto Leite partilha a enorme honra que é poder contribuir para o projeto do Triatlo em Portugal. «Temos condições únicas para o Triatlo e acredito que com a contribuição de todos podemos elevar cada vez mais a modalidade, tornando Portugal uma referência, não só nas Elite como nos Grupos de Idade.» O atual dirigente da FTP salienta ainda alguns dos valores preconizados pelo Triatlo como superação, resiliência, rigor e determinação, valores esses que ajudarão na captação de apoios cada vez maiores para alcançar um patamar superior. «Como em tudo que faço na vida, darei o meu melhor e o melhor de mim ao Triatlo».

Para Filipe Valente, a modalidade atravessa um bom momento através da imagem criada de superação e desafio pessoal. «É a altura certa para catapultar a modalidade para outros voos em números de federados e presenças internacionais.» Ao assumir funções de direção na FTP, Filipe Valente destacou os bons resultados no alto rendimento, os indicadores de formação favoráveis e o elevado nível competitivo dos grupos de idade, pelo que espera contribuir positivamente nesta caminhada, juntamente com todos os agentes desportivos, direção e funcionários da Federação de Triatlo de Portugal. «Juntos somos realmente mais fortes, pelo que a minha expetativa e objetivo é que o triatlo atinja a notoriedade devida», conclui Filipe Valente.

Fonte: FTP

“ARMSTRONG ACUSA: "EU TERIA GANHO O TOUR SE TODOS ESTIVÉSSEMOS LIMPOS"”

Antigo ciclista defende-se ao insinuar que não era o único a recorrer ao doping.
Numa entrevista à 'NBC', o antigo ciclista Lance Armstrong garantiu que teria vencido a Volta a França sem recorrer ao doping se os outros ciclistas não o fizessem também.
"Eu teria ganho o Tour se todos estivéssemos limpos", atirou Armstrong. "Fomos os que trabalhámos mais, os que tínhamos as melhores táticas, a melhor equipa, o melhor diretor, a melhor bicicleta e tecnologia. O que fizemos não se pode apagar", acrescentou.
Em 2012, Armstrong foi punido por prática sistemática de doping, o que lhe valeu a perda da maioria dos seus resultados, nomeadamente as sete vitórias no 'Tour' (1999-2005). No ano seguinte, o texano viria a confessar a utilização regular de produtos dopantes.
No entanto, Lance Armstrong nunca se mostrou arrependido das suas práticas e garantiu que, se pudesse voltar atrás no tempo, "faria tudo igual novamente", como já tinha dito anteriormente.
"Eu sabia que ia haver facas nesta luta, não apenas punhos. Eu tinha facas, mas depois as pessoas começaram a aparecer com armas. Ou voltava para casa ou ia a uma loja buscar armas. Fui à loja das armas. Não queria voltar para casa", afirmou ainda.
Por fim, o antigo ciclista disse que ele e a sua equipa fizeram o que tinham "de fazer para ganhar". "Não foi legal, mas, se não o tivéssemos feito, não teríamos ganho", concluiu.
Sem nunca ter tido um resultado positivo nos exames antidoping, Armstrong, campeão do mundo em 1993, um dos raros títulos que manteve, negou durante anos ter recorrido a qualquer droga para melhorar a sua condição física e facilitar a sua vitória nas competições, acabando por ser prejudicado por testemunhos de alguns dos seus antigos colegas de equipa.
Fonte: Sapo on-line
 
 

“World Bike Tour vai doar pelo menos meia centena de bicicletas a crianças da Guiné-Bissau”

SOS Crianças Talibés foi a organização escolhida

Por: Lusa

Foto: Pedro Catarino

Pelo menos meia centena de crianças da Guiné-Bissau, ao cuidado da organização não-governamental "SOS Crianças Talibés", irão este ano receber bicicletas doadas pela edição do World Bike Tour 2019, anunciou esta quarta-feira à Lusa a organização.

"A organização compromete-se a entregar 50 bicicletas este ano, mas as pessoas que queiram doar a sua [bicicleta, que recebem pela inscrição no evento que se realiza este fim de semana em Lisboa] são também convidadas a fazê-lo, pelo que não pode saber-se, em antecipação, quantas bicicletas chegarão à Guiné-Bissau", disse Luís Castro, organizador do evento, em declarações à Lusa.

A "SOS Crianças Talibés" -- que há oito anos beneficiou das receitas de um livro ("Histórias Sem Aquele Era Uma Vez") escrito por 40 jornalistas, é uma ONG que "recupera as crianças que foram raptadas das tabancas, levadas para a mendicidade e exploração sexual, e as devolve às famílias", explicou o organizador. A ação resulta de uma parceria entre a organização do World Bike Tour (WBT), Sheraton e a Embaixada da Guiné-Bissau em Portugal.

Na edição do ano passado do WBT, os paraquedistas portugueses da força nacional destacada na República Centro-Africana levaram 50 bicicletas que foram oferecidas a crianças locais.

"Neste momento, crianças que andavam mais de 20 quilómetros a pé, todos os dias, para irem à escola, usam as bicicletas que Portugal, através do WBT e dos paraquedistas, lhes ofereceu. Uma bicicleta faz toda a diferença para estas crianças", sublinhou Luís Castro.

"No total, cerca de 4.000 ciclistas farão este domingo o percurso entre o Parque Eduardo VII e o Centro Cultural de Belém, a partir das 11:30. Se tivermos em conta que 1.000 pessoas fazem um quilómetro de pelotão, o que vai acontecer será mesmo impressionante. Uma mancha tremenda de bicicletas irá invadir Lisboa", disse Luís Castro, organizador do evento, em declarações à Lusa.

O WBT tem como propósito "apelar e contribuir para uma nova atitude de mobilidade na cidade, a mobilidade suave, através do uso da bicicleta. Mas tem também o objetivo da formação, no sentido em que permite que as pessoas saibam que quando conduzem uma bicicleta estão sujeitas ao Código da Estrada", sublinhou o organizador.

"A WBT é movida pelos objetivos da mobilidade suave, sustentabilidade, e pela vontade de contribuir para uma Lisboa mais verde, e por isso este é um evento verde, terminámos com tudo o que é plástico de uma única utilização", anunciou ainda o organizador.

Finalmente, o evento reclama-se como promotor dos valores da inclusão de pessoas com deficiência, ação que desenvolve através de uma parceria com os Jogos Santa Casa e com a Câmara de Alcoitão.

Fonte: Record on-line

“Peter Sagan vence quinta etapa da Volta a França ao 'sprint'”

Alaphilippe segura liderança do Tour

Por: Lusa

 Foto: EPA 1/2

O eslovaco Peter Sagan (BORA-hansgrohe) venceu esta quarta-feira ao 'sprint' a quinta etapa da Volta a França, em que o francês Julian Alaphilippe (Deceuninck-Quick Step), 10.º classificado, segurou a liderança da classificação geral individual.

Sagan, que reforçou a liderança da classificação por pontos, cumpriu os 175,5 quilómetros entre Saint-Dié-des-Vosges e Colmar em 4:02.33 horas, batendo sobre a meta o belga Wout van Aert (Jumbo-Visma), segundo colocado, e o italiano Matteo Trentin (Mitchelton-Scott), terceiro.

Na classificação geral, Alaphilippe segue líder da prova, à frente de dois corredores da Jumbo-Visma, Wout Van Aert, que se aproximou com as bonificações e é segundo, a 14 segundos, e o holandês Steven Kruiswijk, terceiro, a 25.

Na quinta-feira, a sexta etapa introduz a alta montanha na 106.ª edição do Tour, com uma ligação de 160,5 quilómetros entre Mulhouse e La Plance des Belles Files.

Fonte: Record on-line

“Equipa Portugal/Maria Martins à porta do pódio em scratch”

Por: José Carlos Gomes

Maria Martins voltou a evidenciar-se no segundo dia de competição do Campeonato da Europa de Pista, que decorre em Gante, Bélgica, sendo a quarta classificada na prova de scratch para sub-23 femininas.

A representante da Equipa Portugal esteve na luta pelas medalhas até ao final da corrida de 10 quilómetros, conseguindo a terceira posição o pelotão principal. Só que a russa Daria Malkova ganhou uma volta ao pelotão, pelo que o desempenho de Maria Martins valeu-lhe a quarta posição. A medalha de prata foi conquistada pela ucraniana Oksana Kliachina, ao passo que a polaca Daria Pikulik ficou com o bronze.

Daniela Campos está a dar boa conta de si na primeira experiência internacional de pista. A algarvia foi a sétima classificada na prova de eliminação para juniores, corrida ganha pela holandesa Daniek Hengeveld, seguida pela britânica Amelia Sharpe e pela russa Taksia Churenkova.

O sub-23 Iuri Leitão foi o 16.º classificado no final dos 15 quilómetros da prova masculina de scratch. Numa corrida de grande intensidade competitiva, o alemão Moritz Malcharek não deu hipóteses à concorrência, terminando com duas voltas de avanço sobre o grosso dos participantes. O checo Daniel Babor e o francês Aurelien Costeplane apenas cederam uma volta para o germânico, ficando com as restantes posições de pódio. Iuri Leitão esteve entre aqueles que ficaram a duas voltas do vencedor.

Daniel Dias foi 17.º na corrida júnior de eliminação. O melhor foi o alemão Tim Torn Teutenberg, seguido pelo grego Panagiotis Karatsivis e pelo checo Lubos Kominek.

A representação nacional, nesta quinta-feira, estará a cargo da júnior Daniela Campos, que irá competir em perseguição individual. A prova de qualificação está marcada para as 10h50. Caso a corredora portuguesa consiga um dos quatro melhores tempos irá disputar as finais, agendadas para as 17h30.

Fonte: FPC