sábado, 28 de julho de 2018

“PORTUGAL LONGE DOS PRIMEIROS LUGARES NA ETAPA DE EDMONTON”

Melanie Santos foi a melhor atleta portuguesa

Por: Lusa

Foto: Paula Marques

Melanie Santos foi a melhor portuguesa na etapa de Edmonton do Mundial de triatlo, ao ser 27.ª classificada, com João Silva a ser 28.ª na prova masculina no Canadá.

Na prova feminina, Melanie Santos concluiu o percurso em 1:00.34 horas, numa corrida ganha pela britânica Vicky Holland, que gastou 56.51 minutos, seguida da australiana Ashleigh Gentle (57.02) e da compatriota Georgia Taylor-Brown (57.08).

João Silva foi o melhor luso na prova masculina, com o 28.º posto, em 53.58 minutos, enquanto João Pereira foi 40.º, em 55.22, e Miguel Arraiolos não terminou.

O espanhol Mario Mola foi o mais rápido e venceu em 51.15 minutos, menos três segundos do que o norueguês Kristian Blummenfelt e sete do que o australiano Jacob Birtwhistle.

Fonte: Record on-line

“SUSPENSÃO DE GARCÍA DE MATEOS FOI LEVANTADA”

Espanhol vai poder correr a prova

Fonte: Lusa

Foto: LUSA

O espanhol Vicente García de Mateos, terceiro classificado em 2017, vai poder correr a Volta a Portugal em bicicleta, depois de ter sido levantada a suspensão provisória, confirmou este sábado à agência Lusa o diretor desportivo do Aviludo-Louletano.

"Sim, o Vicente vai correr a Volta", disse Jorge Piedade, que confirmou que a suspensão provisória foi retirada pelo Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) espanhol.

Vicente García de Mateos tinha sido suspenso preventivamente pela Agência Espanhola de Proteção da Saúde no Desporto, por irregularidades, com o processo de investigação a dever agora continuar, mas com o ciclista a poder correr.

O espanhol será o líder do Aviludo-Louletano na Volta a Portugal, que se disputa de 1 a 12 de agosto, entre Setúbal e Fafe.

Além de García de Mateos, também vão representar a equipa algarvia os portugueses Luís Mendonça, Márcio Barbosa, Luís Fernandes e Rui Rodriguez e os espanhóis David de la Fuente e Oscar Hernandez.

Fonte: Record on-line

“TOUR/Daniel Martin vence prémio da combatividade”

Tour termina domingo em Paris

Por: Lusa

Foto: Reuters

O irlandês Daniel Martin (UAE Emirates) foi este sábado considerado o ciclista mais combativo da Volta a França de 2018, que termina no domingo em Paris, por um júri presidido pelo diretor de corrida, Thierry Gouvenou.

Daniel Martin, que venceu a sexta etapa, superou na eleição Julian Alaphilippe (QuickStep-Floors), rei da montanha, Peter Sagan (Bora-Hansgrohe), que venceu a classificação por pontos, e Lawson Craddock (Education First), último da geral.

O irlandês, companheiro de Rui Costa na equipa dos Emirados Árabes Unidos, sucede no palmarés da combatividade ao francês Warren Barquil.
O público, através da rede social Twitter, elegeu como ciclista mais combativo o norte-americano Lawson Craddock, último classificado, que se manteve em prova mesmo depois de uma queda logo na etapa inaugural, na qual fraturou uma clavícula.

Fonte: Record on-line

“TOUR/Geraint Thomas é terceiro no contrarrelógio e confirma praticamente triunfo final”

Tom Dumoulin vence penúltima etapa

Por: Lusa

Foto: Reuters

O britânico Geraint Thomas (Sky) confirmou este sábado praticamente o triunfo na Volta a França em bicicleta, ao ser terceiro no contarrelógio da 20.ª e penúltima etapa, ganha pelo holandês Tom Dumoulin (Sunweb).

Nos 31 quilómetros entre Saint-Pée-Sur-Nivelle e Espelette, o campeão do mundo de contrarrelógio foi o mais rápido, gastando 40.52 minutos, menos um segundo do que o britânico Chris Froome (Sky) e 14 do que Thomas.

Na geral, Thomas passa a ter 1.51 minutos de avanço sobre Dumoulin e 2.24 sobre Froome, que ultrapassou o esloveno Primoz Roglic (LottoNL-Jumbo), oitavo na etapa deste sábado, no terceiro lugar.

No domingo, Thomas terá a etapa de consagração, entre Houilles e os Campos Elísios, em Paris, num total de 116 quilómetros.

Fonte: Record on-line

“TOUR/PRIMOZ ROGLIC DO ESQUI À GLÓRIA”

Esloveno, vencedor da 19.ª etapa e em lugar de pódio, foi saltador profissional até 2011

Por: José Morgado

Foto: EPA

Primoz Roglic, esloveno que em 2017 brilhou ao conquistar a Volta ao Algarve, viveu ontem mais um momento de glória naquela que é a sua segunda carreira desportiva, ao ganhar a última etapa de montanha do Tour e saltar para o 3º posto da classificação geral, na frente... de Chris Froome, que agora é 4º.

"Isto é uma loucura. Um momento de felicidade absoluta. Tentei muitas vezes, esperei pela minha oportunidade e finalmente consegui. Tudo saiu de forma perfeita", assumiu o esloveno, que deseja agora lutar pelo pódio no contrarrelógio. "É um novo dia e será igual para todos. Partimos todos do zero", lembrou.

Tudo começou... na neve

Atualmente com 28 anos, Roglic tem um dos percursos mais curiosos da história recente do ciclismo, já que iniciou a sua carreira com apenas 22 anos, depois de se ter retirado... dos saltos de esqui, uma modalidade incomparavelmente mais popular do que o ciclismo no seu país!

O esloveno foi um dos mais promissores saltadores da sua geração, chegou a ser campeão mundial de juniores, em 2007, mas depois nunca conseguiu dar o verdadeiro salto de qualidade para o profissionalismo, pelo que preferiu optar... pelo ciclismo.

"Nunca consegui chegar ao patamar de qualidade com o qual sonhei e acabei por desistir. Acho que, contas feitas, foi a melhor decisão que tomei na vida", admite Roglic sobre os seus tempos de saltador de esqui.

Em 2007, Roglic sofreu uma queda muito feia no mítico trampolim de Planica, na Eslovénia. Recuperou, mas nunca mais foi o mesmo e anos depois acabou mesmo por se dedicar às duas rodas. E ainda bem...

Fonte: Record on-line

“Volta a Portugal de Cadetes Liberty Seguros”

Marc Cabedo vence em Alenquer e veste amarela

Por: José Carlos Gomes

O espanhol Marca Cabedo (Giménez Ganga/Primoti/TocoBike) venceu hoje a segunda etapa da Volta a Portugal de Cadetes LIberty Seguros, substituindo o companheiro de equipa Javier Grau no topo da classificação geral.

Os 76,8 quilómetros de hoje, com partida e chegada em Alenquer, provocaram as primeiras diferenças significativas na classificação geral. O percurso com sobe e desce e a chegada no topo de uma inclinação provocaram vários cortes de tempo.

Embora nada tenha ficado decidido quanto ao vencedor final, Marc Cabedo mostrou que deve ser visto como favorito. Depois de ontem ter sido terceiro, hoje ganhou a etapa, ao fim de 2h08m37s. Só Diogo Neves (CC Loulé-BTT Loulé/Elevis) conseguiu aguentar a pedalada no espanhol e acabar com o mesmo tempo, na segunda posição, depois de ter atacado com o adversário na última montanha, a 11 quilómetros da meta.. O terceiro, já a 5 segundos, foi Lucas Lopes (BMC/Póvoa de Varzim/CDC Navais).

Os três melhores na etapa são também os três mais bem colocados na classificação geral, também com empate de tempo entre Cabedo e Neves e com Lopes a 5 segundos. Seguem-se 18 corredores a 9 segundos do dono da camisola amarela, o que mantém as expectativas em alta para a derradeira tirada.

A terceira e última etapa corre-se neste domingo, a partir das 13h00. A partida e a chegada estarão instaladas em Torres Vedras. O percurso, com 74 quilómetros, inclui duas passagens no circuito que tem feito parte da história do Troféu Joaquim Agostinho, proporcionando ao jovem pelotão a mais exigente das tiradas da Volta a Portugal de Cadetes Liberty Seguros.

Marc Cabedo chega ao último dia em posse da camisola amarela, mas também do primeiro lugar na classificação por pontos. Diogo Neves é o melhor trepador, Lucas Lopes encabeça a lista de cadetes de primeiro ano e a equipa mista CC Loulé-BTT Loulé/Elevis está na dianteira da geral coletiva.

Fonte: FPC