domingo, 25 de fevereiro de 2018

“10ª edição Duatlo de Arronches!”

A acolhedora vila de Arronches recebeu pela 10ª vez o duatlo, uma prova do campeonato nacional de clubes.

No dia 24 de fevereiro realizou-se o X Duatlo de Arronches que decorreu entre o Estádio Municipal de Arronches “Francisco Palmeiro”, local central da prova, a Vila de Arronches e as localidades de Esperança e Nave Fria. Esta foi uma prova constituída por duas provas de duatlo, com distâncias diferentes, a prova aberta na distância de super sprint e a prova na distância sprint do campeonato nacional de clubes.

Com o tempo a sorrir mais uma vez, como tem acontecido desde o início desta época de duatlos, os atletas fizeram um percurso de ciclismo que incluiu algumas subidas e descidas e curvas fechadas. Esta foi também a opinião partilhada pelos vencedores Kim Mangrobang e João Ferreira.

Kim Mangrobang foi a primeira mulher a passar a meta nesta etapa do campeonato nacional de clubes

Foi Kim Mangrobang, do Rio Maior Triatlo, que venceu a prova, com a marca 01:08:06. A atleta filipina de 25 anos a morar em Rio Maior referiu que «principalmente o segmento de ciclismo tinha sido algo duro», mas que gostou da prova e da organização. A sua próxima grande competição de elite será a Taça da Europa, em Quarteira, onde estará a participar no dia 24 de março. Em segundo lugar chegou Inês Oliveira, do Sporting Clube de Portugal, que terminou a prova em 01:08:30. A completar o pódio, com o tempo de 01:09:01, ficou Pauline Vie, do Alhandra Sporting Club.

O vencedor João Ferreira a chegar a meta. O campeão nacional de triatlo longo quer seguir carreira na PSP

Já no setor masculino a vitória com o tempo de 00:57: 09 pertenceu a João Ferreira, do Estoril Praia Triatlo, a segunda consecutiva nas etapas do campeonato nacional de clubes. O atleta de 24 anos está a frequentar o curso de formação de agentes da PSP, pelo tem um dia a dia preenchido: «Dormir na escola prática de polícia, acordar cedo e estar na formatura às 8h30. O curso termina por volta das 18h e depois tento organizar-me entre os estudos, o treino e a família, até voltar à escola da PSP», explica o atleta que pretende fazer o Triatlo Longo de Setúbal e renovar o título de campeão nacional desta distância.

O segundo lugar foi para Hugo Pereira, do Teleperformance – Os Belenenses, que chegou apenas 5’’ depois de João Ferreira, numa competição muito renhida, terminando com a marca 00:57:14.  Na terceira posição ficou José Pedro Vieira, do Clube de Natação de Torres Novas, que concluiu a competição em 00:57:17.

A vitória por clubes

O percurso do ciclismo tinha algumas curvas técnicas, assim como constantes subidas e descidas ligeiras

A primeira equipa feminina a chegar à meta foi o Sporting Clube Portugal com Inês Oliveira, com o tempo 01:08:30, Mariana Talhinhas com a marca 01:12:00 e Lúcia Vera Cruz que terminou a prova em 01:12:01. O Alhandra Sporting Club conquistou a segunda posição com as atletas Pauline Vie, Inês Rico e Ana Filipa Sampaio, a fazer as marcas 01:09:01, 01:12:12 e 01:12:45.

Liliana Veríssimo, com 01:09:06, Beatriz Ferreira, com o tempo 01:13:37 e Ana Vintém, com a marca 01:15:31 deram a terceira posição no pódio ao Núcleo do Sporting da Golegã.

O Outsystems Olímpico de Oeiras foi o clube vencedor desta prova em masculinos, com Pedro Eloy, Rui Narigueta e Marco Costa, que terminaram a prova em 00:58:02, 00:58:16 e 00:59:19 respetivamente. O segundo lugar pertenceu ao Clube de Natação de Torres Novas com a equipa composta por José Vieira que terminou em 3º lugar absoluto com 00:57:17, Afonso do Canto, com 00:57:32 e Marco Sousa com 01:01:15. O Estoril Praia Triatlo conquistou a terceira posição com os atletas João Ferreira (1º lugar absoluto), Bruno Pais e Filipe Marques, com as marcas 00:57:09, 00:57:54 e 01:01:29.

Esta é já a 10ª edição do Duatlo de Arronches, uma organização da Câmara Municipal de Arronches, com o apoio técnico da Federação de Triatlo de Portugal e das associações locais. Parabéns a todos os intervenientes e que esta prova conte muitos mais anos!

Fonte: FTP

“ALEXANDRE NOBRE VENCE TAÇA CONTINENTAL DE HAVANA”

Miguel Arraiolos foi segundo

Por: Lusa

O português Alexandre Nobre (Portugal Talentus) venceu este domingo a quarta edição da Taça Continental de Havana de triatlo, com o compatriota Miguel Arraiolos (Benfica) a terminar no segundo lugar.

Nobre venceu uma prova internacional pela primeira vez na carreira, depois de ter sido segundo classificado nesta prova em 2017.

O luso de 23 anos terminou a prova com um tempo de 1:50.23 horas, um segundo a menos do que o olímpico Miguel Arraiolos, com o canadiano John Rasmussen, o mais cotado atleta em prova (68.º no ranking mundial) a fechar o pódio a 17 segundos.

Fonte: Record on-line

“ALEJANDRO VALVERDE VENCE VOLTA A ABU DHABI”

Rui Costa termina em oitavo e regista o segundo top 10 na mesma semana

Por: Lusa

Foto: EPA

O ciclista espanhol Alejandro Valverde (Movistar) venceu este domingo a Volta a Abu Dhabi, ao triunfar na quinta e última etapa da prova, com o português Rui Costa (UAE Team Emirates) a terminar no oitavo lugar da geral.

Na derradeira etapa, uma ligação de 199 quilómetros entre Qasr Al Muwaiji e uma chegada em alto a Jebel Hafeet, o espanhol de 37 anos, que esta temporada já venceu a Volta à Comunidade Valenciana, impôs-se e cortou a meta ao fim de 4:38.47 horas.

Em segundo lugar, com o mesmo tempo de Valverde, chegou o colombiano Miguel Ángel López (Astana), que subiu ao terceiro lugar na geral final, com o francês Julian Alaphilippe (Quick-Step Floors) a fechar o pódio a 15 segundos.

O holandês Wilco Kelderman (Sunweb) terminou no segundo posto da geral ao ser quinto classificado, enquanto Rui Costa, que em 2017 venceu a prova, terminou o dia em nono lugar, a 55 segundos de Valverde, e subiu ao oitavo lugar final.

O ciclista português, de 31 anos, registou o segundo top 10 numa semana, depois de no último domingo ter terminado em 10.º a Volta a Omã, e voltou a mostrar-se em bom plano na terra natal da equipa que representa.

Fonte: Record on-line

“KUURNE-BRUXELAS-KUURNE: DYLAN GROENEWEGEN IMPARÁVEL”

Sprinter holandês não deu qualquer hipótese à concorrência

Por: Pedro Filipe Pinto

Foto: EPA

Segunda clássica do fim de semana, desta feita a Kuurne-Bruxelas-Kuurne, que coroou Dylan Groenewegen (LottoNL-Jumbo) como vencedor da edição deste ano.

Corrida com muitos ataques, mas com o final a ser disputado ao sprint entre os homens mais rápidos. O primeiro a lançar o sprint foi Arnaud Démare, com Groenewegen a seguir na roda do francês da FDJ. Mas quando o holandês saiu da roda se lançou para a frente não deu hipóteses a ninguém. Sonny Colbrelli (Bahrain-Merida) fechou o pódio.

Dylan Groenewegen alcançou a sua quarta vitória deste ano, depois de vencer duas etapas na Volta ao Algarve e uma na Volta ao Dubai. A próxima clássica importante é a Strade Bianche, que se realiza no próximo domingo por estradas italianas.

Fonte: Record on-line

“Taça de Portugal de DHI/Ángel Suarez e Tahnée Seagrave ganham em Tarouca”

Por: José Carlos Gomes

O espanhol Ángel Suarez (The Yt Mob) e a campeã britânica, Tahnée Seagrave (Transition Bikes/MUC-Off Factory Racing), ganharam hoje, na categoria de elite, a primeira prova da Taça de Portugal de Downhill (DHI), disputada na serra de Santa Helena, Tarouca.

A corrida de elite masculina foi marcada pela competitividade entre os três mais rápidos, que trocaram de posição entre a manga qualificativa e a final. Todos foram mais velozes na descida de todas as decisões. Ángel Suarez revelou-se o mais eficaz.

O ciclista espanhol, terceira na manga de qualificação, estabeleceu o melhor registo na final, 2’43’’528, assegurando, assim, a vitória e a primeira liderança na Taça de Portugal. O britânico Jack Reading (One Vision Global Racing), mais veloz na qualificação, melhorou o registo pessoal na final, mas caiu para o segundo posto, com 2’46’’125. O português Vasco Bica (Miranda Factory), segundo melhor na qualificação, ficou no terceiro posto final, graças ao registo de 2’46’’970.

A número três do ranking mundial feminino de DHI e segunda classificada na geral da Taça do Mundo de 2017, Tahnée Seagrave, foi claramente mais veloz do que a concorrência. Mostrou ao que vinha com o melhor registo na manga de qualificação e confirmou a superioridade na descida final.

Tahnée Seagrave completou a prova em 3’12’’100, deixando a compatriota Katy Curd (Specialized UK) a 2,627 segundos, no posto imediato. A terceira, a uma muito considerável diferença de 48,620 segundos, foi a andorrana Blanca Aracil (2a Racing). A melhor portuguesa foi Ana Costa (Ciclo Madeira Clube Desportivo), quarta classificada, a 51,494 segundos da vencedora.

Os forasteiros também estiveram em grande plano na categoria júnior. A vitória foi para o italiano Hannes Alber (ASC Tiroler Radler Bozen), com 2’53’’041. Seguiram-se o francês Nathan Paillard (Lourdes VTT), a 5,374s, e o britânico Jamie Edmonson (Transition Bikes/MUC-Off Factory Racing), a 6,006s. O melhor português foi Tiago Ladeira (Miranda Factory), quarto, a 6,299s.

Gonçalo Bandeira (Miranda Factory) impôs-se entre os cadetes, graças ao registo de 2’54’’242, um tempo entre os melhores absolutos. Nos veteranos ganharam Brett Wheller (MS Racing Portugal/Estrela da Amadora), em master 30, José Sousa (Casa do Povo de Abrunheira), master 40, e José Salgueiro, master 50. Ana Martins foi a única master feminina em pista.

A Miranda Factory triunfou por equipas, seguida pela MCF/Município de S. Brás e pela Transition Bikes/MUC-Off Factory Racing.

A segunda prova pontuável para a Taça de Portugal de DHI vai realizar-se em S. Brás de Alportel, no dia 18 de março. À semelhança da corrida deste domingo, é uma prova de classe 1 internacional, esperando-se que também atraia uma extensa e legião internacional.

Fonte: FPC

16ª Bênção Nacional dos Ciclistas

Temperaturas amenas, o sol a brilhar, juntou muitas centenas em Fátima


Pedir proteção à Virgem Maria nas estradas de Portugal e todo o mundo, é um dos objetivos principais da Bênção Nacional dos Ciclistas, que se realizou este ano na sua 16ª edição, neste domingo 25 de fevereiro.

Com organização da União de Ciclismo de Leiria, o evento contou com o apoio da Federação Portuguesa e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB), que desde o primeiro dia apoiou a mesma, e ainda da Reitoria do Santuário de Fátima, e Câmara Municipal de Leiria.

A concentração do evento ocorreu pelas, 9 horas no parque número 12, depois pelas 10.45, os participantes pedalaram num pequeno passeio rumo até Aljustrel, onde no Recinto da Capela de Santo Estevão – Calvário Húngaro, se realizou a Santa Missa, seguida da Bênção, mais um ano presidida por D. Serafim Ferreira e Silva, Bispo Emérito da Diocese Leiria e Fátima, que tem sido o mentor desde o primeiro dia.

A Bênção Nacional dos Ciclistas, tem ao longo dos anos passado por diversos momentos climatéricos, chuva, ventos fortes, e até neve ocorreram ao longo dos 16 anos que se realiza, e pouco foram os mesmos, onde o bom tempo marcou presença, este ano o tempo esteve excelente, com temperaturas amenas, muito sol, e um número de participantes sem dúvida muito positivos, muitas centenas marcaram presença, vindo de diversos locais do país, que nas contas da organização, juntou mais de 2300 participantes.

Carlos Vieira, presidente da União de Ciclismo de Leiria, falava à nossa Reportagem no final sobre mais uma Bênção, ao qual dizia: Temos um balanço muito positivo desta edição, o dia de hoje foi espetacular, um dia lindo, e Nossa Senhora deu-nos um dia maravilhoso, proporcionando estarmos aqui hoje com a afluência que tivemos aqui de participantes, só nos enaltece, por isso a partir de amanhã, começamos a pensar na 17ª edição.

Mas uma das figuras importantes das Bênçãos, é sem dúvida D. Serafim Ferreira e Silva, Bispo Emérito da Diocese Leiria e Fátima, ele que foi o grande impulsionador deste evento, e apenas uma vez não pode presidir à mesma, por estar ausente em Roma, tentamos saber no final a sua opinião ao qual nos dizia.

O ciclismo é um belo desporto, e eu gosto imenso dele, este ano tivemos bom tempo, e uma boa moldura humana, o que é muito positivo, deixo como mensagem a todos os que estiveram aqui presentes, um obrigado, e no futuro, venham participar, é um momento sem dúvida muito especial.

O postal ilustrado:

A Fé move sem dúvida montanhas, e Fátima possui algo especial, que muitos, crentes ou não, é um sítio onde se sente muitas vezes um arrepio. E é ai que muitos vão, ou por promessas, ou pela Fé que os move até aquele local, e este domingo foram muitos por isso, um pouco de todo o país, com as suas bicicletas, fosse ela uma pasteleira, uma de Btt, uma de ciclismo, ou uma simples bicicleta de lazer, havia um objetivo, a de pedir proteção enquanto pedalam, seja na competição, no lazer, ou até na utilização da mesma para o trabalho.

O tempo, esse ajudou, o sol marcou presença, e a animação entre todos esteve presente, o passeio foi animado, a confraternização muito acolhedora, e por fim o momento de Fé marcou sem dúvida o momento, todos assistiram em pé às cerimónias até ao final, cumprindo assim o que os levou até aquele local.

Pouco mais para dizer, apenas referir este dia que marcou todos os que marcaram presença, satisfazendo participantes pelas boas condições climatéricas, e organização, por ter um número de participantes que este ano atingiram, o que demostra que este evento tem pernas para continuar a se realizar, onde da parte da organização, já se pensa na 17ª edição.

Texto: José Morais

Fotos: Helena e José Morais  



 

“Galeria Multimédia” divulgação das Fotos da “16ª Bênção Nacional dos Ciclista.2018”

Já estão on-line na “Galeria Multimédia”, as fotos da “16ª Bênção Nacional dos Ciclista.2018” estre domingo em Fátima, as mesmas podem ser visualizadas em: https://photos.google.com/share/AF1QipNrn2IyxJcd6ViCY8rFqLfALMk9k7_KhhaKg7WyOySrzoYDtSCDWAhsLlT-ZqQPIA?key=WnFyaU9NWk9iN2hEOV9HcHc5WHFQNEluRFJucWlR

Atenção: Brevemente mais fotos disponíveis...