sábado, 26 de janeiro de 2019

“Equipa Portugal/João Matias sexto na prova de scratch da Taça do Mundo”

Por: José Carlos Gomes

João Matias foi hoje o sexto classificado na prova de scratch da última etapa da Taça do Mundo de Pista, a decorrer em Hong Kong. Rui Oliveira foi 19.º no concurso olímpico de omnium.

O pódio de scratch foi decidido pelos quatro corredores que conseguiram dobrar o pelotão. O melhor foi o chinês Liang Guo, seguido pelo estadunidense Adrian Hegyvary e pelo francês Clement Davy. João Matias foi o segundo melhor do pelotão principal, finalizando a corrida na sexta posição.

O principal objetivo nacional de hoje era o concurso masculino de omnium. Rui Oliveira foi o corredor escolhido para a tarefa, mas teve um dia “não”. O gaiense foi 17.º em scratch, 12.º na corrida tempo e 19.º em eliminação. Chegou mal posicionado à corrida por pontos, na qual apenas somou dois pontos, o que lhe valeu terminou a competição de omnium no 19.º lugar, com 32 pontos, um resultado que não permitiu acrescentar pontuação ao ranking nacional de apuramento olímpico.

As primeiras posições em omnium ficaram para o australiano Cameron Meyer, com 134 pontos, o francês Benjamin Thomas, com 120, e o neozelandês Campbell Stewart, com 116.

Na próxima madrugada, os corredores portugueses voltam a competir na pista de Hong Kong. Maria Martins vai alinhar no concurso feminino de omnium, que começa pouco depois das 3h30, com scratch, prosseguindo com a corrida tempo (4h50), eliminação (7h10) e corrida por pontos (8h20). Às 7h33, João Matias e Rui Oliveira competem em Madison, outra disciplina olímpica na qual é importante somar pontos.

 

David Rosa 17.º em Lanzarote

A Equipa de Portugal está também a competir na vertente de BTT, igualmente com os olhos postos no apuramento para Tóquio. David Rosa iniciou hoje a prova de BTT por etapas Club La Santa Lanzarote, em Espanha, sendo o 17.º classificado na primeira das quatro tiradas da competição.

 

O corredor da Seleção Nacional regressou à competição depois de uma longa paragem, por lesão, iniciada em maio do ano passado. David Rosa gastou mais 4m10s do que o vencedor, Bartolomiej Wawak, que cumpriu os 43 quilómetros do percurso à média de 30 km/h, uma velocidade muito elevada para os padrões do BTT.

“O resultado do David está dentro das nossas expectativas. Foi uma corrida muito rápida, num piso duro, sem muita subida, o que se saldou por uma velocidade muito elevada. O objetivo é ganhar bagagem e ritmo, ajudando o corredor a libertando-se de alguma ansiedade. Acredito que vá melhorando com a passagem das etapas”, explica o selecionador nacional de BTT, Pedro Vigário.

A corrida conta com a participação de vários corredores portugueses, em representação das equipas e não da Seleção. O melhor na primeira etapa foi Andrew Henriques, que chegou no mesmo grupo de David Rosa, mas na 15.ª posição. Celina Carpinteiro foi a 14.ª no setor feminino.

A segunda etapa corre-se na manhã deste domingo, ao longo de 60 quilómetros.

Fonte: FPC

“Daniela Reis ficou no 45.º lugar da Great Ocean Road Race”


Ciclista portuguesa terminou a prova na Austrália a 2.07 minutos da vencedora, a cubana Arlenis Sierra (Astana)

Por: Lusa

Foto: DR

A ciclista portuguesa Daniela Reis (Doltcini - Van Eyck Sport) ficou este sábado no 45.º lugar da Great Ocean Road Race, prova de um dia disputada com partida em chegada em Geelong, na Austrália.

Daniela Reis terminou a corrida a 2.07 minutos da vencedora, a cubana Arlenis Sierra (Astana), que cumpriu os 113,3 quilómetros da prova em 3:07.10 horas, à média de 36,32 km/h.

Sierra chegou à meta 19 segundos de vantagem sobre as australianas Lucy Kennedy e Amanda Spratt.

Fonte: Record on-line