quarta-feira, 29 de novembro de 2017

“Volta a Itália 2018 homenageia Bartali em Israel e trepadores com oito chegadas em alto”

Prova vai para a estrada entre 4 e 27 de maio

Por: Lusa

Foto: EPA

A 101.ª edição da Volta a Itália, que vai para a estrada entre 4 e 27 de maio, terá oito chegadas em alto, incluindo ao temível Monte Zoncolan, e vai homenagear o campeoníssimo ciclista italiano Gino Bartali.

O percurso de 3546 quilómetros, apresentado esta quarta-feira em Milão, vai iniciar-se com um curto contrarrelógio em Jerusalém, primeira paragem da incursão da 'corsa rosa' por Israel, que servirá para homenagear o 'campeoníssimo' Gino Bartali, triplo vencedor do Giro (1936, 1937 e 1946), reconhecido pelo seu papel durante a II Guerra Mundial.

"As [três] etapas em Israel ser-lhe-ão dedicadas", confirmou hoje o diretor da prova, Mauro Vegni.

Após o 'crono' inicial de 9,7 quilómetros, o pelotão permanecerá outros dois dias em território israelita, antes de rumar à Sicília, onde enfrentará a primeira chegada em alto, no final da sexta etapa.

A montanha, ao contrário dos contrarrelógios -- além daquele que os ciclistas vão cumprir no primeiro dia, só haverá outro, na 16.ª etapa, num total de 34,5 quilómetros, entre Trente e Rovereto -, vai estar bem presente, com a 14.ª tirada a escalar o 'assustador' Zoncolan, pela mais difícil vertente de Ovaro (dez quilómetros com uma pendente média de 11% e troços de 22% de inclinação).

Para a última semana ficou reservado um 'tríptico' alpino, com o percurso a encadear chegadas consecutivas a Prato Nevoso (18.ª), Bardonnèche (19.ª) e Cervinia (20.ª).

No último dia, o vencedor da 101.ª edição poderá exibir a sua camisola rosa nos 118 quilómetros da última etapa, que vai começar e acabar em Roma, cidade que só em três ocasiões (1911, 1950 e 2009) recebeu o pódio final do Giro.

Fonte: Record on-line

“Chris Froome vai fazer o Giro de 2018”

Britânico nunca venceu a prova

Por: Ana Paula Marques

Foto: EPA

Chris Froome confirmou esta quarta-feira a participação na Volta a Itália de 2018, tentando vencer a prova pela primeira vez e assim juntar-se aos que ganharam as três grandes provas por etapas. O britânico da Sky soma cinco triunfos no Tour e um na Vuelta.

"Vemo-nos no Giro em 2018", disse o Froome numa mensagem por vídeo divulgada pela organização durante a apresentação do percurso.

Na cerimónia estiveram presentes, entre outros, o vencedor de 2017, o holandês Tom Dumoulin, bem como os italianos Vincenzo Nibali e Fabio Aru, todos a apontar baterias para a corrida italiana, pelo que a primeira prova de três semanas do ano em 2018 tem tudo para ser um grande acontecimento, até porque apresenta como outra grande novidade o facto de começar em Israel no dia 1 de maio.

O britânico não deixará de apostar também no Tour, pelo que poderá em 2018 conseguir a dobradinha.

Fonte: Record on-line

“Froome confirma presença na edição de 2018”

Britânico vai estrear-se na prova transalpina

Por: Fábio Lima

Foto: Reuters

Depois de ter lançado a possibilidade na Vuelta deste ano, Chris Froome cumpriu mesmo. O britânico, de 32 anos, confirmou esta quarta-feira, através de um vídeo partilhado na apresentação da edição do próximo ano, que irá participar pela primeira vez na sua carreira no Giro.

"Olá a todos. Estou entusiasmado para vos ver a todos na linha de partida do Giro'2018", disse o ciclista da Sky, num curto vídeo de oito segundos que bastou para deixar os fãs do ciclismo mundial naturalmente em pulgas com a próxima edição da Volta a Itália.

Froome, recorde-se, já venceu o Tour por quatro vezes (2013, 2015, 2016 e 2017) e a Vuelta numa ocasião (2017). Agora, em 2018, é bem provável que tente conquistar as três provas... no mesmo ano.

Fonte: Record on-line

“EFAPEL com bicicletas Cipollini na próxima época”

Corredores já tiveram o primeiro contacto com as novas “máquinas”

Os ciclistas da equipa de ciclismo EFAPEL vão continuar a pedalar com o amarelo e preto como cores predominantes. Além dos equipamentos, verdadeira imagem de marca desta formação, também as bicicletas vão ser nestes tons. O acordo celebrado é para vários anos. Por isso, entre 2018 e 2020, os corredores da estrutura liderada por Carlos Pereira vão ter à sua disposição bicicletas Cipollini.

A marca italiana do carismático e bem-sucedido sprinter daquele país, Mario Cipollini, é a fornecedora das bicicletas para a EFAPEL durante a temporada de 2018. Os nove ciclistas da equipa vão defender as cores tradicionais com o modelo Bond, desenhado para responder às exigências das corridas de ciclismo, em particular as etapas em linha. Além disso, os corredores da EFAPEL também terão bicicletas específicas para utilizarem em contra relógio.

Durante o estágio, os elementos da equipa, técnicos e ciclistas, visitaram as instalações do representante da Cipollini em Portugal, a Tecnocycle, em Braga, e tiveram o primeiro contacto com as bicicletas com que vão pedalar a partir do dia um de Janeiro do próximo ano. “Estamos muito entusiasmados. As primeiras impressões são extremamente positivas. O design é fabuloso e a qualidade de construção impressiona. Ainda não sabemos que equipamento vão ter mas não temos dúvidas que teremos todas as condições para pedalar e sermos rápidos nas estradas”, afirmou um dos ciclistas da equipa, Rafael Silva.

No programa de estágio, a apresentação das novas bicicletas aconteceu já depois dos ciclistas da EFAPEL terem realizado o trabalho físico do dia. No plano de hoje estava contemplado um passeio de BTT, o segundo em que os corredores da equipa pedalaram em conjunto.

O estágio termina amanhã com mais uma saída da equipa de bicicleta como ponto alto do trabalho realizado a pensar em 2018.

Fonte: Efapel