terça-feira, 28 de maio de 2019

“Campeonato Nacional de Clubes de Triatlo disputou-se no VI Triatlo do Sabugal”

Os clubes de triatlo disputaram a segunda etapa do Campeonato Nacional que se realizou no dia 25 de maio no Sabugal.

Num dia como muito sol e calor, a cidade do Sabugal recebeu os clubes nacionais de triatlo para mais uma etapa da competição por equipas, uma prova disputada na distância sprint.

Esta é já uma prova emblemática do Campeonato Nacional de Clubes, num percurso técnico e rápido. Nesta segunda etapa foi possível pontuar com 3 atletas no setor feminino até ao máximo de 6 e no setor masculino entre 4 até ao máximo de 10 atletas por equipa, dando oportunidade aos atletas menos fortes ou que ainda estão em evolução de contribuírem para o sucesso da prova. A competição contou com os melhores atletas dos clubes com maior representação, o que resultou numa competição muito renhida pela luta dos pódios.

As atletas femininas iniciaram a competição com o segmento de natação que se realizou no Rio Côa, num percurso circular de duas voltas, enquanto a prova masculina teve início 45 minutos mais tarde. O ciclismo foi realizado asfalto, num sentido único da Barragem do Sabugal até chegar ao percurso circular de duas voltas. Por fim os atletas correram no centro do Sabugal, um percurso urbano, com duas voltas em estrada e terra batida.

Na competição feminina, foi o Alhandra Sporting Club com 178 que subiu ao lugar mais alto do pódio, enquanto em masculinos o OutSystems Olímpico de Oeiras foi o clube mais forte com 849 pontos.

Rafael Ribeiro, treinador do Alhandra, salienta que ‘os objetivos e perspetivas do clube foram cumpridas, trabalhando em conjunto. «Correu como esperado, pelo que estamos satisfeitos».

«A prova correu bem, dentro das nossas expetativas, sabíamos que tínhamos um conjunto de 10 elementos bastante forte, capaz de disputar os primeiros lugares!» afirma Rodolfo Lourenço, treinador do OutSystems Olímpico de Oeiras.

O treinador do Olímpico explica que esta competição é preparada há muito tempo, sendo uma das etapas que sabia ser possível disputar a vitória, pelo número de atletas envolvidos:«É possível premiar os mais novos, que ainda se encontram num patamar menos evoluído, valorizando o trabalho dos clubes que formam atletas desde um nível mais fraco até ao alto rendimento!».

A equipa que ficou em segundo lugar em femininos foi o OutSystems Olímpico de Oeiras com 164 pontos e o Sporting Club de Portugal fechou o pódio com pontos.

Na competição masculina, o Alhandra Sporting Club ficou no segundo lugar com 831 pontos e o Clube de Natação Torres Novas alcançou a terceira posição com 785 pontos.

Resultados absolutos

Camila Alonso, do Alhandra Sporting Club, ganhou este VI do Sabugal com 01:08:10, enquanto Inês Rico, também do Alhandra, subiu ao pódio na segunda posição com 01:08:17. No terceiro lugar ficou Inês Oliveira, do Sporting Club de Portugal, com 01:08:55.

 

Este triatlo teve nos três primeiros lugares absolutos atletas do Clube de Natação Torres Novas, com Ricardo Batista a vencer a competição com 00:56:58, Javier Oliver a ficar no segundo lugar com 00:58:18 e José Pedro Vieira a fechar o pódio com 00:58:38.

O treinador do Torres Novas, Paulo Antunes, diz-se bastante satisfeito com os resultados individuais com a colocação de quatro atletas no top 5, embora esperasse mais nos resultados coletivos, «apesar de não comprometer as ambições do clube». Os objetivos passam pelas participações no calendário internacional a nível individual e pela tentativa de conquistar o título de Campeões Nacionais de Clubes. «Somos um clube composto por atletas muito jovens com uma enorme ambição de escrever história. Este ano já fomos campeões nacionais por equipas de Duatlo. E no triatlo, em termos individuais, alcançámos na distância sprint o titulo de Campeão Nacional Absoluto Masculino e Feminino.» explica Paulo Antunes.

Do ponto de vista organizativo, o treinador elogia a prova, fazendo referência à sua exigência do ponto de vista técnico «num percurso exigente tecnicamente, rápido e perigoso em alguns pontos, especialmente nas zonas onde o piso está em pior estado.» O balanço é muito positivo para um clube que desde o início apostou na formação de atletas, dando-lhes condições de progressão, trabalhando com objetivos individuais e coletivos da escola de triatlo e equipa de elite.

Muitos parabéns aos clubes e aos seus atletas!

A próxima etapa do Campeonato Nacional de Clubes de Triatlo disputa-se em formato de contrarrelógio e terá lugar em Entre-os-Rios, no dia 21 de julho de 2019.

Fonte: FTP

“Giulio Ciccone vence 16.ª etapa do Giro”

Richard Carapaz continua a ser o camisola rosa

Por: Lusa

Foto: EPA

O italiano Giulio Ciccone (Trek-Segafredo) venceu esta terça-feira a 16.ª etapa da Volta a Itália, num dia marcado pela subida ao Mortirolo, enquanto o equatoriano Richard Carapaz (Movistar) segurou a liderança da classificação geral individual.

Ciccone, líder da classificação de montanha, cumpriu os 194 quilómetros entre Lovere e Ponte di Legno em 5:36.24 horas, logo à frente do colega de fuga, o checo Jan Hirt (Astana), segundo com o mesmo tempo, enquanto o italiano Fausto Masnada (Androni Giocattoli - Sidermec) foi terceiro, a 1.20 minutos.

Na luta pela geral, o equatoriano Carapaz segurou a camisola rosa, agora com 1.47 minutos de vantagem sobre o italiano Vincenzo Nibali (Bahrain Merida), segundo, enquanto o esloveno Primoz Roglic (Jumbo-Visma) perdeu tempo e caiu para terceiro, a 2.09.

Na quarta-feira, a 17.ª etapa liga Commezzadura a Anterselva ao longo de 181 quilómetros, tirada que culmina numa contagem de montanha de terceira categoria.

Fonte: Record on-line

“Agenda de Ciclismo “

Pelotão profissional preparado para oito dias de competição

Por: José Carlos Gomes

O pelotão nacional de elite e sub-23 vai ter a agenda preenchida até dia 10 de junho. No dia 2 corre, entre Oliveira do Bairro e Águeda, o Grande Prémio Anicolor. De 4 a 10 de junho é a vez do Grande rémio Jornal de Notícias.

Após o Memorial Bruno Neves, as equipas portuguesas voltam a defrontar-se numa prova de um dia, o Grande Prémio Anicolor, já no próximo domingo. A partida acontece às 13h15, em Oliveira do Bairro, estando prevista a chegada a Águeda para as 17h15, depois de percorridos 168,2 quilómetros.

O percurso é maioritariamente plano, mas três contagens de montanha nos 40 quilómetros finais, a última a 18,7 quilómetros da chegada, podem provocar o endurecimento e a seleção de valores, contribuindo para a incerteza quanto ao vencedor.

Dois dias depois desta corrida o pelotão estará de novo junto para o arranque do 29.º Grande Prémio Jornal de Notícias, que vai disputar-se entre 4 e 10 de junho. Esta corrida contará com um prólogo e seis etapas, uma das quais dividida em dois setores. Os contrarrelogistas terão uma palavra a dizer, com o prólogo do primeiro dia, o contrarrelógio por equipas do segundo setor da terceira etapa e a crono-escalada, na qual dividirão protagonismo com os trepadores, ao quarto dia. Há também jornadas para velocistas e uma jornada final de sobe e desce para ciclistas todo o terreno.

O arranque está marcado para o final da tarde de dia 4, com o prólogo, em sistema de contrarrelógio individual, em Monção. Será uma prova de 6,2 quilómetros. A primeira etapa, dia 5, liga Monção a Viana do Castelo, ao longo de 166,1 quilómetros, previsivelmente ao jeito dos sprinters.

A segunda tirada, que a teoria também aponta para homens rápidos, será uma viagem de 178,4 quilómetros, entre Viana do Castelo e Ovar. A terceira etapa, no dia 7 de junho, divide-se em dois setores. De manhã correm-se 70,6 quilómetros, entre o Cais de Gaia e a Avenida 25 de Abril, na mesma cidade. O setor vespertino tem lugar na freguesia matosinhense de Leça da Palmeira, sendo um contrarrelógio coletivo de 9,6 quilómetros, na marginal leceira.

O cardápio da quarta etapa também oferece o espectáculo da luta contra o tempo, uma crono-escalada de 6,6 quilómetros, entre o centro de Santo Tirso e o alto da Senhora da Assunção. A quinta etapa tem partida e chegada em Valongo, 130,6 quilómetros de extensão e um percurso rompe-pernas.

A prova termina com a sexta etapa, no feriado do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, 10 de junho. Será uma ligação de 187,2 quilómetros, desde a Alameda 25 de Abril, no Porto, até ao Pavilhão Multiusos de Gondomar. O trajeto é ondulado, embora as principais dificuldades montanhosas estejam colocadas na primeira metade da etapa.


Mais eventos oficiais

1 de junho: 24 Horas Resistência Altimetria, Estádio do Algarve, Faro

2 de junho: Passeio de BTT da Refood, Vila Real

2 de junho: 24.º GP Ciclismo de Ramalde, Gondomar

2 de junho: Rota do Bacalhau, Ílhavo

2 de junho: Gerês Granfondo, Gerês

2 de junho: Encontro de Escolas de BTT, Mangualde

2 de junho: 6.º Prémio de Ciclismo de Alverca, Vila Franca de Xira

2 de junho: Campeonato da Madeira de DHI, Santa Cruz

4 a 8 de junho: Trans Madeira

Fonte: FPC

“Marcelo salva a honra em dia de homenagem”


Texto: AfterTwo //works
Fotos: Helena Dias e Rita Dantas
A equipa Sicasal Constantinos participou no passado sábado na 11ª edição do Memorial Bruno Neves, evento que homenageia este atleta Oliveirense que desapareceu prematuramente em maio de 2008, deixando a família do ciclismo em estado de choque após ter sucumbido em plena competição na Clássica de Amarante, tinha na altura 26 anos.

Uma viagem de 146 quilómetros entre Oliveira de Azeméis e a freguesia de Nogueira do Cravo, ficará na memória para a equipa torriense, uma vez que teve em Marcelo Salvador o único atleta a terminar a prova, cruzando a meta na 29ª posição a cerca de 8 minutos do vencedor, o espanhol António Angulo da Efapel.

Marcelo foi um dos 9 atletas das intituladas equipas de clube que conseguiu acompanhar o elevado ritmo que os ciclistas de elite impuseram desde os primeiros quilómetros da corrida e que gerou uma média final perto dos 44 km percorridos por hora.

O facto acabou por marcar a competição, com um volume de abandono superior a 50%, nomeadamente dos atletas das equipas de clube.
A equipa de Torres Vedras entra agora num período competitivo mais regular, com a participação no próximo domingo no 4º Grande Prémio Anicolor e depois no 29º Grande Prémio Jornal de Notícias, a segunda prova mais extensa do calendário nacional, que percorrerá 685 km nas estradas do norte do país entre os dias 4 e 10 de junho.
Fonte: Academia Joaquim Agostinho

 

“ASFIC ALCANÇA PÓDIOS NA MADEIRA E ALTER DO CHÃO”

Alguns atletas da ASFIC Grupo Parapedra / Dinazoo / Riomagic, estiveram no ultimo dia 26 em competição, em sítios destintos.

Diogo Sampaio esteve a participar no Granfondo da Madeira, prova com 106 km e 3000 de acumulado. A prova teve inicio pelas 9 horas da manhã e logo na primeira subida de dificuldade alta, a corrida ficou partida em 3 grupos. Na frente ficaram 3 atletas e na sua perseguição, intermédio com o pelotão, ficou um grupo de 9 elementos, onde estava inserido o atleta da ASFIC, Diogo Sampaio.

Na segunda subida dificuldade elevada, um dos fugitivos viria a ser alcançado, mas o grupo também ficou reduzido a 5 elementos.

Ate ao final da corrida, o grupo perseguidor dos 5 elementos não conseguiu alcançar os dois fugitivos, mas também o pelotão não teve força para os alcançar.

Os dois fugitivos cortaram a meta isolados, disputando a vitória entre si, e Diogo Sampaio conseguiu ser o mais forte do grupo perseguidor e cortar a meta em 3 lugar geral e 2º na sua categoria.

Por cá, João Portela, Jorge Letras, João Letras, Daniel Ferreira e Edgar Oliveira, deslocaram-se a Alter do Chão para participar no 5º grande premio Alterreal, circuito composto por 12 voltas, perfazendo o total de 56km.

Nesta prova, devido a sua proximidade de Espanha, teve uma grande afluência de ciclistas de nacionalidade Espanhola, e cedo a corrida teve a sua história contada.

Logo de inicio um ciclista Espanhol atacou a corrida, e com ele foi o ciclista da ASFIC João Portela e outro Ciclista Português, vindo passado algum tempo a juntar-se ao grupo outro Espanhol. Os ciclistas Espanhóis conseguiram unir forças e fugir aos dois Portugueses e viriam a cortar a meta isolados. Na terceira posição cortou a meta João Portela, que também alcançou o 2º lugar do seu escalão.

No pelotão João Letras foi o mais forte e cortou a meta em 1º, alcançando o 5º lugar da geral..

Enaltecer os atletas da ASFIC, pela sua combatividade e prestações alcançadas em todas as corridas, levando sempre o nome da Cidade de Rio Maior e seus patrocinadores mais longe.

Fonte: ASFIC - GRUPO PARAPEDRA /DINAZOO / RIOMAGIC


 

“9ª edição da Resistência 3 horas de BTT "Quinta do Engenho "

Por: Numo Almeida

No passado dia 26/05/2019, os atletas do Intercaimabike; Nuno Almeida, Carlos Almeida/Laura Bastos e Alfredo Nogueira/Catarina Silva, participaram na 9ª edição da Resistência 3 horas de BTT "Quinta do Engenho ", realizada em Paços de Brandão, com Organização do BTT Brandoense.

Conhecida como a Fábrica do Engenho Novo, primeira fábrica de papel fundada em Paços de Brandão, foi produtora de papéis de escrita até finais do século XIX, altura em que foi destruída por um incêndio. As ruínas do edifício estão enquadradas por uma zona de rica de bosquedo e jardim, com acessos empedrados dentro do estilo romântico de oitocentos e foi aí que o circuito foi desenhado para a participação de todos os atletas.

Partida dada pelas 9h, já com uma temperatura a rondar os 20ºC e céu limpo, o que fazia prever 3 horas de prova bem suada, num percurso com uma extensão aproximada de 5kms por volta.
Percurso no inicio bastante rápido, com um piso duro e bastante ciclável, seguindo-se algumas subidas e descidas técnicas, passagem dentro das ruínas da antiga fábrica de papel, sempre com um sobe e desce constante "rompe pernas".

Resultados dos atletas do Intercaimabike:
Nuno Almeida - a solo obteve 15º lugar em Master B, 46º da geral com 9 voltas
Carlos Almeida / Laura Bastos - em dupla mix obtiveram 1º lugar de pódio com 10 voltas
Alfredo Nogueira / Catarina Silva -  em dupla mix obtiveram 3º lugar de pódio com 8 voltas
Secretariado, marcações do percurso e reforço líquido e sólido satisfatórias, com uma boa Organização.
Obrigado pelo apoio dos muitos amigos presentes, que sempre puxaram por nós.
O nosso agradecimento aos patrocinadores:

Fonte: Intercaimabike















 

“O incrível feito de Fábio Rigueira: completou Ironman só com uma perna e parte do pulmão”

Atleta brasileiro mostrou uma vez mais que nada é impossível

Por: Fábio Lima

Não é a primeira vez que tal sucede, já que em 2018 havia também conseguido igual façanha, mas o brasileiro Fábio Rigueira voltou este fim de semana a mostrar que nada é impossível, ao completar Ironman de Florianópolis em muletas. Amputado da perna esquerda, em consequência de um cancro no fémur detetado quando tinha oito anos, Fábio Rigueira teve também de enfrentar o facto de não ter parte de um pulmão, mas nem isso o fez voltar as costas à luta.

Enfrentou pela segunda vez o incrível desafio que é um IronMan (3,8 km de natação, 180 km de ciclismo e 42,2 km de corrida) e conseguiu concluí-lo em 13:56:12 horas, um registo que o colocou como sendo o 1126.º na tabela, num total de 1284 atletas e que lhe permitiu melhorar em 50 minutos aquilo que fizera em 2018 (14:46 horas). 1:07:11, 6:40:09 e 5:50:05 horas foram os parciais conseguidos pelo brasileiro.

Fonte: Record on-line