terça-feira, 6 de março de 2018

“Reportagem no “Jornal de Ciclismo” do evento: “30º Passeio de Foz Côa.2018”

O “Jornal de Ciclismo”, publicou a reportagem do evento: “30º Passeio de Foz Côa.2018” realizado este domingo em Vila Nova de Foz Côa, a mesma pode ser visualizada em: http://jornalciclismo.com/?p=47242 ou em: http://jornalciclismo.com  onde pode ainda visualizar outras notícias.

“Passeio de Bicicleta Solidário Dia Internacional da Mulher”

11 Março 2018

A FPCUB - Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta e a GoldNutrition convidam para celebrar o Dia Internacional da Mulher com um Passeio Solidário por Lisboa.

A concentração é no Passeio Marítimo de Algés dia 11 de março pelas 9h00.

Existem 2 percursos à escolha:

Passeio Ribeirinho, ideal para famílias e crianças (Algés - Expo - Algés), e

Passeio Monsanto, guiado por Vítor Gamito. (Algés - Expo - Monsanto - Algés)

EVENTO COM INSCRIÇÃO OBRIGATÓRIA

DEVES PREENCHER O FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO E

ENVIAR O COMPROVATIVO DE TRANSFERÊNCIA

Os 6 euros da inscrição revertem diretamente para a Mum's & Kids, uma IPSS, situada nos Anjos, que acolhe e dá um projeto de vida a jovens mães e suas crianças, oriundas de situações de violência e abandono familiar.

O valor da inscrição inclui seguro de acidentes pessoal e de responsabilidade civil, e ainda uma oferta GoldNutrition. A Mum's & Kids passa recibo de donativo, basta assinalar esta preferência na ficha de inscrição.

- FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO:


Para fazer a inscrição, existe um formulário nesta página do evento, basta preenchê-lo e enviar o comprovativo de transferência bancária para o email press.solidario@gmail.com

O evento conta ainda com o apoio do Clube Natura, Revista Saúda (Associação Nacional de Farmácias) e Carecovzki.

 

Quem somos:

Somos um grupo de amigos que partilha o gosto por atividades ao ar livre, como caminhadas, passeios de bicicleta, fotografia, entre outras.

A organização dos eventos é feita por mera carolice dos seus membros, não temos até à data nenhum cariz associativo nem qualquer fim lucrativo.

Nas nossas atividades não é assegurado ao participante nenhum seguro de responsabilidade civil e/ou de acidentes pessoais, a responsabilidade é única e exclusivamente do próprio participante que é totalmente responsável pela sua conduta individual antes, durante e após a realização da atividade em que participa, sendo da sua responsabilidade qualquer dano e/ou prejuízo de qualquer natureza que seja consequência da sua conduta ou comportamento.

Fonte: CLUBE NATURA

“FEMININAS DOMINAM GP DO CARREGADO”

Texto: AfterTwo //works

Fotos: Roda na Frente, Pedro Vidinha e Rui Gouveia

As Atletas da Academia Joaquim Agostinho estiveram em grande plano de evidência nas provas femininas do 2º Grande Prémio do Carregado, realizado este domingo nesta freguesia do concelho de Alenquer. Numa prova bastante disputada e dificultada pelo forte vento que se fez sentir, destaque para as vitórias de Diana Pedrosa em elites e Pauline Vie em sub-23, às quais se junta a segunda posição no pódio sub-23 por intermédio de Rita Nunes e a segunda e terceira posição em master 30 alcançadas por Carla Oliveira e Soraia Gil, respetivamente. Em simultâneo correram também os Cadetes, que apesar do normal nervoso miúdinho característico da primeira prova da época, tiveram um desempenho bastante positivo, apenas abalado pela lesão prematura de Rodrigo Damião que foi obrigado a desistir logo na 2ª volta e por uma queda do Daniel Gonçalves no último quilómetro quando este já se preparava para disputar a vitória final, numa prova em que foi o atleta mais combativo, partindo dele as maiores iniciativas de ataque na frente da corrida, que lhe valeram o prémio de rei da montanha.

Ainda no mesmo evento mas na classe júnior, a Academia apresentou-se com uma equipa já com ritmo competitivo na sequência da participação numa Clássica em Espanha no passado fim-de-semana, acabando este circuito do Carregado na segunda posição do pódio coletivo, uma prova em que esteve muito perto da vitória individual, com Wilson Esperança a disputar a meta final metro a metro com os primeiros classificados. Terminou em 4º com o mesmo tempo do vencedor. Ainda no domingo, a equipa sub-23 Sicasal-Constantinos-Delta Cafés participou na 22ª edição da Clássica da Primavera, prova realizada na Póvoa do Varzim.
Com uma equipa bastante jovem e a competir com a elite do ciclismo nacional, a prova viria a ser pouco conseguida, ainda assim suficiente para garantir a terceira posição coletiva entre as equipas da categoria. No campo individual, destaque para o excelente desempenho do Miguel Salgueiro. Com apenas 18 anos, o jovem de Odivelas deu muito boa réplica aos profissionais, andando sempre no grupo da frente e terminando a prova na 34ª posição a 6 minutos do vencedor, Domingos Gonçalves da Radio Popular Boavista.

Fonte: Academia Joaquim Agostinho
 

 

“III TRIATLO DA ERVEDEIRA (LEIRIA) ”

TRIATLETAS TORREJANOS EM BOM PLANO

A 1ªetapa da Taça de Portugal de Triatlo, o 3ºTriatlo da Ervedeira (Leiria), realizou-se no passado sábado debaixo de uma grande intempérie, colocando à prova todas as capacidades dos triatletas, que iniciaram o percurso de natação na Lagoa da Ervedeira, realizando o percurso do ciclismo e da corrida na estrada atlântica, e terminando a prova na Praia do Pedrogão.

Nesta etapa, aonde o Triatlo do Clube de Natação de Torres Novas obteve o 5ºlugar entre 29 equipas masculinas participantes, e em femininos o 4ºlugar, o destaque individual vai para os excelentes lugares obtidos na geral absoluta pelos atletas Juniores e Cadetes torrejanos.

RICARDO BATISTA esteve mais uma vez ao seu nível, e conquistou o 3ºlugar absoluto numa luta até ao fim com o 1º e 2ºclassificados nesta prova, obtendo também o 2ºlugar no escalão de Juniores. JOSÉ PEDRO VIEIRA, terminou esta prova logo atrás do seu colega de equipa, no 4ºlugar, vencendo também o escalão de Cadetes. No setor feminino, JOANA MIRANDA foi a vencedora no escalão de Juniores, concluindo a prova no 9ºlugar absoluto, tendo a companhia no pódio de Juniores da Carolina Serra que alcançou o 3ºlugar. Ainda neste escalão, Mariana Correia foi 5ªclassificada. 


Este triatlo foi também uma estreia para mais atletas torrejanos na distância sprint (750m/natação, 20kms/ciclismo e 5kms/corrida). Em Cadetes, Gonçalo Balbino obteve o 14ºlugar, Guilherme Marques o 28º, Margarida Razões terminou na 8ªposição, e no grupo de idades 45-49 anos, Paulo Leirião foi 21ºclassificado.

Antes da 1ªetapa da Taça de Portugal, realizou-se uma prova na distância super-sprint denominada Prova Aberta, com uma vitória coletiva para equipa feminina torrejana, fruto do 1ºlugar de Beatriz Neves, do 3ºlugar de Carlota Martins e do 4ºlugar de Matilde Ferreira. Participaram ainda em masculinos, Bernardo Soares e Manuel Gomes que se classificaram na 7ª e 10ªposições, todos atletas do escalão de Cadetes.

No próximo fim-de-semana, o Triatlo do Clube de Natação de Torres Novas desloca-se ao Algarve, para uma jornada dupla do Campeonato Nacional de Triatlo de Clubes. No sábado realiza-se em Lagoa um triatlo em distância olímpica, e no domingo em Altura (Castro Marim) será efetuada uma prova de estafetas mistas em distância super-sprint.

Fonte: Triatlo do Clube de Natação de Torres Novas


 

“UNIÃO DESPORTIVA DO OESTE APRESENTA ACADEMIA COM 61 CICLISTAS”

Texto: After Two works

Fotos: Academia Joaquim Agostinho

A Academia Joaquim Agostinho apresentou oficialmente os Atletas que vão representar as suas equipas durante a época 2018. A cerimónia realizou-se durante a tarde deste sábado na Escola Internacional de Torres Vedras perante uma plateia composta por familiares, amigos e representantes de várias entidades e patrocinadores.

Um total de sessenta e um atletas masculinos e femininos, divididos pelos escalões sub-23, juniores, cadetes, masters e escolinhas, aos quais se juntam 15 elementos do staff técnico e diretivo, formam uma impressionante estrutura que conta já com 4 anos de atividade, honrando e perpetuando o nome do melhor ciclista português de todos os tempos. 

Todos os elementos foram apresentados individualmente ao qual se seguiram as intervenções das várias individualidades presentes. Destaque para o discurso inspirador do Sr. selecionador nacional José Poeira, que entre elogios e palavras de incentivo, recordou Tiago Antunes, atual atleta da União Ciclista Internacional, como o maior e mais recente caso de sucesso resultante da formação da Academia torriense.

Recorde-se que esta instituição tem por objetivo a promoção do ciclismo e a formação de jovens atletas, orientando-os para hábitos de vida saudáveis e transmitindo-lhes valores e conhecimento que permitam alimentar o sonho daqueles que ambicionam uma carreira no ciclismo profissional.

 Fonte Academia Joaquim Agostinho







 

“3º Triatlo de Leiria inaugura as provas de triatlo”

Esta competição inaugura a época do Triatlo, com uma prova da Taça de Portugal sprint e uma aberta super sprint.

Realizou-se o 3º Triatlo de Leiria, com um percurso entre a Lagoa da Ervedeira, Grou e a Praia do Pedrogão. O percurso de natação foi realizado na lagoa, e o percurso do ciclismo e da corrida na estrada atlântica, a terminar na praia do Pedrogão. Um belo trajeto mesmo com condições climatéricas adversas que se fizeram sentir, o que pôs ainda mais à prova as capacidades dos triatletas.

Quem ganhou a prova feminina?

Apesar do tempo, Madalena Almeida apreciou o percurso da corrida

Madalena Almeida, do Alhandra Sporting Club, foi a grande vencedora desta prova que arrancou a época do triatlo nacional. A primeira mulher a cortar a meta fez o tempo de 01:04:43.

«Foi um percurso muito bom, nadar na Lagoa é sempre um prazer, mesmo com este tempo», explica Madalena. «O trajeto de ciclismo é muito plano sendo por isso possível andar rápido e a corrida ao pé da praia também se torna agradável». A triatleta de 19 anos está no primeiro ano do curso de Gestão Desportiva da Faculdade de Motricidade Humana e por isso acorda cedo para se dividir entre treino e os compromissos do estudo. «Levanto-me às 7h30, vou treinar, habitualmente corrida ou ciclismo, tenho aulas à tarde e ao final do dia volto aos treinos, que podem ser natação ou ginásio», conta-nos a triatleta. O seu próximo objetivo é importante, já que vai participar pela primeira na prova de elite de Quarteira – Taça da Europa – que é já no próximo dia 24 de março.

Em segundo lugar ficou Helena Carvalho, do Sporting Club de Portugal, que fez o tempo de 01:05:01 e Andreia Ferrum, do Outsystems Olímpico de Oeiras, alcançou a terceira posição, com a marca 01:06:00.

Os três primeiros lugares foram conquistados ao despique, com o Tiago Fonseca a chegar e Gil Maia e Ricardo Batista colados na meta

O vencedor do 3º Triatlo de Leiria foi Tiago Fonseca que já tinha vencido esta competição em 2016 e se encontra neste momento no último ano de juniores. O triatleta completou a prova em 00:57:58. «Gostei do percurso, a água estava fria como é natural, o ciclismo é mais técnico e assim só com uma volta é melhor, na corrida dei tudo o que tinha», diz o triatleta. Quanto aos objetivos desportivos passam por obter uma medalha internacional e passar a elite 3. O dia a dia é neste momento direcionado para os treinos: Tiago acorda às 5h50 para treinar na piscina do Jamor às 6h30 e depois treina o segmento de ciclismo uma a duas horas por dia. Ao final do dia é a vez de treinar diferentes sessões de corrida. Tem cuidado com a alimentação, sendo a manutenção do peso uma preocupação: «para estar bem e aproveitar o potencial para a corrida, devo estar entre os 70kg e os 72kg.», explica Tiago Fonseca.

Na segunda posição desta etapa da Taça de Portugal ficou Gil Maia, do Lusavouga – BH Porto Triatlo, com 00:57:59, apenas a 1’’, numa luta renhida com o primeiro lugar. O terceiro lugar pertenceu a Ricardo Batista, do Clube de Natação Torres Novas, que fez a competição em 00:57:59.

As equipas vencedoras do Triatlo de Leiria

 

A frente da corrida

A equipa que conseguiu alcançar o primeiro lugar foi o Outsystems Olímpico de Oeiras, com Andreia Ferrum, Liliana Alexandre e Ana Ramos, que completaram a competição respetivamente em 01:06:00, 01:06:05 e 01:06:59.

 Na segunda posição por equipas ficou o Alhandra Sporting Club, com Madalena Almeida (vencedora absoluta) com a marca 01:04:43, Inês Rico com 01:06:35 e Ana Filipa Ferreira que terminou a prova em 01:09:08.

O Sporting Clube de Portugal foi a equipa que conquistou o terceiro lugar com as triatletas Helena Carvalho, Lúcia Vera Cruz e Inês Oliveira, que fizeram 01:05:01, 01:09:53 e 01:10:31 respetivamente.

Em masculinos, a primeira equipa foi o Alhandra Sporting Club, com Luís Ferreira, Miguel Fortunato e André Bôto, que passaram a meta em 00:58:15, 00:58:34 e 00:58:48. A segunda equipa a conquistar o pódio foi a Outsystems Olímpico de Oeiras, com Tiago Fonseca com a marca de 00:57:58 (vencedor absoluto) e Guilherme Pires que terminou a prova em 00:59:00. Em terceiro lugar no pódio ficou a Lusavouga – BH Porto Triatlo, que contou com os tempos de Gil Maia, Pedro Mendes e Tiago Maia, com 00:57:59, 00:58:45 e 00:59:07.

Este 3º Triatlo de Leiria foi uma organização do município de Leiria e da Federação de Triatlo de Portugal.

Fonte: FTP

“Trio na prova de arranque da WTS em Abu Dhabi 2018”

Realizou-se no dia 2 de março, a 1ª etapa do campeonato do mundo em Abu Dhabi, distância sprint. Photos by Viviane Slonoiewicz

Eram 9h36 na hora portuguesa quando partiu a elite masculina, entre eles os portugueses João Pereira e João Silva. Esta competição deu o pontapé de saída da época das competições de triatlo WTS (World Series Triathlon), contando com uma participação renhida entre os mais bem-conceituados atletas mundiais, como Mario Mola, de Espanha, Richard Murray, da África do Sul, ou Jonathan Brownlee, da Grã-Bretanha.

 

João Silva alcançou um excelente 6º lugar no seu regresso às provas

João Silva foi o melhor português em prova, realizou três segmentos muito equilibrados, saiu do segmento da natação em 32º, mas foi sempre subindo de posição, acabando por conseguir um excelente 6º lugar, com o tempo 57 minutos e 45 segundos.

«A prova acabou por correr bem, tive algumas dificuldades na parte da natação e como estive algum tempo sem competir, ainda não automatizei algumas particularidades das corridas, como as saídas e transições, que fazem parte da prova.», explica João Silva .

O triatleta explicou também as dificuldades do percurso, principalmente de ciclismo. «O percurso de bicicleta era bastante difícil e duro, dificultado ainda mais pela chuva devido ao piso escorregadio. Houve muitas quedas de bons atletas, e isso acabou por afastá-los dos primeiros lugares. Eu consegui evitar as quedas.»

João Silva fala também do regresso às provas internacionais: «Estou contente com esta primeira prova, não fiz nenhuma preparação especial para estar aqui, isto acaba por ser uma prova de preparação para a qualificação olímpica que inicia em maio. A próxima competição é só daqui a dois meses, a ITU World Triathlon Yokohama, dia 12 de maio. Até lá vou dar o meu melhor e esperar que tudo corra bem.» remata o triatleta satisfeito com os resultados.

 

 João Pereira sofreu uma queda de bicicleta, o que o afastou dos primeiros lugares…

Tal como outros excelentes triatletas em prova, João Pereira sofreu uma queda de bicicleta e ficou sem mudanças, acabando por terminar a prova em 37º lugar, com 59 minutos e 42 segundos. «Cai na bike e as mudanças deixaram de funcionar, não tive muita sorte. Mas a prova é sempre tão competitiva que decidi continuar e lutar pelo melhor com o que tinha ainda», explica o triatleta.

João Pereira e Melanie Santos na preparação para a prova

Henri Schoeman, da África de Sul, conquistou o primeiro lugar na prova, saindo sempre dos  três segmentos na liderança, acabando por terminar a competição em 00:57:03. De recordar que o triatleta vencedor foi medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de 2016.

A prova feminina contou com uma excelente prestação da nossa triatleta portuguesa!

Na prova de elite feminina, Melanie Santos alcançou um excelente 5º lugar, com o tempo de 01:01:24, realizando uma ótima prestação nesta estreia de provas WTS, muito constante em todos os segmentos, tendo estada inserida no primeiro grupo grande parte da prova. A triatleta quase que subia uma posição, devido a uma desclassificação da triatleta americana Kirsten Kasper, mas que foi posteriormente apelado e aceite.

A atleta terminou a prova visivelmente satisfeita com o resultado obtido. «Correu muito bem, foi a prova da minha vida em WTS, não podia estar mais contente! Arrisquei, tive uma atitude agressiva durante a competição. Fiz uma natação muito boa e depois tentei manter no ciclismo. Como não sou muito explosiva, e este era um percurso muito técnico, aproveitei a minha técnica na bicicleta para não me desgastar muito. Dei tudo o que tinha na corrida e correu bem (embora só tenha começado a correr na rua há duas semanas devido a lesão). Estou rodeada de pessoas que confio a 100%, por isso agora é voltar ao trabalho e continuar focada», explica Melanie.

Melanie ficou muito satisfeita com a sua prestação em prova

Rachel Klamer, da Holanda, foi a primeira mulher a cortar a meta com o tempo 1:00:43, estreando as suas vitórias em provas WTS.

Fonte: FTP

“Agenda de Ciclismo/Pelotão internacional compete na Arrábida”

Por: José Carlos Gomes

A segunda edição da Clássica da Arrábida – Cyclin’Portugal, prova internacional e pontuável para o Troféu Liberty Seguros, realiza-se no próximo domingo. Os troços de terra batida dão personalidade a esta corrida.

A Clássica da Arrábida terá 169,6 quilómetros, ligando Sesimbra a Setúbal, com passagem por Palmela, os três municípios parceiros da Federação Portuguesa de Ciclismo e da Lima e Limão na organização da corrida. A partida será dada às 11h40, na Avenida da Liberdade, Sesimbra, esperando-se que o final aconteça cerca das 16h00, na Avenida José Mourinho, Setúbal.

A prova vai desenrolar-se num terreno rompe-pernas, mas serão os quatro setores de terra batida, vulgo “sterrato”, a marcar a viagem. O primeiro setor encontra-se na Estrada de Lagameças, ao quilómetro 95,4, tendo uma extensão de 1,5 quilómetros. Segue-se, ao quilómetro 100,1, o troço de Cajados, com uma extensão de 1700 metros. O terceiro setor, ao quilómetro 103,8, tem 1,4 quilómetros, na zona do Golfe do Montado. Com 117,1 quilómetros percorridos, os corredores entram na Estrada da Cobra para um troço de “sterrato” com 1,4 quilómetros, em subida, que levará ao prémio de montanha de segunda categoria, em Palmela.

Depois de ultrapassados os setores de terra, os ciclistas vão entrar em plena serra da Arrábida, tendo de enfrentar três subidas de terceira categoria: Alto das Necessidades (Km 132,9), Picheleiros (Km 141,3) e Arrábida (Km 155). A última montanha dista menos de 15 quilómetros da meta, sendo altamente improvável uma discussão ao sprint em pelotão compacto. As dificuldades deverão permitir ataques de longe e a chegada de um corredor isolado ou de um grupo muito restrito.

A Clássica da Arrábida será disputada por 20 equipas. Às nove continentais e de clube portuguesas vão juntar-se duas formações continentais profissionais espanholas, Caja Rural-Seguros RGA e Euskadi Basque Country-Murias, duas continentais, a britânica Team Wiggins e a russa Lokosphinx, e a amadora galega Aluminios Cortizo-Anova.

O pelotão vai ainda contar com a presença da Equipa Portugal, composta por quatro corredores: Daniel Viegas, José Mendes, Ricardo Vilela e Rúben Guerreiro.

 

Taça de Portugal de Juniores

O pelotão júnior tem a primeira corrida nacional da época no próximo domingo. A prova de abertura da Taça de Portugal de Juniores realiza-se em Alcobaça, num trajeto de 111,9 quilómetros, com partida (11h00) e chegada (14h00) na Avenida dos Combatentes.

Será um pelotão com mais de 130 corredores, oriundos de todo o país, que vai medir forças na primeira das cinco corridas da Taça de Portugal. As outras provas pontuáveis para o troféu de regularidade de juniores irão disputar-se em Odemira (14 e 15 de abril), Sobrado, Valongo (5 de maio) e Palmeira, Braga (6 de maio).

Domingo é também o dia escolhido para o primeiro Encontro Inter-Regional de Escolas de 2018. Vai realizar-se em S. Bartolomeu de Messines, Algarve, juntando as escolas da região Centro/Sul num evento de BTT.

 

Mais eventos oficiais

10 de março: 1.ª Prova da Taça do Algarve de XCO, S. Bartolomeu de Messines

11 de março: Maratona BTT de Vila Pouca de Aguiar

11 de março: BTT das Amendoeiras

11 de março: 6.º XCO de Fragoso, Barcelos

11 de março: Open de XCO de Vila do Conde

11 de março: 1.ª Prova da Taça Regional da Beira Litoral de XCO, Coimbra

11 de março: 3.ª Prova do Troféu Regional de Rampa, S. João das Lampas, Sintra

11 de março: 7.º Prémio Juvenil da Charneca da Caparida e Sobreda, Charneca da Caparica

11 de março: 4.ª Maratona BTT Serras de Grândola, Grândola

11 de março: 18.º BTT do Trigo, Monte do Trigo, Portel

11 de março: 2.ª Prova da Taça da Madeira de XCO, Santa Cruz

11 de março: 2.ª Prova da Taça de Santa Maria de DHI, Madeira

11 de março: 2.ª Prova da Taça de XCO de S. Miguel, Açores

Fonte: FPC

“FROOME REGRESSA À COMPETIÇÃO NO TIRRENO-ADRIÁTICO”

Corrida italiana conta com um pelotão de luxo

Por: Pedro Filipe Pinto

Foto: EPA

Arranca amanhã o Tirreno-Adriático, também conhecida pela Corrida dos Dois Mares. Serão seis dias de prova em estradas italianas com destaque para o regresso à competição de Chris Froome.

O britânico é o nome mais sonante num pelotão repleto de estrelas como Vincenzo Nibali, Fabio Aru, Tom Dumoulin ou Peter Sagan. A ‘comitiva’ portuguesa presente nesta corrida é constituída por José Gonçalves (Katusha) e Nélson Oliveira (Movistar), que terão um papel importante de ajuda aos seus líderes, Simon Spilak e Mikel Landa, respetivamente.

O primeiro teste aos ciclistas será um contra-relógio por equipas de 21.5km, em Lido di Camaiore.

Fonte: Record on-line

“PARIS-NICE: HIVERT SURPREENDE, LUIS LEON SANCHEZ É O NOVO LÍDER”

Tiago Machado chegou inserido no pelotão, na 69ª posição

Foto: EPA

A terceira etapa do Paris-Nice teve um vencedor surpresa, com Jonathan Hivert, da Direct-Energie, a ser o mais forte e a conquistar uma das vitórias mais importantes da carreira.

O final não se adivinhava nada fácil com a subida até Charbonnières a cerca de 20 quilómetros da meta. Foi aí que Julien Alaphillipe (Quick-Step Floors) atacou e destruiu o pelotão, colocando em dificuldades os homens mais rápidos do grupo.

O francês foi alcançado a cerca de 18km do final e foi aí que se lançaram para a frente Luis Leon Sanchez, Rémy di Grégorio e Jonathan Hivert, com o último a ser o mais forte no sprint final. No pelotão, que chegou 38 segundos depois, Arnaud Démare foi o mais rápido, mas não chegou para manter a camisola amarela, que está agora no corpo de Luis Leon Sanchez.

Tiago Machado foi 69ª, chegou inserido inserido no pelotão com um atraso de 38 segundos sobre o vencedor. Amanhã mais uma etapa importante para a geral, com o contra-relógio individual.

Fonte: Record on-line

“ALBERTO CONTADOR COM O DORSAL N.º1 DO LOVE TILES DOURO GRANFONDO”

Prova no dia 6 de maio em Peso da Régua

Por: Ana Paula Marques

A edição de 2018 do Love Tiles Douro Granfondo terá como dorsal n.º1, o espabol Alberto Contador, que deu por terminada a carreira no final de 2017.

O espanhol sucede a outros grandes da história do ciclismo que têm sido as estrelas do evento, casos dos compatriotas Miguel Indurain, Pedro Delgado e Oscar Freire, do italiano Francesco Moser ou do australiano Michael Rogers.

O Love Tiles Douro Granfondo vai para a estrada a 6 de maio, com partida e chegada no Peso da Régua.

Fonte: Record on-line

“PARIS-NICE: GROENEWEGEN GANHA EM DIA QUE TIAGO MACHADO ANDOU FUGIDO”

Português só foi apanhado a 4 quilómetros da meta

Foto: EPA

Numa etapa que ficou marcada pelo abandono de Rui Costa do Paris-Nice, o outro português em prova, Tiago Machado, foi uma das figuras desta segunda-feira, com uma fuga que só foi anulada a meros quatro quilómetros da meta.

O ciclista natural de Famalicão, bem ao seu estilo, atacou e ficou perto de uma alegria, mas o que ganhou foi outra coisa. "Por vezes a tática muda conforme a situação de corrida... "quem não arrisca, não petisca". Eu arrisquei e ganhei ... uma linda dor de pernas", escreveu na sua conta de Facebook.

O português da Katusha-Alpecin conseguiu manter-se no grupo principal e finalizou no 72º lugar, com o mesmo tempo do vencedor Dylan Groenewegen (LottoNL-Jumbo), que foi o mais forte no sprint final em Vierzon.

Fonte: Record on-line

“RUI COSTA ABANDONA PARIS-NICE APÓS QUEDA”

Foi ao chão na véspera e esta segunda-feira ainda fez 20 km antes de desistir da prova

Por: Lusa

O ciclista português Rui Costa abandonou esta segunda-feira o Paris-Nice, após 20 quilómetros da segunda etapa, na sequência das quedas sofridas no domingo, anunciou a UAE-Team Emirates.

"Infelizmente, Rui Costa abandona a corrida após 20 quilómetros da etapa. Ele estava a com dores no joelho direito, em consequência da queda de ontem [no domingo]", lê-se no Twitter da equipa do português.

No domingo, após duas quedas, Rui Costa não foi além da 153.ª posição na primeira etapa da corrida francesa, a 17.33 minutos do líder Arnaud Démare (Groupama-FDJ).

"Obrigado à equipa pela força e a todos vocês pelo apoio moral. Ainda sofri 20 quilómetros... tentei e tentei. Mas não deu para suportar mais a dor. Toca a levantar a cabeça e recuperar para a próxima corrida", escreveu hoje Rui Costa, na sua página oficial na rede social Facebook.

Fonte: Record on-line

“BRADLEY WIGGINS: «É TRISTE, AS PESSOAS SÃO ACUSADAS DE COISAS QUE NUNCA FIZERAM»”

Britânico nega ter usado substâncias proibidas no Tour de 2012

Bradley Wiggins já reagiu ao demolidor relatório do 'Department for Digital, Culture, Media and Sport', que concluiu que o ciclista e a Sky recorreram ao doping para ganhar a Volta a França de 2012.

"É triste que estas acusações possam ser feitas assim. As pessoas são acusadas de coisas que nunca fizeram, coisas que são apresentadas como factos", referiu o ciclista, em comunicado.

"Nego veementemente a utilização de qualquer produto sem que houvesse necessidade clínica para tal", acrescentou Bradley Wiggins.

A Sky também respondeu ao relatório. "Negamos veementemente a alegação de que a triamcinolona tenha sido sido utilizada de forma generalizada pela equipa para preparar a Volta a França. Estamos surpreendidos e deslididos pelo facto de a comissão ter dado voz a uma denúncia anónima desta forma, sem apresentar qualquer prova ou sequer dar-nos a possibilidade de responder. É injusto para a equipa e para os ciclistas"

A equipa britânica acrescenta ainda que está "empenhada em criar um ambiente na Sky onde os corredores possam desenvolver ao máximo a sua atividade de forma 'limpa'".

Fonte: Record on-line

“BRADLEY WIGGINS DOPOU-SE PARA GANHAR O TOUR DE 2012”

Relatório da comissão que analisa o caso é demolidor para o ciclista e para a Sky

Bradley Wiggins e a Sky recorreram a substâncias proibidas para melhorar o rendimento do ciclista na Volta a França de 2012, que o corredor britânico acabaria por ganhar, com a desculpa de que seriam para uso terapêutico. Esta foi a conclusão a que chegou o 'Department for Digital, Culture, Media and Sport', a comissão que já há algum tempo vinha investigando as acusações de doping que pendiam sobre o ciclista e sobre a equipa.

O relatório daquela entidade é demolidor. "Pelas evidências que recebemos, acreditamos que o potente corticosteróide foi utilizado para Wiggins e outros ciclistas prepararem a Volta a França. O propósito não era terapêutico, mas sim melhorar o rendimento na prova. A utilização da Autorização de Uso Terapêutico antes do Tour de 2012 significa que também beneficiou das suas propriedades durante a competição", pode ler-se no documento, citado pelo jornal britânico 'The Guardian'.

A comissão também faz referência à misteriosa encomenda que o ciclista teria recebido durante o Dauphiné de 2011. Bradley Wiggins garantiu tratar-se de Fluimucil, um mucolítico permitido, mas a comissão sugere que afinal tratava-se de triamcinolona, um cortiscoteróide proibido e para o qual não tinha autorização para consumir.

Fonte: Record on-line

Reportagem no “O Praticante” do evento: “30º Passeio de Foz Côa.2018”

O “O Praticante” publicou a reportagem do evento: “30º Passeio de Foz Côa.2018” realizado este domingo em Vila Nova de Foz Côa, a mesma pode ser visualizada em: http://www.opraticante.pt/amendoeiras-colocou-foz-coa-rubro/ ou em: http://www.opraticante.pt/  onde pode ainda visualizar outras notícias.

Reportagem no Blogue diário “Notícias do Pedal” do evento: “30º Passeio de Foz Côa.2018”

O “Blogue diário Notícias do Pedal” publicou a reportagem do evento: “30º Passeio de Foz Côa.2018” realizado este domingo em Vila Nova de Foz Côa, a mesma pode ser visualizada em: https://revistanoticiasdopedal.blogspot.pt/2018/03/30-passeio-de-vila-nova-de-foz-coa-ao.html ou em: https://revistanoticiasdopedal.blogspot.pt/ onde pode ainda visualizar outras notícias.

“Galeria Multimédia” divulgação das Fotos do “30º Passeio de Foz Côa.2018”

Já estão on-line na “Galeria Multimédia”, as fotos do “30º Passeio de Foz Côa.2018” realizado este domingo em Vila Nova de Foz Côa, as mesmas podem ser visualizadas em: https://photos.google.com/share/AF1QipOuW32yb2n40ze441X_Cb_sHrwW0BG_AFb-zzf7J0I59URTDMUzwvDYscU4c-FuaQ?key=c21SSHlHNHdRZ3JwZzVid3dBWnFkajVLRVpZYkV3

 
 
 
 

 


 

“30º Passeio de Vila Nova de Foz Côa ao rubro”

Rui Sousa foi a figura do dia

Texto: José Morais

Fotos: Helena e José Morais

Denominado do Passeio das “Amendoeiras em Flôr”, é um dos passeios sem dúvida mais bonitos que se realiza em Portugal, por uma zona de beleza inexplicáveis, que só visto se pode deslumbrar, mas, também é um dos melhores passeios realizados, pelas forma como sabem receber, antes, durante e após a sua realização, não querendo desprezar os muitos passeios que se realizam por este país, sem dúvida muitos e muitos bons, este tem um toque muito especial, que todos que por lá participam vão descobrindo, e ficam deslumbrados.

A 30ª edição foi para a estrada este domingo 4 de março, numa organização da Associação Cicloturismo do Côa, abrindo assim o calendário oficial da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB) a qual contou com o seu apoio, contando ainda com o apoio do Município de Foz Côa, entre outros.

Este ano o passeio foi muito especial, não só pelos 30 anos de realizações, mas por ter um convidado muito especial, Rui Sousa, que terminou a sua carreira de profissional em 2017 na Volta a Portugal em Bicicleta, foi convidado de honra, marcou presença, e pedalou com o pelotão composto por cerca de 120 cicloturistas.

O passeio que teve concentração pelas 8 horas junto ao Pavilhão Desportivo local, tendo a partida sido dada cerca das 9.15, iniciou-se com uma pedalada até ao Município de Foz Côa, onde os participantes receberam as boas vidas do Vice-presidente João Paulo, fazendo os participantes uma foto de grupo, e dando depois a partida real do evento, o qual veio a terminar cerca das 13,30 no mesmo local.

O mesmo, que teve uma extensão de cerca de 60 quilómetros, por locais sem dúvida maravilhosos, num sobe e desce, numa zona bastante acidentada, mas superada por todos os participantes. Ao longo do trajeto existiu um troço de roda livre com cerca de quatro quilómetros, com uma inclinação de 8%, e ainda dois abastecimentos, que deslumbraram todos os participantes, com a abundancia e os apetitosos petiscos colocado à disposição de todos, oferecidos pelas Juntas de Freguesias de Mós do Douro, e Touca.

 

O postal ilustrado:

A nossa estadia em Foz Côa começou no sábado, com um dia muito chuvoso, depois do almoço, a primeira paragem foi o Museu do Côa, ao qual queremos agradecer à direção do mesmo, a disponibilidade de podermos recolher imagens para a nossa reportagem, tanto em fotos como em Vídeo.

Como o Cicloturismo é a conjugação de bicicleta mais turismo, nada mais interessante do que mostrar um pouco aquele local, muito atrativo, como as amendoeiras em flôr, ex-libris da região.

Depois, fomos recebidos pela organização, que na pessoa de Carlos Gonçalves, presidente da Associação de Cicloturismo do Côa, nos fez a honra da casa, e nos mostrou alguns locais mais interessante, até à hora de jantar, onde depois no mesmo, foi recebida a figura principal deste passeio, Rui Sousa.

No decorrer da mesmo, com a direção da Associação, e a presença do Vice- Presidente do Município, e da direção da FPCUB, e ainda com a presença de Alcino Rodrigues, um antigo ciclistas, foram feitas homenagens as estes dois ciclistas, pelos seus feitos na modalidade.

Domingo, o dia acordou com uma temperatura amena, e muito sol, o que alegrou tanto organização como participantes, a manhã prometia um excelente convívio, o qual se veio a concretizar, sem um única gota de chuva.

Pedalou-se, conviveu-se, num passeio que apesar das dificuldades do trajeto, é impossível de ter outro, pelas caraterísticas do terreno, foi superado por todos, com muita vontade de pedalar, num passeio que retraiu alguns de participar, pelas más condições climatéricas que antecederam o evento.

De referir que este passeio não possuiu forças policiais, apenas com o grupo de Motard de Foz Côa que conseguiram dar segurança a todo o pelotão, em conjunto com a organização que sempre se manteve atenta ao decorrer do evento.

No final, nas palavras do Vice-presidente João Paulo, agradeceu a presença de todos, referiu alguns pontos para que visitassem Vila Nova de Foz Côa, para conhecer a região, saborear a sua gastronomia, e o apoio que tem dado a este evento, e que espera continuar a dar, convidando a voltarem, e trazerem um amigo.

Para Carlos Gonçalves, presidente da Associação do Côa, a satisfação de ter equipa novas a participar, principalmente de Alcanhões, Lisboa, e Amadora, como outras que vieram e são habitual presença, um pouco de todos o país, o que demostra o gosto por este passeio.

Por fim, e numa entrevista que fizemos a Rui Sousa, o mesmo referiu que ficou radiante, existiu uma hospitalidade e uma simplicidade, e uma simpatia que tiveram consigo. Esteve de alma e coração, ia de coração cheio, o tratamento que fizeram tanto na véspera como no dia do evento era sentido, porque as pessoas ficaram felizes por ter vindo, e ele próprio também o ficou.

Ficou feliz pelo passeio, é uma zona maravilhosa, as pessoas são simples, são ao seu gosto, simples como ele é, as pessoas abrem a porta, colocam uma mesa cheia, o que faz todos felizes. Finalizou agradecendo a forma como todos os receberam, com um grande obrigado a todos.

E pouco mais para dizer, apenas dar os parabéns à organização, num passeio marcado por uma figura tão acarinhada pelos amantes do ciclismo, Rui Sousa, que pedalou, conviveu, um pessoa simples, que marcará por muitos anos a memória de todos os que marcaram presença.

Da nossa parte, também agradecer a forma como nos receberam, esperando voltar noutras edições, até lá ficam os votos de bons passeios boas pedaladas.

Podem visualizar as fotos deste passeio em: