domingo, 13 de maio de 2018

“GIRO/SIMON YATES VENCE NO GRAN SASSO E REFORÇA LIDERANÇA”

Dumoulin cedeu e Froome e Aru "afundaram-se'

Foto: EPA

O britânico Simon Yates (Mitchelton) reforçou este domingo a liderança na Volta a Itália, revelando-se forte candidato ao triunfo final ao vencer a nona etapa no topo do Gran Sasso, onde Dumoulin cedeu e Froome e Aru se 'afundaram'.

"É algo grandioso vencer a minha primeira etapa no Giro com a camisola rosa. Um triunfo que dedico aos meus companheiros, que trabalharam muito e realmente bem. Desde a partida que acreditávamos na possibilidade de vencer", disse Yates, de 25 anos.

Yates completou os 224 quilómetros entre Pesco Sannita e Gran Sasso em 5:54.13, trazendo na sua roda apenas o francês Thibaut Pinot (Groupama) e o companheiro colombiano Esteban Chaves, únicos a concluírem a tirada com o mesmo tempo.

Num final duro na região central da cordilheira dos Apeninos, a 2.135 metros de altitude e ainda com vestígios de neve, o italiano Domenico Pozzovivo (Bahrein Merida) e o equatoriano Richard Carapaz (Movistar) chegaram quatro segundos depois do trio da frente.

O holandês Tom Dumoulain (Sunweb), vencedor da edição de 2017, cedeu no último quilómetro da subida, mas chegou em nono e limitou as perdas a 12 segundos.

Bem pior foi o desfecho para o britânico Chris Froome (Sky) - triplo vencedor da Volta a França -, que chegou no 23.º posto, a 1.07 minutos, e vê complicar-se a tarefa de encadear os triunfos Tour-Vuelta-Giro.

O italiano Fabio Aru, 24.º na etapa, a 1.14, também ficou em situação complicada na perspetiva da luta pela vitória.

Na geral, Yates tem agora 32 segundos de avanço para o colega Chaves, que resgatou a segunda posição a Dumoulin, enquanto o holandês caiu para terceiro, a 38 segundos, Pinot segue em quarto, a 45, e Pozzovivo é o quinto, a 57. Froome caiu dois lugares, para 11.º, já a 2.27 minutos, e Aru baixou quatro posições, para 15.º, a 2.36.

O português José Gonçalves (Katusha) foi 31.º, a 2.04 minutos de Yates, e manteve o 21.º lugar, a 4.32.

Na segunda-feira, o pelotão tem direito ao segundo dia de descanso, antes de enfrentar no dia seguinte a 10.ª etapa, com 239 quilómetros entre Penne e Gualdo Tadino.

Fonte: Record on-line

“FREDERICO FIGUEIREDO TERMINA VOLTA A ARAGÃO EM SÉTIMO”

Prova foi ganha pelo espanhol Jaime Roson

Foto: DR Record

Frederico Figueiredo (Sporting/Tavira) concluiu este domingo a Volta a Aragão, em Espanha, no sétimo lugar, numa prova ganha pelo espanhol Jaime Roson (Movistar).

Na terceira e última etapa, com apenas 126 quilómetros a ligar Sabiñánigo a Cerler, onde a meta coincidiu com contagem de montanha de primeira categoria, a vitória foi para o espanhol Miker Bizkarra (Euskadi-Murias), que terminou em 3:16.15 horas, com 15 segundos de avanço sobre o colega Garikoitz Bravo, Jaime Roson e Javier Moreno.

Frederico Figueiredo cortou a meta na nona posição, a 32 segundos, o que lhe permitiu terminar a prova no sétimo posto da geral, a 29 segundos do vencedor.

O seu colega espanhol Mario González, o português Ricardo Vilela (Manzana Postobon) e o também espanhol Alejandro Marque, vencedor da Volta a Portugal em 2013, terminaram a etapa em 17.º, 21.º e 22.º, todos a 1.09 minutos.

Na geral, Marque, também do Sporting/Tavira, foi 16.º, a 1.07 minutos, enquanto Vilela e González fecharam em 19.º e 20.º, respetivamente, amboas a 1.16.

Fonte: Record on-line

“Taça de Portugal de XCO”

Mário Costa e Joana Monteiro imparáveis no Fundão

Por: José Carlos Gomes

Mário Costa e Joana Monteiro provaram hoje, no Fundão, terra de tradição cerejeira, que, tal como as conversas, as vitórias são como as cerejas. A dupla da Brújula Bike Racing Team somou o terceiro triunfo ao fim de três provas pontuáveis para a Taça de Portugal de Cross Country Olímpico (XCO).

Mário Costa cedo tomou conta da dianteira da prova de elite masculina, tendo a perseguição, sempre a curta distância, do campeão nacional, David Rosa. No entanto, um furo de Rosa, à entrada para a última volta, estendeu a passadeira vermelha para uma vitória folgada do comandante da geral da Taça.

Mário Costa cortou a meta destacado, com 3m40s de vantagem sobre o segundo classificado, Ricardo Marinheiro (Quinta das Arcas/Jetclass/Xarão). O terceiro, a 5m12s, foi o brasileiro Rubens Valeriano (Sense Factory Racing). Na geral, Mário Costa está no topo, com uma vantagem de 15 pontos sobre Ricardo Marinheiro. João Rocha (Rodabike/ACRG/Gondomar) encabeça o ranking de sub-23.

A terceira vitória consecutiva de Joana Monteiro também foi conseguida em solitário, embora com uma margem de apenas 27 segundos sobre a estoniana Maaris Meier (Maiatos/Reabnorte). A terceira, a 5m49s, foi a espanhol Lúcia Vázquez (ProRebordosa/LROpticas/RJGroup). Na geral, Joana Monteiro comanda com 24 pontos de vantagem relativamente a Lúcia Vázquez. Marta Branco (Maiatos/Reabnorte) é a melhor sub-23.

Rafael Rita (BTT Loulé/Elevis) e Raquel Queirós (ASC/Focus Team/Vila do Conde) impuseram-se entre os juniores e encimam a geral nesta categoria. Os cadetes Diogo Neves e Daniela Campos, ambos da formação algarvia BTT Loulé/Elevis, conquistaram no Fundão a terceira vitória em três corridas realizadas.

O master 30 André Filipe (CPR A-do-Barbas), o master 40 Davide Inácio (Automóveis Ribeiro/GDVP) e o master 50 Rodolfo Lopes (ASC/Focus Team/Vila do Conde) foram os melhores veteranos masculinos e comandam a geral nas respetivas categorias. Raquel Marques (ASC/Focus Team/Vila do Conde) e Filomena Paulo (Róódinhas/Santos Silva) ganharam em master 30 e em master 40 femininas, respetivamente, sendo também as melhores na geral da Taça.

Fábio Luiz (Marrazes/Gui/Brejinho/Bike Zone Leiria) venceu o duelo na classe D de paraciclismo.

O BTT Loulé/Elevis soma três vitórias coletivas em outras tantas corridas da edição de 2018 da Taça de Portugal de XCO.

A quarta prova pontuável vai disputar-se em Valongo, no dia 17 de junho.

Fonte: FPC