terça-feira, 13 de março de 2018

“DIRETOR DA VOLTA A ESPANHA EXIGE SOLUÇÃO PARA O CASO DE DOPING DE FROOME”

Britânico está a ser investigado por um controlo positivo em 2017

Por: Lusa

Foto: EPA

O diretor geral da Volta a Espanha, Javier Guillén, exigiou esta terça-feira à União Ciclista Internacional (UCI) uma solução para a situação do britânico Chris Froome, vencedor da edição de 2017, durante a qual teve um controlo antidoping positivo.

"É preciso que seja tomada uma decisão e que se encontre uma solução, na sequência de uma investigação que se iniciou e da qual não temos notícias. Queremos saber já quem é o vencedor da Volta a Espanha de 2017", afirmou o responsável da prova.

Froome está a ser investigado por um controlo antidoping positivo após a 18.ª etapa da Vuelta, em 7 de setembro, decorrente de uma análise à urina que acusou a presença do broncodilatador salbutamol em níveis superiores aos permitidos pela Agência Mundial Antidopagem (AMA).

A defesa de Froome, vencedor da Volta a França em 2013, 2015, 2016 e 2017, alega que o britânico sofreu uma disfunção renal, o que explica o excesso de salbutamol detetado.

Vendido sob os nomes comerciais Ventilan ou Ventolin, o salbutamol é um dos medicamentos mais utilizados no tratamento da asma, sendo um estimulante do aparelho respiratório, com efeitos anabolizantes em doses elevadas, permitindo o aumento da massa muscular e a diminuição da gordura corporal.

A análise de Froome revelou uma concentração de 2.000 nanogramas por mililitro, o dobro do autorizado pela AMA, que permite o recurso ao salbutamol por inalação, sem autorização de uso terapêutico, até 1.600 microgramas num período de 24 horas e não mais do que 800 em 12 horas.

Pouco depois da Vuelta, em 20 de setembro, Froome conquistou a medalha de bronze na prova de contrarrelógio individual dos Mundiais de estrada, em Bergen, na Noruega, deixando o português Nelson Oliveira (Movistar) na quarta posição.

Fonte: Record on-line

“GÉMEOS OLIVEIRA FOCADOS AGORA NA ESTRADA”

Participam quarta-feira e sexta-feira em clássicas na Bélgica

Por: Ana Paula Marques

Depois de terem feito história no Campeonato do Mundo de elites de pista, com a obtenção dos melhores resultados de sempre para Portugal nesta prova, os gémeos Ivo (prata na perseguição) e Rui Oliveira vão agora focar-se nas provas de estrada.

Ao serviço da equipa norte-americana Axeon, liderada por Axel Merckx, filho de Eddie Merckx, os portugueses, acompanhados por João Almeida (chegou à equipa esta temporada) participam esta semana em duas clássicas na Bélgica.  A primeira, quarta-feira, aDanilith Nokere – Koerse, a segunda, na sexta-feira, a Handzame Classic.

Fonte: Record on-line

“KWIATKOWSKI VENCE TIRRENO-ADRIATICO”

Rohan Dennis triunfa no 'crono' final

Por: Lusa

Foto: EPA

O ciclista polaco Michal Kwiatkowski (Sky) venceu esta terça-feira o Tirreno-Adriatico pela primeira vez na carreira, com a sétima e última etapa, um contrarrelógio individual, ganha pelo australiano Rohan Dennis (BMC).

Kwiatkoski, de 27 anos, venceu a 53.ª edição da prova do calendário WorldTour, e uma das mais importantes da temporada ciclista, e tornou-se no primeiro polaco a triunfar na prova.

O campeão do mundo de estrada em 2014 continua o forte arranque de temporada, depois de ter vencido a Volta ao Algarve, prova na qual venceu a segunda e quinta etapas, depois de ter chegado à camisola azul na prova italiana à quinta etapa.

O ciclista da Sky cortou a meta em 11.º lugar, com uma vantagem de três segundos sobre o italiano Damiano Caruso (BMC), que terminou no segundo lugar da geral, a 24 segundos.

No último lugar do pódio ficou o britânico Geraint Thomas, colega de equipa de Kwiatkowski, a 31 segundos.

"Foi uma semana difícil para a Sky, com o azar que tivemos com o Geraint, mas no final do dia estávamos motivados para ter uma grande corrida e foi isso que aconteceu. (...) É uma grande sensação ter este troféu comigo", atirou o polaco, depois da cerimónia de entrega de prémios.

Dennis voltou a vencer o 'crono' de 10,05 quilómetros em San Benedetto del Tronto, à semelhança do ano passado, quando terminou a geral no segundo lugar, atrás do vencedor, o colombiano Nairo Quintana (Movistar).

O australiano de 27 anos completou o percurso com um tempo de 11.14 minutos, batendo o holandês Jos van Emden (LottoNL-Jumbo) por quatro segundos, e o espanhol Jonathan Castroviejo (Sky), terceiro, e o dinamarquês Mads Pedersen (Trek-Segafredo) por oito.

O recorde do 'crono' do Tirreno-Adriatico é de 11.08 minutos, estabelecido em 2016 pelo suíço Fabian Cancellara, e Dennis admitiu, no final da prova, que seria "fantástico" poder bater esse tempo.

O ciclista que melhor aproveitou as características da etapa final foi o belga Tiesj Benoot (Lotto Soudal), que saltou do oitavo para o quarto lugar da geral ao conseguir o 46.º melhor tempo.

O português Nelson Oliveira (Movistar) voltou a mostrar-se em bom plano na sua especialidade, ao terminar em 15.º a 23 segundos do vencedor, terminando a prova no 51.º lugar da geral individual.

José Gonçalves gastou mais 40 segundos que Dennis e terminou o dia no 35.º posto, fechando a geral no 28.º lugar da geral individual.

Fonte: Record on-line

“CLÁSSICA DA ARRÁBIDA/ Sicasal-Constantinos-Delta Cafés”

T
exto: AfterTwo //Works

Fotos: João Fonseca

A equipa da Sicasal-Constantinos-Delta Cafés participou na segunda edição da Clássica da Arrábida, prova pontuável para o Troféu Liberty Seguros 2018 que se realizou este domingo na península de Setúbal.
Vento, chuva e uma forte presença de Atletas internacionais endureceram uma corrida que à partida prometia algumas dificuldades especiais, como três troços de terra batida e quatro contagens de montanha distribuídas pelos 145 quilómetros do percurso.
Com inicio em Sesimbra, o primeiro terço da corrida foi disputado a uma média que rondou os 49 kms hora, um ritmo elevado por imposição dum grupo de 19 ciclistas que ao quilómetro vinte encetaram a primeira fuga do dia.
Na perseguição seguiam bem posicionados no pelotão os Atletas "torrienses" Iúri Leitão, Daniel Silva e Marvin Scheulen, mas à passagem do primeiro troço não asfaltado o primeiro foi vítima de queda coletiva que o obrigou a abandonar a prova. Marvin Scheulen acabou por ser o elemento com melhor desempenho na equipa, mostrando já bastante maturidade entre os melhores da elite nacional.

Terminou na 54ª posição a 7:44 do vencedor, o russo Dmitrii Strakhov da Lokosphinx. Daniel Silva, Marcelo Salvador e Diogo Bandeira também lograram alcançar a meta instalada em Setúbal, mas a curta percentagem de tolerância préestabelecida para esta prova (8%), que apesar das condições meteorológicas bastante adversas não foi revista, originou a desclassificação destes Atletas, situação que afetou cerca de 36% dos ciclistas que terminaram a prova com diferenças de apenas 20 a 30 minutos para o primeiro classificado.
Para Marvin Scheulen "foi uma corrida muito exigente em todos os aspetos, tanto a nível do terreno como climatérico. Foi uma verdadeira clássica! onde era preciso estar muito bem fisicamente para chegar na frente. Infelizmente na última contagem de montanha não consegui acompanhar os melhores, mas consegui ainda assim um lugar honroso entre os sub-23.

Espero continuar a evoluir como ciclista ao longo desta época para num futuro próximo poder ter uma palavra a dizer em corridas deste género." A equipa volta à estrada já na próxima quarta-feira dia 14 para disputar a 36ª Volta ao Alentejo, uma das mais exigentes provas da época com 5 etapas em linha e um contra relógio individual.

Fonte: Academia Joaquim Agostinho

“Agenda de Ciclismo

Semana recheada de ciclismo internacional

Por: José Carlos Gomes

A semana em curso está repleta de ciclismo internacional dentro de fronteiras. Entre quarta-feira e domingo corre-se a 36.ª Volta ao Alentejo, corrida de classe 2.2. De sexta a domingo realiza-se a primeira edição da prova de BTT por etapas de classe 2 UCI Pretorian Bike Race, entre Pedras Salgadas e Vila Pouca de Aguiar. S. Brás de Alportel recebe, no domingo, a segunda prova da Taça de Portugal de Downhill (DHI), corrida de classe 1 UCI.

A 36.ª edição da Volta ao Alentejo terá 751,9 quilómetros, distribuídos por cinco etapas, uma das quais com dois setores. O pelotão será composto por 147 corredores, em representação de 21 equipas. A corrida foge, neste ano, ao modelo que tem sido tradicional, com a introdução de um contrarrelógio individual e de uma etapa de média montanha com as dificuldades perto da meta.

O tiro de partida será dado em Vendas Novas, de onde a caravana ruma a Serpa para os primeiros 173,5 quilómetros da competição. É uma tirada plana, na qual roladores e sprinters são os protagonistas esperados, embora se saiba que a planície alentejana é também propícia à formação de “bordures”, que podem trocar as contas aos prognósticos.  A segunda etapa também se antevê para roladores. É a mais longa da prova, com 205,2 quilómetros, desde Beja até Sines. Segue-se nova jornada plana, mas muito mais curta, 149,3 quilómetros, entre Grândola e Arraiolos.

O quarto dia recebe a jornada dupla da competição. De manhã os corredores vão cumprir 64,2 quilómetros, entre Monforte e Portalegre. É uma tirada curta que se adivinha explosiva na luta pela classificação geral, já que os ciclistas vão encontrar duas subidas de segunda categoria, na serra de S. Mamede e no Cabeço de Mouro, esta a 5,4 quilómetros da chegada. De tarde corre-se o contrarrelógio individual de 8,4 quilómetros, em Castelo de Vide. Os primeiros 2,5 quilómetros do exercício são em subida. A 36.ª Volta ao Alentejo termina com uma viagem de 151,3 quilómetros, ligando Castelo de Vide a Évora.

O pelotão será composto por 21 equipas. Continentais Profissionais: Burgos BH, Caja Rural-Seguros RGA, Euskadi Basque Country-Murias e WB Aqua Protect Veranclassic. Continentais: Aviludo-Louletano-ULI, Efapel, LA Alumínios, Liberty Seguros-Carglass, Miranda-Mortágua, Rádio Popular-Boavista, Sporting-Tavira, Vito-Feirense-BlackJack, W52-FC Porto, Lokosphinx, Team Euskadi e Team Wiggins. Equipas de clube: FGP/Cube/Bombarral, Fortunna/Maia, Jorbi/Team José Maria Nicolau, Sicasal/Constantinos/Delta Cafés, Peña Ciclista Beniopa Ginestar.

DHI Internacional

Mais a sul, S. Brás de Alportel vai receber, no domingo, a disciplina mais radical de BTT para a segunda prova da Taça de Portugal de DHI. São esperados os melhores especialistas lusos e adversários estrangeiros de meter respeito, até por se tratar de uma competição de classe 1 e por Portugal estar cada vez mais na rota das equipas e dos praticantes de DHI para estágios, treinos e competições de início de temporada.

A manga de qualificação começa às 11h00, enquanto a descida que decidirá a classificação final arranca às 14h00.

Pretorian Bike Race

A primeira edição da Pretorian Bike Race vai disputar-se ao longo de três etapas, entre sexta-feira e domingo, atraindo alguns nomes importantes do circuito internacional de BTT, destacando-se o do campeão europeu e vice-campeão mundial de maratona BTT, Tiago Ferreira. Estão inscritos ciclistas de 16 países.

A competição arranca com um contrarrelógio individual de 11 quilómetros, entre Vila Pouca de Aguiar e Pedras Salgadas. A segunda etapa terá 82 quilómetros, com partida e chegada e Vila Pouca de Aguiar, concelho que recebe a partida da terceira e última etapa, que terminará em Pedras Salgadas, depois de percorridos 64 quilómetros.

Encontro Inter-Regional de Escolas

O Parque da Pena, Vale da Naia, Cantanhede, é o local do primeiro Encontro Inter-Regional de Escolas BTT da zona Norte/Centro da presente temporada. Vai realizar-se no próximo domingo, a partir das 10h00.

Mais eventos oficiais

17 de março: Resistência BTT de Figueiras, Lousada

17 de março: Prémio de Ciclismo Cidade de Fafe para juniores, Fafe

17 de março: Encontro de Escolas de Ciclismo de S. Miguel, Açores

18 de março: Passeio BTT Portela III, Monção

18 de março: Trilhos de S. José, Póvoa de Lanhoso

18 de março: Taça Regional de XCO da Beira Litoral, Cantanhede

18 de março: Taça Regional de XCM da AC Viseu, Gouveia

18 de março: Encontro Regional de Escolas, Marinhais, Salvaterra de Magos

18 de março: 2.º Prémio João Agostinho, Pechão

18 de março: 1.ª Etapa do Troféu de Resistência de Portimão

18 de março: Taça da Madeira e Encontro de Escolas de Estrada, Caniço, Madeira

18 de março: Taça da Ilha Terceira de XCO, Açores

18 de março: Taça do Faial de XCO, Açores

Fonte: FPC

“Portugal recebe Semana Europeia de Cicloturismo em 2019”

Por: José Carlos Gomes

A Federação Portuguesa de Ciclismo será a organizadora da Semana Europeia de Cicloturismo de 2019, que irá juntar cerca de 1500 participantes.

Os presidentes da Federação Portuguesa de Ciclismo, Delmino Pereira, e da União Europeia de Cicloturismo (UECT), Patrice Godart, assinaram o protocolo de colaboração que atribui à instituição que tutela todo o ciclismo em Portugal a responsabilidade de organizar a edição de 2019 da Semana Europeia de Cicloturismo.

O evento, que juntará cerca de 1500 participantes, vai realizar-se entre 26 de junho e 6 de julho de 2019, tendo um programa que conjuga a prática recreativa de ciclismo com visitas de interesse turístico. O programa, a divulgar oportunamente, contará com passeios de estrada e de BTT, conjugados com uma agenda de atividades culturais.

A assinatura do protocolo surgiu na sequência da realização, na sede da Federação Portuguesa de Ciclismo, da Assembleia Geral da UECT e da visita dos responsáveis dos representantes europeus de cicloturismo a Belmonte, na região das Aldeias Históricas, onde foram recebidos pelo presidente da Câmara Municipal, António Dias Rocha.

Fonte: FPC

“Alentejana” começa em Vendas Novas!”

Cinco dias de competição com o regresso do relógio.
A 36ª Volta ao Alentejo Crédito Agrícola começa esta quarta-feira, 14 de março, em Vendas Novas. Até domingo, um pelotão de 21 equipas vai correr as diversas latitudes da região no maior acontecimento desportivo que, ano após ano se repete numa organização CIMAC - Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central e Podium Events. O regresso de uma etapa de contrarrelógio, após nove anos de ausência, será uma das novidades dos 751,9 quilómetros de competição.
O Regimento de Artilharia nº5 de Vendas Novas acolhe esta quarta-feira, às 11h15, a partida simbólica da etapa inaugural que vai terminar em Serpa. O primeiro dia de prova terá 173,5KM com contagem de montanha de 4ª categoria em Montemor-o-Novo e Metas Volantes instaladas em Viana do Alentejo, Vidigueira e Moura. O final, em Serpa, previsto para as 15h40 vai revelar o primeiro líder entre os 146 homens do pelotão.
No ano passado, o espanhol Carlos Barbero com uma vitória de lhe se tirar o chapéu rompeu com a “tradição” nesta prova e como mais nenhum outro vencedor conseguiu repetir o triunfo que alcançara, a primeira vez, em 2014. Quebrou-se a tradição alentejana, mas as expectativas quanto ao vencedor desta edição renovam, mais uma vez, as particularidades que fazem desta volta uma das competições mais carismáticas.
Entre as 21 formações participantes, Espanha é o país mais representado com cinco equipas mas também a Bélgica, o Reino Unido e a Rússia marcam presença. Entre os conjuntos nacionais, a W52-FC Porto com o vencedor da última Volta a Portugal, Raul Alarcon, e o Sporting-Tavira com algumas caras novas, destacam-se pelos nomes dos
clubes que lhes estão associados.

Últimos Vencedores da Volta ao Alentejo
2017 – Carlos Barbero (Movistar Team)
2016 – Enric Mas (Klein Constantia)
2015 – PawelBernas (Activejet Team)
2014 – Carlos Barbero (Euskadi)
2013 – Jasper Stuyven (Bontrager Cycling Team)

Há 10 anos (2008) - Hector Guerra (Liberty Seguros)
Há 20 anos (1998) – Melchor Mauri (ONCE)
Há 30 anos (1988) – Joaquim Gomes (Louletano - Vale do Lobo)

As marcas da liderança
Ao longo das seis etapas, o pelotão da 36ª Volta ao Alentejo vai lutar por quatro camisolas que representam outras tantas lideranças. A mais desejada, a “Amarela” Crédito Agrícola, será entregue todos os dias provisoriamente ao corredor melhor classificado no somatório de tempos de cada etapa e ficará definitivamente com o vencedor final. A Classificação Por Pontos terá como símbolo, pelo segundo ano consecutivo, a Camisola Preta Kia, enquanto o “Rei dos Trepadores” vai envergar a Camisola Castanha Delta Cafés. O Prémio da Juventude será representado na Camisola Branca Fundação INATEL.
Fonte: Podium

“Guimarães recebe o 3.º Encontro Nacional de Grupos Promotores da Mobilidade Urbana em Bicicleta”

Numa coorganização entre a Câmara Municipal de Guimarães e a Get Green – Mobilidade Elétrica, o 3.º Encontro Nacional de Grupos Promotores da Mobilidade Urbana em Bicicleta realiza-se a 17 e 18 de março de 2018, na Plataforma das Artes e da Criatividade, em Guimarães.

O evento tem o tema “A bicicleta: o paradigma para o redesenho das cidades” e conta com entidades nacionais e internacionais responsáveis pela definição e/ou implementação de políticas de divulgação dos modos suaves. A iniciativa pretende também inspirar o envolvimento de toda a comunidade para a promoção de uma nova cultura de mobilidade urbana.

O papel das organizações envolvidas na promoção, ativismo e apoio pela mobilidade urbana em bicicleta reveste-se atualmente de extrema importância. Do programa destaca-se:

•Um painel dedicado para a apresentação de entidades e/ou projetos;

•A abordagem das temáticas do cicloturismo, da educação e o papel dos média na promoção dos modos suaves;

•Propostas de desafios temáticos para dinâmicas de trabalho em grupo, com o acompanhamento de mentores;

•E um passeio em bicicleta à (re) descoberta de Guimarães, cidade Património Mundial da UNESCO, com passagem obrigatória pela nova ecovia, num percurso acessível a toda a família e com paragem para um sublime momento musical.

O III Encontro Nacional de Grupos Promotores da Mobilidade Urbana em Bicicleta pretende incitar a promoção dos modos suaves em Portugal.

O evento tem participação gratuita, mediante registo obrigatório em: www.3engpmub.wordpress.com/registo  

Mais informações sobre o evento em: www.3engpmub.wordpress.com