quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

“Última hora…”

Tivemos conhecimento há minutos da perda de um amigo, de um companheiro de pedaladas, o Mário Apolo, deixo-nos, pertencia à Equipa do PinhalBikeTeam, do Pinhal Novo.
Ainda são sabemos os motivos do seu falecimento, nem quando se realizam as cerimónia fúnebres, mas neste momento, a Revista Notícias do Pedal apresenta as suas condolências a toda a família, e à equipa do PinhalBikeTeam neste momento tão difícil, pelo falecimento do Mário Apolo, partiu de entre nós presencialmente, mas estará sem presente.

Até sempre Mário.
A redação.

“Exposições mostram modelos emblemáticos e 150 anos de história MUSEU DO CARAMULO INAUGURA EXPOSIÇÕES “BICICLETAS COM HISTÓRIA” e “VOLKSWAGEN: 80 ANOS AO SERVIÇO DO POVO”

O Museu do Caramulo vai inaugurar no próximo Sábado, dia 3 de Fevereiro, as exposições temporárias “Bicicletas com História” e “Volkswagen: 80 Anos ao Serviço do Povo”.

Segundo Tiago Patrício Gouveia, Diretor do Museu do Caramulo, “a inauguração de duas exposições em simultâneo evidencia o dinamismo criado pelo Museu do Caramulo na organização de exposições temporárias. “Bicicletas com História”, pretendemos abordar a história do que é considerado, atualmente, o meio de transporte mais utilizado do mundo, a bicicleta.” Não queríamos deixar de assinalar também os oitenta anos da Volkswagen, com uma mostra dos modelos mais emblemáticos da marca.

“Bicicletas com História” 

Ao longo dos séculos conhecem-se várias tentativas de criar um meio de locomoção de duas rodas, mas, só em 1790, pelas mãos do conde francês Sivrac, surge a máquina a que deu o nome de “Celerífero”, construído todo em madeira e com duas rodas alinhadas, uma atrás da outra, unidas por uma viga onde se podia sentar. 

Em 1817 surgia a “Draisiana”, propulsionada pelo andar do seu condutor e patenteada em 1818 pelo alemão Barão Karl von Drais. Em 1839, o escocês Kirkpatrick Macmillan adapta-lhe um sistema de pedais. 

É, no entanto, Pierre Michaux, um carroceiro da cidade de Brunel, França, que cria um sistema de propulsão ligado diretamente à roda dianteira, tornando a deslocação da máquina mais fácil. O resultado foi tão positivo que Michaux resolve dedicar-se à produção deste velocípede. Nasce, assim, a primeira fábrica de bicicletas do mundo, a Companhia Michaux. 

A exposição “Bicicletas com História” consiste numa mostra representativa da evolução da bicicleta ao longo dos anos. Inicia-se com dois modelos tipo “Michaux” de 1869, seguidos das tradicionais “Bone Shakers”, triciclos, até às bicicletas atuais. 

As duas exposições, que estarão patentes de 3 de Fevereiro até 31 de Maio no Museu do Caramulo, contam com o apoio da Câmara Municipal de Tondela, do Jornal dos Clássicos, do Motor24, do VW Ar Clube de Portugal e do Banco BPI.    

“Volkswagen: 80 Anos ao Serviço do Povo” 

O termo “Volkswagen” surgiu em 1924, pelo engenheiro alemão Josef Ganz, que lutava para modernizar a indústria automobilística alemã. Em 1933, durante a visita ao Salão Internacional do Automóvel de Berlim, Adolf Hitler viu no projeto “Volkswagen” uma forma eficiente de propaganda Nazi e encarregou Ferdinand Porsche de desenvolver o modelo que ficaria conhecido na Alemanha como “Käfer”, em Portugal como “Carocha” e nos Estados Unidos e Grã-Bretanha como “Beetle”.  


Em 1938, o governo alemão apresentou o “KdF-Wagen”, mais tarde denominado “Volkswagen Carocha”, produzido na cidade fábrica KdF-Stadt, hoje conhecida como Wolfsburg e sede do Grupo Volkswagen. 

Após 1948, a Volkswagen tornou-se um importante elemento simbólico e económico da recuperação da Alemanha Ocidental e em 1964, ao adquirir a Audi/Auto Union, uma nova geração de Volkswagens surgiu, com os modelos Golf, Polo e Passat. 

A exposição “Volkswagen: 80 anos ao serviço do povo” conta com cinco modelos emblemáticos da Volkswagen, incluindo o raríssimo Kübelwagen, o veículo mais antigo da marca, em Portugal.  

Sobre o Museu do Caramulo 

Com mais de 60 anos de existência e visitado por mais de um milhão e meio de pessoas, o Museu do Caramulo alberga no seu espólio uma coleção de arte, uma coleção de automóveis, motos e bicicletas e uma coleção de brinquedos antigos. O Museu do Caramulo produz ainda, de forma regular, exposições temáticas e temporárias, e organiza vários eventos como o Salão Motorclássico, o Caramulo Motorfestival, o Espírito do Caramulo, a Noite dos Museus ou o Rider. Mais informação em www.museu-caramulo.net

Fonte: Museu do Caramulo/Parceria Notícias do Pedal

“Loulé aposta na mobilidade sustentável e integrada”

Por: Sara Pelicano

A Empresa Municipal Loulé Concelho Global, detida pela Câmara Municipal de Loulé, vai lançar uma aplicação (app) para smartphone que permitirá saber em tempo real os horários e circuitos dos transportes públicos, bem como facilitar o pagamento do estacionamento nas zonas de duração limitada.

“A aplicação LoulÉmobilidade está já disponível para os sistemas iOS e Android e permite aos utilizadores da rede de transportes urbanos a consulta em tempo real da circulação em cada linha (BUStracking) e do horário de passagem dos autocarros em cada paragem com a função NextBUS, a exibição da localização da paragem mais próxima por georreferenciação, pesquisa inteligente de trajetos, viagens, tarifários, paragens, horários e ainda a funcionalidade MyBUS para a emissão de alertas especificamente definidos pelo utilizador e também um serviço de aviso por mensagens Push”, explica comunicado do município de Loulé.

A aplicação permite ainda aos condutores acederem à aplicação Iparque Mobile para que com toda a comodidade possam efetuar o pagamento do estacionamento da sua viatura, por um determinado período de tempo, sem que tenha de se deslocar ao parquímetro, escolhendo a duração do estacionamento e a zona onde pretende estacionar (caso esta não tenha sido automaticamente determinada via localização GPS), gerando também a emissão de alertas por e-mail quando o período de estacionamento subscrito esteja próximo do fim, permitindo-se desta forma, a realização de um novo pagamento e a correspondente prorrogação do período de estacionamento autorizado.

A autarquia algarvia acrescentou ainda que “para breve, está já prevista uma segunda fase de desenvolvimento, com a aplicação a poder integrar novas funcionalidades como a utilização do sistema de bicicletas partilhadas, assim como integrar com o sistema de bilhética, o qual possibilitará também a aquisição de passes e bilhetes de transporte, os quais serão utilizados por leitura de um código QR”.

A LoulÉmobilidade é uma iniciativa que surge no âmbito dos objetivos da Câmara de Loulé de tornar a mobilidade no concelho mais sustentável e integrada.

Fonte: Transportes em Revista on-line

“Danny van Poppel vence ao 'sprint' 1.ª etapa da Volta à Comunidade Valenciana”

Entre os portugueses, Amaro Antunes, segundo classificado da última Volta a Portugal, foi o melhor

O holandês Danny van Poppel venceu hoje a primeira etapa da Volta à Comunidade Valenciana em bicicleta, tornando-se o primeiro líder da prova, num dia em que Amaro Antunes (CCC Sprandi Polkowice) foi o melhor português.

Na sua estreia com a camisola do LottoNL-Jumbo, Van Poppel superiorizou-se no final dos 191,4 quilómetros entre Oropesa El Mar e Peñiscola, cortando a meta em 4:34.13 horas, à frente do esloveno Luka Mezgec (Mitchelton-Scott) e do belga Jurgen Roelandts (BMC).

Entre os portugueses, Amaro Antunes, segundo classificado da última Volta a Portugal, foi o melhor, ao cortar a meta na 36.ª posição, a quatro segundos

José Mendes (Burgos-BH) terminou a tirada na 102.ª posição, a 10 segundos, e Nuno Bico (Movistar) foi 143.º, a 19.

Na quinta-feira corre-se a segunda etapa, entre Bétera e Albuixech (154 quilómetros), com os ciclistas a terem de passar por cinco contagens de montanha, as duas últimas de primeira categoria, mas ainda longe da meta.

Fonte: Sapo on-line

“Equipa EFAPEL 2018 já trabalha em conjunto”

O grupo da equipa EFAPEL para a temporada de 2018 está a realizar o primeiro estágio em conjunto com vista ao arranque competitivo da época. Os nove ciclistas da formação estão na zona de Ovar a fazer o trabalho de preparação antes da apresentação da equipa, marcada para sábado, dia 3 de Fevereiro, e da primeira corrida do ano, a Prova de Abertura, que se realiza no domingo, dia 4, na região de Aveiro.

Esta é a primeira vez em 2018 que Américo Silva lidera o grupo constituído por Bruno Silva, Daniel Mestre, David Arroyo, Henrique Casimiro, Jesus del Pino, Marcos Jurado, Pedro Paulinho, Rafael Silva e Sérgio Paulinho. Recorde-se que a equipa já tinha efectuado um estágio no final de 2017, no qual os novos membros tiveram a oportunidade de conhecer a estrutura e todos puderam trabalhar em conjunto. Nesta segunda reunião, o trabalho é mais específico e focado na primeira fase da temporada.

“A equipa quer apresentar-se relativamente bem nas primeiras provas do ano, em particular na Volta ao Algarve. Sem competição até lá, o tempo está a ajudar-nos e podemos desenvolver um trabalho com vista ao nosso objectivo”, explicou o director desportivo da EFAPEL, Américo Silva.

Fonte: Efapel

“Clássica da Arrábida”

Serra, mar e troços de terra batida prometem espectáculo

Por: José Carlos Gomes

A segunda edição da Clássica da Arrábida – Cyclin’Portugal, prova internacional de classe 1.2 que vai realizar-se no dia 11 de março, promete ser um espectáculo velocipédico inesquecível.

A corrida de 169,6 quilómetros, com partida em Sesimbra, chegada em Setúbal e passagem por Palmela – os três municípios parceiros da Federação Portuguesa de Ciclismo na organização -, vai beneficiar dos ingredientes que fazem da região da Arrábida um local privilegiado para a prática de ciclismo: orografia e percursos variados, sempre com uma paisagem de excelência como cenário.

A edição de 2018 da Clássica da Arrábida intensifica o ingrediente que lhe deu personalidade na estreia: os percursos de terra batida, conhecidos no meio como “sterrato”. Os 169,6 quilómetros começam em terreno relativamente plano, esperando-se que as hostilidades sejam abertas quando se aproximar o quilómetro cem.

Entre o quilómetro 95,4 e o quilómetro 117,1, os corredores vão encontrar quatro setores de terra. No total serão 6 quilómetros naquele piso. O troço mais marcante deverá ser o da Estrada da Cobra, que leva ao Castelo de Palmela e à primeira contagem de montanha da corrida.

Depois da subida de segunda categoria em Palmela, o pelotão, previsivelmente já muito seccionado, vai ainda enfrentar três escaladas de terceira categoria: Alto das Necessidades, Picheleiros e Arrábida, a última a 14,6 quilómetros da meta.

Adivinha-se uma corrida de grande intensidade, como é normal nas grandes clássicas internacionais. O vencedor terá de ser um corredor completo, capaz de ultrapassar percursos exigentes e técnicos e com boa ponta final para poder derrotar o pequeno grupo que poderá alcançar a meta mais adiantado.

A Clássica da Arrábida – Cyclin’Portugal será disputada por todas as equipas continentais portuguesas, às quais se juntam as equipas de clube e formações internacionais de referência. Estão, nesta altura, confirmadas a equipa continental profissional Hagens Berman Axeon, dos Estados Unidos da América, a equipa continental britânica Team Wiggins, e a formação de clube espanhola Caja Rural-Seguros RGA. A Seleção Nacional Portuguesa, com alguns dos grandes nomes lusos que representam equipas internacionais, irá também enriquecer o pelotão.

O dia 11 de março será uma jornada única de ciclismo na região da Arrábida. A Clássica começa às 11h40, na Avenida da Liberdade, Sesimbra, esperando-se que termine cerca das 16h00, na Avenida José Mourinho, Setúbal.

Além da prova de alta competição, realiza-se no dia 11 de março o Arrábida Granfondo, prova de participação de massas, na qual se espera a presença de largas centenas de praticantes amadores, que poderão desafiar as suas capacidades, aproveitando as riquezas naturais, paisagísticas e gastronómicas da região.

O Granfondo tem partida marcada para as 8h30, na Avenida José Mourinho, Setúbal, com chegada ao mesmo local. Os participantes podem optar entre o Granfondo, de 119 km, o Mediofondo, de 89 km, e o Minifondo, de 53 km.

“Esta iniciativa resulta de uma parceria com os municípios de Palmela, Sesimbra e Setúbal, visando promover a região como grande destino para a prática de ciclismo. Teremos uma corrida internacional com carisma e caráter, temos o granfondo, evento de participação popular, e estamos a criar um guia, homologado pela Federação, que carateriza e classifica os melhores percursos para a prática de lazer na região, de forma a que qualquer ciclista fique a conhecer os percursos possíveis adequados aos seus interesses particulares”, afirmou o presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, Delmino Pereira, na cerimónia de apresentação, na manhã de hoje, em Palmela.

Álvaro Amaro, presidente da Câmara Municipal de Palmela, foi o anfitrião da cerimónia, realizada na Casa Mãe da Rota dos Vinhos. “Queremos que este evento tenha um forte impacto no desporto mas também na estratégia de marketing territorial da Arrábida. É uma ecoprojeto, porque está enraizado no envolvimento e projeção das populações”, salientou o edil palmelense.

Fonte: FPC

“Hoje falamos…”

Chama-se Paulo Ferreira, e vai estar presente este ano no 30º Passeio de Foz Côa

Por: José Morais

Imagens: Pesquisa Google

Paulo José dos Santos Ferreira nasceu a 11 de maio de 1962, natural de Vialonga, Portugal, foi sempre um apaixonado pela bicicleta, e bem cedo começou a gostar da mesma.

A sua primeira bicicleta foi uma pasteleira com guiador de ciclismo, um presente por ter passado no exame da quarta classe, a partir dai foi o início, e nunca mais a largou.

Iniciou a sua carreira de ciclista em 1976, nos Dragões de Povos, de Vila Franca de Xira, como amador, passando mais tarde pelo Labrugeira, Bombarralense e Lousa.

O Sporting recebeu-o na sua secção de ciclismo em 1984, e logo nesse ano, a 3 de julho, Paulo Ferreira, venceu a Etapa Béthune e Cergy-Pontoise da Volta à França, após uma fuga de 200 quilómetros, o qual dedicou essa vitória ao malogrado Joaquim Agostinho, o qual tinha falecido dois meses antes, e que considerava ser "o pai da sua equipa".

Mas Paulo Ferreira acabou cedo no ciclismo, muito prematuramente em 1986, estava no Louletano, e um acidente de quando pedalava de bicicleta na berma do IC16.

Mas Paulo Ferreira, foi ainda Campeão Regional de Pista por diversas vezes, foi ainda Campeão Nacional de Aspirantes, Juniores e Seniores B, ganhando ainda várias etapas em diversos provas, tendo sido vencedor do Grande Prémio Jornal de Notícias, do Comércio do Porto, como da Primeira Volta ao Alentejo.

 Mas não se ficou por aqui, na Volta a Portugal ganhou 2 etapas, tendo obtido o 1º lugar na Classificação por Pontos, e nas Metas Volantes no ano de 1984, classificando-se ainda em 2º lugar na Volta à África do Sul, em 1986.

Esteve muito tempo sem andar de bicicleta, dedicando-se à carreira de mecânico de automóveis, porem, agora quando anda de bicicleta, afirma que "em cima do selim" sente-se "novamente com 20 anos!"

 

“Nova edição da Revista Notícias do Pedal”

Ano novo, visual novo

Já está on-line mais uma edição da “Revista Notícias do Pedal”, a edição de janeiro, a número 269, a primeira do ano de 2018, contém uma grande diversidade de notícias, nas mais diversas modalidades, nesta edição com 48 páginas.

Como tem sido habitual, apresentamo-nos com novo visual, esperando que seja do vosso agrado, e tentaremos fazer ainda mais alguns ajustes, para que ao tentar nos visualizar, o possa fazer de forma simples e rápida.

A mesma pode mensalmente ser visualizada em: www.noticiasdopedal.com descubra ainda outras novidades, conheça e esteja por dentro de todos os nossos projetos, boas leituras…
A redação.