domingo, 31 de março de 2019

“Divulgações de eventos…”

A Revista Notícias do Pedal possui um espaço diário para divulgar o seu evento, e um espaço mensal, onde apresenta o resumo de todos os eventos realizados ao longo do mês nas diversas modalidades.

Queríamos mais uma vez apelar a todos que queiram divulgar os seus eventos, sejam eles antes ou depois de realizados, que o façam através dos nossos mails: noticiasdopedal@gmail.com ou geral@noticiasdopedal.com só assim podemos garantir a divulgação dos mesmos.

Recebemos muitas informações, mas que não são enviadas por mail, e são enviadas por mensagem, agradecemos que não sejam feita desta maneira, já que podem por vezes não serem lidas, ao contrário das enviadas por mail que são garantidas.

Agradecemos assim a vossa compreensão, e cá esperamos as vossas notícias para uma melhor divulgação, algo que também estamos a partilhar através do Facebook muitos eventos, mas queremos ainda publicar muito mais.

Obrigado.

Nota de redação.

“Nova edição mensal da Revista Notícias do Pedal”

A “Revista Notícias do Pedal” acabou de lançar a edição número 283, de março, a mesma contém uma grande diversidade de notícias, nas mais diversas modalidades, descubra e conheça a mesma, e ainda outras novidades, e outros projetos, e participe.

Temos espaço para divulgar o seu evento antes e após a realização do mesmo, pode divulgar ainda tudo o que se relaciona com a bicicleta, como um acontecimento, um passeio onde participou, uma novidade.

Temos espaço diário, e mensal, e damos liberdade aos nossos leitores, de se pronunciarem, e fazerem as suas divulgações, para que isso aconteça, basta enviarem um pequeno texto, algumas fotos, ou cartazes, e nós tratamos do resto.


Todas as notícias podem ser enviadas para os nossos mails:


A nossa publicação pode ser visualizada em: www.noticiasdopedal.com onde vai encontrar todos os nossos projetos e links para os mesmos.
 
 Boas leituras…

“Alexander Kristoff vence Gent-Wevelgem ao 'sprint'”

Norueguês demorou 5:26.08 horas a cumprir os 251,5 quilómetros da corrida

Por: LUsa

Foto: EPA

O ciclista norueguês Alexander Kristoff (UAE Emirates) venceu este domingo ao 'sprint' a 81.ª edição da Gent-Wevelgem, reforçando o estatuto de especialista em clássicas de primavera.

O norueguês demorou 5:26.08 horas a cumprir os 251,5 quilómetros da corrida, batendo sobre a meta o alemão John Degenkolb (Trek-Segafredo), segundo classificado, e o belga Oliver Naesen (AG2R La Mondiale), terceiro.

Com 31 anos, Kristoff junta a Gent-Wevelgem a uma lista de clássicas que inclui já dois dos cinco 'monumentos' do ciclismo, a Milão-Sanremo, que venceu em 2014, e a Volta a Flandres, em 2015.

Na clássica no feminino, que se disputa desde 2014, a holandesa Kirsten Wild (WNT-Rotor Pro Cycling) saiu vencedora, no segundo triunfo consecutivo em clássicas na Bélgica, após ganhar a Bruges-De Panne, na quinta-feira.

A compatriota Lorena Wiebes (Parkhotel Valkenburg) também repetiu o segundo lugar, com o mesmo tempo, enquanto a italiana Letizia Paternoster (Trek-Segafredo) foi terceira. A portuguesa Daniela Reis (Doltcini-Van Eyck Sport) foi 44.ª colocada.

Fonte: Record on-line

“Lucas Hamilton vence Semana Internacional Coppi e Bartali”

João Almeida (Hagens Berman Axeon) foi o melhor português

Por: Lusa

O ciclista australiano Lucas Hamilton venceu este domingo a 34.ª edição da Semana Internacional Coppi e Bartali, na quinta e última etapa, em Sassuolo, com os três primeiros lugares a pertencerem à Mitchelton-Scott.

O italiano Mauro Finetto, a representar a seleção italiana, venceu a última tirada, entre Fiorano Modenese e Sassuolo, em que Hamilton confirmou o triunfo, o mais importante da carreira do corredor de 23 anos.

Ficou à frente de dois colegas de equipa, com 12 segundos sobre o compatriota Damien Howson, segundo, e 16 para o também australiano Nick Schultz, num resultado final marcado pelo contrarrelógio coletivo da primeira etapa.

João Almeida (Hagens Berman Axeon) foi o melhor português, no 52.º lugar final, e no 12.º posto da classificação de juventude, enquanto o colega de equipa André Carvalho acabou no 78.º posto, o 27.º entre os sub-25.

Fonte: Record on-line

“Miguel Ángel López confirma triunfo na Volta à Catalunha”

Davide Formolo venceu a última etapa

Por: Lusa

Foto: EPA

O colombiano Miguel Ángel López (Astana) sagrou-se este domingo vencedor da 99.ª edição da Volta à Catalunha, ao terminar em 13.º lugar a sexta e última etapa, conquistada pelo italiano Davide Formolo (BORA-hansgrohe), em Barcelona.

Formolo, de 26 anos, completou os 143,1 quilómetros do dia de hoje, em torno do Parque de Montjuïc, em 3:19.41 horas, vencendo isolado e com 51 segundos de vantagem sobre o espanhol Enric Mas (Deceuninck-Quick Step), segundo classificado.

O espanhol subiu seis lugares, para terminar no nono posto da geral final, enquanto o alemão Maximilian Schachmann (BORA-hansgrohe) foi terceiro, a 55 segundos, e não conseguiu fazer a 'dobradinha' da sua equipa na meta.

Atrás, chegaram os vários candidatos à vitória final, com López a dar à Astana a oitava vitória na temporada 2019, mantendo os 14 segundos de vantagem sobre o britânico Adam Yates (Mitchelton-Scott), segundo.

O também colombiano Egan Bernal (Sky) foi terceiro, a 17 segundos, num 'top 10' que incluiu ainda outro representante da Colômbia, o quarto classificado Nairo Quintana (Movistar), e que foi fechado pelo vencedor de 2018, o espanhol e campeão do mundo de estrada Alejandro Valverde (Movistar).

Para Miguel Ángel López, esta é o terceiro título do ano, depois de vencer a Colômbia 2.1 e a quarta etapa na Catalunha, sendo que pode juntar a prova WorldTour a triunfos na Volta à Suíça (2016), na Milão-Turim (2016) e a dois terceiros lugares em 'grandes voltas', em Espanha e Itália, em 2018.

O português Ricardo Vilela (Burgos-BH) fechou hoje o último dia no 61.º posto, a 6.38 minutos de Formolo, e subiu 20 lugares na geral, terminando a prova na 68.ª posição.

Fonte: Record on-line

“XCO Junior Series/Daniela Campos terceira classificada em França”

Por: José Carlos Gomes

A portuguesa Daniela Campos foi hoje a terceira classificada na prova UCI Junior Series, equivalente à Taça do Mundo para juniores, disputada nos arredores de Marselha, França.

A corredora algarvia demonstrou grande poderio na competição internacional de crosse country olímpico (XCO), conseguindo um lugar no pódio na primeira incursão ao estrangeiro da Equipa Portugal em 2019. “A Daniela arrancou muito bem e colocou-se logo entre as melhores. Foi gerindo o esforço ao longo de toda a prova para terminar no pódio”, explica o selecionador nacional, Pedro Vigário.

A outra portuguesa em pista, Ana Santos, também teve um desempenho positivo. “A Ana também começou muito bem, mas houve um momento em que teve de pôr o pé no chão, porque algumas bicicletas se engancharam umas nas outras, perdendo posições. A partir daí fez uma corrida em recuperação, acabando no 11.º lugar”, conta o selecionador.

Pedro Vigário considera que o desempenho das corredoras portuguesas “foi muito bom, numa corrida de grande nível, na qual estiveram presentes algumas das principais candidatas a ganhar medalhas no Europeu e no Mundial”. A vencedora foi a suíça Ronja Blöchlinger.

Ontem competiram Diogo Neves, 43.º classificado, e Tiago Sousa, 44.º, na corrida masculina de juniores da etapa de Marselha da UCI XCO Junior Series.


Jovens bem colocadas na Taça de Espanha

As jovens portuguesas também estiveram hoje em evidência na prova da Taça de Espanha Feminina, realizada em Bajo Andarax.

Em cadetes, Portugal colocou três corredoras entre as dez melhores: Beatrix Roxo, 7.ª, Mariana Líbano, 8.ª, e Beatriz Pereira, 9.ª, todas a 2m28s da vencedora, Ainara Bosch. Marisa Ferreira foi 35.ª, a 9m18s.

Rafaela Ramalho foi a sétima classificada na corrida de juniores, a 5m32s da vencedora, Irati Piugdefabregas. Beatriz Martins foi a 24.ª a cortar a meta, a 13m55s da primeira.

As sub-23 da Equipa Portugal alinharam na corrida de elite. A melhor foi Raquel Queirós, 17.ª classificada, a 9m32s de Lorena Llamas, que venceu isolada. Marta Branco foi 21.ª, a 11m49s.

Fonte: FPC

“Taça de Portugal de Juniores/Pedro Silva vence prova, Daniel Dias segura comando”

Por: José Carlos Gomes

A Seissa/KTM Bikeseven/Matias&Araújo/Frulact fez o pleno no Troféu José Poeira, em Odemira. Daniel Dias ganhou o contrarrelógio de ontem e Pedro Silva impôs-se na prova em linha de hoje. As duas corridas eram pontuáveis para a Taça de Portugal de Juniores, que tem Daniel Dias no topo e Pedro Silva no segundo lugar.

A prova deste domingo, 129 quilómetros entre Vila Nova de Milfontes e Odemira, foi atacada desde início, levando à formação de diferentes grupos de fugitivos, mas sem grande margem sobre o pelotão. A maior ameaça aconteceu quando cerca de 20 unidades se adiantaram, mas a ausência do comandante da Taça e a presença de adversários diretos levou ao insucesso da iniciativa.

As dificuldades acabaram por fazer uma corrida por eliminação, com um grupo com pouco menos de 30 unidades a discutir o triunfo em Odemira. A aproximação à meta revelou-se muito técnica, devido à descida até à vila, mas também à subida, pelo centro histórico, nos derradeiros 1500 metros.

Os ataques deram-se na subida pela parte histórica de Odemira, acabando por ser uma mistura de força com capacidade de ultrapassar as adversidades a ditar o resultado. Com o piso escorregadio, devido a chuva fina, houve quedas na subida. Entre os corredores que tudo ultrapassaram, destacou-se Pedro Silva, capaz de bater ao sprint João Macedo (Bairrada) e João Silva (Seissa/KTM Bikeseven/Matias & Araújo Frulact), todos com 3h21m13s.

Daniel Dias foi o sexto a cortar a meta, o que lhe valeu a manutenção do primeiro posto na geral da Taça. O corredor da equipa barcelense soma 185 pontos, mais 30 do que os perseguidores mais diretos, o companheiro de equipa Pedro Silva e João Macedo. Por equipas também manda a Seissa/KTM Bikeseven/Matias&Araújo/Frulact.

A Taça de Portugal de Juniores termina com nova jornada dupla, nos dias 4 e 5 de maio, em Braga e em Valongo, respetivamente.

Fonte: FPC

“Taça de Portugal de Juniores/Daniel Dias vence contrarrelógio e assume comando”

Por: José Carlos GOmes

Daniel Dias (Seissa/KTM Bikeseven/Matias&Araújo/Frulact) ganhou este sábado a segunda prova da Taça de Portugal de Juniores, um contrarrelógio individual de 23,4 quilómetros, disputado na Zambujeira do Mar, concelho de Odemira.

O exercício individual, integrado no Troféu José Poeira, colocou à prova os juniores num traçado longo para a categoria etária, no qual acabaram por destacar-se os corredores que já haviam conseguido posições de destaque na primeira prova da Taça de Portugal.

Daniel Dias foi o mais veloz de todos, completando a prova em 31m38s. O segundo classificado, a 8 segundos, foi André Silva (Academia Joaquim Agostinho/UDO). O comandante da Taça à partida para o contrarrelógio, André Domingues (Escola de Ciclismo Bruno Neves), defendeu-se bem, sendo o terceiro classificado, a 9 segundos do vencedor.

Apesar do bom desempenho de Domingues, assistiu-se a uma mudança no topo da geral do troféu. Daniel Dias assumiu a primeira posição, com 140 pontos, mais cinco do que André Domingues. André Silva é o terceiro, com 125.

Por equipas ganhou a Bairrada, mas a geral coletiva é encimada pela Seissa/KTM Bikeseven/Matias & Araújo/Frulact.

Com a geral separada por poucos pontos, poderemos assistir a novas mudanças na terceira prova da Taça de Portugal de Juniores, também integrada no Troféu José Poeira, neste domingo. Será uma prova em linha de 129 quilómetros, entre Vila Nova de Milfontes e Odemira, com início às 10h20.

Fonte: FPC

sábado, 30 de março de 2019

“Michael Matthews vence pela segunda vez na Volta à Catalunha”

Ao ser o mais rápido no final do quinto dia disputado ao 'sprint'

Foto: EPA

O australiano Michael Matthews (Sunweb) venceu este sábado a segunda etapa na 99.ª edição da Volta à Catalunha, ao ser o mais rápido no final do quinto dia, disputado ao 'sprint'.

Depois de já ter vencido a segunda etapa, Matthews 'bisou' na ligação de 169,1 quilómetros entre Valls e Vila-seca, que cumpriu em 3:56.36 horas, batendo sobre a meta o alemão Phil Bauhaus (Bahrain Mérida), segundo, e o sul-africano Daryl Impey (Mitchelton-Scott), terceiro.

O dia não trouxe quaisquer alterações aos primeiros lugares classificação geral, que continua a ser liderada pelo colombiano Miguel Ángel López (Astana), com 14 segundos de vantagem para o britânico Adam Yates (Michelton-Scott), segundo, e 17 para o também colombiano Egan Bernal (Sky), terceiro.

O único português ainda em prova, Ricardo Vilela (Burgos-BH), cortou hoje a meta no 141.º lugar, caindo 16 posições na geral, para o 88.º posto, já a mais de 40 minutos do camisola amarela.

No domingo, os ciclistas enfrentam o já tradicional circuito em Barcelona, com 143,1 quilómetros em torno do Parque de Montuïc, em oito voltas, que incluem passagem por uma subida de 2,2 quilómetros e 5,3% de inclinação média.

Fonte: Record on-line

“Assembleia Geral/Relatório e Contas aprovado por unanimidade”

Por: José Carlos Gomes

O Relatório de Atividade e Contas da Federação Portuguesa de Ciclismo relativo ao exercício de 2018 foi aprovado por unanimidade pela Assembleia Geral da instituição, reunida em Lisboa.

O ano de 2018 foi financeiramente histórico para a Federação Portuguesa de Ciclismo, que teve a maior execução orçamental dos 120 anos da instituição, ascendendo a 3,792 milhões de euros. Os valores avultados resultam da conjugação de vários fatores: crescente número de eventos sob alçada direta da Federação, maior aposta das Seleções Nacionais e na qualificação olímpica, especialmente na vertente de pista, e obras de infraestruturação do Centro de Alto Rendimento de Anadia, tendo em vista o reconhecimento dos equipamentos velocipédicos bairradinos como Centro Satélite do Centro Mundial de Ciclismo.

A exigência da execução orçamental foi ultrapassada com sucesso, proporcionando um saldo líquido positivo de três mil e quinhentos euros e, mais importante ainda em termos económicos, um total de meios libertos que ascende a €43.609, mais €18.913 do que estava previsto em orçamento.

“A exigência do desafio financeiro foi ultrapassada com sucesso, o que apenas se conseguiu com uma gestão muito criteriosa e com o empenhamento de toda a comunidade velocipédica nacional, desde os profissionais ao serviço da Federação até às Associações e aos clubes.

A todos é devido um agradecimento”, considera o presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, Delmino Pereira.

O balanço desportivo de 2018 obriga a referir as mudanças regulamentares introduzidas nas escolas de ciclismo e nas equipas continentais. Neste último aspeto, as alterações permitiram um significativo rejuvenescimento do pelotão profissional português.

“A época de 2018 foi também a primeira em que a Volta a Portugal foi organizada segundo as regras do novo contrato de concessão. As mudanças foram um sucesso, permitindo uma maior cobertura territorial, interesse desportivo acrescido e audiências televisivas mais robustas”, assinala Delmino Pereira na Nota Introdutória ao Relatório de Atividade e Contas.

Fonte: FPC

 

sexta-feira, 29 de março de 2019

“Alejandro Valverde anuncia fim da carreira para 2021”

Ciclista da Movistar ainda quer marcar presença nos Jogos Oímpicos de Tóquio em 2020

Foto: EPA

Alejandro Valverde, ciclista da Movistar e atual campeão do Mundo de estrada, anunciou que muito provavelmente vai terminar a carreira em 2021. "Em príncipio vou terminar. Algum dia terá de ser. Vou correr mais uma temporada, depois dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Penso que é o suficiente", confessou ao jornal espanhol El Periodico.

Mas, o atleta de 38 anos, também mostrou intenção de continuar ligado ao ciclismo depois de abandonar a competição. "Ainda vou ver o que vou fazer depois. Posso dedicar-me aos jovens da equipa que tenho em Murcia ou continuar ligado à Movistar", afirmou o ciclista.

Fonte: Record on-line

“Schachmann vence isolado etapa na Volta à Catalunha”

Miguel Ángel López mantém a liderança na prova

Por: Lusa

Foto: EPA

O ciclista alemão Maximilian Schachmann (BORA-hansgrohe) venceu esta sexta-feira isolado a quinta etapa da Volta à Catalunha, com o colombiano Miguel Ángel López (Astana) a manter a liderança.

No final dos 188,1 quilómetros entre Puigcerdà e Sant Cugat del Vallès, Schachmann conseguiu segurar a vantagem sobre o pelotão e cortou a meta em 4:25.45 horas.

O pelotão, liderado pelo australiano Michael Matthews (Sunweb) e pelo sul-africano Ryan Gibbons (Dimension Data), cortou a meta 13 segundos depois.

Décimo classificado na tirada, Miguel Ángel López manteve a liderança da prova, com 14 segundos de avanço para o britânico Adam Yates (Mitchelton-Scott) e 17 para o colombiano Egan Bernal, segundo e terceiro classificados, respetivamente.

No sábado, corre-se a sexta e penúltima etapa, entre Valls e Vila-seca, num percurso de 169,1 quilómetros.

Fonte: Record on-line

“Zdenek Stybar vence E3 BinckBank e dá mais um triunfo à QuickStep”

O português Ivo Oliveira (UAE-Emirates) não completou a prova

O checo Zdenek Stybar conquistou esta sexta-feira a clássica E3 BinckBank em bicicleta, e deu, com o triunfo na cidade belga de Harelbeke, a 20.ª vitória do ano à Deceuninck-QuickStep.

Beneficiando do trabalho do luxemburguês Bob Jungels, seu colega de equipa e que chegou a andar isolado, Stybar conquistou a prova em 4:46.05 horas, à frente dos belgas Wout Van Aert (Jumbo-Visma) e Greg Van Avermaet (CCC), vencedor em 2017.

O italiano Alberto Bettiol (Education First) foi o primeiro ciclista fora do pódio, com Jungels a fechar o 'top-5', a três segundos do companheiro de equipa.

Esta foi a terceira vitória de Stybar esta temporada, depois de ter triunfado na quinta e última etapa da Volta ao Algarve e na prova de um dia Omloop Het Nieuwsblad.

O português Ivo Oliveira (UAE-Emirates) não completou a prova.

Fonte: Record on-line

“Bicicleta de Rui Costa ficou destruída”

Manuel Costa, pai do ciclista, revela lesões do corredor da Emirates que chocou contra um camião

Por: Alexandre Reis

O pai de Rui Costa apanhou um valente susto, ao saber do acidente do seu filho, que, anteontem, durante um treino em Terras do Bouro (Distrito de Braga, no Minho), chocou contra um camião.

Felizmente, o corredor da Emirates, campeão mundial de estrada em 2013, não teve lesões graves, como revelou Manuel Costa: "Falei com ele e, pelo que me contou, não fraturou nada, apesar de ter contraído algumas contusões numa das pernas, devendo parar durante uma semana, pelo menos."

Manuel Costa contou o que se passou: "O Rui vinha largado e, ao contornar uma curva, encontrou pela frente um camião que estava em manobras. Não conseguiu travar a tempo de parar e bateu na viatura, tendo a bicicleta ficado partida em três, completamente desfeita. Mas o Rui está inteiro e é isso que interessa. Tem uma pequena rotura acima de um dos joelhos e um pulso inchado."

Rui Costa, que recebeu muito apoio dos adeptos, agradeceu nas redes sociais: "Obrigado por todas as mensagens de apoio. Estou bem, nada de grave, sem ossos partidos. Apenas preciso de descansar e voltarei mais forte. Foi só chapa."

Depois do Tirreno-Adriático, onde foi 10º classificado, Rui Costa fica com a sua condição física comprometida para as clássicas das Ardenas (Amstel Gold Race, Flèche Wallone e Liège-Bastogne-Liège), em abril.

Fonte: Record on-line

quinta-feira, 28 de março de 2019

“Bruxelas em contagem decrescente para o arranque do Tour”

Fogos-de-artifício assinalaram esta quinta-feira os 100 dias

Por: Lusa

Foto: EPA Eddy Merckx

Fogos-de-artifício assinalaram esta quinta-feira os 100 dias para o início da 106.ª edição da Volta a França, com Eddy Merckx a materializar a crescente expectativa para o segundo arranque da prova em Bruxelas.

Há meses, talvez mesmo desde que foi anunciado o percurso da próxima edição, que o Tour é uma presença constante, mas discreta no coração da Europa. Quaisquer que sejam as artérias percorridas, lá está ele, Eddy Merckx, em tons de amarelo, à espreita, num dos cartazes (e são às centenas) que anunciam que, pela segunda vez na história, o 'Grand Départ' da Volta a França acontecerá na capital belga.

A essa presença omnipresente, juntava-se a fachada de um edifício, na esquina da praça de Brouckère, que se apresentava apenas como a sede do que há de vir e que, desde hoje, é a 'Maison du Tour', onde os curiosos poderão conhecer o extenso programa que antecipa a desejada visita da corrida e que inclui duas exposições, uma dedicada ao centenário da camisola amarela e outra mais genérica, sobre a história daquele que é o terceiro evento desportivo com maior impacto a nível mundial.

Até hoje, a febre da Volta a França estava contida - embora já em novembro o diário belga La Dernière Heure tenha noticiado a lotação esgotada nos hotéis da cidade para aqueles 06 e 07 de julho, dias em que o serpentear do pelotão irá celebrar não só o arranque da prova rainha do ciclismo mundial, mas também assinalar os 50 anos desde a primeira vitória no Tour de Merckx, o maior ícone desportivo nacional.

No entanto, a 100 dias do 'Grand Départ', o cenário finalmente mudou. Pontualmente, às 18:00 horas (menos uma hora em Lisboa), uma banda a imitar a orquestra de Kusturica deu o mote para o início das festividades.

À medida de que a praça de Brouckère, polvilhada de bicicletas amarelas, se compunha para receber o seu campeão, Alfred Ransom deambulava por ali, tentando perceber de onde teria uma melhor vista para o palco, onde mais de uma hora depois Eddy Merckx iniciaria a contagem decrescente para a 106.ª edição da 'Grande Boucle'.

"Sou um fã do ciclismo. Sigo o Tour todos os anos, até vou a França ver etapas. Este ano, a corrida está aqui. É algo excecional para mim, ver a Volta a França começar na Bélgica. De qualquer forma, iria a França, mas é muito especial", confessou à Agência Lusa o sexagenário de Liège.

Com a sua mochila do Tour, camisola amarela vestida e guarda-chuva a condizer, Ransom discorreu sobre o seu amor pelo ciclismo, dizendo mesmo que adora "todos os ciclistas, apesar de preferir os belgas". E, entre os nacionais, as suas preferências são as óbvias: o campeão olímpico Greg Van Avermaet e o combativo Tim Wellens, "um vizinho e um exemplo para todos os corredores".

Mas o seu herói, como não podia deixar de ser, é só um: "Conheço o Merckx. Seguia-o quando era miúdo. Tive a oportunidade de o encontrar várias vezes, cheguei mesmo a rolar com ele, num treino. Foi uma grande emoção, é uma bonita recordação".

Hoje, Alfred Ransom adicionou outra à sua coleção de memórias daquele que é considerado por muitos como o melhor ciclista de todos os tempos, quando viu o 'Canibal', cinco vezes vencedor da Volta a França, subir ao palco situado em frente à 'Maison du Tour'.

Anunciado como um embaixador da Bélgica e dos belgas, Merckx foi recebido entre aplausos e com uma viagem em imagens à história dos 100 anos da camisola amarela - estavam lá vencedores clássicos, como Jacques Anquetil, Bernard Hinault e Miguel Indurain, aqueles que, com ele, detêm o recorde de vitórias no Tour, e contemporâneos, como Chris Froome, Alberto Contador ou Cadel Evans.

"Espero que a partida do Tour seja uma grande festa para os bruxelenses e para a Bélgica", resumiu o sempre parco em palavras Merckx, antes de carregar no botão vermelho que iniciou oficialmente a contagem para o 'Grand Départ' e 'inundou' o centro de Bruxelas de fogos de artifício.

Fonte: Record on-line

“Daniela Reis acaba da Bruges-De Panne no 43.º lugar”

Holandesa Kirsten Wild ganhou a prova belga ao sprint

Por: Lusa

Foto: Facebook

A ciclista portuguesa Daniela Reis (Doltcini - Van Eyck Sport) terminou esta quinta-feira a Bruges-De Panne no 43.º lugar, numa corrida na Bélgica conquistada ao 'sprint' pela holandesa Kirsten Wild (WNT-Rotor Pro Cycling).

Wild impôs-se ao 'sprint' na chegada a De Panne, ao fim de 3:13.07 horas e 134,4 quilómetros, batendo a compatriota Lorena Wiebes (Parkhotel Valkenburg), segunda com o mesmo tempo, e a belga Lotte Kopecky (Lotto Soudal), terceira.

A portuguesa Daniela Reis tentou hoje agitar a corrida e entrar na fuga ao longo do percurso, acabando por terminar no 43.º lugar, a oito segundos da vencedora da corrida belga, de categoria WorldTour.

Fonte: Record on-line

“Miguel Ángel López vence etapa e assume liderança da Volta à Catalunha”

Os portugueses José Neves (Burgos-BH) e Rui Oliveira (UAE Emirates) abandonaram a prova

Por: Lusa

Foto: EPA

O ciclista colombiano Miguel Ángel López (Astana) venceu esta quinta-feira a quarta etapa da Volta à Catalunha, no alto de La Molina, e assumiu a liderança da geral individual.

O corredor de 25 anos concluiu os 150,3 quilómetros entre Llanars e a estância de esqui de La Molina em 4:02.07 horas, menos 16 segundos do que o austríaco Gregor Muhlberger (BORA-hansgrohe), segundo, e o espanhol Marc Soler (Movistar), terceiro.

Esta foi a segunda vitória na temporada para o homem da Astana, depois de ter vencido, em casa, a Colômbia 2.1, e de ter estado aquém do esperado no Paris-Nice, que terminou no 28.º lugar final.

Após uma tirada em que o anterior camisola amarela, o belga Thomas de Gendt (Lotto Soudal), 'saiu de cena', ao cair para 30.º, Lopez lidera com 14 segundos de vantagem sobre Adam Yates (Mitchelton-Scott), segundo classificado e vencedor da terceira tirada, e 17 para o também colombiano Egan Bernal (Sky), terceiro.

O dia de hoje foi 'negro' para os corredores portugueses, uma vez que José Neves (Burgos-BH) e Rui Oliveira (UAE Emirates) abandonaram a prova, ficando apenas Ricardo Vilela (Burgos-BH) na corrida, tendo tombado 28 lugares, para 78.º.

Os 'sprinters' voltam a ter oportunidade de vencer uma etapa no quinto dia, na ligação entre Puigcerdà e Sant Cugat del Vallès, de 188,1 quilómetros, com uma contagem de montanha de primeira categoria na parte inicial, antes de um final plano.

Fonte: Record on-line

“Câmara de Lisboa estuda integração de bicicletas e trotinetas no passe de transportes”

Por: Pedro Venâncio

A Câmara Municipal de Lisboa (CML) pretende integrar novos modos de transporte, como as bicicletas e as trotinetas, na rede de transportes públicas.“Já estamos a dar esse passo com as bicicletas GIRA”, revelou Miguel Gaspar, vereador da Segurança e da Mobilidade da CML, em entrevista ao Jornal Económico.

O edil lisboeta explicou que “o ano passado desenvolvemos um serviço que permite perguntar se um utilizador da bicicleta GIRA tem ou não tem um passe [para os transportes públicos] válido. Isso vai permitir-nos, quando o sistema funcionar de forma completa, discriminar positivamente quem tiver passe.

Quem tiver o passe da rede pública de transportes, terá condições de acesso à rede de bicicletas GIRA mais favoráveis – esse é o primeiro passo de integração que estamos a desenvolver”.

Miguel Gaspar questiona ainda a razão pelo qual “não há um passe de transporte de transporte público mais umas viagens de táxi ou viagens de bicicletas ou trotinetas? É esta conversa que temos tido com os operadores destes transportes e estamos tentar construir um modelo”.

Sobre a entrada de novos operadores, nomeadamente de bicicletas e trotinetas partilhadas à cidade de Lisboa, o vereador confessa que, ao contrário de outras cidades onde estes modos foram banidos, “decidimos sentarmo-nos à mesa.

O que dizemos é que ‘os senhores podem operar na cidade de Lisboa, mas nós temos de ter forma de proteger o espaço público e formas de proteger a segurança das pessoas’. Este é um discurso que as empresas consideram raro num contexto global”.

Fonte: Transportes em Revista on-line

“Alcobaça Clube de Ciclismo/Paulo Vendeiro 3º lugar no Arrimal”

Por: Joaquim Marques

O 3º lugar foi a posição de podium conquistada por Paulo Vendeiro, do Alcobaça Clube de Ciclismo/Crédito Agrícola, no Trial Nocturno do BTT Morcegos, do Arrimal que teve lugar no passado sábado à noite, naquele lugar do Concelho de Porto de Mós.

Paulo Vendeiro levou 1h11m para concluir os 21 quilómetros da prova com 650 metros de desnível acumulado num percurso bastante técnico.

Pedro Souto, outro atleta de BTT, do Alcobaça Clube de Ciclismo/Crédito Agrícola que também participou nesta prova, ficou na 14ª posição. A iniciativa do BTT Morcegos, do Arrimal, no concelho de Porto de Mós, teve uma boa organização com um percurso traçado em bons trilhos.

Fonte: Alcobaça Clube de Ciclismo

“Alcobaça Clube de Ciclismo/Tiago Belchior 6º na Taça de Cadetes”

Por: Joaquim Marques

O 6º lugar na 1ª prova da fase de Apuramento inter-regional da Taça de Portugal Cadetes foi conquistado por Tiago Belchior, do Alcobaça Clube de Ciclismo/Crédito Agrícola na prova disputada no passado domingo em Palmela.

A formação alcobacense apresentou-se com cinco atletas todos de primeiro ano, com alguns a estrearem-se em competição num pelotão numeroso de 64 corredores de 15 e 16 anos em representação de 13 equipas.

Logo nos primeiros quilómetros começaram a verificar-se pequenas tentativas de fuga sempre prontamente anuladas pelo pelotão, mas quando eram percorridos pouco mais de dez quilómetros houve seis atletas de diferentes equipas que fizeram uma tentativa de fuga, na qual muitos não acreditaram.

Certo é que a fuga vingou, conseguiu uma vantagem de mais de três minutos em relação ao pelotão, e só nos quilómetros finais é que os fugitivos tiveram a companhia de mais dois perseguidores. Entre os fugitivos estava Tiago Belchior, do Alcobaça Clube de Ciclismo/Crédito Agrícola e que na recta da meta assegurou o 6º lugar na tabela classificativa tendo levado 2h:12:44s para percorrer os 79,2 quilómetros da prova. Com uma vantagem tão destacada em relação ao pelotão, a viatura da equipa apoiou o atleta em fuga e os restantes permaneceram no pelotão, onde se fez notar a inexperientes dos corredores alcobacense de primeiro ano.

Apesar disso, Bruno Ribeiro ficou em 28º lugar, Tomás Torres foi 38º, Rafael Soares 42º e Ricardo Ramos 45º, com todos os atletas a terminarem esta prova apurados para a fase seguinte. Na classificação por equipas o Alcobaça Clube de Ciclismo/Crédito Agrícola ficou no 7º lugar entre as 13 equipas presentes. A próxima prova da Taça de Portugal de Cadetes disputa-se a 28 de Abril, em Cascais, enquanto a final está marcada para os dias 18 e 19 de maio, na Anadia.

Fonte: Alcobaça Clube de Ciclismo
 

“Rui Costa choca com camião durante treino”

Ciclista "não sofreu lesões graves", segundo a UAE

Rui Costa apanhou esta terça-feira um grande susto, ao chocar com um camião enquanto se treinava, tendo sido assistido no hospital de Braga, como atesta a foto que colocou nas redes sociais. De acordo com um breve comunicado da sua equipa, a UAE, o ciclista "não sofreu lesões graves e, depois da realização de exames médicos, regressou a casa".

Não está assim posto em causa, pelo menos para já, o programa de Rui Costa, que, depois do Tirreno-Adriático, onde foi 10º, vai agora focar-se nas clássicas de Ardenas, Amstel Gold Race, Flèche Wallonne e Liège-Bastogne-Liège, na segunda quinzena de abril.

Fonte: Record on-line

quarta-feira, 27 de março de 2019

“Portugal Talentos também apresenta protesto”

Em causa diferentes regulamentos na primeira etapa do Nacional de Clubes

A Federação de Triatlo de Portugal (FTP) terá de lidar com outro caso polémico, para além do que envolve o Benfica. Trata-se de um protesto apresentado pela equipa do Portugal Talentos, vencedora do Nacional de equipas mistas face à desclassificação das águias, mas cuja reclamação não diz respeito a esta competição.

O protesto é referente à primeira etapa do Campeonato Nacional de Clubes, também disputada em Portimão. Em causa está um diferendo entre os regulamentos da FTP, que estabelece a elegibilidade para pontuar de cada equipa "desde que apresentem no mínimo três atletas em prova" em masculinos, e por outro, o regulamento específico da primeira etapa, em que dizia que "a pontuação coletiva obedecia ao somatório dos tempos dos quatro atletas mais rápidos", refere a equipa em comunicado.

O clube em causa participou com três atletas, Alexandre Nobre (segundo classificado), Jacel Krawjvik (sétimo) e Maciej Bruzniak (17.º), o que permitiria um "terceiro lugar", mas o Portugal Talentos acabou  por não obter qualquer classificação no final.

Ainda de acordo com o clube, "os regulamentos específicos das competições não podem desrespeitar o regulamento geral e o regulamento técnico", mas os alertas que fez nesse sentido "não foram atendidos", o que os levou a participar, desde logo e antes do arranque da prova, sob protesto.

"Este caso seguirá para as instâncias adequadas no âmbito dos tribunais", lê-se ainda no documento.

Fonte: Record on-line

“Maratona BTT SodiGás Cidade de Braga (Campeonato do Minho BTT XCM - Discover Melgaço)”

Braga recebe, no próximo dia 7 de abril, a 1ª Maratona BTT SodiGás Cidade de Braga, terceira prova do Campeonato do Minho BTT XCM - Discover Melgaço. Promovida conjuntamente pelo BTT Margens do Cávado e pela Associação de Ciclismo do Minho, a iniciativa prevê a a inscrição nas categorias de competição, lazer e de paraciclismo.

Traduzindo uma evolução do já conceituado Raid BTT Margens do Cávado, a 1ª Maratona BTT SodiGás Cidade de Braga surgirá com um percurso totalmente renovado, com epicentro no Estádio Municipal de Braga, por entre trilhos e caminhos rurais de algumas freguesias do concelho de Braga.

Pontuável para o Campeonato do Minho BTT XCM - Discover Melgaço, a prova contempla a inscrição nas categorias de competição, lazer e de paraciclismo, estando previstos percursos de Maratona (75 e 60 kms), Meia-Maratona | XI Raid BTT Margens do Cávado (40 kms) e um passeio de BTT (20 kms) para os participantes que apenas pretendam pedalar mais tranquilamente pelos trilhos, desfrutando da natureza. A concentração será, a partir das 09h00, no Estádio Municipal de Braga.

Após o sucesso de dez edições do "Raid BTT Margens do Cávado", que catapultaram o BTT Margens do Cávado (Trilhos do Cávado - Associação Desportiva) para uma referência no seio do BTT, a iniciativa evolui em 2019 para o modelo de Maratona, integrando o calendário do Campeonato do Minho BTT XCM - Discover Melgaço.

Sérgio Magalhães, da organização, deseja para Maratona BTT SodiGás Cidade de Braga a presença de muitos atletas: “esperamos a presença de muita gente, de muitos dos melhores atletas de BTT de Portugal. Vai ser uma maratona dura, mas muito linda. A Maratona BTT Cidade de Braga vai impor-se no panorama do BTT em Portugal”.

As inscrições podem ser efetuadas online (Federados: www.fpciclismo.pt / Restantes participantes: www.bttmargensdocavado.com).

A 1ª Maratona BTT SodiGás Cidade de Braga conta com o apoio da Câmara Municipal de Braga, Federação Portuguesa de Ciclismo, SodiGás - Braga, Rubis Gás, Gráfica Santa Luzia, Discover Melgaço, Score Tech, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, Cision, Arrecadações da Quintã e POPP Design.

Trilhos do Cávado - Associação Desportiva, um dos clubes filiados na Associação de Ciclismo do Minho, é uma associação sem fins lucrativos que começou por promover em 2009 o Raid BTT Margens do Cávado com o objetivo de angariar fundos para a sustentabilidade da Associação de Solidariedade Social de São Paio (IPSS). Além do Raid BTT Margens do Cávado promov regularmente o Bracara Urban Race.

Fonte: ACM

“Última hora… nova data 1º BTT Urbano UA/Somamaratonas - Evento Solidário”

Por: João Afonso Correia

A Universidade de Aveiro (UA) informa que o 1º BTT Urbano UA/Somamaratonas - Evento Solidário, organizado em parceria com o clube Somamaratonas, planeado para 30 de março, foi adiado para 22 junho, visando proporcionar ainda melhores condições para a realização da prova.

O valor já pago na inscrição para o evento de dia 30 de março, entretanto cancelado, será válido para a nova data. Caso se pretenda a devolução do montante de inscrição, esta deve ser solicitada pelo email suporte@lap2go.com  ou pelo formulário presente em lap2go.com/pt/contacts    

As inscrições para o evento na nova data terminam a 19 de junho de 2019.

Fonte: Universidade de Aveiro

“Adam Yates vence terceira etapa da Volta à Catalunha”

De Gendt segue líder

Por: Lusa

Foto: Reuters 1/2

O britânico Adam Yates (Mitchelton-Scott) venceu esta quarta-feira a terceira etapa da Volta à Catalunha, subindo ao segundo posto da geral individual, ainda liderada pelo belga Thomas de Gendt (Lotto Soudal).

Na subida à estância de esqui Vallter 2000, nos Pirenéus, o britânico impôs-se ao fim de 5:02.18 horas, necessárias para cumprir os 179 quilómetros, cortando a meta primeiro do que outros três corredores que chegaram com o mesmo tempo.

O colombiano Egan Bernal (Sky) foi segundo, o irlandês Daniel Martin (UAE Emirates) foi terceiro e o também colombiano Nairo Quintana (Movistar) foi quarto, enquanto Thomas de Gendt, líder desde o primeiro dia, 'aguentou' a liderança, embora tenha cedido 2.22 minutos para a frente.

O belga tem agora uma vantagem de 27 segundos sobre Yates, de 30 sobre Bernal e 33 sobre Daniel Martin, enquanto Quintana é quinto a 35 segundos e o colombiano Miguel Ángel López (Astana) sexto a 39, com o restante pelotão a mais de um minuto.

O espanhol Alejandro Valverde (Movistar), atual campeão do mundo de estrada e vencedor das últimas duas edições da prova, perdeu hoje tempo e saiu do segundo lugar, ao ceder 2.19 minutos para a frente da corrida, sendo agora 25.º.

O português Ricardo Vilela (Burgos-BH) subiu hoje 14 posições, para o 50.º posto na geral, ao ser 56.º na etapa, enquanto o colega de equipa José Neves subiu a 94.º. Rui Oliveira (UAE Emirates) segue em 154.º, após cortar a meta em 160.º.

Na quinta-feira, os ciclistas saem de Llanars para uma ligação de 150,3 quilómetros a La Molina, de novo nos Pirenéus, com três contagens de montanha de primeira categoria, a última delas a coincidir com a meta.

Fonte: Record on-line