quinta-feira, 26 de setembro de 2019

“Última hora… Já se inscreveu…”

7º Passeio Clube Desportivo Lisboa e Águias - CDLA

Dia 29 setembro 2019

Texto: José Morais

Cartaz: Notícias do Pedal/CDLA

Vai para a estrada no próximo dia 29 de setembro, o sétimo passeio de cicloturismo realizado do Clube Desportivo Lisboa e Águia – CDLA, o evento que será realizado pela capital, percorrerá alguns dos pontos mais interessantes da cidade de Lisboa.

O evento que contará com um trajeto com cerca de 50 quilómetros, tem concentração pelas 8 horas, no Complexo Desportivo Lisboa e Águias, no Bairro da Boavista, junto ao estádio do Pina Manique, estando a partida marcada para as 9 horas.

As inscrições devem de ser feitas até ao dia 23 de setembro, afim da organização poder garantir lembranças, após essa data as mesmas são aceites, mas não garantidas lembranças.

Para mais informações e inscrições as mesmas podem ser feitas para os telefones: 965 158 705 ou 965 384 807 ou ainda pelo e-mail: cdlaguias.cicloturismo@hotmail.com 

Marque já na sua agenda, e participe neste grande passeio que muito promete, e no final um pequeno petisco para recuperar as energias despendidas, onde os participantes podem confraternizar tarde dentro.

Este, um passeio que a Revista Notícias do Pedal recomenda, onde marcaremos presença para reportagem completa de todo o evento, com os tradicionais diretos antes, durante e após o evento.

Participe, recomendamos.

“Mariana Vargem e Miguel Tiago Silva Campeões Nacionais 2019"

O Triatlo de Sines recebeu o Campeonato Nacional Individual de Triatlo e o CN de Grupos de Idade da distância standard

Foi com tempo incerto que Sines recebeu o Campeonato Nacional Individual de Triatlo e o Campeonato Nacional de Grupos de Idade. Entre alguma chuva e o sol que espreitava de vez em quando, realizaram-se três partidas da parte da manhã para os grupos de idade e duas da parte da tarde para o Campeonato Nacional Individual.

O Triatlo de Sines incluiu um percurso de natação de duas voltas de 750 metros com partida na areia da praia Vasco da Gama, o ciclismo era composto por seis voltas em piso de alcatrão com a chuva a tornar o percurso escorregadio, o que levou ao cuidado redobrado principalmente na rotunda de retorno. A corrida, num total de quatro voltas de 2,5km, foi realizada em calçada e ciclovia.


Campeonato Nacional Individual

Da parte da tarde realizou-se o Campeonato Nacional Individual com Mariana Malheiro Vargem, do Clube Naval do Funchal, e Miguel Tiago Silva, do OutSystems Olímpico de Oeiras, a conquistarem o título de Campeões Nacionais Absolutos 2019 com os tempos respetivos de 02:12:26 e 01:56:46.

Miguel Tiago Silva fez três segmentos muito competentes, ‘sentindo-se bem durante toda a prova’.  «O mar estava difícil, eu puxei na primeira volta e metade da segunda, depois coloquei-me atrás do Ricardo Batista e do José Vieira. Fomos juntos para o ciclismo onde realizamos os três um espetacular trabalho ao longo de quase todo o percurso, até termos sido apanhados por dois atletas.» Ricardo Batista começou por assumir a liderança na corrida, mas Miguel Tiago Silva conseguiu ser mais forte, acabando por passar a meta na primeira posição.

Miguel Arraiolos, do Sport Lisboa e Benfica, fez uma boa prova, alcançando o título de vice-campeão nacional absoluto e Pedro Gaspar, do Alhandra Sporting Club, fechou o pódio desta competição.

O primeiro, segundo e terceiro lugares na categoria júnior pertenceram a atletas do Clube de Natação Torres Novas, com Afonso do Canto a cortar a meta em primeiro lugar, conquistando o título de Campeão Nacional na categoria, com o tempo de 02:02:17. O triatleta conseguiu um bom segmento de natação com a imposição de ritmo a partir da segunda volta para alcançar quem seguia na sua frente. «O ciclismo não correu muito bem.

Vim integrado no grupo perseguidor e falhei a resposta ao ataque do Gonçalo Oliveira e do Pedro Gaspar por muito pouco, acabando por regressar a este mesmo grupo, enquanto este duo fugitivo ainda se conseguiu juntar na frente.» Afonso teve uma cãibra no último retorno do ciclismo acabando por perder o grupo onde vinha incluído, chegando sozinho à transição e iniciando a corrida um pouco indisposto e algo lento. Foi nas duas últimas voltas que o atleta do Torres Novas ‘conseguiu impor um ritmo mais vivo’. «Acabei por beneficiar de problemas físicos do Gonçalo Oliveira, do Ricardo Batista e do José Vieira, os três juniores que seguiam na frente, e chegar à primeira posição do escalão!»

José Pedro Vieira, que fez a marca de 02:03:47, foi vice-campeão nacional júnior e Ricardo Batista ficou na terceira posição do pódio com 02:03:47.

Na prova feminina, Mariana Vargem, do Clube Naval do Funchal, foi a primeira atleta júnior a passar a meta, com 02:12:26, Maria Tomé, do  OutSystems Olímpico de Oeiras, chegou em segundo lugar com 02:17:50 e Joana Oliveira, do Alhandra Sporting Club, fechou o pódio da competição júnior com o tempo de 02:26:18.

No pódio absoluto da prova feminina estiveram presentes duas atletas juniores, com Mariana Vargem, que ‘geriu a prova da melhor forma possível’ e que fez três segmentos muitíssimo consistentes, a sagrar-se Campeã Nacional Absoluta de Triatlo Standard 2019.

Madalena Almeida, do Clube de Natação Torres Novas conquistou o título de vice-campeã com o tempo de 02:16:20, enquanto Maria Tomé, do OutSystems Olímpico de Oeiras, subiu ao terceiro lugar do pódio com 02:17:50.

Em elites, o pódio foi composto por Madalena Almeida na primeira posição, Inês Oliveira, do Sporting Clube de Portugal, no segundo lugar com 02:19:44 e Ana Filipa Ferreira, do Alhandra Sporting Club, que conquistou a terceira posição com 02:22:55.


Campeonato Nacional de Grupos de Idade

Da parte da manhã tinha-se realizado o Campeonato Nacional de Grupos de Idade, que incluiu duas partidas na prova masculina (grupos de idade de 20-24, 25-29,30-34,35-39 e 40) seguidas de uma partida com as atletas femininas cinco minutos mais tarde.

Bruno Santos, do Clube de Natação Colégio Vasco da Gama (GA 30-34), venceu a competição, com 02:05:52, conquistando o título de Campeão Nacional. «A natação não correu como estava à espera, com a agitação do mar fui um pouco para o lado esquerdo da boia.» Depois de alguma desorientação, Bruno teve que nadar com mais ritmo, saiu forte para o ciclismo, onde fez duas voltas sozinho e conseguiu alcançar dois atletas com quem trabalhou no ciclismo. Apanhados por outro grupo que seguia mais atrás, voltaram a trabalhar em conjunto até alcançar o primeiro grupo. «Tentei chegar à área de transição em primeiro, fui o mais rápido e saí para o ciclismo já consciente que podia ter possibilidades, já que sou bom a correr», explica Bruno Santos.

Bruno Santos, CNCVG, Campeão Nacional de GA 30-34 com o tempo de 02:05:52.

Sérgio Dias, do Clube de Natação de Triatlo de Lisboa, Campeão Nacional de GA 40-44 com o tempo 02:08:09.

Rafael Batista, do Louletano, Campeão Nacional de GA 35-39 com o tempo de 02:10:02.

João Rodrigues, do A. R. Casaense, Campeão Nacional do GA 25-29 com o tempo de 02:12:11.

João Faria, da Associação Académica de São Mamede, Campeão Nacional GA 45-49 com o tempo de 02:13:15

Carlos Brito, do Vitória de Janes, Campeão Nacional GA 60-64 com o tempo de 02:14:43.

António Calafate, do Núcleo do Sporting da Golegã, Campeão Nacional GA 50-54 com o tempo de 02:15:00.

Carlos Gomes, do OutSystems Olímpico de Oeiras, Campeão Nacional GA 55-59 com o tempo de 02:21:19.

Jaime Bacharel, Individual, Campeão Nacional GA 45-49 com o tempo de 02:32:36.

Paulo Rebelo, do Lusitano – Setúbal, Campeão Nacional do GA 20-24 com o tempo de 02:33:45.

José Alberto Domingos, do Lusitano / Frusoal, Campeão Nacional GA 65-69 com o tempo de 02:59:16.

Amândio Norberto, do Leões do Sul, Campeão Nacional GA 70-74 com o tempo de 03:10:27.


Prova Feminina do Campeonato Nacional Grupos de Idade

Maria Medeiro, do OutSystems Olímpico de Oeiras (GA 20-24), foi a primeira atleta a passar a meta, com 02:28:32, o melhor tempo alcançado na prova feminina, conquistando também o título de Campeã Nacional.

«Ganhar no escalão seria expetável uma vez que era a única inscrita, mas não estava à espera de uma vitória na geral, nem era tão pouco um objetivo que tivesse em mente», conta Maria Medeiro. O mar estava agitado pelo que na primeira volta de natação, a triatleta do OutSystems de Oeiras teve algumas dificuldades em visualizar as boias, na segunda volta o seu maior obstáculo foi ultrapassar atletas. A atleta do Olímpico saiu da natação num grupo de três, com uma atleta a destacar-se na frente da prova. «Tentei encurtar distância para a atleta da frente no ciclismo, consegui finalmente alcançá-la na primeira volta de corrida e a partir daí tentei alongar a distância o mais possível».

Na classificação absoluta, Susana Mateus, do Repsol Triatlo (30-34) ficou na segunda posição com 02:28:58, conquistando o título de Campeã Nacional de GA e, Ana Lopes, do CNATRIL Triatlo (40-44), ficou na terceira posição com 02:31:26, conquistando também o título de Campeã Nacional.


As Campeãs Nacionais Grupos de Idade

Maria Medeiro, do OutSystems Olímpico de Oeiras, Campeã Nacional GA 20-24 com o tempo de 02:28:32.

Susana Mateus, do REPSOL TRIATLO, Campeã Nacional GA 30-34 com o tempo 02:28:58.

Ana Lopes, do Clube de Natação de Triatlo de Lisboa, Campeã Nacional GA 40-44 com o tempo 02:31:26.

Ana Martinho, do Alhandra Sporting Club, Campeã Nacional GA 35-39 com o tempo 02:44:55.

Fernanda Marques Santinha, do Clube Oriental de Lisboa, Campeã Nacional GA 45-49 com o tempo 02:38:32.

Rita Spínola, do OutSystems Olímpico de Oeiras, Campeã Nacional GA 25-29 com o tempo 02:48:49.

Maria João Lima, da Associação Académica de São Mamede, Campeã Nacional GA 50-54 com o tempo 02:52:06.

Madalena Caninas, do Clube Oriental de Lisboa, Campeã Nacional GA 55-59 com o tempo 03:08:03.

Linda Clarkson, do Fc Ferreiras, Campeã Nacional GA 70-74 com o tempo 03:28:44.

Muitos parabéns a todos os atletas!


Até sempre Rafael!

Foi no Triatlo de Sines que, em conjunto com a família e amigos de Rafael Sá, prestámos homenagem ao jovem que completaria neste dia 24 anos, atleta que partiu cedo demais numa prova de triatlo. A cerimónia realizou-se pelas 14h45, antes da competição da elite, com a deposição de uma coroa de flores nas águas da baía da praia Vasco da Gama, naquele que foi um momento simbólico de solidariedade.

Os nossos agradecimentos a quem se juntou a esta homenagem.

Fonte: FTP

“Equipa Portugal/João Carvalho 55.º no Mundial júnior”

Por: José Carlos Gomes

João Carvalho, 55.º classificado, foi hoje o melhor português na prova de fundo para juniores do Mundial de estrada, em Harrogate, Inglaterra. André Domingues foi um dos 48 desistentes.

A corrida de 148,1 quilómetros, entre Richmond e Harrogate, foi marcada pela chuva e pelo frio, endurecendo ainda mais uma prova já marcada por um terreno rompe-pernas.

Os corredores portugueses não conseguiram aguentar o ritmo intenso dos mais fortes, descolando na segunda subida longa antes da entrada no circuito final, quando faltavam cerca de 60 quilómetros para a meta.

André Domingues, acometido por dores abdominais, acabaria por abandonar. João Carvalho sofreu para chegar ao final, revelando ter sido a corrida mais dura em que participou, dado que desenvolveu durante muito tempo uma potência pouco habitual na categoria júnior e, ainda assim, não lhe foi possível manter-se no grupo da frente.

João Carvalho foi o 55.º a cortar a meta, a 16m49s do estadunidense Quinn Simmons, que se impôs em solitário, ao cabo de 3h38m04s de uma corrida disputada à média de 40,479 km/h. O vencedor foi acompanhado no pódio pelo italiano Alessio Martinelli, que gastou mais 56 segundos, e pelo compatriota Magnus Sheffield, que ficou a 1m33s.


Corredores de elite já chegaram

Nelson Oliveira, em Yorkshire desde o início da semana, devido à participação no contrarrelógio individual, teve hoje a companhia dos restantes corredores que, no domingo, vão disputar a prova de fundo para elite.

A Equipa Portugal vai alinhar com José Gonçalves, Nelson Oliveira, Ruben Guerreiro, Rui Oliveira e Rui Costa. Domingos Gonçalves é “baixa” de última hora. O corredor minhoto informou, anteontem ao final do dia, o selecionador nacional, José Poeira, de que não poderia estar presente, “por motivos pessoais”.

“É evidente que antes do atleta está a pessoa, mas os compromissos com a Seleção também são importantes. A seguir ao Mundial avaliaremos a situação, de modo a perceber se deverá ter alguma repercussão futura”, afirma José Poeira.

Fonte: FPC

“Equipa Portugal/Portugal ambiciona top 10 no Mundial de Sub-23”


Por: José Carlos Gomes


A Equipa Portugal compete, amanhã, na prova de fundo para sub-23 do Campeonato do Mundo de Estrada, na região inglesa de Yorkshire, com a ambição de bater-se pelas primeiras posições.

A corrida inicia-se em Doncaster, às 14h00, e termina em Harrogate, depois de percorridos 173 quilómetros. Os últimos 27,6 serão disputados nas duas voltas a cumprir no circuito urbano, menos uma do que inicialmente previsto, numa tentativa de evitar que a prova termine depois de anoitecer, o que acontece pouco antes das 19h00 em Harrogate.

O bloco português será constituído por João Almeida (dorsal 73), André Carvalho (74), Emanuel Duarte (75) e Miguel Salgueiro (76). João Almeida, já com contrato assinado com a formação WorldTour Deceunink-Quick Step quer deixar uma marca forte na categoria sub-23, até para se desforrar do percalço do contrarrelógio, no qual uma queda impediu o caldense de estar entre os mais fortes.

“Depois daquele azar no contrarrelógio, quero colocar a ambição alta, vou lutar por um lugar no top 10. Sei o que trabalhei para estar bem nesta corrida e acredito que posso fazer uma boa corrida. Gostava que o percurso fosse mais montanhoso, mas as subidas curtas e explosivas, acompanhadas por chuva e vento tornarão esta prova muito dura”, antecipa João Almeida.

Apesar de não ser uma jornada de montanha, a seleção deverá fazer-se a subir e ainda antes da entrada no circuito final. Ao quilómetro 118,4, os corredores vão chegar ao topo de Greenhow, uma subida de 4 quilómetros com inclinação média de 7,2 e máxima de 9 por cento.

André Carvalho explica que “vai ser um percurso rompe-pernas, endurecido pelo vento e pela chuva. É um traçado que se adequa às nossas capacidades, enquanto equipa. Com uma pontinha de sorte poderemos lutar pelos lugares cimeiros. Vai ser a minha última corrida pela Seleção enquanto sub-23 e espero estar à altura de fazer uma boa prova”, conclui o minhoto.

A Equipa Portugal terá dois estreantes em Mundiais, Miguel Salgueiro e Emanuel Duarte. “És espectacular poder cumprir um objetivo que já tinha há alguns anos: representar Portugal num Campeonato do Mundo. As sensações são boas. Vou dar o meu melhor com o objetivo de ajudar a Seleção e de chegar o mais à frente possível”, afirma Miguel Salgueiro.

Emanuel Duarte, recente vencedor da Volta a Portugal do Futuro, veste a camisola da Equipa Portugal pela primeira vez. “Para mim tem um grande significado representar a Seleção Nacional, principalmente num Campeonato do Mundo. É o sonho de qualquer atleta. A ambição para a estreia é dar o que tenho para ajudar no que puder os meus companheiros”, confessa o corredor.


Daniela Campos corre de manhã

A júnior Daniela Campos também compete nesta sexta-feira, tendo por diante 86 quilómetros, entre Doncaster e Harrogate, a iniciar às 8h40. Será a única prova de fundo sem qualquer volta ao circuito de Harrogate.

A corredora algarvia, ainda júnior de primeiro ano, vai alinhar com o dorsal 85 e com o objetivo de fazer o melhor possível, num momento que ainda é de aprendizagem. “Vou tentar, sobretudo, perceber em que nível me situo no pelotão internacional, pois ainda não tenho muitas referências. Farei o melhor possível, num percurso muito plano. Preferia que tivesse mais subidas”, confessa Daniela Campos.

Fonte: FPC

“Curso de Treinadores Grau II realiza-se em Braga em novembro”

O Curso de Treinadores de Triatlo Grau II chega em novembro para quem já possui o primeiro nível desta formação.

Dando continuidade ao projeto de desenvolvimento do Triatlo, também alicerçado na formação de recursos humanos competentes, a FTP vem divulgar a abertura de inscrições para um curso de treinadores de grau II a decorrer em Braga durante o mês de novembro.

O grau II, tendo como pré-requisito a titularidade do grau I pelo menos há uma época desportiva (1 ano), é destinado a todos os treinadores responsáveis por clubes e equipas de Triatlo.

Em parceria com a Câmara Municipal de Braga, este curso  assume ainda o compromisso de acompanhar o crescimento registado da modalidade no norte do país.

O curso está divido em três componentes:

Geral – 60h online juntamente com a nossa parceira de formação Gnosies;

Específica – 60h presenciais nos dias 8,15 e 29/11 das 18h30 às 22h e 9,10,16,17 e 30/11  das 9h às 18h (o formando não pode exceder 10% de faltas sob pena de ser excluído do curso);

Estágio – 800h, aproximadamente uma época desportiva, com o objetivo de trabalhar no terreno, em treino e acompanhamento a competições.

A componente específica decorrerá na nave 2 da Universidade do Minho em atividades teóricas e práticas.

Limite de vagas: 25 formandos

Fonte: FTP

“O ciclismo vai à escola” anima escolas de Melgaço”

O projeto “O ciclismo vai à escola” é, por estes dias, o centro das atenções nos dois centros escolares de Melgaço. A iniciativa, promovida pela Câmara Municipal de Melgaço, com o apoio da Associação de Ciclismo do Minho, está inserida no programa da Semana Europeia do Desporto.

José Adriano Lima, vereador do Desporto da Câmara Municipal de Melgaço, lembra que “temos dinamizado ao longo do tempo atividades ligadas ao ciclismo”, por isso, esta iniciativa é positiva e pode ser a semente para que apareçam mais praticantes da modalidade”.

“No âmbito do protocolo que temos com a Associação de Ciclismo do Minho e a Federação Portuguesa de Ciclismo, já tínhamos assumido promover outras ações para além das que temos desenvolvido e que se prendem com a realização das provas desportivas”, explicou o vereador do Desporto da Câmara Municipal de Melgaço e presidente do Conselho de Administração da Melsport.

No contexto da Semana Europeia do Desporto, referiu o autarca, “tomamos a iniciativa de levar o ciclismo à escola. Achamos que era agora o momento de avançar com esta iniciativa. Já tive a oportunidade de ir às escolas e ver os miúdos a andar de bicicleta e perceber que está a ter um impacto muito positivo. A semente para termos mais praticantes da modalidade está plantada, agora é dar tempo para que ela se desenvolva”, referiu José Adriano Lima, que adiantou que “gostávamos que daqui saíssem mais praticantes de ciclismo, mas também estamos atentos às questões ecológicas e temos que olhar para a bicicleta como um meio de transporte”.

A iniciativa “O ciclismo vai à escola” decorre até sexta-feira nos dois centros escolares de Melgaço, estando aberta a todos os alunos e a verdade é que a adesão tem sido muito positiva.

O Presidente da Associação de Ciclismo do Minho, José Luís Ribeiro, explicou que “a alegria das crianças, o entusiasmo que as mesmas evidenciam pela bicicleta e a oportunidade de promover a sua utilização para fins recreativos, competitivos e de mobilidade” são razões suficientes para a Associação de Ciclismo do Minho estar de corpo e alma com este projeto”.

O dirigente destacou ainda “a estratégia, sustentada e criteriosa, de promoção e de desenvolvimento que o Município de Melgaço e a Melsport têm empreendido, assim como o contributo para o desenvolvimento do ciclismo e para a promoção da prática desportiva”.

“Os miúdos estão a adorar a experiência. Muitos experimentam, querem repetir os circuitos e fazem-no em mais que um dia. Eu estou muito satisfeito com esta iniciativa e com a forma como ela tem sido recebida. É verdade que alguns miúdos ainda não se sentem à vontade a andar de bicicleta, temos que desenvolver mais este tipo de ações para que todos se possam adaptar”, disse o Vereador do Desporto de Melgaço.

José Adriano Lima realçou que “gostava de ter mais ações deste tipo porque são iniciativas pertinentes e uma mais-valia para os jovens e para o concelho. Para surtir efeitos é importante organizar mais ações deste género”.

A par do programa “O ciclismo vai à escola” e do contexto da Semana Europeia do Desporto, a Câmara Municipal de Melgaço está a realizar também as Olympics4All – Olimpíadas Intergeracionais distritais. “Tem havido uma adesão muito interessante e foi uma forma de desafiarmos os mais velhos para terem um dia-a-dia mais ativo. A ação está a decorrer no Centro de Estágios de Melgaço. Aliás nós temos umas condições excelentes para este tipo de eventos e parece-me que estão todos satisfeitos”.

Fonte: ACM