sábado, 2 de junho de 2018

“Equipa Portugal/Gonçalo Carvalho foi o melhor luso na primeira etapa de montanha”


Por: José Carlos Gomes
Gonçalo Carvalho, 27.º classificado, foi hoje o melhor elemento da Equipa Portugal na segunda etapa da Corrida da Paz, primeira com final em alto da prova da Taça das Nações, que decorre na República Checa até este domingo.
A viagem de 151 quilómetros, entre Krnov a Dlouhé Stréne, foi controlada pela Itália, que não deu grandes veleidades aos adversários, fazendo com que a corrida fosse morna até à dupla passagem na montanha onde terminou a jornada.
Na primeira passagem aconteceu a seleção inicial de valores e, logo aí, Gonçalo Carvalho foi o português que suportou melhor as dificuldades. Um pouco mais atrás, Rui Oliveira tentava ajudar Tiago Antunes, o chefe-de-fila para esta competição, a recuperar posições. Mas um dia mau de Antunes não permitiu que o bombarralense pudesse repetir o bom desempenho da edição transata da corrida.
Já Gonçalo Carvalho conseguiu entrar na derradeira escalada no grupo dianteiro. Descolou nos quilómetros iniciais, mas, colocando o seu próprio ritmo, foi ultrapassando rivais para acabar na 27.ª posição, a 4m09s do suíço Marc Hirschi, que conquistou a vitória. O segundo classificado, com o mesmo tempo do helvético, foi o basco Xuban Errazkin, ciclista da Vito-Feirense-BlackJack. O terceiro foi o austríaco Felix Gall, a 7 segundos.
O segundo melhor português foi Rui Oliveira, 63.º, a 13m14s, seguindo-se Tiago Antunes, 71.º, a 15m59s, Gonçalo Leaça, 94.º, a 20m05s, Venceslau Fernandes, 114.º, a 25m47s, e Ivo Oliveira, 119.º, a 29m36s.
O italiano Samuele Battistella foi o oitavo classificado na etapa, mantendo a camisola amarela. Marc Hirschi é o adversário mais próximo, a 8 segundos, enquanto o dinamarquês Jonas Vingegaard Rasmussen é o terceiro, a 12 segundos.
Gonçalo Carvalho é o 28.º classificado, a 4m37s, Rui Oliveira está em 62.º, a 13m31s, Tiago Antunes ocupa o 70.º posto, a 16m27s, Gonçalo Leaça é 91.º, a 20m31s, Venceslau Fernandes tem o 108.º posto, a 26m18s, e Ivo Oliveira encerra a representação nacional, em 113.º, a 29m51s.
 
A Corrida da Paz termina neste domingo com mais uma jornada montanhosa. Serão 158 quilómetros, com partida e chegada em Jesenik.
Fonte: FPC

“Mais uma vitória para a EFAPEL no Grande Prémio JN”


•Daniel Mestre bateu a concorrência na chegada a Santo Tirso
•Vitória promove o ciclista à terceira posição da geral individual
•Camisola amarela a 12 segundos de diferença
•Triunfo dá camisola verde ao alentejano
 A sexta etapa do Grande Prémio Jornal de Notícias foi ganha pela Equipa EFAPEL. Em seis dias de competição, a formação liderada por Américo Silva alcançou quatro triunfos. Primeiros, obteve dois com Rafael Silva. Depois, mais dois com Daniel Mestre. No de hoje, o ciclista alentejano impôs-se num restrito grupo constituído por sete ciclistas.
 
Daniel Mestre bateu Jóni Brandão (Sporting-Tavira) no risco de meta. O adversário assumiu a liderança da classificação geral individual, mas Mestre está em terceiro a apenas 12 segundos de diferença. A etapa com 145 quilómetros foi disputada a alta velocidade. A média registada foi superior a 42 km/h, num dia em que os ciclistas tiveram duas contagens de montanha, uma de primeira categoria.
 
“Estamos novamente na luta pela vitória no Grande Prémio Jornal de Notícias. Sabíamos que a tarefa não era fácil e não vai ser, mas a etapa de amanhã vai ser decisiva. São apenas 12 segundos de diferença. As bonificações podem ter um papel essencial. Além disso, é preciso ter em conta que a etapa de hoje foi dura e a de amanhã também o será. O pelotão já leva seis dias de competição e as forças não são as mesmas que no início da semana”, explicou o director desportivo da Equipa EFAPEL, Américo Silva.
 
A última etapa do Grande Prémio Jornal de Notícias realiza-se amanhã entre Porto e Gaia. A Equipa EFAPEL vai procurar chegar à camisola amarela, sendo que a dos pontos já foi garantida pois o único ciclista com possibilidades de igualar Daniel Mestre - tem 73 pontos - é Rafael Silva.
 
Classificação na sexta etapa
    Daniel Mestre        EFAPEL                3h24m24s
     Jóni Brandão            Sporting/Tavira            m.t.
     Domingos Gonçalves    Rádio Popular/Boavista        m.t.
    Sérgio Paulinho        EFAPEL                a 14s
11º    Henrique Casimiro        EFAPEL                a 34s
26º    Rafael Silva            EFAPEL                a
27º    Jesus del Pino        EFAPEL                a 3m03s
30º    Marcos Jurado        EFAPEL                a 3m54s
57º    David Arroyo        EFAPEL                a 15m24
63º    Pedro Paulinho        EFAPEL                m.t.
 
Classificação geral individual
     Jóni Brandão            Sporting/Tavira            15h50m58s
     Alejandro Marque        Sporting/Tavira            a 7s
    Daniel Mestre        EFAPEL                a 12s
    Sérgio Paulinho        EFAPEL                a 1m16s
12º    Henrique Casimiro        EFAPEL                a 2m07s
17º    Rafael Silva            EFAPEL                a 4m16s
22º    Marcos Jurado        EFAPEL                a 5m07s
31º    Jesus del Pino        EFAPEL                a 8m29s
55º    David Arroyo        EFAPEL                a 27m09s
70º    Pedro Paulinho        EFAPEL                a 44m21s
 
Fonte: Efapel

“Sexta e3tapa/28.º GP Jornal de Notícias Leilosoc”

Daniel Mestre ganha etapa e Joni Brandão veste amarela

Por: José Carlos Gomes

Daniel Mestre (Efapel) conquistou hoje a sexta etapa do Grande Prémio Jornal de Notícias Leilosoc, impondo-se em Santo Tirso, ao fim de 144,9 quilómetros, percorridos desde Ovar. Joni Brandão (Sporting-Tavira) foi o segundo a passar a meta e substituiu o colega de equipa Aleksandr Grigorev no topo da classificação geral.

A corrida foi muito veloz, com vários ataques desde o início. João Rodrigues e Ricardo Mestre (W52-FC Porto) escaparam ao pelotão, quando estavam percorridos cerca de 30 quilómetros. A partir daí mantiveram-se em cabeça de corrida até à fase mais dura da viagem, a subida ao alto da Senhora da Assunção.

Ricardo Mestre não resistiu à perseguição do grupo principal logo no sopé da montanha, mas João Rodrigues persistiu. O pelotão foi perdendo unidades, subida acima, e foi-se aproximando de João Rodrigues. A dificuldade da subida atrasou irremediavelmente o camisola amarela à partida, Aleksandr Grigorev, mas deixou João Rodrigues sonhar.

O algarvio da W52-FC Porto passou no alto isolado, desceu para Santo Tirso sozinho, mas não teve forças para chegar na frente ao fim. O grupo de sete favoritos passou por João Rodrigues na reta da meta.


Tendo resistido à montanha, o velocista Daniel Mestre não teve dificuldades para se impor perante um grupo diminuto. Venceu a segunda etapa nesta edição da corrida, relegando Joni Brandão para o segundo posto e Domingos Gonçalves (Rádio Popular-Boavista) para a terceira posição.

O segundo lugar na etapa valeu a Joni Brandão a subida ao primeiro na classificação geral, dispondo de 7 segundos sobre o colega e equipa Alejandro Marque e de 12 sobre Daniel Mestre, que, com a bonificação de dez segundos em Santo Tirso, reentrou para o lote dos principais favoritos.

“A etapa foi muito complicada, porque as outras equipas impuseram um ritmo elevado desde o início, com múltiplos ataques, para nos tentarem deixar com poucos elementos. Na subida da Senhora da Assunção aconteceu o mesmo e, infelizmente, o Aleksandr Grigorev não conseguiu manter a camisola amarela. Agora sou eu que estou na frente. A equipa quer ganhar este grande prémio, mas não tem preferência por qualquer corredor em especial”, afirmou Joni Brandão, instantes depois de saber que era o novo dono da camisola amarela.

Daniel Mestre explica que “a vitória de hoje é a quarta da equipa nesta corrida e, tal como as outras, é uma vitória de todos os elementos da Efapel. Na última etapa a equipa vai apostar tudo para tentar conquistar o Grande Prémio”, promete o alentejano.


A jornada de hoje foi trabalhosa para o Sporting-Tavira, que teve de fazer parte da equipa abdicar das suas posições para poder defender os homens mais bem colocados na geral. Isso motivou também a cedência do primeiro lugar na geral coletiva à W52-FC Porto. Nas restantes classificações, Daniel Mestre vestiu a camisola verde, dos pontos, Guillaume Almeida e Paulo Silva (Fortunna/Maia) conservaram as camisolas da montanha e da juventude, respetivamente, e João Rodrigues, além da consolação de ser eleito o mais combativo da jornada, chegou à frente da classificação das metas volantes.

O 28.º Grande Prémio Jornal de Notícias Leilosoc termina neste domingo, dia escolhido para a etapa-rainha da competição. Os 76 corredores em prova vão partir às 11h50 da Avenida 25 de Abril, no Porto, tendo por diante uma viagem de 164,2 quilómetros, que terminará, cerca das 16h00, na Avenida D. João II, em Gaia. Pelo caminho, os ciclistas vão encontrar quatro prémios de montanha, um dos quais de primeira categoria, no monte de Santo Adrião, a 60 quilómetros da meta.


 

Classificações

6.ª Etapa: Ovar – Santo Tirso, 144,9 km

1.º Daniel Mestre (Efapel), 3h24m24s (Média: 42,534 km/h)

2.º Joni Brandão (Sporting-Tavira), mt´

3.º Domingos Gonçalves (Rádio Popular-Boavista), mt

4.º António Carvalho (W52-FC Porto), mt

5.º Gustavo César Veloso (W52-FC Porto), mt

6.º Edgar Pinto (Vito-Feirense-BlackJack), mt

7.º Alejandro Marque (Sporting-Tavira), mt

8.º João Rodrigues (W52-FC Porto), a 10s

9.º Sérgio Paulinho (Efapel), a 14s

10.º César Fonte (W52-FC Porto), a 16s

 

Geral Individual

1.º Joni Brandão (Sporting-Tavira), 15h50m58s

2.º Alejandro Marque (Sporting-Tavira), a 7s

3.º Daniel Mestre (Efapel), a 12s

4.º António Carvalho (W52-FC Porto), a 20s

5.º Gustavo César Veloso (W52-FC Porto), a 22s

6.º Domingos Gonçalves (Rádio Popular-Boavista), a 30s

7.º Aleksandr Grigorev (Sporting-Tavira), a 1m09s

8.º Edgar Pinto (Vito-Feirense-BlackJack), a 1m15s

9.º Sérgio Paulinho (Efapel), a 1m16s

10.º João Rodrigues (W52-FC Porto), mt

 Fonte: FPC