sábado, 9 de novembro de 2019

“Ciclista britânico Froome operado "com sucesso" a anca e cotovelo”

Para retirada de uma placa de um parafuso

Por: Lusa

Foto: Reuters

Chris Froome, quádruplo vencedor da Volta a França, foi operado com sucesso para retirada de uma placa na anca e de um parafuso no cotovelo, anunciou hoje o ciclista britânico, na sua conta Twitter.

"Com material a menos na minha anca e no meu cotovolo", escreveu Froome, a legendar uma fotografia em que está sorridente na cama de um hospital em Saint-Étienne, realçando que "tudo correu perfeitamente".

Froome foi vítima em junho de uma queda que lhe provocou fraturas numa vértebra cervical, no fémur, cotovelo, anca e costelas. O acidente ocorreu aquando de um reconhecimento de percurso antes de uma etapa do Critério do Dauphiné.

Então, temeu-se que fosse o fim da carreira de Froome, de 34 anos, mas ele diz que espera correr no Tour e nos Jogos Olímpicos no próximo ano - colocou mesmo junto à fotografia #roadtoTDF2020 e #roadtotokyo2020 (en route vers Tokyo 2020).

"Faltam oito meses (até ao Tour). Ainda tenho dois ou três meses para corrigir as fraquezas herdadas da queda, mas espero que em alguns meses reencontre o nível da última época", disse Froome, em outubro, aquando da apresentação do percurso da próxima 'Grande Boucle'.

Fonte: Record on-line

“Volta ao Algarve de 2020 termina com contrarrelógio individual”

46.ª edição da prova arranca a 19 de fevereiro

Por: Lusa

Foto: Filipe Farinha / Record

A Volta ao Algarve de 2020, prova de categoria UCI ProSeries que se disputa entre 19 e 23 de fevereiro, terminará com um contrarrelógio individual, final inédito desde 2013, anunciou a Federação Portuguesa de Ciclismo.

A 46.ª edição da prova arranca em 19 de fevereiro, de Portimão, com uma longa tirada que termina em Lagos, onde se prevê uma chegada ao sprint.

A segunda etapa ligará Sagres ao Alto da Fóia, em Monchique, ponto mais elevado do Algarve, com os corredores a terem de subir Alferce e Pomba, antes da Foia, uma 'escalada' de oito quilómetros a 6,3% de inclinação média.

A terceira etapa, marcada para 21 de fevereiro, será uma nova oportunidade para os velocistas, num percurso com cerca de 200 quilómetros, entre Faro e Tavira.

A quarta tirada vai ligar Albufeira ao Alto do Malhão (2,5 quilómetros, com inclinação média de 9,9%), com o circuito final, entre a primeira passagem no Malhão e o final da tirada, a ser mais curto do que o habitual, com cerca de 20 quilómetros.

A prova terminará com um contrarrelógio individual de 20,3 quilómetros, a disputar em Lagoa, no mesmo traçado que no passado recebeu a terceira etapa.

Em 2019, a Volta ao Algarve, prova que tem trazido o pelotão mais valioso a Portugal, foi vencida pelo esloveno Tadej Pogacar (UAE-Emirates).

Fonte: Record on-line