segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

“Suspeitas de doping mecânico na edição de 2015”

Programa "60 Minutos" da CBS revela que a Sky pode ser uma das envolvidas

Por: Ana Paula Marques

Foto: CBS Sports

O assunto não é novo, mas ganha agora outros contornos, com suspeitas de fraude na Volta a França de 2015. O doping mecânico volta à ordem do dia, depois de no programa "60 Minutos" da cadeia de televisão norte-americana CBS ter levantado o véu sobre o uso de motores na referida prova. O documentário é baseado em vários depoimentos, que explicam o uso de tecnologia nas bicicletas. Uma das equipas em quem recaiu a suspeita é a Sky, precisamente a formação que dominou as duas últimas edições, com triunfo do britânico Chris Froome.
O engenheiro húngaro Istvan Vargas confirmou que se usaram bicicletas com motores no Tour de 2015, mas sem referir nomes. Também o diretor da Agência Francesa Antidopagem, Jean-Pierre Verdy, vai no mesmo sentido. "Sim, é verdade. Em 2014 disseram-me que havia motores e que era um problema. Em 2015, muita gente se voltou a queixar e disse: 'temos que fazer alguma coisa'.

Verdy acrescenta que pelo menos 12 ciclistas competiram com motores escondidos na Volta a França de 2015. "O Homem tenta sempre encontrar uma porção mágica", disse o engenheiro húngaro, tido como o 'inventor' do doping mecânico.

Concretamente ao envolvimento da Sky, o programa da CBS avança que pelo menos no prólogo por equipas em Ultrecht as autoridades francesas terão detetado que as bicicletas da equipa britânica pesavam 800 gramas mais que as das outras formações, precisamente o peso que as bicicletas terão a mais com a presença de um motor.
A versão da Sky, dada no mesmo programa, refere que o peso a mais "se pode explicar para facilitar a aerodinâmica". A equipa sublinha ainda que "nunca recorreu a assistência mecânica".

Fonte: Record on-line

“Rui Costa termina em lugar de honra”

Líder da UAE defendeu o top 5 na última tirada da Volta a San Juan

Por: Alexandre Reis

Tal como se previa, a última etapa da Vuelta a San Juan não trouxe quase nada de novo para o delineamento da classificação geral final, com Rui Costa (UAE) – brilhante vencedor da etapa rainha –, a terminar num honroso 5º lugar e Rafael Reis (Caja Rural) a subir ao 14º posto, numa tabela liderada pelo holandês Bauke Mollema (Trek).

É um excelente prenúncio para os dois ciclistas portugueses e logo no ano em que a prova argentina se abriu ao Mundo, com a participação de quatro equipas do World Tour e de grandes figuras do pelotão internacional.

A derradeira etapa, disputada no circuito de San Juan (138,2 km), tinha tudo para que os sprinters se impusessem, dada a curta quilometragem e o terreno pouco acidentado. E foi isso que aconteceu, com o argentino Maximiliano Richeze (Quick Step) a conquistar uma tirada pelo segundo dia consecutivo, batendo por 1 segundo o seu companheiro de equipa, o belga Tom Boonen, e o italiano Matteo Malucelli (Androni), segundo e terceiro classificados, ambos a 3 segundos e com o mesmo tempo do pelotão.

No grosso da coluna vinham Rafael Reis (24º) e Rui Costa (44º), assim como Mollema (26º) e os seus principais rivais, numa jornada onde o controlo da corrida não se afigurou demasiado complicado para a Trek do camisola amarela, muito embora o italiano Vincenzo Nibali (Bahrain Merida) ainda desse algum trabalho.

O vencedor das três grandes voltas atacou muito cedo e andou fugido, ao ponto de ser o virtual camisola amarela, mas acabaria por ser absorvido pelo pelotão.

Fonte: Record on-line

“XXI DUATLO DAS LEZÍRIAS”

A ESCOLA DE TRIATLO DE TORRES NOVAS INICIA O CAMPEONATO NACIONAL JOVEM DE TRIATLO DE 2017

O passado sábado, 28 de Janeiro, foi o dia de início do CAMPEONATO NACIONAL DE TRIATLO JOVEM 2017. Uma tarde com alguma chuva e muita lama, que ficou marcada pela juventude, ingenuidade e muita vontade de vencer de cerca de 400 triatletas que preencheram os percursos das Lezírias. Divididos por 4 escalões etários, desde Benjamins a Juvenis, os jovens atletas percorreram diferentes distâncias ajustadas à sua idade e que variaram entre 400m de corrida, 1km de ciclismo, 200m de corrida e 2km de corrida, 8,7km de ciclismo, 2km de corrida.

A realização da 21ª edição do Duatlo de Lezírias em Vila Franca de Xira foi uma organização conjunta da Federação de Triatlo de Portugal e da Camara Municipal de Vila Franca de Xira.

Nesta 1ªetapa, a ESCOLA DE TRIATLO DO CLUBE DE NATAÇÃO DE TORRES NOVAS, alcançou o 3ºlugar entre 27 equipas participantes. De salientar que, dos 29 atletas torrejanos participantes nesta prova, 12 fizeram a sua estreia como praticantes desta modalidade, e mais 12 subiram de escalão esta época. Venceu esta etapa, o Sport Lisboa e Benfica, e o Alhandra Sport Club, equipa campeã nacional em 2016, foi 2ªclassificada.

Foram as mais pequenas, as Benjamins (nascidas em 2008/2010) que iniciaram este Duatlo pelas 14h00. Francisca Leirião conseguiu o 16ºlugar, Maria Sousa, Filipa Sousa e Matilde Henriques, alcançaram os 28º, 29º e 32ºlugares, enquanto na prova seguinte dos masculinos, Rodrigo Vicente obteve um excelente 9ºlugar, Miguel Gameiro foi 14º e Diogo Viegas 41ºclassificado.

Em Infantis, Matilde Moita foi a melhor torrejana no 12ºlugar, seguida de Ana Júlia Marques na 18ªposição, Margarida Inácio na 24ª e Bruna Barros na 33ª. Em masculinos, Guilherme Neves também esteve bem com o 15ºlugar alcançado, logo seguido pelo seu colega Francisco Carvalho no 18ºlugar.

Também em Iniciados femininos houve uma boa prestação, a de Constança Martins ao alcançar o 11ºlugar, enquanto Joana Silva terminou na 21ªposição.

Mas a prova mais disputada e participada da tarde seria a de Iniciados masculinos, com 73 atletas, e com 5 torrejanos a concluírem esta prova em excelentes lugares. GUSTAVO DO CANTO foi 4ºclassificado e JOÃO NUNO BATISTA 5º, José Tadeia e Martim Salvador foram 7º e 8ºclassificados, e Pedro Afonso Silva 12º. Terminaram ainda esta prova, Vasco Santos, Afonso Mourão e André Neves nos 35º, 59º e 64ºlugares, respetivamente.

Entretanto em Juvenis, disputou-se a prova mais dura da tarde, nomeadamente no segmento de ciclismo, com chuva e muita lama a criarem dificuldades aos atletas. DUARTE SANTOS esteve em bom plano, ao conseguir terminar na 5ªposição, Tiago Lopes alcançou o 9ºlugar, João Graça foi 16ºclassificado e Guilherme Marques 32º. Em femininos, Ana Margarida Silva foi a melhor torrejana ao terminar na 16ªposição, Matilde Ferreira, Beatriz Neves, Carlota Martins e Joana Alves foram 30ª, 36ª, 37ª e 38ª classificadas.

Mais uma vez, a EQUIPA de EVENTOS da Escola de Triatlo de Torres Novas, também esteve de parabéns, uma vez que proporcionou aos atletas, pais e amigos mais um excelente convívio.

No próximo fim-de-semana, teremos jornada dupla, com a realização no sábado, dia 4 de Fevereiro em Torres Vedras, da 1ªetapa do Campeonato Nacional de Duatlo por Clubes para atletas acima de Cadetes, e no domingo, dia 5 de Fevereiro em Pombal, realiza-se a 1ªetapa de Biatle do Circuito Portugal Tour 2017.

Fonte: Escola de Triatlo de Torres Novas