domingo, 7 de abril de 2019

“Alberto Bettiol surpreende e conquista Volta à Flandres”

Não tinha qualquer triunfo na carreira até ao momento

Por: LUsa

Foto: EPA

O italiano Alberto Bettiol (Education First) venceu este domingo a Volta a Flandres em bicicleta, ao surpreender com um ataque nos quilómetros finais no segundo 'monumento' da temporada.

Tal como tinha feito no Milão-Sanremo, primeiro 'monumento', na altura sem sucesso, Bettiol atacou a menos de 20 quilómetros do final, no 'muro' de Kwaremont, penúltima subida do percurso de 270 quilómetros, entre Antuérpia e Oudenaarde, na Bélgica.

Sem qualquer triunfo na carreira até ao momento, Bettiol estreou-se da melhor forma, numa das primeiras clássicas do calendário, beneficiando da falta de sintonia no grupo de perseguidores.

"Ainda não acredito. Ainda não acredito no que fiz. A minha primeira vitória", disse Bettiol, que disse que percorreu os "14 quilómetros mais longos" da carreira.

Bettiol cortou a meta em 6:18.49 horas, menos 14 segundos do que o dinamarquês Kasper Asgreen (Deceuninck-QuickStep), único a tentar fugir do grupo dos favoritos, e 17 do que o norueguês Alexander Kristoff (UAE-Emirates), primeiro do 'pelotão'.

Desde 2007 que um italiano não vencia a Volta a Flandres, com Bettiol a repetir o feito de Alessandro Balan.

A corrida ficou marcada pela desistência do vencedor em 2018, o holandês Niki Terpstra, devido a uma queda quando estavam percorridos cerca de 110 quilómetros.

De acordo com a equipa Direct Energie, o holandês foi transportado para o hospital para fazer exames.

O português Nelson Oliveira (Movistar), que chegou a andar no grupo da frente, foi expulso da corrida a cerca de 80 quilómetros do final, por, de acordo com a organização, não ter respeitado as normas de segurança.

Na prova feminina, a vitória também foi para uma italiana, com Marta Bastianelli (Virtu Cycling) a superiorizar-se no final dos 159,2 quilómetros à holandesa Annemiek Van Vleuten (Mitchelton-Scott) e à dinamarquesa Cecilie Ludwig (Bigla), todas com um tempo de 4:16.50 horas.

A portuguesa Daniela Reis (Doltcini-Van Eyck) terminou na 55.ª posição, a 4.38 minutos.

Fonte: Record on-line

“Taça de Portugal de XCO”

Mário Costa e Rocio García mais fortes em Marrazes

Por: José Carlos Gomes

Mário Costa (AXPO/FirstBike Team/Vila do Conde) e Rocio García (BH Templo Cafés UCC) venceram hoje as corridas de elite da segunda prova da Taça de Portugal de Cross Country Olímpico (XCO), em Marrazes, Leiria.

A corrida de elite masculina assistiu a um duelo que levou a discussão para os metros finais. Mário Costa foi o mais forte, terminando a corrida isolado, embora só com 5 segundos de vantagem sobre o adversário mais direto, David Rosa (Massi). O espanhol Pablo Rodríguez (Primaflor Mondraker Rotor) fechou o pódio, a 1m24s do vencedor. O triunfo em Marrazes colocou Mário Costa na primeira posição da Taça de Portugal.

A espanhola Rocio García (BH Templo Cafés UCC) dominou a prova feminina de elite, triunfando em solitário, com a concorrência a uma distância confortável. A jovem portuguesa Raquel Queirós (Quinta das Arcas/Jetclass/Xarão), sub-23 de primeiro ano, foi a segunda classificada, a 2m07s, e reforçou o comando da geral da Taça. A estoniana Maaris Meier (Maiatos) foi a terceira, a 4m02s da vencedora.

O francês Brice Dujardin (Creuse Oxygene) foi o melhor júnior na prova deste domingo. Tiago Sousa (AXPO/FirstBike Team/Vila do Conde), terceiro classificado, assumiu o comando da Taça de Portugal. No setor feminino de juniores, Ana Santos (AXPO/FirstBike Team/Vila do Conde) somou a segunda vitória em outras tantas corridas e cimentou a primazia na geral.

As corridas de cadetes foram conquistadas por João Cruz (AXPO/FirstBike Team/Vila do Conde) e por Laura Simão (BTT Loulé/Elevis). A feminina reforçou o comando da geral, enquanto nos rapazes o primeiro da Taça continua a ser André Rocha (ACDRR BTT/LR Opticas/RJ Group), segundo em Marrazes.

Nas categorias de veteranos impuseram-se os masters 30 André Filipe (CPR A-do-Barbas/AKIplast/PVS) e Raquel Marques (AXPO/FirstBike Team/Vila do Conde), os masters 40 Davide Inácio (Automóveis Ribeiro/GDVP) e Filomena Paulo (Róódinhas/Santos Silva) e o master 50 António Sousa.

Fábio Luiz (Marrazes/Gui/Brejinho/BikeZone Leiria), a correr em casa, foi o único paraciclista presente.

A AXPO/FirstBike Team/Vila do Conde ganhou a classificação por equipas.

A Taça de Portugal de XCO continua no Fundão, no dia 12 de maio.

Fonte: FPC

“Taça Nacional de Esperanças”

Francisco Marques triunfa na Mexilhoeira Grande

Por: José Carlos Gomes

Francisco Marques (Crédito Agrícola/Jorbi/Almodôvar) venceu hoje a segunda prova do Grande Prémio Portimão Cidade Europeia do Desporto, pontuável para a Taça Nacional de Esperanças.

A corrida de 109,9 quilómetros, entre Portimão e a Mexilhoeira Grande, foi disputada sob uma chuva que não arrefeceu os ânimos dos corredores e das equipas que se apresentaram com disposição atacante.

Foi uma prova com vários repelões, provocados por pequenos grupos que foram saindo do pelotão, até que se formou um bloco de 18 ciclistas na cabeça de corrida, levando a que a diferença crescesse para o pelotão, que baixou os braços, permitindo que as decisões ficassem para os 18 fugitivos.

Com um grupo tão numeroso, com muitas equipas representadas, a desconfiança medrou e foi necessário atacar de longe para surpreender os rivais. A cerca de 10 quilómetros da chegada, Francisco Marques e Daniel Silva (Sicasal/Constantinos) escaparam e conseguiram a distância suficiente para discutir a vitória.

Francisco Marques foi o melhor no sprint a dois, relegando Daniel Silva para o segundo posto. O terceiro classificado foi Francisco Morais (Sicasal/Constantinos), vencedor da corrida de ontem e que, com o pódio de hoje, reforçou o comando da Taça Nacional de Esperanças.

A batalha pelas primeiras posições entre os juniores foi, desta feita, ganha por Daniel Dias (Seissa/KTM Bikeseven/Matias & Araújo/Frulact), seguido por João Macedo (Bairrada) e por Flávio Fernandes (Seissa/KTM Bikeseven/Matias & Araújo/Frulact). A geral da Taça Nacional de Esperanças na categoria júnior é comandada por João Macedo.

A Taça Nacional de Esperanças terá mais duas provas, a disputar nos dias 10 e 11 de agosto, na Murtosa e na Curia, respetivamente.

Fonte: FPC

“Equipa Portugal/Sandra dos Santos melhor portuguesa em França”

Por: José Carlos Gomes

Sandra dos Santos, 24.ª classificada, foi a melhor corredora da Equipa Portugal no Tour du Gévaudan, prova feminina, realizada em França, com neve na primeira etapa, sábado, e muito frio na segunda, hoje.

A corrida foi dominada pela italiana Arianna Fidanza (Eurotarget/Bianchi/Vittoria), vencedora das dias tiradas e da geral, numa prova com um regulamento atípico, uma vez que a classificação geral foi estabelecida através da soma dos pontos e não da soma dos tempos nas duas jornadas.

As melhores corredoras portuguesas conseguiram ficar, sensivelmente, a meio da tabela nas duas etapas. A jornada inaugural, de apenas 34 quilómetros, sob neve, acabou por ser uma curta prova de resistência.

A etapa domingo, 84 quilómetros, resultantes de cinco voltas a um circuito desenhado em Saint-Bauzille-de-Putois, permitiu fazer um melhor ponto de situação da forma das portuguesas face às rivais estrangeiras.

Sandra dos Santos e Soraia Silva (a melhor lusitana no sábado) estiveram junto do pelotão principal até à última volta, mas não conseguiram dar resposta à mudança de ritmo imposta pela equipa Eurotarget/Bianchi/Vittoria para decidir a corrida.

A formação italiana lançou Arianna Fidanza para o triunfo na tirada, ao fim de 2h24m06s, o mesmo tempo da segunda classificada, Manon Minaud (Charentes/Maritime Women Cycling). A terceira, a 1 segundo, foi Gabrielle Traxler (CC Boulou).

O melhor elemento da Equipa Portugal foi Sandra dos Santos, 16.ª, a 31 segundos. Soraia Silva foi 24.ª, a 38 segundos. Seguiram-se Liliana Jesus, 35.ª, a 6m43s, Celina Carpinteiro, 36.ª, a 6m43s, Diana Pedrosa, 38.ª, a 6m48s, e Beatriz Faria, 46.ª, a 35m54s.

Tendo em conta o regulamento especial do Tour du Gévaudan, a geral foi conquistada por Arianna Fidanza, com 70 pontos, mais 12 do que Manon Minaud e mais 22 do que Annabel Fisher, segunda e terceira. Só três portuguesas foram classificadas na geral final que contou com 32 pontuadas. Sandra dos Santos, 24.ª, com 14 pontos, Soraia Silva, 30.ª, com nove, e Diana Pedrosa, 32.ª, com cinco.

“O Tour du Gévaudan foi uma prova atípica, dado o estado do tempo. As atletas mostraram coragem ao correrem, principalmente ontem, com neve, chuva e muito frio”, considera a selecionadora nacional, Ana Rita Vigário.

Fonte: FPC