segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

"Vanessa Fernandes oficializa regresso ao triatlo com os olhos postos em Tóquio'2020”

Atleta do Benfica esteve cinco anos sem competir na modalidade

Por: Lusa

Foto: Fernando Ferreira

A portuguesa Vanessa Fernandes, medalha de prata nos Jogos Olímpicos Pequim'2008, anunciou esta segunda-feira, em conferência de imprensa, o regresso ao triatlo, apontando já à presença em Tóquio'2020.
"Quero voltar à modalidade onde cresci e onde tive momentos que já mais irei esquecer. Oito anos depois [da medalha de prata em Pequim] volto inteira, com um sonho que tem um nome: Tóquio'2020", disse.

Após vários anos sem competir no triatlo [n.d.r.: A última prova havia sido em 2011, em Yokohama], a atleta do Benfica não quer, neste momento, estabelecer objetivos para os Jogos Olímpicos'2020. "Antes de Tóquio vai haver imensa coisa. O objetivo principal é lá estar. Só daqui a dois anos posso afirmar o que posso fazer em Tóquio", afirmou.
Uma das mais completas atletas portuguesas regressa ao triatlo
Aos 31 anos, a regressada Vanessa Fernandes, uma das mais completas desportistas portuguesas de sempre, alimenta o sonho de repetir em Tóquio'2020 o pódio olímpico que foi o auge da sua carreira, com a prata em Pequim'2008.
"Ela ainda pode dar muito à modalidade. As expetativas são dela e não há qualquer tipo de pressão da nossa parte, porque a Vanessa já deu tudo o que tinha a dar ao triatlo a agora é o que ela quiser", disse, há dias, Vasco Rodrigues, na tomada de posse como novo presidente da federação.
Depois da consagração na elite das desportistas mundiais, então com 22 anos, Vanessa Fernandes foi vítima de anorexia nervosa e bulimia, problemas cujos primeiros sintomas surgiram precisamente no grande evento internacional realizado na China.
O pós-Pequim foi muito duro para a atleta de Perosinho que foi forçada a fazer uma longa pausa na carreira para recuperar a saúde.
Depois de vários anos sob comando técnico de Sérgio Santos, então diretor técnico da federação, Vanessa Fernandes anunciou em novembro de 2009 que deixaria o Centro de Alto Rendimento do Jamor e passaria a ser orientada por Paulo Colaço, perito da Faculdade de Desporto da Universidade do Porto.
A atleta do Benfica voltaria à competição após Londres'2012 em provas de atletismo sem 'pressão' e em 2015 experimentou a maratona, prova na qual até conseguiu, à primeira, os mínimos para o Rio'2016.
Uma vez que foi ao Brasil como suplente, já que não teve uma das três melhores marcadas entre as maratonistas nacionais, acabou por não competir, mas assumiu que o 'bichinho' da competição continuava lá.
Depois do oitavo lugar em Atenas2004 e segundo em Pequim2008, prepara-se agora para voltar ao mais alto nível depois estar ausente de Londres'2012 e Rio'2016.
Para voltar aos anos dourados no triatlo basta que se aproxime dos elevados níveis exibidos no passado, já que os 31 anos não são obstáculo - no Rio2016, a norte-americana Gwen Jorgensen foi ouro com 30 anos, a italiana Nicola Spirig prata com 34 anos e a britânica Vicky Holland bronze com 30.
Quando se apresentou em Pequim2008, com somente 22 anos, a atleta de Perosinho, Vila Nova de Gaia, detinha já um currículo habitualmente destinado apenas a atletas de eleição e já em final de carreira - tantos e tão importantes eram os seus feitos.
Muito poucos atletas no mundo ganharam tantas medalhas tão jovens e em tão pouco tempo como Vanessa Fernandes.
Pentacampeã da Europa de elites de 2004 a 2008, campeã do mundo em 2007 e 'vice' em 2006, recordista de vitórias na Taça do Mundo (20), primeira do 'ranking' de qualificação olímpica e tricampeã europeia sub-23 (2004 a 2006) - os números dizem tudo sobre Vanessa, um exemplo de talento, dedicação, trabalho, e espírito de sacrifício que tem ainda o titulo mundial de duatlo em 2007 e a prata em 2006.

Fonte: Lusa

“Reportagem no “A Notícia” da “15ª Peregrinação e Bênção Nacional dos Ciclistas”

O A Notícia”, publicou a reportagem do evento: da “15ª Peregrinação e Bênção Nacional dos Ciclistas” este domingo em Fátima, a mesma pode ser visualizada em: http://www.anoticia.pt/pt/201702/Desporto/707/Ciclistas-Abençoados-em-Fátima.htm ou em: http://anoticia.pt/ onde pode ainda visualizar outras notícias.

“Reportagem no “Jornal de Ciclismo” da “15ª Peregrinação e Bênção Nacional dos Ciclistas”

OJornal de Ciclismo”, publicou a reportagem do evento da “15ª Peregrinação e Bênção Nacional dos Ciclistas” realizada este domingo em Fátima, a mesma pode ser visualizada em: http://jornalciclismo.com/?p=44422 ou em: http://jornalciclismo.com/ onde pode ainda visualizar outras notícias.

“Ranking Ciclista do Ano”

Rinaldo Nocentini comanda ranking

Por: José Carlos Gomes

O italiano Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira) termina o primeiro mês de competição da época de 2017 na frente do Ranking Ciclista do Ano.

O transalpino valeu-se da regularidade para assumir a posição cimeira na atualização de fevereiro do ranking elaborado pela Associação Portuguesa de Ciclistas Profissionais. O chefe-de-fila dos sportinguistas foi nono na Volta ao Algarve e segundo na Volta ao Alentejo, onde ganhou a primeira etapa.

Rinaldo Nocentini fecha o mês de fevereiro com 370 pontos, mais 125 do que Amaro Antunes (W52-FC Porto), que optou pela ausência da Volta ao Alentejo, não dando continuidade à boa forma demonstrada na Volta ao Algarve, corrida em que ganhou uma etapa e foi quinto na geral. O terceiro é Edgar Pinto (LA Alumínios-Metalusa BlackJack), com 148 pontos, resultantes de posições no top 10 no Algarve e no Alentejo.

O melhor sub-23 é Francisco Campos (Miranda/Mortágua), quarto da classificação absoluta, dado que ganhou a única corrida em que as equipas de clube puderam participar até ao momento, a Prova de Abertura – Região de Aveiro.

O Sporting-Tavira junta o comando coletivo ao individual. Os corredores às ordens de Vidal Fitas somam 460 pontos. A equipa mais próxima é a W52-FC Porto, com 255 pontos. Segue-se a LA Alumínios-Metalusa BlackJack, com 153.

Ranking Ciclista do Ano

1.º Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira), 370 pontos

2.º Amaro Antunes (W52-FC Porto), 245

3.º Edgar Pinto (LA Alumínios-Metalusa BlackJack), 148

4.º Francisco Campos (Miranda/Mortágua), 70

5.º Vicente García de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé), 60

6.º Alejandro Marque (Sporting-Tavira), 55

7.º César Martingil (Liberty Seguros/Carglass), 50

8.º Fábio Silvestre (Sporting-Tavira), 35

9.º Rafael Silva (Efapel), 35

10.º Ivo Oliveira (Axeon Hagens Berman), 30

Ranking Equipa do Ano

1.ª Sporting-Tavira, 460

2.ª W52-FC Porto, 255

3.ª LA Alumínios-Metalusa BlackJack, 153

4.ª Louletano-Hospital de Loulé, 116

5.ª Miranda/Mortágua, 70

Fonte: FPC