sábado, 17 de junho de 2017

“Regressei…”

Olá caros amigos (as), leitores (as), estou de regresso novamente, depois de uma semana de ausência, voltei em força.

Em primeiro, quero agradecer os imensos e-mails que recebi, perguntando que se estava a passar, nada me aconteceu, apenas uma semana de férias longe de tudo, sem computador, sem e-mails, apenas para saborear os dias de descanso, onde nem o relógio fazia parte, e o telemóvel, sempre quase no silêncio, já que ás vezes temos de ter coragem e dizer, vamos parar uns dias.

Agora é tempo de regressar ao trabalho, hoje já com as notícias mais importantes, e amanhã é tempo de mais um belo passeio no Lumiar em Lisboa.

Fica assim mais uma vez o meu obrigado pela vossa preocupação, e quero aqui deixar algumas imagens de fazer inveja.

Resto de bom fim-de-semana, e uma excelente semana que se aproxima.

José Morais


 

“Desportistas e secretário de Estado do Desporto ‘descobrem’ Portugal com a caravana do Lés-a-Lés”

Seduzidos por um Portugal desconhecido

“Um País diferente, realmente pouco conhecido e com pormenores deslumbrantes” deixou Nuno Laurentino rendido aos encantos do Portugal de Lés-a-Lés e do “mototurismo enquanto conceito de descoberta”. O nadador e triatleta do SL Benfica, que tirou a carta de moto propositadamente para participar na aventura que a Federação de Motociclismo de Portugal levou a cabo pelo 19.º ano e que hoje terminou em Faro, destacou ainda “o ambiente fantástico, de grande companheirismo, diversão e solidariedade, bem como a excelência de uma organização que move caravana de milhares de motociclistas através do País. Com mais de 130 títulos individuais e mais de 200 recordes nacionais em várias distâncias, o atleta olímpico em Atlanta-1996 e Sydney-2000 acompanhou o secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo, a convite do presidente da Federação de Motociclismo de Portugal, ‘fazendo equipa’ com Carmona Rodrigues e o juiz Rui Teixeira, motociclistas de longa data. ‘Repetentes’ na maior maratona mototurística do Mundo, o chefe da bancada parlamentar do PCP, João Correia e o deputado Miguel Tiago, juntamente com o ex-deputado Rodrigo Ribeiro, voltaram para “melhor apreciar um País bem diferente do que muitas vezes é debatido na Assembleia da República”, este ano ligando Vila Pouca de Aguiar a Faro, ao longo de 1164 quilómetros com passagem pelo Fundão e Elvas.

No enorme pelotão com mais de 1800 motociclistas, contavam-se ainda mais dois desportistas com longas e profícuas carreiras nas duas rodas, agora atraídos pelos encantos turísticos de Portugal. Habituados às exigências físicas exponenciadas pelas elevadas temperaturas como as que se fizeram sentir ao longo dos últimos quatro dias, entre Vila Pouca de Aguiar e Faro, Cândido Barbosa e Miguel Farrajota recordaram “o sofrimento que era correr de moto ou de bicicleta com estas temperaturas”. Para o recordista de triunfos em etapas nas corridas nacionais – 123 incluindo 25 na Volta a Portugal – “pedalar pelas Beiras ou Alentejo nos meses mais quentes roubava o discernimento e, mesmo com enormes cuidados com a hidratação, as dores musculares e a dificuldade de raciocínio são impedimentos na competição”. Participante assíduo no Lés-a-Lés desde 2011 aproveitou mais uma edição para recordar estradas onde pedalou rumo a carreira de enorme sucesso ao mais alto nível, com ponto alto com a camisola da Banesto, então uma das mais fortes equipas do pelotão internacional.

Já Miguel Farrajota, detentor de títulos de campeão Nacional em Motocrosse, Supercrosse, Supermotard, Enduro e Raides Todo-o-Terreno e estreante na grande travessia de Portugal, lembrou as presenças nas provas africanas, incluindo o Rali Dakar, “onde a condução era muito desgastante quando a temperatura subia em demasia”. Agora com uma rápida scooter BMW C650 Sport, bem mais confortável do que as motos com que arrebatou dezenas de triunfos, o algarvio estava definitivamente rendido ao evento mais estradista depois da presença nas duas edições do Portugal de Lés-a-Lés Off-Road.

Fonte: Gabinete de Imprensa 19.º Portugal de Lés-a-Lés/Parceria Notícias do Pedal

 

“6ª Resistência Urbana Noturna de Abrantes”

24 JUNHO DE 2017

3H RESISTÊNCIA

INICIO AS 20H

Organização da ASSOCIAÇÃO DE CICLOTURISMO E BTT DO FÔJO

Informações e inscrições em:  http://acbttfojo.blogspot.pt

“Vasco Vilaça sagrou-se campeão da Europa em triatlo”

Atleta do Benfica bateu os seus perseguidores por apenas um segundo

Por: Lusa

Foto: Ricardo Nascimento

O português Vasco Vilaça sagrou-se este sábado campeão europeu de triatlo na categoria de juniores, no Campeonato da Europa da modalidade, a decorrer em Kitzbuhel, na Áustria.

O atleta do Benfica terminou a prova em 53.39 minutos, superando o espanhol Javier Lluch Perez, segundo, e o húngaro Csongor Lehmann, terceiro, por um segundo.

Quanto aos restantes portugueses, Tiago Fonseca foi 14.º, Duarte Brás 19.º, Ricardo Batista 24.º e Tiago Pinto 39.º, numa prova em que participaram 65 triatletas.

Fonte: Record on-line

“João Pereira sagra-se campeão europeu”

João Silva conquista o bronze na prova realizada em Kitzbühel
João Pereira e João Silva com o presidente do COP, José Manuel Constantino

Foto: Federação Portuguesa de Triatlo

O português João Pereira sagrou-se este sábado campeão europeu de triatlo, em Kitzbühel, na Áustria. O triatleta do Benfica impôs-se no 'sprint' final, cumprindo a prova em 1:45:31 horas.

Na segunda posição terminou o francês Raphael Montoya, a apenas um segundo, enquanto o pódio fica completa com outro português, João Silva, que fez mais 4 segundos do que João Pereira.

Fonte: Record on-line
 

“Vanessa desiste devido a problemas na bicicleta”

Portuguesa não foi feliz no regresso ao Campeonato da Europa

Por: Alexandre Reis

Foto: Filipe Farinha

Não correu bem o regresso de Vanessa Fernandes aos Campeonatos da Europa de triatlo, pois a vice-campeã olímpica em Pequim’2008 não conseguiu concluir a prova em Kitzbuhel, na Áustria. Segundo Record apurou, a atleta do Benfica – que regressou este ano à modalidade após um longo interregno – saiu do segmento da natação atrasada em relação às rivais e quando se preparava para iniciar o segmento de ciclismo verificou que havia um problema na bicicleta, acabando por desistir. A britânica Jessica Learmonth venceu.

"Às vezes ganha-se, às vezes aprende-se... Há que continuar, obrigado a todos pelo apoio. Para a semana há mais", escreveu a atleta, pentacampeã europeia entre 2004 e 2008, nas redes sociais, referindo-se ao Europeu, na variante de sprint, que Portugal vai disputar em Dusseldorf, na Alemanha.

Também esta sexta-feira, no escalão de juniores, Gabriela Ribeiro foi 15ª, e Mariana Vargem 41ª.

Este sábado as atenções vão centrar-se na prova masculina, onde competem João Pereira, João Silva, Miguel Arraiolos e Pedro Gaspar, com particular destaque para o primeiro, 5º nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016, vencedor da Taça da Europa de Quarteira e do Challenge de Lisboa.

Em juniores, Portugal estará representado por Duarte Brás, Ricardo Batista, Tiago Fonseca, Tiago Pinto e Vasco Vilaça.

Fonte: Record on-line

“EFAPEL reforça liderança colectiva”

Equipa voltou a ser a mais forte na terceira etapa do GP ABIMOTA

A equipa profissional de ciclismo EFAPEL foi a mais rápida, colectivamente, a fechar a terceira etapa do Grande Prémio ABIMOTA e reforça a liderança nesta classificação em particular. Quando falta um dia para terminar a 38ª desta conceituada competição, a formação de Ovar coloca-se numa boa posição para a levar de vencida.

Num dia mais uma vez marcado pelas temperaturas muito altas, o pelotão pedalou rumo à Serra da Estrela. A partida aconteceu em Almeida e os corredores percorreram as estradas da Beira Alta para chegarem a Manteigas. Foram 171,2 quilómetros com uma média superior a 40 km/h.

No final, Jesus Del Pino foi o melhor representante da EFAPEL. Chegou em sétimo, com o mesmo tempo do vencedor, César Fonte (LA Alumínios). Com o nono posto de Sérgio Paulinho, e o 16º de Mateo Garcia, a estrutura liderada por Américo Silva voltou a ser a mais forte colectivamente e lidera esta classificação com mais de sete minutos de vantagem para o segundo conjunto mais forte.

“Foi mais um dia em que toda a equipa esteve irrepreensível. Sabemos que desde a primeira etapa que a classificação geral individual está praticamente resolvida, mesmo que no desporto as coisas só terminam quando se cruza a linha de meta pela última vez. Temos trabalhado o conjunto e isso reflecte-se na liderança colectiva. Falta um dia que vai ser bastante duro, como têm sido todas as etapas do Grande Prémio ABIMOTA”, afirmou o director desportivo da EFAPEL, Américo Silva.

Amanhã termina, então, a 38ª edição do Grande Prémio ABIMOTA com uma etapa que liga Gouveia a Águeda. São 176,4 quilómetros com quatro sprints especiais e uma montanha de terceira categoria.

Classificação na terceira etapa

    César Fonte                LA Alum./Metalusa/Blackjack    4h13m54s

    Vicente de Mateos            Louletano/Hospital de Loulé    mt

    João Rodrigues            W52/FC Porto            mt


    Jesus del Pino            EFAPEL            mt

    Sérgio Paulinho            EFAPEL            a 10s

16º    Mateo Garcia                EFAPEL             a 1m31s

20º    Rafael Silva                EFAPEL             a 3m01s

25º    Henrique Casimiro            EFAPEL            a 3m05s

26º    Bruno Silva                EFAPEL             a 3m38s

63º    Álvaro Trueba            EFAPEL            a 11m32s

Classificação geral individual

    Vicente de Mateos            Louletano/Hospital de Loulé    11h25m09s

    Filipe Cardoso                RP/Boavista            a 1m18s

    César Fonte                LA Alum./Metalusa/Blackjack    a 1m28s


    Jesus del Pino            EFAPEL            a 1m39s

10º    Rafael Silva                EFAPEL             a 4m36s

11º    Henrique Casimiro            EFAPEL            a 4m45s

13º    Sérgio Paulinho            EFAPEL            a 5m30s

17º    Bruno Silva                EFAPEL             a 9m36s

26º    Mateo Garcia                EFAPEL             a 13m45s

51º    Álvaro Trueba            EFAPEL            a 40m14s

Fonte: Efapel

“Volta à Suíça: Peter Sagan vence a oitava etapa ao sprint”

Rui Costa ficou em 118º

Por: Lusa

Foto: EPA

O eslovaco Peter Sagan (Bora-Hansgrohe) venceu este sábado a oitava etapa da Volta à Suíça em bicicleta, com o português Rui Costa (UAE Emirates) a manter o quinto lugar da geral, liderada pelo esloveno Simon Spilak (Katusha Alpecin).
O campeão do mundo de estrada não deu hipóteses aos outros sprinters na chegada, depois do circuito de 100 quilómetros, cumprindo a prova em 2h15 horas, com o italiano Sacha Modolo (UAE Emirates) em segundo e Matteo Trentin (Quick-Step Floors) em terceiro.

A penúltima tirada guardava a possibilidade de um dos favoritos à geral tentar atacar a liderança de Spilak, mas exceto uma tentativa de Brambilla (Quick-Step Floors), que Rui Costa tentou acompanhar, mas que teve 'vida' curta, o pelotão chegou compacto à meta.
Antes, a última passagem pelo circuito foi anulada, num momento em que Rui Costa, que venceu a prova em 2012, 2013 e 2014, tinha perdido tempo em relação aos outros favoritos à vitória na geral.

Na chegada, o 'tubarão' Sagan não deu hipóteses à concorrência e já tinha tomado a dianteira a 250 metros da meta, apesar do australiano Michael Matthews ter tentado, antes do sprint ser lançado, surpreender os velocistas.
A etapa manteve as distâncias nos primeiros lugares, com Rui Costa, que este sábado foi 118.º, a manter o quinto lugar, a 2.35 minutos de Spilak, enquanto Nelson Oliveira (Movistar) foi 81.º, mantendo-se a 41.10 minutos do líder, na 39.ª posição.
No domingo, os ciclistas voltam a correr em Schaffhausen, com um contrarrelógio individual de 28,6 quilómetros, uma prova que pode favorecer o português da Movistar, que é tricampeão nacional no 'crono', numa tirada derradeira em que Spilak quererá confirmar o segundo triunfo na prova suíça, que já conquistou em 2015.
O esloveno tem uma vantagem de 52 segundos sobre o italiano Damiano Caruso (BMC) e de 1.05 minutos face a Steven Kruisjwijk (LottoNL-Jumbo).

Fonte: Record on-line

“38.ª Edição do Grande Prémio ABIMOTA”

César Fonte vence em Manteigas 3.ª etapa do 38.º Grande Prémio ABIMOTA César Fonte, da LA Alumínios/ Metalusa/ Blackjack, triunfou em Manteigas na 3.ª e penúltima etapa do 38.º Grande Prémio ABIMOTA e o espanhol Vicente García de Mateos, da Louletano/ Hospital de Loulé chegou em segundo lugar, mantendo a Camisola Amarela que veste desde a 1.ª etapa. No total, foram 171,2 km que ligaram Almeida a Manteigas, num dia marcado pelo calor intenso e um percurso sinuoso que “separou o trigo do joio” e deixou na frente apenas um grupo restrito do qual fazem parte os corredores que melhor se têm posicionado na tabela da geral.

O grupo de cinco corredores que iniciou a fuga manteve-se firme até aos últimos quilómetros, acabando a etapa por ser discutida no quilómetro final, entre o espanhol Jesús del Pino (EFAPEL) e César Fonte, que ganhou vantagem e conquistou a sua primeira vitória da temporada, terceira para a LA Alumínios/ Metalusa/ Blackjack.

O vencedor da etapa de hoje, recente aquisição da LA Alumínios/ Metalusa/ Blackjack, referiu, após a chegada, que esta foi uma vitória com um “sabor especial”, por ser a primeira na nova equipa, “uma vitória bastante difícil e que não surgia. Os adversários estão bem, estão fortes, mas nós também estamos a trabalhar para alcançar os nossos objetivos e hoje foi atingido”.

Para o corredor, “todos os dias têm sido etapas difíceis e amanhã é o último, sabemos que todas as equipas vão querer lutar pela classificação e nós vamos tentar também”, terminou, mas não sem antes lembrar que ao longo do ano têm sido muitos os contratempos, como é o caso do chefe de fila, Edgar Pinto, que tem sofrido quedas e lesões que o têm obrigado a estar muito tempo parado, “e isso para nós acaba por trazer dificuldades dentro da equipa, porque sentimos a falta do nosso líder”.

Já José Augusto Silva, diretor da LA Alumínios/ Metalusa/ Blackjack, estava muito satisfeito com a vitória da etapa, que antes de inicar mereceu a visita de Luís Almeida, principal patrocinador da equipa. “Disse-nos que em caso de vitória, compraria um autocarro novo e agora estamos à espera do autocarro”, confidenciou, sorrindo.

Vicente García de Mateos, com o segundo lugar conquistado hoje, consegue manter-se na liderança da classificação geral individual, que soma agora uma vantagem de 1’08’’ sobre Filipe Cardoso (Rádio Popular/ Boavista), que está na posição seguinte da tabela e com 1’28’’ do terceiro lugar, ocupado por César Fonte.

O Camisola Amarela acumula também o primeiro lugar nas tabelas geral por pontos e montanha. Angel Reboilido, seu compatriota, da W52/ FC Porto, está nos comandos das metas volantes e Joaquim Silva, da mesma equipa, lidera a tabela da meta autarquias. Hugo Nunes (Miranda-Mortágua) continua a ser o melhor jovem e o primeiro da lista nos corredores de equipas de clube. Na classificação por equipas, a EFAPEL permanece na frente, seguida da W52/ FC Porto e da Rádio Popular/ Boavista.

O diretor da prova, Vital Almeida, fez um balanço no final da etapa, que classificou como “difícil, longa e com muito calor, com alguns acidentes pelo meio, mas que fazem parte do ciclismo”. Foi uma etapa “competitivamente dura, teve duas metas de montanha ao longo do percurso e o próprio terreno era muito sobe e desce, dificultando a vida aos corredores”.

A preocupação da organização, explicou o diretor da prova, foi fazer com que competitivamente houvesse interesse por parte das equipas em participar para que todas pudessem disputar o prémio. “Se considerarmos a distância que o ciclista da Louletano/ Hospital de Loulé (Vicente de Mateos) tem neste momento e dada a dificuldade das etapas já realizadas, podemos considerar que a equipa está à frente com mais de um minuto e pensamos que manterá a Camisola Amarela. Contudo, amanhã é outro dia, o corredor pode não estar bem, a equipa também, mas é isto a competição”, referiu Vital Almeida. Caso amanhã a chuva se confirmar, o dirigente desdramatizou: “É outro fator do ciclismo, que vive com calor e com chuva. Vamos é esperar que mais ninguém se aleije e que ganhe o melhor”.

Amanhã, domingo, a prova termina com a 4.ª etapa, que sai de Gouveia, em frente à Câmara Municipal, às 13 horas, prosseguindo durante 176,4 km até Águeda, cidade onde tem sede a ABIMOTA – Associação Nacional das Indústrias de Duas Rodas, Ferragens, Mobiliário e Afins, responsável pela organização da prova. Pelo caminho, aos 132,8 km surge a única meta montanha do dia, com uma contagem de terceira categoria, em Espinheira (Penacova).

A chegada a Águeda, na Avenida 25 de Abril, junto aos Bombeiros Voluntários de Águeda, está prevista para as 17.15 horas, para aclamar o vencedor da edição de 2017.

Quem se deslocar à Capital Nacional das Duas Rodas para aplaudir os vários vencedores das oito camisolas em disputa, a organização sugere chegar às 15 horas, para assistir ao início da 5.ª prova da Taça de Portugal de Paraciclismo, corrida para ciclistas com incapacidades motoras, que vai ter lugar também em Águeda.

RESUMO DA ETAPA:

- 14 Equipas;´

- 76 Corredores;

- 3 Desistências.

CLASSIFICAÇÕES DE HOJE:

3.ª Etapa: Almeida – Manteigas: 171,2 km

1.º César Fonte (LA Alumínios/ Metalusa/ Blackjack)

2.º Vicente García de Mateos (Louletano/ Hospital de Loulé)

3.º João Rodrigues (W52/ FC Porto)

4.º Joni Brandão (Sporting/ Tavira)

5.º Filipe Cardoso (Rádio Popular/ Boavista)

6.º Hugo Nunes (Miranda/ Mortágua)

7.º Jesus Del Pino (EFAPEL)

8.º Gaspar Gonçalves (Liberty Seguros/ Carglass)

9.º Sérgio Paulinho (EFAPEL)

10.º Frederico Figueiredo (Sporting/ Tavira)

Fonte: Media Grupoma