terça-feira, 12 de junho de 2018

“Realizou-se o 35º Triatlo de Peniche”

Peniche tem tudo para as modalidades que compõem o triatlo e, principalmente, usufrui de um ambiente fantástico!

Foi com este envolvimento que no dia 9 de junho se realizou a 35ª edição do Triatlo, que contou com cerca de 500 atletas em duas distâncias: uma prova aberta super sprint, seguida da Taça de Portugal e do Campeonato Nacional Universitário na distância sprint.

A natação realizou-se na baía de Peniche, com uma volta num percurso circular, em que a partida – mesmo sendo dentro de água – contou com o apoio do imenso público, numa autêntica moldura humana junto ao paredão, estendendo-se depois no acompanhamento privilegiado no parque de transição e na meta.

As proximidades com alguns restaurantes tornam o evento ainda mais hospitaleiro. O trajeto do ciclismo foi à volta da cidade com um percurso de três voltas com passagem pelo cabo Carvoeiro.

O último segmento da corrida foi dentro de Peniche, sempre plano e sem qualquer dificuldade.

Os resultados da geral do Triatlo de Peniche 2018

Na Taça de Portugal, foi Ricardo Batista, do Clube de Natação de Torres Novas, o mais rápido a passar a meta, com o tempo de 00:58:48, numa prova muito renhida. «Foi uma prova bastante dura e disputada até aos últimos metros», conta-nos Ricardo, que subiu ao pódio mais do que uma vez, já que, além do 1º lugar absoluto, ganhou também por equipas, juntamente com os seus colegas do Clube do Torres Novas.

José Pedro Vieira e Afonso do Canto. «Saí na natação bastante forte e consegui ser o primeiro atleta a sair da água.», continua Ricardo. «De seguida, fiz uma transição rápida que me permitiu ficar isolado na frente da prova com mais dois atletas; mas, infelizmente, esta fuga não foi bem-sucedida e fomos apanhados a meio do segmento de ciclismo!».

Foi no último segmento que tudo se decidiu nuns disputadíssimos e emocionantes últimos metros. «Na corrida senti me muito bem e confiante desde os primeiros metros. Foi uma corrida rápida que acabou num sprint entre mim e o meu colega Tiago Fonseca, mas, felizmente, fui eu quem venceu a prova!» diz satisfeito o triatleta do Torres Novas.

Vera Vilaça ganhou a competição geral com uma grande prova

Na classificação geral, foi Tiago Fonseca, do Outsystems Olímpico de Oeiras, que passou a meta em segundo lugar com 00:58:48 e Rafael Domingos, do Estoril Praia Triatlo, fechou o terceiro lugar no pódio com 00:59:00.

Na competição feminina Vera Vilaça fez uma excelente prova, conseguindo a dobradinha com o primeiro lugar da geral e, simultaneamente, vencer o Campeonato Nacional Universitário com o tempo de 01:08:40. Visivelmente satisfeita na chegada, erguendo a fita de meta com um sorriso contagiante, Vera fez um bom segmento de natação, sendo a primeira triatleta a sair da água e também um excelente ciclismo, acabando por ganhar alguma vantagem na reta da meta. «Não consegui partir muito tão forte na natação como queria, mas ao longo do segmento assumi a liderança e consegui sair à frente da água. Fiz uma transição rápida e sai muito forte para o ciclismo. Sabia que a parte inicial é um pouco técnica e utilizei isso para ganhar uma vantagem que me permitiu ficar isolada».

A partir daí a triatleta teve que gerir sozinha o ciclismo. «A partir de aí concentrei-me em manter um ritmo forte e consegui chegar à segunda transição com alguma vantagem.

Na corrida, apesar de ainda ter poucas semanas de treino, consegui manter um ritmo que me permitiu manter a liderança até ao final da prova.» No final, a atleta do Sport Lisboa e Benfica disse: «Fiquei muito satisfeita com este resultado por ter sido a minha primeira vitória depois de uma lesão prolongada e por finalmente por em prática todo o trabalho que tenho feito até agora.»

As duas atletas que ficaram em segundo e terceiro lugar na geral pertencem ao Outsystems Olímpico de Oeiras: Liliana Alexandre completou a prova em 01:09:07, enquanto Ana Ramos fez o percurso em 01:09:23. Esta última triatleta, além do terceiro lugar na geral, alcançou a segunda posição no Campeonato Nacional Universitário.

O Campeonato Nacional Universitário foi assim…

Vera Vilaça, da Universidade Nova, Ana Ramos, da Escola Superior de Enfermagem de Lisboa e Mariana Talhinhas, da Universidade de Évora, subiram ao pódio, em primeiro, segundo e terceiro lugares, respetivamente. Na competição masculina do Campeonato Nacional Universitário Gil Maia, da Universidade do Porto, passou a meta em primeiro lugar, com Pedro Gaspar, da Faculdade de Motricidade Humana, em segundo, e Miguel Fortunato a fechar o pódio, do Instituto Politécnico de Santarém.

O pódio dos clubes do Triatlo de Peniche!

Nos resultados por equipas, foi o Alhandra Sporting Club na prova feminina e o Clube de Natação de Torres Novas em masculinos que subiram ao lugar mais alto do pódio. Daniela Sampaio, do Alhandra Sporting Club, que terminou a prova em 01:13:25, explicou que ‘partiu para Peniche com o objetivo de ajudar a sua equipa na Taça de Portugal.

A triatleta revela ainda que a prova foi muito disputada. «Foi uma prova bastante competitiva, mas com a ajuda da multidão que se fez sentir em Peniche é sempre mais fácil!» O objetivo da equipa foi atingido: «Juntamente com as minhas companheiras de equipa Pauline Vie, Ana Filipa Sampaio, Bárbara Avelino e Alexandra Martinho conseguimos alcançar aquilo que queríamos.»

Foram as triatletas Pauline Vie e Ana Filipa Sampaio, do Alhandra Sporting Club, que acompanharam Daniela no pódio, com os tempos de 01:14:19 e 01:15:55.

A segunda posição por clubes pertenceu ao Clube de Natação de Torres Novas com Carolina (01:10:17), Joana Miranda (01:11:50) e Margarida Razões (01:22:59).

O terceiro lugar foi ocupado pelo Outsystems Olímpico de Oeiras, com Liliana Alexandre (01:09:07), Ana Ramos (01:09:23) e Susana Pontes (01:26:54).

A representação do Clube de Torres Novas, Outsystems Olímpico de Oeiras e o Alhandra Sporting Club

Nas equipas masculinas, o Clube de Natação de Torres Novas foi o vencedor com Ricardo Batista, que também ganhou a competição geral, José Pedro Vieira (00:59:17) e Afonso do Canto (00:59:28).

O Outsystems Olímpico de Oeiras foi o segundo classificado na competição, com Tiago Fonseca (00:58:48), Alexandre Montez (00:59:18) e Afonso Garcia.

A fechar o pódio dos Clubes ficou o Alhandra Sporting Club com Tiago Pinto (00:59:15), Miguel Fortunato (00:59:53) e Diogo Gonçalves (00:59:58).

O 35º Triatlo de Peniche muito disputado e contou com um ambiente fantástico proporcionado pelos triatletas e público, num local já conhecido e privilegiado. Organizado pela Câmara Municipal de Peniche, Peniche Amigos Clube, este evento contou com o apoio técnico da Federação de Triatlo de Portugal.

Fonte: FTP

“CHRISTOPHER JUUL-JENSEN VENCE ISOLADO QUARTA ETAPA DA VOLTA À SUÍÇA”

Português José Gonçalves (Katusha Alpecin) terminou no 10.º lugar, com o suíço Stefan Kung (BMC) a segurar a liderança da geral.

O ciclista dinamarquês Christopher Juul-Jensen (Mitchelton-Scott) venceu hoje isolado a quarta etapa da Volta à Suíça, com o português José Gonçalves (Katusha Alpecin) no 10.º lugar e o suíço Stefan Kung (BMC) a segurar a liderança da geral.

Juul-Jensen, de 28 anos, cumpriu os 189 quilómetros entre Gansingen e Gstaad em 4:35.56 horas, fazendo vingar a fuga e cortando a meta com oito segundos de vantagem para o segundo classificado, o australiano Michael Matthews (Sunweb), o mais rápido do pelotão, e o belga Yves Lampaert (Quick-Step Floors), terceiro.

Na classificação geral, os primeiros lugares não sofreram grandes alterações e Kung continua de camisola amarela vestida, com vantagem sobre os colegas de equipa, o belga Greg van Avermaet, segundo, e o australiano Richie Porte, terceiro, ambos a três segundos.

José Gonçalves esteve hoje de novo envolvido na discussão da etapa, conseguindo fechar o dia na 10.ª posição, valendo-lhe a subida de quatro postos para o 46.º lugar, a 2.22 minutos de Kung.

Por seu lado, Nelson Oliveira (Movistar) caiu para o 76.º lugar da geral ao ser 92.º na etapa, estando agora a 7.57 do camisola amarela.

Na quarta-feira, a quinta etapa parte de Gstaad para uma ligação de 155 quilómetros até Leukerbad, num dia duro que inclui duas contagens de montanha de primeira categoria, a última a coincidir com a meta, além de uma outra de categoria especial.

Fonte: Sapo on-line

“Agenda de Ciclismo”

Títulos nacionais de DHI atribuídos no domingo

Por: José Carlos Gomes

A pista da Pampilhosa da Serra recebe, no próximo domingo, o Campeonato Nacional de Downhill (DHI). No mesmo dia Valongo será palco da quarta prova da Taça de Portugal de Cross Country Olímpico (XCO). Entre quarta-feira e domingo corre-se, na estrada, o Grande Prémio ABIMOTA.

Em dia de feriado municipal, Lisboa acolhe, nesta quarta-feira o arranque do 39.º Grande Prémio ABIMOTA e a terceira prova da Taça de Portugal Jogos Santa Casa de Paraciclismo. A zona do Campo Grande será o epicentro da ação velocipédica neste dia de Santo António.

Os paraciclistas partem às 15h00, tendo pela frente três voltas a um circuito de 5,5 quilómetros, entre o Campo Grande e Entrecampos.

A primeira etapa do Grande Prémio ABIMOTA será um contrarrelógio por equipas, de 5,5 quilómetros, a percorrer no Campo Grande. No dia seguinte, os corredores viajam de Coruche até Proença-a-Nova, percorrendo 157,2 quilómetros. Segue-se, na sexta-feira, um circuito de 70,8 quilómetros, em Belmonte. Para o fim-de-semana ficaram guardadas as duas últimas etapas. No sábado pedala-se entre Almeida e Mortágua, ao longo de 184,4 quilómetros, enquanto no domingo o trajeto terá 156,3 quilómetros, iniciando-se em Anadia e terminando em Águeda.

A quarta prova da Taça de Portugal de XCO disputa-se no próximo domingo, em Valongo. A partida e a chegada estarão colocadas junto à Biblioteca Municipal. O programa arranca às 9h00 com a prova de masters, cadetes e paraciclismo. Às 11h00 é a vez de todas as categorias femininas e dos juniores masculinos. A corrida de elite e sub-23 começa às 14h30.

A corrida valonguense, de classe 2 internacional, é pontuável para o ranking de apuramento para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

Depois da atribuição dos títulos europeus, na Lousã, e da decisão da Taça de Portugal, em Porto de Mós, o DHI terá um novo momento alto no próximo domingo, na Pampilhosa da Serra. É ali que será disputado o Campeonato Nacional.

A competição vai desenrolar-se numa pista de dois quilómetros, com um desnível de 400 metros. A manga inicial começa às 11h00. O tiro de partida para a final será dado às 14h30.

 

Mais eventos oficiais

15 de junho: Taça de Estrada da Ilha do Faial, Açores

16 de junho: Encontro Regional de Escolas/XCO de Mirandela

16 de junho: 11.º Troféu Carlos Carvalho, Pousada de Saramagos, Vila Nova de Famalicão

16 de junho: 3.º Circuito de Ciclismo da Vila de Maceira, Leiria

16 de junho: Dowtown de Abrantes

16 de junho: 7.º Troféu Jorge Nunes, Grândola

16 de junho: Encontro Regional de Escolas da Ilha Terceira, Açores

17 de junho: Maratona BTT Vmont, Vilar do Monte, Macedo de Cavaleiros

17 de junho: 4.ª Prova da Taça Regional de Maratona BTT, Boticas

17 de junho: IV Airães a Pedalar - Memorial Armindo Faria, Felgueiras

17 de junho: Grande Prémio de Ciclismo da Casa do Povo de Vermoim, Maia

17 de junho: 3 Horas BTT de Avintes e Vilar de Andorinho, Gaia

17 de junho: VIII Rota da Mamoa em BTT, Aveiro

17 de junho: Prémio Vítor Rocha, Maiorga, Alcobaça

17 de junho: Prova Troféu de Escolas BTT, Francos, Rio de Mouro, SIntra

17 de junho: 4.º Prémio de Ciclismo do Clube Sport Marítimo, S. Vicente, Madeira

17 de junho: Campeonato Regional de XCO, Ilha Terceira, Açores

Fonte: FPC

“Imprevisibilidade do GP Abimota não desconcentra EFAPEL”

.          Prova com cinco etapas começa amanhã

          Formação olha para os lugares do pódio

A Equipa EFAPEL volta à estrada já amanhã para a 37ª edição do Grande Prémio Abimota. Este tradicional e exigente evento veclocipédico liga, neste ano, Lisboa a Águeda em cinco etapas. A incerteza no resultado associada a esta prova não impede a Equipa EFAPEL de procurar um resultado no pódio. É com isso na mira que os oito ciclistas que vão representar a formação liderada por Américo Silva saem, amanhã, para o contra-relógio por equipas que abres as hostilidades.

Ao longo de cinco dias, o pelotão nacional, juntamente com três equipas espanholas, vai percorrer muitos quilómetros na zona centro de Portugal. O GP Abimota começa com um curto contra-relógio por equipas. São apenas 5,5 quilómetros que já podem fazer diferenças. A partir daí, os ciclistas rumam ao interior e passam por Coruche, Proença-a-Nova, Belmonte, Almeida, Mortágua, Anadia e Águeda.

“Esta é uma corrida que, normalmente, é muito imprevisível”, assume o director desportivo da Equipa EFAPEL, Américo Silva. Porém, o responsável não descarta a ambição que todos os elementos têm quando competem pela formação. “Teremos sempre os olhos no lugar mais alto do pódio”, garante.

A competição começa amanhã às 17 horas no Campo Grande, em Lisboa. O primeiro camisola amarela será conhecido às 19h30.

 

Nome da prova

37º Grande Prémio Abimota

Data

13 a 17 de Junho de 2018

Director desportivo

Américo Silva

Ciclistas

Daniel Mestre (Sprinter)

David Arroyo (Completo)

Bruno Silva (Trepador)

Jesus del Pino (Trepador)

Marcos Jurado (Rolador)

Pedro Paulinho (Sprinter)

Rafael Silva (Sprinter)

Sérgio Paulinho (Completo)

Fonte: Efapel

“Atualização do Canal NP-TV com o vídeo do “13º Passeio de Marinhais.2018”

A Revista Notícias do Pedal acaba de atualizar o seu canal de televisão “Notícias do Pedal-TV” no YouTube e no MEO/KANAL com o vídeo do “13º Passeio de Marinhais.2018”


Para ver o vídeo no MEO/KANAL, quem possuir MEO, pode aceder carregando na tecla verde do comando, inserir o código 531450, e ver no MEO/KANAL este e outros filmes, podendo consultar toda a programação. Podem ver ainda através do seguinte link: https://kanal.pt/lista-canais/comunicao-social/lisboa/vila-franca-de-xira/?display=grid&order=updated 

Desejamos que passem e recordem bons momentos.