terça-feira, 11 de julho de 2017

“Bragança Granfondo”

Bragança é o destino do ciclismo neste fim-de-semana

 Por: Ana Inês Castro

No próximo domingo, dia 16 de julho, Bragança enche-se de ciclistas e de fãs da modalidade para o Bragança Granfondo. Esta iniciativa assume-se como o primeiro evento de massas deste género, a ter lugar neste território autêntico, inovador e participativo. Pretende-se que seja, em simultâneo, um elemento unificador entre pessoas – as da região e as muitas centenas que virão de fora, inclusivamente de outros países – mas também entre regiões de países vizinhos.

1500 Participantes na edição de estreia

O Bragança Granfondo, promovido pelo Município de Bragança, é mais do que apenas uma prova de ciclismo para todos: o evento pretende levar 1500 ciclistas nesta primeira edição a conhecer uma região belíssima, rica em património histórico e repleta de belezas naturais, mas também fazê-los atravessar a fronteira – em sentido literal, para o lado espanhol, mas também metaforicamente, isto é, fazendo-os olhar para lá dos limites geográficos e do seu próprio físico.

Parque de Montesinho, aldeias típicas e Espanha

O percurso desta edição inaugural do Bragança Granfondo será, naturalmente, um dos seus pontos mais fortes. Os participantes terão oportunidade de descobrir o Parque de Montesinho, confim deste retângulo à beira mar plantado, mas sobretudo ponto de contacto com a vizinha região espanhola de Castela e Leão. Do lado português, a par do Parque Natural de Montesinho, a diversidade paisagística será outro argumento forte. Com passagem pelas aldeias típicas de Rio de Onor, Guadramil ou França, a zona da Lombada e com partida e chegada a Bragança, com o seu Castelo como pano de fundo, a nona cidade mais antiga de Portugal e a mais próxima do Centro da Europa, capital de distrito, fundada pelos Celtas, no século II a.c.

Esta prova é composta por três percursos à escolha dos participantes: Minifondo (66 km), Mediofondo (104 km) e Granfondo, a distância-rainha, com 157 km e um grau de dificuldade mais elevado em comparação com as outras duas. Haverá, igualmente, uma Caminhada Solidária.

Bragança Granfondo: um dos projetos vencedores do Orçamento Participativo 2017

O Bragança Granfondo é um dos projetos vencedores do Orçamento Participativo para 2017, promovido pelo Município de Bragança. Conta com o apoio do Ayuntamiento de Puebla de Sanábria, das três Associações de Ciclismo Locais: Associação dos Amigos do Campo Redondo, Associação Team Giant e Associação Velo Clube e do Clube desportivo “El Pinar”, de Puebla de Sanábria.

O envolvimento da população através da autarquia brigantina é mais uma garantia de que será cumprido o destino de sucesso traçado para o Bragança Granfondo!

“Felgueiras recebe o Campeonato do Minho de BTT XCO - MAPFRE | Seguros

Disputa-se no dia 16 de julho o 11º BTT XCO de Felgueiras, sexta prova do Campeonato do Minho de BTT XCO - MAPFRE | Seguros que decorrerá no Monte de Santa Quitéria (Felgueiras).

O 11º BTT XCO de Felgueiras é organizado em conjunto pela Associação de Ciclismo do Minho, Bicicleta Clube de Felgueiras e União de Freguesias de Margaride, Várzea, Lagares, Varziela e Moure. Além das categorias de competição pontuáveis para o Campeonato do Minho de BTT XCO - MAPFRE | Seguros, o 11º BTT XCO de Felgueiras será aberto à participação de todos os interessados que poderão participar integrados na categoria de promoção.

A disputar no Monte de Santa Quitéria (Felgueiras), o traçado definido pela organização pretende oferecer um belo espetáculo para o público uma vez que apresenta várias zonas técnicas e variações, entre subidas e descidas.

O 11º BTT XCO de Felgueiras começará com um período para treinos entre as 10 e as 12h00, realizando-se a partir dessa hora as atividades para pupilos, benjamins e iniciados. Pelas 14 horas começará a prova para infantis, juvenis, cadetes, femininos (sub 23/elites e master), paraciclismo e promoção e às 15h30 a corrida de juniores, elites/sub 23 e masters. A cerimónia protocolar está prevista para as 17h30. A participação na prova é gratuita para atletas federados sendo também aberta à participação na vertente de promoção (custo de inscrição inclui seguro de acidentes pessoais). O secretariado para confirmação de inscrições abrirá às 9 horas e as inscrições devem ser efetuadas através do email geral@acm.pt.

O 11º BTT XCO de Felgueiras tem o apoio da Federação Portuguesa de Ciclismo, MAPFRE | Seguros, Câmara Municipal de Felgueiras, União de Freguesias de Margaride, Várzea, Lagares, Varziela e Moure, Bombeiros Voluntários de Felgueiras, Cision, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, Arrecadações da Quintã, POPP Design, Salvaggio, Controlsafe, AFAcycles, Bike Magazine (revista oficial).

Na edição do ano passado, José Dias e Ana Rita Vale triunfaram em elites no 10º BTT XCO de Felgueiras, nona etapa do Campeonato do Minho de BTT XCO - MAPFRE | Seguros. Disputada no Monte de Santa Quitéria (Felgueiras), a prova foi ganha nos restantes escalões por João Carvalho e Marta Branco (juniores), Ruben Nunes (master 30), Mário Fernandes (masters 40), João Araújo (masters 50), Hélder Gonçalves e Raquel Queirós (cadetes), Lucas Braga e Rafaela Ramalho (juvenis), João Martins e Mariana Líbano (infantis), David Ferreira e Mariana Magalhães (iniciados), Hugo Ramalho e Rita Fontinhas (pupilos-benjamins) e Carlos Pereira (promoção). Coletivamente triunfou a BMC/ SRAM/ Póvoa de Varzim (escolas) e a ASC/Focus Team/Vila do Conde (competição).

Fonte: ACM

“Froome honrado por igualar os 50 dias de amarelo de Anquetil”

Ciclista britânico lidera Tour deste ano e procura o 4.º triunfo na prova

Por: Lusa

Foto: Reuters

O ciclista britânico Chris Froome (Sky), que na quarta-feira vestirá, na 11.ª etapa, pela 50.ª vez a camisola amarela da Volta a França, assumiu hoje que é uma honra igualar o francês Jacques Anquetil.

"Se conseguir manter [a camisola amarela] até ao final será algo formidável, mas empatar com Anquetil é uma honra imensa", adiantou o tricampeão do Tour (2013, 2015 e 2016), depois de completar a 10.ª etapa da 104.ª edição.

Froome, que procura o seu quarto triunfo na prova, algo que o deixaria isolado no segundo lugar dos mais vitoriosos de sempre, está a 10 etapas de igualar o espanhol Miguel Indurain, um objetivo concretizável caso siga na liderança até aos Campos Elísios.

Caso esse cenário se confirme, o ciclista da Sky, de 32 anos, ficaria apenas com dois homens à sua frente: o francês Bernard Hinault, que andou 75 dias de amarelo, e o belga Eddy Merckx, o recordista absoluto, com 96.

Indurain (1991-1995), Hinault (1978, 1979, 1981-1983), Merckx (1969-1972, 1974) e Anquetil (1957, 1961-1964) são os recordistas de vitórias na Volta a França, com cinco triunfos - o norte-americano festejou sete vitórias mas acabaria por perder os títulos devido a doping.

Fonte: Record on-line

“Marcel Kittel torna-se no alemão mais vitorioso de sempre”

Soma 13ª vitória no Tour e ultrapassa Erik Zabel

Por: Lusa

Foto: Reuters

Marcel Kittel (Quick Step-Floors) tornou-se esta terça-feira no alemão mais vitorioso na história da Volta a França, ao conquistar, na décima etapa, a sua quarta vitória na 104.ª edição e a 13.ª na prova francesa.

Com o triunfo na décima etapa, diante do compatriota John Degenkolb (Trek-Segafredo) e o holandês Dylan Groenewegen (LottoNL-Jumbo), Kittel ultrapassou definitivamente Erik Zabel, com quem estava empatado em número de vitórias. O alemão conseguiu a sua 13.ª vitória no Tour e igualou o registo de 2013 e 2014, anos em que também venceu por quatro vezes.

O britânico Chris Froome, que cumpriu os 178 quilómetros entre Périgueux e Bergerac nas mesmas 04:01.00 horas do vencedor, manteve a diferença para os perseguidores na geral, tendo o segundo classificado, o italiano Fabio Aru (Astana), a 18 segundos, e o terceiro, o francês Romain Bardet (AG2R La Mondiale) a 51.

Fonte: Record on-line

“Tiago Machado promete muita luta”

Único português no Tour tem tentado a sorte, mas as pernas têm faltado. A sua fé mantém-se viva

Por: Alexandre Reis

Foto: DR Record

O único português no Tour, Tiago Machado, diz que tem tentado a sua sorte, mas as pernas nem sempre têm correspondido. Acredita, no entanto, que ainda poderá ter uma oportunidade naquilo que resta da Volta a França.

"O balanço que faço destas nove etapas do Tour é o que se esperava. Tenho feito aquilo que me é pedido pela equipa, que quer ganhar etapas. Temos feito por isso, eu já tentei, tenho tentado, mas não há desculpas. Os outros têm sido mais fortes. Mas vou continuar a tentar", considerou o ciclista da Katusha-Alpecin, sem revelar qual vai ser a sua próxima aposta.

Em dia de interregno da Volta a França, Tiago Machado aproveitou para descansar, sem deixar de fazer ontem alguns quilómetros: "Pedalei durante hora e meia em ritmo de treino e, agora, é tempo de retemperar as forças o melhor possível e aproveitar a conclusão do dia com o jantar."

Quanto à corrida, Tiago Machado considera que o britânico Christopher Froome (Sky), camisola amarela, "é quem está mais preparado para vencer o Tour", ressalvando que "ainda faltam muitos quilómetros até Paris". Seja como for, "Froome foi atacado e nunca cedeu, demonstrando bom momento de forma."

Etapa muito perigosa

O vencedor da Volta à Eslovénia de 2014, de 31 anos, não deixou de criticar as situações que se registaram, anteontem, na etapa rainha, pois a última descida em direção à meta provocou o abandono de 5 ciclistas, entre os quais o acidentado australiano Richie Porte (BMC), vítima de uma queda que o levou ao hospital com fraturas numa clavícula e bacia. "O ciclismo é perigoso, mas há situações que se podem evitar. O traçado de ontem [domingo] aumentou o perigo. É preciso mais cuidado no desenho das etapas", concluiu Machado.

Porte considera ter tido sorte

Sério candidato aos primeiros lugares, Richie Porte ficou de fora, num total de cinco abandonos, todos por causa de quedas. Já no hospital de Chambery, o australiano ficou desiludido, mas agradeceu a sorte. "Foi uma grande deceção, pois estava muito forte e a equipa a corresponder. Mas depois de ver o acidente, creio que tive muita sorte. Recordo-me de que entrei numa curva e a roda traseira bloqueou, provocando a queda", revelou Porte.

Já a Movistar também protestou por causa do traçado: "Temos de refletir. Cavendish, Porte, Thomas, Valverde, Izaguirre ficaram de fora por causa desta atmosfera de risco. Temos de encontrar soluções para este drama", considerou Eusebio Unzue, diretor desportivo da equipa espanhola.

Fonte: Record on-line

“Agenda de Ciclismo”

Volta a Portugal de Juniores disputa-se no Oeste

Uma semana depois do Troféu Joaquim Agostinho, a região Oeste recebe mais uma corrida de referência, a Volta a Portugal de Juniores Liberty Seguros, que se disputa entre 13 e 16 de julho. O Campeonato Ibérico Master realiza-se no domingo, em Almodôvar, enquanto o Campeonato Nacional de Enduro BTT terá lugar em Murça, também no domingo.

A principal corrida do calendário nacional de juniores terá um total de 285,2 quilómetros, distribuídos por quatro dias de competição. Inicia-se, na próxima quinta-feira, com um contrarrelógio por equipas de 5,7 quilómetros a disputar no Bombarral, a partir das 17h00.

Segue-se, no dia seguinte, uma etapa em linha propícia para uma discussão ao sprint em Rio Maior, cerca das 15h00, depois de percorridos 115,5 quilómetros, desde Caldas da Rainha, de onde parte o pelotão às 12h10.

O terceiro dia de competição terá uma jornada dupla. O primeiro setor liga Vila Franca de Xira (12h10) à Póvoa de Santa Iria (13h30), através de um percurso de 49,2 quilómetros, que termina num prémio de montanha de quarta categoria. O setor vespertino inicia-se às 16h00. É um contrarrelógio individual de 11,4 quilómetros, entre a Torre, Carregado, e Alenquer.

A Volta a Portugal de Juniores Liberty Seguros encerra com a etapa-rainha, 103,4 quilómetros entre Torres Vedras (12h40) e o alto de Montejunto (15h23), com a subida final, de primeira categoria, a fazer-se desde Pragança.

Ainda na estrada, mas passando da juventude para os mais experientes, destaca-se a realização em Almodôvar, no domingo, do Campeonato Ibérico Master, prova que irá coroar os melhores veteranos da Península Ibérica.

O programa começa às 10h20, com as provas de master 40 e 45 (116,6 quilómetros) e de masters 50, 55 e 60 (80,3 quilómetros). A prova-rainha, que junta os amadores com idade de elite e os masters 30 e 35, começa às 15h00 e terá 143 quilómetros.

Murça vai receber, também no domingo, o Campeonato Nacional de Enduro BTT. São seis as especiais classificativas que esperam os candidatos às camisolas de campeão, havendo novidades no percurso face a edições transatas do enduro de Murça.

Mais eventos oficiais

15 de julho, 18h00: Subida à Sé, Viseu

15 de julho, 20h00: Subida à Ermida, Vidago

15 de julho, 20h30: Bracara Urban Race - 3H Resistência BTT Noturna, Braga

16 de julho, 9h00: V Rota do Souto em BTT, Santa Maria da Feira

16 de julho, 9h15: Maratona BTT de Ourém

16 de julho, 9h30: Encontro Regional de Escolas de BTT, Benedita

16 de julho, 10h00: Taça da Ilha Azul, Madalena, Faial, Açores

16 de julho, 10h00: Taça de Ciclismo de Estrada, Lajes, Terceira, Açores

16 de julho, 11h30: 18.º BTT Róódinhas/Norte da Vila Benedita

16 de julho, 14h00: 11.º XCO de Felgueiras

16 de julho, 16h00: 1.º Prémio de Ciclismo de Loures para Cadetes

Fonte: FPC