segunda-feira, 27 de agosto de 2018

“Os eventos da semana”

Esta semana, o calendário da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores e Bicicleta (FPCUB) tem agendado os seguintes passeios:
 

Domingo dia 02 de setembro
 

- Passeio de Cicloturismo da Festa do Avante

- 18º Passeio de Cicloturismo do Clube de Campismo de Lisboa – Parque de Melides (Melides)

- XXI Passeio de Cicloturismo da Luz de Tavira

 

Pode consultar mais informação no espaço “Calendário Anual” em: http://www.fpcub.pt/agenda/2018 e ainda no site oficial da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores e Bicicleta (FPCUB) em: http://www.fpcub.pt , pode consultar outros eventos, como toda a atividade realizada pela FPCUB.

“João Pereira alcança 7º lugar na WTS de Montreal”

Na WTS de Montreal 7º lugar para João Pereira e 16º para João Silva numa prova sempre a recuperar posições

Realizou-se ontem, dia 26 de agosto, a penúltima etapa do Campeonato do Mundo de Triatlo em Montreal, no Canadá, na distância olímpica, uma competição que contou com a presença de João Silva e de João Pereira, este último de regresso às grandes competições. Foi uma prova que contou com um percurso de ciclismo duro, com subidas e curvas, onde o piso molhado e escorregadio obrigou à destreza dos atletas e originou alguns incidentes mecânicos e quedas de bicicleta.

Os dois triatletas portugueses tiveram prestações muito consistentes, saindo com algum atraso na natação relativamente aos primeiros a sair da água, mas conseguindo inserir-se no grupo perseguidor do ciclismo que integrou um grande número de atletas. Ainda assim, os dois triatletas nacionais recuperaram posições neste segundo segmento, posicionando-se sensivelmente no top 15 e top 10 no final do ciclismo.

Na corrida mantiveram e subiram lugares como foi o caso de João Pereira  que finalizou a prova num excelente 7º lugar, com o tempo de 01:49:25. «Mais do que o resultado em si, foi bastante positivo sentir-me capaz por lutar pelos lugares cimeiros. As sensações em competição foram boas e tenho que agradecer aos meus treinadores a paciência que têm tido comigo…  acredito que estou de volta!» João ainda sentiu alguns resquícios da lesão, mas pensa que está quase recuperado porque conseguiu lidar bem com esse problema em prova.
E este resultado pode resultar numa motivação extra. «Estou muito bem acompanhado em altitude pelo que com mais uns dias de treino é possível que surja um grande resultado na final na WTS de Gold Cost. Para além disso, sei que não estou ainda no meu auge, pelo que ainda tenho margem de progressão, o que me deixa muito satisfeito!»

João Silva ficou 16ª posição com 01:50:05, numa prova de elevado nível técnico: «Foi uma prova rápida, perdi bastante tempo na segunda transição e com isso todas as referências da corrida. Mesmo assim, consegui melhorar um pouco, agora tenho o foco na grande final em Gold Coast para a decisão do Campeonato do Mundo», explicou João Silva.

Na primeira posição ficou o espanhol Mario Mola com a marca de 01:47:46, com uma prestação incrível, ultrapassando apenas nos últimos metros de corrida Kristian Blummenfelt, da Noruega, que veio até a essa altura a liderar a corrida e terminou com o tempo de 01:48:02.  O austríaco Jacob Bietwhistle fechou o pódio com 01:48:28.

A época internacional dos triatletas portugueses irá continuar na última etapa do Campeonato do Mundo, a grande final que se irá disputar em Gold Coast, na Austrália, entre 12 a 16 de setembro.

Fonte: FTP

“Vuelta/Elia Viviani vence terceira etapa ao sprint”

Polaco Kwiatkowski segue líder da prova

Por: Lusa

Foto: Epa

O italiano Elia Viviani (Quick-Step Floors) venceu esta segunda-feira ao sprint a terceira etapa da Volta a Espanha, enquanto o polaco Michal Kwiatkowski (Sky) segurou a liderança da classificação geral individual.

O campeão italiano de fundo, de 29 anos, cumpriu os 178,2 quilómetros entre Mijas e Alhaurín de la Torre em 4:48.12 horas, batendo ao sprint o compatriota Giacomo Nizzolo (Trek-Segafredo), segundo, e o tricampeão mundial em título, o eslovaco Peter Sagan (BORA-hansgrohe), terceiro.

Kwiatkowski, 13.º na tirada, vai continuar a vestir a camisola vermelha, de líder da geral, na quarta etapa, que liga Vélez-Málaga à Sierra de la Alfaguara, num traçado de 161,4 quilómetros com chegada em alto a testar os candidatos à vitória final.

Fonte: Record on-line

“ASFIC VENCE COLETIVAMENTE EM RIO MAIOR E SOMA A 12ª VITÓRIA COLETIVA DA ÉPOCA”

Realizou-se na tarde deste domingo, 26 de agosto, o 50.º Circuito Ciclista de Rio Maior, prova federada, que teve a meta instalada na Av. Dr. João Calado da Maia, junto ao Jardim Municipal, e cujo circuito se desenrolou pela Av. Paulo VI, Rua Mariano de Carvalho, Av. Dr. Mário Soares, Rotunda do Bombeiro e a entrada novamente na Av. Dr. João Calado da Maia.

O circuito organizado pela ASFIC, com o apoio da Camara Municipal, foi composto por uma extensão de 75 quilómetros, divididos em 25 voltas de 3 km.

Além dos prémios da geral individual, e dos escalões, ainda havia 2 prémios monetários para a volta mais rápida e para cotes de meta de 5 em 5 voltas, sendo estes 2 prémios oferecidos pelas empresas Riográfica e farmácia central, bem como uns óculos de sol, para o melhor atleta classificado da ASFIC, uma oferta Opticália de Rio maior.

De salientar que a totalidade dos prémios ascende os 1000 euros.

A jogar em casa, a ASFIC – Grupo Parapedra / Dinazoo / Riomagic apresentou-se para esta prova com os seus 11 ciclistas: Rui Rodrigues, João Portela, Luís Vicente, Edgar Oliveira, Humberto Careca, Jorge Letras, Aníbal Santo, João letra, Hugo Feijão, Carlos Ochoa e Claudio Paulinho.

A equipa tudo fez para tentar vencer a corrida, impondo logo de início um ritmo bastante elevado, tendo a média de velocidade quase sido de 44 km/h, onde por diversas vezes, andaram vários ciclistas fugidos, mas o pelotão conseguiu sempre anular as fugas, sendo a vitória discutida ao sprint, com João Letras a cortar a meta em 2º lugar.

Ao conseguir colocar 3 atletas nos 10 primeiros lugares (2º, 5º  e 10º, a ASFIC venceu a prova coletivamente. João letras venceu ainda na sua categoria (elite), Luís Vicente foi segundo em Masters 40 e João Portela o 3º em master 30.

A equipa não conseguiu ganhar a geral individual, mas alcançou o 2  da geral individual e venceu coletivamente, mostrando perante o  povo riomaiorense a sua combatividade e entrega nas corridas, dando espetáculo, elevando sempre o nome de Rio Maior e dos seus patrocinadores.

E porque para um atleta estar ao melhor nível, precisa de grande dedicação e muitas horas de treino, sendo as suas companheiras as principais prejudicadas, passando essas horas sem a sua companhia, a ASFIC antes da entrega de prémios, pediu às esposas dos atletas a sua presença no pódio e em acto simbólico e de agradecimento foi oferecido uma flor a cada uma delas.

A ASFIC agradece a presença de todos os riomairenses que saíram à rua  para apoiar a equipa.

Deixamos também um agradecimento público à Presidente da Câmara Municipal de Rio Maior, Isaura Morais, pela sua presença, bem como ao Vereador do Desporto, Lopes Candoso, a Dra. Diva Cobra da Desmor, e ao Presidente da Junta de Freguesia de Rio Maior, João Rebocho, ao Presidente da União das Freguesias de São João da Ribeira e Ribeira de São João, Leandro Jorge, que não pode estar presente por motivos de saúde e ao qual desejamos rápidas melhoras.

Deixamos ainda um especial agradecimento ao Moto Clube de Rio Maior, Bombeiros Voluntários de Rio Maior, GNR de Rio Maior, Desmor e à Câmara Municipal de Rio Maior, pela colaboração na organização do evento, assim como a todos os patrocinadores, pois sabemos que se não fosse a confiança deles na equipa e os nossos objetivos seriam impossíveis de serem alcançados.

 Fonte: ASFIC

“Circuito Maçãs Dona Maria”

A equipa de ciclismo riomaiorense ASFIC Grupo Parapedra / Dinazoo / Riomaigic participou hoje, 25 de Agosto, com 8atletas, no circuito Maçãs Dona Maria, freguesia do concelho de Alvaiázere. Esta prova federada, faz parte do calendário regional da Associação de Ciclismo de Santarém. A ASFIC participou nesta prova com apenas 8atletas da sua formação, Rui Rodrigues, Humberto Careca, Edgar Oliveira, João Portela, Luís Vicente, Aníbal Santo, Carlos Ochoa e Jorge Letras foram os atletas com disponibilidade laboral e familiar para estarem presentes nesta prova.

O circuito teve a extensão de 50 km, divididos em 25 voltas de 2 km cada.

Logo de início a equipa da ASFIC esteve ativa, e a passagem da terceira volta, um grupo de 5 atletas, entre eles 2 da ASFIC (João Portela e Jorge Letras), conseguiram escapar ao pelotão e ganhar alguma vantagem.

Esta fuga interessava a ASFIC, e por isso, os restantes atletas tentavam controlar o pelotão. Quando a fuga dos 5 atletas já tinha uma vantagem considerável e confortável, o azar viria a bater à porta da ASFIC, com João Portela (que se encontrava na fuga) a sofrer uma avaria mecânica, o qual teve de parar e resolver o mesmo. No entanto, além de perder o contacto com a fuga, João Portela também foi ultrapassado pelo pelotão, vindo a fazer uma recuperação a solo até conseguir chegar ao pelotão.

Até ao final da corrida, os restantes 4 atletas da fuga não foram alcançados pelo pelotão, vindo a discutir a vitória ao sprint entre si, com Jorge Letras a cortar a meta em 4 lugar.

No pelotão, luis Vicente também viria a ser vítima de avaria mecânica, a qual o obrigou a abandonar a prova.

Na chegada do pelotão, Rui Rodrigues conseguiu impor-se aos seus adversários e ser o 1 do pelotão, 5 lugar da geral. Logo atrás cortou a meta no 8 Lugar João Portela, 11 lugar Humberto Careca e 13 lugar Edgar Oliveira. Nas classificações por categorias, Rui Rodrigues venceu na categoria Master 40 e Jorge Letras foi o segundo classificado na categoria M30.

A ASFIC foi a melhor equipa da prova, vencendo o 1º Lugar por equipas.

Com o fim da época a aproximar-se, esta equipa já deu mais que provas de uma equipa unida, que se mantém sempre no pódio e que luta sempre pela vitória, o que amanhã em Rio Maior, tudo faremos para ser um grande espetáculo. 

Agradecemos a todos os patrocinadores que se não fosse a confiança deles, os nossos objetivos não seriam possíveis de serem alcançados, mais uma vez o nosso muito obrigado.

Fonte: ASFIC