terça-feira, 26 de junho de 2018

“Sucesso no 2º Triatlo de Alhandra 2018”

No Triatlo de Alhandra 2018 disputou-se uma prova sprint para a Taça de Portugal e uma super sprint de apuramento para o Campeonato da Europa Youth

No dia 23 de junho realizou-se o 2º Triatlo de Alhandra, uma prova de distância sprint a contar para a Taça de Portugal. O evento incluiu, ainda, uma prova super sprint de apuramento para o Campeonato da Europa Youth, a realizar na Grécia, no final do mês de agosto.

A partida realizou-se na marina de Alhandra com a meta colocada no passeio junto ao rio. Com a temperatura da água a 23º, a natação disputou-se sem recurso ao fato isotérmico, contando ainda com um percurso de ciclismo muito plano e rolante.

Esta foi uma competição muito disputada, em que as vitórias femininas e masculinas foram decididas ao sprint.

Os resultados das equipas no Triatlo de Alhandra

O Alhandra Sporting Club venceu a competição feminina por equipas, com Inês Rico que fez a prova em 01:05:06, Ana Filipa Ferreira em 01:05:56 e Pauline Vie em 01:11:31.

«A prova correu bem!» conta-nos Inês Rico, que aumentou a intensidade dos treinos na semana que antecedeu a prova, já que se aproximam as competições internacionais. «Como não vou ter mais tempo, coloquei carga de treino nesta semana e não encarei Alhandra como prioridade.»  De qualquer modo, a triatleta do Alhandra Sporting Club faz um balanço positivo da competição: «Consegui uma ótima natação que normalmente não é o meu forte e foi aqui que desta vez ganhei alguma vantagem ao sair em 4º lugar da água. Um ciclismo sólido e duro e uma corrida onde paguei a fatura do treino da semana.» Inês refere que estava calor, condições climáticas desfavoráveis para todas as atletas. «O objetivo geral do Alhandra era ganharmos por equipas tanto nos rapazes como nas raparigas, pois estávamos a correr em casa. E apesar do segundo lugar masculino conseguimos ganhar por equipas no feminino!» Os próximos objetivos passam por aproveitar ao máximo as provas internacionais e pelo apuramento para os Jogos Olímpicos da Juventude e para o Mundial.

Na segunda posição por clubes ficou o Sporting Clube de Portugal, com Inês Oliveira (01:06:57), Mónica Vera Cruz (01:07:03) e Lúcia Vera Cruz (01:12:16).  A fechar o pódio dos clubes ficou o CNCVG com Raquel Dias (01:11:07), Patrícia Carrazedo (01:12:00) e Margarida Lopes (01:12:46).

O Clube de Natação de Torres Novas ganhou a competição masculina, com Ricardo Batista, com o tempo de 00:57:41, José Pedro Vieira com 00:57:58 e Afonso do Canto com 00:58:05.

Ricardo Batista considerou que o Triatlo de Alhandra foi bem conseguido: «Parti com o objetivo de sair isolado da água e tentar fazer o ciclismo com o meu colega de equipa José Pedro. Conseguimos criar essa fuga, mas infelizmente fomos apanhados a meio do segmento de ciclismo», conta o atleta do Torres Novas». No último segmento saiu forte e confiante, «mas o Rafael Domingues foi claramente o atleta mais forte em prova e acabei por ficar na segunda posição com uma penalti box cumprida». O próximo objetivo de Ricardo Batista é conseguir destacar-se na Taça de Europa de Juniores Sprint que irá realizar-se em Holten, na Holanda, já no próximo fim de semana e preparar-se para o Campeonato Europeu de Juniores.

Na segunda posição ficou o Alhandra Sporting Club com Luís Ferreira a fazer a marca de 00:57:56, Miguel Fortunato com 00:59:01 e Tiago Pinto com 00:59:54.

Na terceira posição ficou o Estoril Praia Triatlo com Rafael Domingos que fez a prova em 00:57:22, Diogo Silva com o tempo de 00:58:21 e Filipe Marques com 01:02:43.

As classificações absolutas da prova do Triatlo de Alhandra

Na prova feminina o pódio foi composto por Ana Ramos, Kim Mangrobang e Inês Rico

Ana Ramos, do Outsystems Olímpico de Oeiras, foi a triatleta mais rápida em prova, que completou em 01:04:12 e apontou o calor como mais um adversário. «Saí na natação a escassos segundos da Vera Vilaça e as duas com alguma vantagem para as outras atletas. Atrasei-me um pouco na transição e tive de forçar muito no início do ciclismo para apanhar a Vera.» A triatleta do Outsystems Olímpico de Oeiras acabou por conseguir alcançar a sua adversária já quase no final da primeira volta. «Depois disso, fomos as duas até ao final. Na corrida fiz volta e meia isolada e depois foi a vez de Kim (Mangrobang) me apanhar. Consegui ir com ela e tentei recuperar ao máximo porque sabia que havia a possibilidade de acabarmos ao sprint.» Foi o que acabou por acontecer, Ana Ramos conseguiu ser mais rápida do que a sua adversária e ganhar ao sprint na última reta. A triatleta conclui: «Foi a primeira vez que participei nesta prova e gostei bastante de tudo. O próximo objetivo é o contrarrelógio por equipas em Montemor-o-Velho daqui a duas semanas!»

Kim Mangrobang, do Rio Maior Triatlo, ficou em segundo lugar na competição feminina com o tempo de 01:04:12 e Inês Rico, do Alhandra Sporting Club, fechou o pódio com 01:05:06.

Na competição masculina ganhou Rafael Domingos, seguido de Ricardo Batista e de Luís Ferreira

Na prova masculina, Rafael Domingos, do Estoril Praia Triatlo, foi o melhor triatleta em prova, com o tempo de 00:57:22. No entanto, apesar de quem está de fora não se aperceber, por vezes os triatletas têm que passar por sensações menos boas.

«O início da prova foi bastante complicado, não me estava a sentir bem na natação, parecia que estava fora de prova, quando saí da água, vi que tinha vários adversários diretos comigo», conta-nos Rafael. No segundo segmento, sentiu-se bastante bem no grupo em que estava inserido, e conseguiu encurtar o tempo para os três fugitivos, de tal forma que o seu grupo os alcançou ao quilómetro 8. «Quando faltava um quilómetro para a segunda transição consegui posicionar-me bem para entrar no parque, fiz uma transição rápida, e saí com alguma vantagem para os restantes atletas». O último segmento correu bem ao triatleta do Estoril Praia que ganhou 10 segundos na primeira volta e tentou manter essa distância que acabou por lhe valer a primeira posição. «Estou muito feliz com o primeiro lugar, agora o meu próximo objetivo será no próximo fim de semana em Holten na Holanda para a Taça de Europa de Elites Sprint.»

Em segundo lugar da geral ficou Ricardo Batista, do Clube de Natação de Torres Novas, com 00:57:41 e no terceiro lugar no pódio foi ocupado por Luís Ferreira, do Alhandra Sporting Club, com o tempo de 00:57:56.

Prova para a Seleção youth

Nesta segunda edição do Triatlo de Alhandra, realizou-se uma outra competição, na distância super sprint, que pontuou para o apuramento para o Campeonato da Europa de Triatlo Youth, em Loutraki, na Grécia, no dia 30 de agosto. Nesta competição são incluídos os triatletas nascidos entre 2001 e 2002 (categoria cadetes) e 2003 (categoria juvenis).

Em primeiro lugar desta competição ficou João Protásio, do Sport Lisboa e Benfica com 00:30:10, seguido de Alexandre Ribeiro, do Rio Maior Triatlo, com 00:30:26, que ficou na segunda posição. A completar o pódio, na terceira posição, ficou Rui Sousa, da Associação Naval Amorense, que fez a prova em 00:30:29.

Maria Tomé, do Outsystems Olímpico de Oeiras, foi a primeira cadete a passar a meta em 00:34:53, seguida de Mariana Carvalho, do Sport Lisboa e Benfica que fez o tempo de 00:35:36. Em terceiro da geral desta competição ficou Beatriz Pinto, do Alhandra Sporting Club, que completou a prova em 00:35:52.

A segunda competição da seleção youth realiza-se dia 29 de julho, em Coruche.

II Triatlo de Alhandra é uma organização da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, do Alhandra Sporting Club e da Federação de Triatlo de Portugal.

Fonte: FTP

“CICLISMO PORTUGUÊS NOS JOGOS DO MEDITERRÂNEO PARA "DISCUTIR PRIMEIRO LUGAR"”

Selecionador José Pereira espera uma boa prestação da 'equipa das quinas'

Por: Lusa

Foto: João Fonseca

A equipa portuguesa de ciclismo começa a correr na quarta-feira nos Jogos do Mediterrâneo, que decorrem em Tarragona, Espanha, para "discutir o primeiro lugar" e preparar a Volta a Portugal, que se realiza em agosto.

"Temos uma seleção boa, com alguns dos melhores corredores que temos em Portugal. Esperamos discutir a corrida nas duas provas (estrada e contrarrelógio). Por vezes, há situações que podem condicionar, mas não quero acreditar que nos aconteça. Aqui estamos à espera de coisas boas. Vamos pensar que nada de azar vai acontecer e que podemos estar na discussão do primeiro lugar", disse o selecionador José Poeira.

A modalidade de ciclismo nos Jogos do Mediterrâneo obedece a um regulamento que só permite a presença de corredores de equipas continentais e de equipas de clube, ou seja, fica de fora quem corre o Pro Tour, por exemplo.

Em Tarragona não estão nomes como Rui Costa, José Gonçalves, Tiago Machado ou André Gonçalves, mas destacam-se corredores como Domingos Gonçalves, que ganhou o Nacional em contrarrelógio batendo o irmão gémeo, ou Joni Brandão descrito por Poeira como "um dos melhores".

"O Domingos (Gonçalves) é muito forte. Pode ter aqui uma boa prestação. O Joni (Brandão) está muito bem e muito motivado. Penso que poderá entrar na discussão da corrida", disse o selecionador, que arrecadou com o ciclista Sérgio Paulinho a medalha de prata nos Jogos Olímpicos Atenas2004.

O chefe de equipa descreveu ainda os corredores Rafael Silva e Francisco Campos como "excelentes sprinters", recordou que Frederico Figueiredo foi quinto no Nacional e que André Carvalho foi terceiro no Nacional sub-23.

Já sobre Tiago Antunes disse que este "é um corredor jovem que tem mostrado talento", somando-se João Rodrigues "um corredor de trabalho essencial no conjunto da equipa".

Quanto ao setor feminino presente em Tarragona, José Poeira lembrou que Daniela Reis é "a atleta com mais experiência, até porque recentemente esteve nos Jogos Europeus em Baku".

Maria Martins e Soraia Silva foram descritas como "duas jovens promessa que estão a ganhar experiência".

"Esta é grande oportunidade para todos porque estão com outros atletas não só do ciclismo. O convívio que se prática aqui (Vila Mediterrânea, local onde estão alojados os atletas) é muito importante", disse José Poeira.

Convidado a fazer um retrato dos principais adversários, o selecionador português apontou que a Espanha "tem uma equipa muito boa com corredores que sobem bem", somando ao leque de seleções fortes a Itália e a Eslovénia.

"Mas temos é de contar com os nossos e com a nossa qualidade. Cada seleção aposta conforme pode e quer. Nós contamos com os corredores que temos disponíveis e acho que temos uma presença forte. A prova calhou neste espaço de tempo. Se fosse mais à frente e perto da Volta a Portugal podia ser diferente. Esta corrida encaixou muito bem no calendário. Ajuda a testar os níveis. É mais uma competição que serve para preparar a Volta", referiu.

O ciclismo português entra em ação nos Jogos do Mediterrâneo na quarta-feira com o setor masculino a correr às 10:00 (hora local, 09:00 em Lisboa) e o setor feminino às 16:00 (15:00 em Portugal).

José Poeira antecipa um "percurso muito técnico" para ambos os setores com "um sobe e desce constante e descidas em estradas estreitas" e adianta que as corredoras terão de enfrentar desníveis "muito acentuados".

Portugal arrecadou até ao momento 10 medalhas - dois ouros, três pratas e cinco bronzes - nos Jogos do Mediterrâneo, que tiveram início na quinta-feira e se estendem até 01 de julho.

A seleção portuguesa está representada por 232 atletas em 29 modalidades, numa competição com 26 países.

Fonte: Record on-line

“NELSON OLIVEIRA: «NÃO FICO CONTENTE DEPOIS DE TANTO TRABALHAR»”

Movistar divulga lista para o Tour sem o ciclista português

Por: Alexandre Reis

Foto: Filipe Farinha

A Movistar anunciou ontem a equipa para a Volta a França, tendo descartado Nelson Oliveira.

"Não fico contente depois de tanto trabalhar, mas alguém tinha de ficar de fora. Resta-me continuar a treinar. Haverá mais oportunidades", considerou o ciclista, que volta a falhar o Tour após três participações em 2014, 2015 e 2016.

A ausência deve-se em parte às quedas sofridas por Nelson Oliveira nas duas últimas edições da clássica Paris-Roubaix. Recuperou das lesões, mas o diretor, Eusebio Unzué, privilegiou a veterania.

O técnico ainda não decidiu quem será o chefe de fila, mas tem três trunfos, com os espanhóis Alejandro Valverde e Mikel Landa, e o colombiano Nairo Quintana. O espanhol Marc Soler, de 24 anos, surge como a grande novidade na lista, na qual também constam os compatriotas José Joaquín Rojas e Imanol Erviti, o costa-riquenho Andrei Amador e o italiano Danielle Benatti.

Tiago Machado em dúvida

Tiago Machado (Katusha) está no lote de pré-convocados da Katusha, mas também deve falhar o Tour, por ter estado muito tempo parado.

Muito provavelmente, o Tour deste ano não terá nenhum português a correr no pelotão.

Fonte: Record on-line

“NELSON OLIVEIRA FORA DO TOUR”

Português não faz parte das escolhas da Movistar

Foto: Filipe Farinha

Nelson Oliveira não faz parte dos 8 elementos que a Movistar levará à Volta da França.

Os oito escolhidos por Eusebio Unzué  para o Tour são: Nairo Quintana, Alejandro Valverde, Mikel Landa, Imanol Erviti, José Joaquin Rojas, Danielle Bennatti e Marc Soler.

Fonte: Record on-line

“Agenda de Ciclismo”

Campeonatos Nacionais jovens em Castelo de Vide

Por: José Carlos Gomes

O concelho de Castelo de Vide recebe, sábado e domingo, o Campeonato Nacional de Estrada para Juniores e Cadetes, que juntará cerca de 300 corredores. No domingo corre-se também a Volta a Albergaria, segunda prova da Taça de Portugal Jogos Santa Casa de Elite e Sub-23, de cujo programa faz também parte a quarta etapa da Taça de Portugal Jogos Santa Casa de Paraciclismo.

Os Nacionais mais jovens arrancam com as provas de contrarrelógio, às 15h00 de sábado, na freguesia de Póvoa e Meadas. Além dos cadetes e dos juniores, vão participar todas as categorias femininas, depois de o título de elite feminina ter sido entregue, na última sexta-feira, em Belmonte.

Os cadetes masculinos e todas as femininas vão enfrentar um contrarrelógio de 11 quilómetros. O exercício individual de juniores será mais extenso, 22,3 quilómetros.

As provas de fundo resumem-se aos cadetes e aos juniores vão ser realizadas no domingo. Às 9h30 será dado o tiro de partida para os 80,1 quilómetros a disputar pelos cadetes, em Castelo de Vide. O final da prova acontecerá à terceira passagem pela meta, no Parque João José da Luz. Os juniores terão de percorrer 133,5 quilómetros, a partir das 14h00, com partida e chegada no mesmo local dos cadetes. A corrida termina à quinta passagem pela meta.

A 18.ª Volta ao Concelho de Albergaria-a-Velha, segunda prova da Taça de Portugal Jogos Santa Casa de Elite e Sub-23, disputa-se no próximo domingo. A corrida começa às 11h45, prevendo-se o final para pouco depois das 15h30, quando estiverem percorridos 155,7 quilómetros. A prova acaba à terceira passagem pela meta, oferecendo aos adeptos a oportunidade de verem os corredores em mais do que uma ocasião.

António Barbio (Miranda-Mortágua) chega a Albergaria no topo da classificação geral da Taça, mercê do triunfo no Memorial Bruno Neves. Os adversários mais próximos são Aleksandr Grigorev (Sporting-Tavira) e Pedro Paulinho (Efapel), embora tudo permaneça em aberto, dado que foi apenas disputada uma das cinco provas pontuáveis para o troféu. O melhor sub-23, até ao momento, é Hugo Nunes (Miranda-Mortágua).

Antes da prova profissional, Albergaria-a-Velha receberá a quarta prova da Taça de Portugal Jogos Santa Casa de Paraciclismo. São esperados cerca de 20 participantes, que vão desafiar a adversidade e pedalar pela superação individual, a partir das 9h30.

Mais eventos oficiais

30 de junho: 4.º BTT Sol, Mar e Rio, Vila Nova de Gaia

30 de junho: 2.ª Etapa do Troféu de Resistência de Portimão

1 de julho: 5.ª Maratona BTT Acácio da Silva, Montalegre

1 de julho: 3.º Downhill Urbano de Paredes de Coura

1 de julho: 6.º Passeio BTT Solidário "CERCI", S. João da Madeira

1 de julho: Encontro Regional de Escolas, Mangualde

1 de julho: XCO Róódinhas – Norte da Vila, Benedita, Alcobaça

1 de julho: Encontro Juvenil de Rio de Mouro, SIntra

1 de julho: Campeonato da Madeira de DHI, Ponta do Pargo

1 de julho: Taça de XCM de S. Miguel, Açores

1 de julho: Encontro de Escolas da Ilha do Faial, Açores

1 de julho: Encontro de Escolas da Ilha do Pico, Açores

2 de julho: 31.º Circuito de S. João Batista, Martingança, Alcobaça

Fonte: FPC