terça-feira, 25 de julho de 2017

“Vanessa Fernandes: «Quero ver como me sinto no meio delas»”

Triatleta regressa às World Series seis anos depois e não tem grandes expectativas

Por: Ana Paula Marques e José Morgado

Foto: Filipe Farinha

Seis anos depois, Vanessa Fernandes, uma das melhores triatletas da história, está de volta às provas do Mundial da modalidade, as World Series. A vice-campeã olímpica de Pequim’2008 vai participar na etapa de Edmonton, no Canadá, no fim-de-semana, naquela que é a sua estreia em provas deste nível desde que decidiu voltar a dedicar-se à modalidade.

"Não tenho muitas expectativas para a prova do Canadá. É uma espécie de regresso ao Mundial. Ainda nem sequer tenho ranking e vai ser algo apenas para ver como me sinto no meio delas. Quero ter o contacto com uma WTS sprint [750 metros de natação, 21 km de ciclismo e 5km de corrida]", admitiu a atleta do Benfica.

Vanessa, de 31 anos, que ontem partiu para o Canadá juntamente com a restante comitiva nacional, tem noção de qual é o seu nível. "Não é bem um teste de nível porque eu sei como estou neste momento. É apenas para sentir e para ver o que preciso para depois voltar novamente a provas deste nível."

João Silva com época em risco

João Silva, que não integrou a equipa do Benfica na Taça dos Clubes Campeões Europeus devido a problemas de saúde, não deverá, mesmo, competir mais esta época. O olímpico tem uma inflamação do pericárdio, que o obriga a repouso quase absoluto, pelo que está fora de questão fazer desporto ao mais alto nível.

Em Banyoles, onde os encarnados se sagraram campeões europeus de equipas mistas, João Silva foi rendido por Miguel Arraiolos, que vai também marcar presença na etapa das WST no Canadá, tal como João Pereira e Melanie Santos, os outros atletas, que juntamente com Vanessa Fernandes, trouxeram a taça para o museu do clube da Luz e numa prova que serviu já de ‘teste’ a uma eventual presença da equipa mista em Tóquio’2020.

Bruno Pais está "expectante"

Tal como Vanessa Fernandes, que será uma das estrelas em setembro do Ironman 70.3 português, também Bruno Pais quer brilhar em Cascais. Vencedor em 2014 da etapa de Budapeste, o ex-triatleta olímpico encara a competição "como uma superação individual, onde cada um tem o próprio ritmo e tem de saber dosear bem o esforço".

Pais, que representa o Estoril Praia, leva ‘vantagem’ por correr em casa, mas isso não chega para ter sucesso. "Conhecendo melhor o percurso que outros atletas consigo ter algum benefício, mas as presenças internacionais são garantia de que o nível será muito elevado. Vou tentar o melhor resultado possível."

O atual campeão nacional de triatlo de longa distância acredita que "se sair bem da água", terá a favor "as características dos segmentos de ciclismo e da corrida. Estou expectante", frisou à assessoria da prova.

Fonte: Record on-line

“Diretor-geral da prova espera edição de 2017 "espetacular"

Javier Guillén encantado com a possível lista de inscritos, Nairo Quintana venceu edição de 2016

Por: Lusa

Foto: EPA

O diretor-geral da 72.ª Volta a Espanha em bicicleta, Javier Guillén, disse esta segunda-feira que espera uma edição de 2017 "espetacular", devido às presenças do britânico Chris Froome (Sky) e do italiano Fabio Aru (Astana), entre outros.

Guillén destacou a "excelente participação dos melhores corredores espanhóis e uma grande representação internacional" durante a apresentação da etapa de 03 de setembro, que começa em Jaén. O diretor-geral realçou a presença de Chris Froome. Depois de ter vencido o Tour em 2013, 2015, 2016 e 2017, segue-se a Vuelta, na qual foi segundo em 2011, 2014 e 2016, e que este ano se corre de 19 de agosto a 10 de setembro.

Além de Froome e Aru, também Simon Yates (Orica-Scott), melhor jovem do Tour, e Vincenzo Nibali (Bahrain Mérida), que não correu a Volta a França, têm presença confirmada na prova, que em 2016 foi conquistada por Nairo Quintana (Movistar).

O colombiano terminou o Tour no domingo no 12.º posto, já depois de ter sido segundo no Giro de Itália, e quererá tentar vencer a Vuelta depois de ter falhado esse objetivo em França.

A prova espanhola, que terá uma totalidade de 3.297,7 quilómetros, começará pela primeira vez em França, na cidade de Nimes, apenas a terceira vez que acontece fora de Espanha.

Fonte: Record on-line

“Chris Froome vai tentar juntar o Tour à Vuelta”

Britânico vem de uma vitória na Volta a França

Por: Lusa

Foto: Reuters

O ciclista britânico Chris Froome (Sky), que este ano venceu a Volta a França pela quarta vez, anunciou esta segunda-feira que o próximo objetivo é a Volta a Espanha, onde foi segundo por três vezes.

"Vou tentar ganhar a Vuelta", afirmou o ciclista britânico, de 32 anos, citado em comunicado da Sky.

Depois de ter vencido o Tour em 2013, 2015, 2016 e 2017, segue-se a Vuelta, na qual foi segundo em 2011, 2014 e 2016, e que este ano se corre de 19 de agosto a 10 de setembro.

"É uma prova que adoro correr. É complicada, mas são três semanas em que me divirto. Fui três vezes segundo e quero ganhá-la. Conseguir vencer o Tour e a Vuelta no mesmo ano seria absolutamente incrível", explicou o trepador, que no domingo foi terceiro no contrarrelógio que encerrou a 104.ª Volta a França, consumando a terceira vitória seguida.

Fonte: Record on-line

“Joaquim Silva em 21.º na Clássica de Ordízia”

Russo Sergey Shilov venceu a prova em 3:53.03 horas

Por: Lusa

Foto: Filipe Farinha

O ciclista português Joaquim Silva (W52-FC Porto) terminou esta terça-feira a Clássica de Ordízia na 21.ª posição, numa prova vencida pelo russo Sergey Shilov (Lokosphinx).

O russo precisou de 3:53.03 horas para terminar os 165,7 quilómetros da clássica espanhola, com Joaquim Silva, o melhor português, a precisar de mais 1.16 minutos para cortar a meta.

A vitória de Shilov construiu-se sobre um grupo compacto que disputou o sprint final, com 13 corredores a terminarem com o mesmo tempo, com Benjamin Prades (Team Ukyo) no segundo posto e Dmitry Strakhov, colega de equipa de Shilov, no terceiro posto.

Ricardo Vilela (Manzana Postobon) chegou em 28.º lugar, a 1.21 minutos do vencedor, no mesmo grupo de Tiago Ferreira (W52-FC Porto), 33.º colocado.

O 'azul e branco' Daniel Freitas chegou em 56.º, a 6.59 minutos, enquanto Rafael Reis (Caja Rural) precisou de mais 8.50 que o vencedor para cortar a meta, na 64.ª posição.

Nota ainda para os espanhóis da W52-FC Porto que correram em Ordízia, com Juan Ignacio Pérez em 54.º e Jacobo Ucha em 80.º.

Fonte: Record on-line

“33º Passeio Moitense”

Dia 10 DE SETEMBRO DE 2017


REGULAMENTO DO 33º PASSEIO DE CICLOTURISMO DO NÚCLEO CICLOTURISMO MOITENSE

 

1.A CONCENTRAÇÃO PARA A PARTIDA SERÁ NA PR. DA REPÚBLICA Às 8H E A PARTIDA PELAS 09.15H

2.O HORÁRIO SERÁ RIGOROSAMENTE CUMPRIDO

3.SÓ É CONSIDERADA EQUIPA/GRUPO COM MAIS DE 5 ELEMENTOS

4.A PARTIDA SERÁ DADA EM GRUPO E PODERÃO PARTICIPAR TODOS OS CICLOTURISTAS COM CAPACÍDADE FISÍCA PARA ESTA ACTIVIDADE.

5.É NECESSÁRIO SEGURO DESPORTIVO POR PARTE DOS PARTICIPANTES PARA ESTE TIPO DE ACTIVIDADE

6.NÃO SERÁ ULTRAPASSADA A MÉDIA HORÁRIA DE 25KM/H

7.OS PARTICIPANTES DEVEM CUMPRIR AS NORMAS DE SEGURANÇA E REGRAS DE TRÂNSITO, RESPEITANDO O CÓDIGO DE ESTRADA.

8.O USO DO CAPECETE É RECOMENDADO.

9.A ORGANIZAÇÃO DECLINA RESPONSABILIDADES POR QUALQUER ACIDENTE QUE EVENTUALMENTE POSSA OCORRER

10. DELEGADOS DEVEM INFORMAR RESPECTIVOS CICLOTURISTAS DESTE REGULAMENTO

10.      HAVERÁ LEMBRANÇAS PARA TODOS OS PARTICIPANTES INDIVIDUAIS E COLECTIVOS

11.A EQUIPA ORGANIZADORA É A EQUIPA QUE COMANDA O PELOTÃO, PELO QUE TODOS OS OUTROS CICLOTURISTAS DEVEM FAZER O PASSEIO NA SUA RECTAGUARDA

12.TODOS OS ASSUNTOS OMISSOS SERÃO RESOLVIDOS PELA ORGANIZAÇÃO.

Fonte: Núcleo Cicloturismo Moitense

“XIII MARATONA BTT TRILHOS DA RAIA”

As inscrições estão a decorrer para a... XIII MARATONA BTT TRILHOS DA RAIA, que se realiza a 15 de Outubro, em Idanha-a-Nova, Portugal.

Continuação de bons treinos e... não se esqueças... inscreva-se... venha visitar-nos...!!!!

Até breve...

Fonte: ACIN - Associação de Cicloturismo de Idanha-a-Nova

“Agenda de Ciclismo”

Elite prepara Volta em Albergaria, juniores afinam Europeu no Minho

Por: José Carlos Gomes

O último fim-de-semana de julho mantém a tendência para uma agenda velocipédica preenchida, em distintas vertentes, disciplinas e categorias etárias. A Volta a Albergaria-a-Velha para elite e sub-23, o Grande Prémio do Minho e a Taça de Portugal de Maratona, de Enduro e de Paraciclismo sobressaem no calendário.

A Volta a Albergaria, marcada para o próximo domingo, é a última corrida antes do início da Volta a Portugal. Será o momento para acertar os últimos detalhes, na aproximação ao principal objetivo da época. As equipas de clube presentes, depois de já terem disputado a Volta a Portugal do Futuro, irão apresentar-se com menor pressão e talvez com maior liberdade para brilhar perante a elite. A corrida começa às 11h45 e os corredores terão pela frente 155,7 quilómetros.

O programa da Volta a Albergaria abre às 9h00 com a quarta etapa da Taça de Portugal Jogos Santa Casa de Paraciclismo. É a primeira oportunidade para os paraciclistas competirem após a atribuição dos títulos nacionais, aproveitando o palco mais mediático de uma corrida profissional para que o esforço que desenvolvem seja aplaudido por um público mais numeroso.

Os juniores regressam à estrada duas semanas depois da Volta a Portugal da categoria, correndo, de 28 a 30 de julho, o Grande Prémio do Minho. A histórica competição está de regresso para a 29.ª edição, desta vez orientada para os novos talentos. São esperados 145 corredores, em representação de 16 equipas, seis das quais espanholas.

A primeira etapa terá 88,8 quilómetros com partida e chegada em Cabeceiras de Basto. Segue-se, no sábado, uma etapa de 103 quilómetros, com início e final em Vieira do Minho. A prova termina com uma viagem de 106,1 quilómetros, que começa e termina em Melgaço.

Realizando-se na semana anterior ao Campeonato da Europa e atravessando uma região com sobe e desce permanente, o Grande Prémio do Minho advinha-se emocionante na luta pelas primeiras posições e uma oportunidade privilegiada para os convocados para o Europeu afinarem a forma com vista ao compromisso internacional.

A Taça de Portugal de Maratona BTT chega à quarta etapa no próximo domingo. A corrida pontuável para o troféu é a Maratona BTT de Seia, em plena serra da Estrela. O percurso masculino de competição terá 90 quilómetros, estando reservados 75 mil metros para as femininas.

Terras de Bouro será palco, também no domingo, da quarta prova pontuável para a Taça de Portugal de Enduro BTT, momento certo para que os recentes vencedores do Campeonato Nacional possam envergar em competição as camisolas conquistadas em Murça.

Mais eventos oficiais

28 a 30 de julho, 42.ª Volta à Madeira em Bicicleta

29 de julho, 9h00: Trilho de Camilo Rumo aos Jesuítas em BTT, Vila Nova de Famalicão

29 de julho, 20h30: Trofa Urban Race BTT

30 de julho, 9h00: 4.ª Prova do Campeonato Open de XCO da Maia, Silva Escura

30 de julho, 9h30: VII BTT Sosense, Soza, Vagos

Fonte: FPC

“Campeonato da Europa de Estrada”

Equipa Portugal definida para o Europeu da Dinamarca

Por: José Carlos Gomes

A Equipa Portugal vai competir no Campeonato da Europa de Estrada, em Herning, Dinamarca, de 2 a 6 de agosto. O ciclismo português estará representado em nove corridas de elite, sub-23 e juniores, masculinas e femininas.

A comitiva nacional será composta por 16 corredores, entre os quais quatro representantes de elite, Rafael Reis (Caja Rural-Seguros RGA) e Tiago Machado (Team Katusha Alpecin), que participam na prova de fundo e no contrarrelógio, José Mendes (Bora-hansgrohe) e Rúben Guerreiro (Trek-Segafredo), que apenas vestem a camisola de Portugal na prova de fundo.

O selecionador nacional de estrada, José Poeira, convocou cinco sub-23, André Carvalho (Cipollini Iseo Serrature Rime), César Martingil (Liberty Seguros/Carglass), Francisco Campos (Miranda/Mortágua), Gaspar Gonçalves (LIberty Seguros/Carglass) e João Almeida (Unieuro Trevigiani-Hemus 1896). O quinteto alinha na prova de fundo. Gaspar Gonçalves participa também no contrarrelógio.

A Equipa Portugal de juniores contará com o esforço de quatro representantes, João Dinis (RP-Boavista), Pedro José Lopes (Alcobaça CC/Crédito Agrícola), Pedro Miguel Lopes (Seissa/KTM Bikeseven/Matias & Araújo/Frulact) e Pedro Teixeira (Maia). Pedro José Lopes e Pedro Miguel Lopes acumulam a prova de fundo com o contrarrelógio.

O selecionador nacional de ciclismo feminino, Gabriel Mendes, convocou três corredoras para o Campeonato da Europa, a elite Daniela Reis (Lares-Waowdeals Women Cycling team), a sub-23 Soraia Silva (Bairrada) e a júnior Maria Martins (Bairrada). O ciclismo feminino luso apenas estará presente nas provas de fundo.

Os corredores que competem nos contrarrelógios partem de Lisboa ao início da manhã da próxima segunda-feira, acompanhados de parte da equipa técnica.
 

Provas com participação portuguesa

2 de agosto, 11h45: Contrarrelógio Juniores Masculinos, 31,5 km

3 de agosto, 11h15: Contrarrelógio Sub-23 Masculinos, 31,5 km

3 de agosto, 14h00: Contrarrelógio Elite Masculina, 46 km

4 de agosto, 8h00: Prova de Fundo Juniores Femininas, 60,3 km

4 de agosto, 11h00: Prova de Fundo Sub-23 Femininas, 100,5 km

4 de agosto, 15h00: Prova de Fundo Juniores Masculinos, 120,6 km

5 de agosto, 8h00: Prova de Fundo Sub-23 Masculinos, 160,8 km

5 de agosto, 13h00: Prova de Fundo Elite Feminina, 120,6 km

6 de agosto, 10h00: Prova de Fundo Elite Masculina, 241,2 km

Horários apresentados segundo a hora de Portugal Continental

Fonte: FPC

“EFAPEL mais solidária na Volta a Portugal”

Equipa lança campanha de ajuda ao projecto social “Associação A Casa do Caminho”

A equipa EFAPEL vai aproveitar a realização da Volta a Portugal em Bicicleta para realizar uma acção solidária com A Casa do Caminho, que apoia crianças em risco. O formação de ciclismo vai recolher fraldas, para que a organização possa cuidar da melhor forma das meninas e dos meninos que vivem na instituição.

Depois de no ano passado se ter associado a uma acção que apoiou a Associação Salvador, este ano, a EFAPEL lança a sua própria campanha de solidariedade. Incapazes de ficarem indiferentes com o trabalho meritório desenvolvido pela Casa do Caminho, a equipa trabalha já realizou algumas iniciativas para apoiar a instituição mas, por ocasião da Volta a Portugal, vai avançar com o desafio mais ambicioso.

Seja nas partidas, nas chegadas ou junto às unidades hoteleiras onde a estrutura pernoitará entre etapas, a EFAPEL espera o contributo dos muitos apaixonados pela modalidade para, assim, criar uma corrente de solidariedade com A Casa do Caminho. Para a responsável da EFAPEL, Maria João Gouveia, esta campanha surge pela necessidade que a instituição sente de reunir meios para apoiar as crianças que tem a seu cargo.

“Associámo-nos a esta instituição porque vemos como é que, dia-a-dia, fazem os possíveis e os impossíveis para ajudar crianças a crescerem saudáveis e em ambientes tranquilos e de paz. São situações muito difíceis que nos comovem. No passado já desenvolvemos algumas acções. Inclusivamente, tivemos os nossos ciclistas a preparar uma pequena horta da qual são retirados produtos para a alimentação das crianças. Mas sentíamos que tínhamos de fazer mais e queremos aproveitar a exposição e a visibilidade da Volta a Portugal para contar com a ajuda dos portugueses nesta causa”, afirmou.

Oficina de Alimentação Saudável

No passado fim-de-semana, ainda antes do início da Volta a Portugal, a equipa esteve na Casa do Caminho para ajudar no trabalho com a horta juntamente com as crianças que são apoiadas pela instituição. “Começámos pela recolha de legumes na horta. Apanhámos cebolas, alho francês, alfaces, courgetes, alfaces, tomate chucha, tomate coração, salsa, couves, beringela e frutos, como morangos”, explicou Maria João Gouveia.

Mas a iniciativa não se ficou por aí. “Numa zona do jardim, o director desportivo da Escola de Ciclismo de Ovar explicou a importância de uma alimentação rica em vegetais”, contou a responsável da equipa. No final, todos receberam uma Medalha de Mérito e um Diploma de Bom Desempenho. Esta oficina terminou com um lanche em que para além da alimentação saudável, houve espaço para uma guloseima, o tradicional pão-de-ló de Ovar. A EFAPEL agradece à Confeitaria Pão-de-ló Cruz e ao Cash Malaquias, que se associaram a este projecto.

Fonte: Efapel