quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

“Campeonato Europeu de Duatlo Punta Umbría 2020”

O Campeonato Europeu de Duatlo Punta Umbría realiza-se de 6 a 8 de março e tem preços reduzidos para licenciados.

A Federação de Triatlo de Portugal adquiriu preços especiais para todos os licenciados na FTP que queiram participar nesta competição, uma das principais do calendário espanhol, que se irá realizar em Huelva.


Valores de inscrição:

Grupos de Idade – Sprint 36 euros*

Grupos de Idade -Standard 43 euros*

Grupos de Idades – Sprint + Standard 71 euros*

*Todos os preços têm 30% de desconto relativamente ao valor do site, consulte aqui: http://puntaumbria-huelva.triatlon.org

As inscrições serão realizadas pela FTP, pelo que quem estiver interessado em adquirir inscrições com o desconto divulgado deverá enviar uma mensagem com nome e data de nascimento para: joao.costa@federacao-triatlo.pt até ao dia 5 de fevereiro.


Sobre o Campeonato Europeu de Duatlo 2020

O evento inicia no dia 6 de março com a grande festa da Parada das Nações.

No sábado, dia 7 de março, realiza-se o Campeonato da Europa de Distância Sprint de Grupos de Idade, com drafting permitido, que inclui as distâncias de 5km de corrida, 20km de ciclismo e 2,5km na corrida final. No mesmo dia disputam-se os campeonatos júnior, sub-23 e elite.

No domingo, 8 de março, terá lugar o Campeonato da Europa Standard de Duatlo de Grupos de Idade com as distâncias de 10km de corrida, 40km de ciclismo e 5km na última corrida, sem drafting permitido. Os circuitos terão distintas configuração para oferecer uma experiência diferente aos duatletas que se inscrevam nas duas competições. No mesmo dia realizar-se-á o Campeonato da Europa de Duatlo Paratriatlo.

A cerimónia de encerramento e entrega de medalhas de Grupos de Idade e Paratriatlo ocorrerá também neste último dia de competições.

As distâncias sprint e standard têm percursos atrativos e a zona principal de competição encontra-se perto dos completos hoteleiros oficiais que recebem atletas de todo o continente.

A presença dos nossos atletas nacionais promete animar o ambiente

Fonte: FTP

“Richie Porte sobe à liderança do Tour Down Under depois de vencer terceira etapa”

João Almeida, o único português em prova, foi 39.º na tirada

Por: Lusa

Foto: Reuters

O ciclista australiano Richie Porte (Trek-Segafredo) ampliou esta quinta-feira o seu registo de vitórias no Tour Down Under, ao triunfar na terceira etapa da prova, que agora lidera.

O australiano, de 34 anos, chegou isolado à meta, no final dos 131 quilómetros que ligaram Unley a Paracombe, para festejar a sua oitava vitória em etapas na maior prova do seu país.

"Sentia-me bem no início da subida e 'cavei' uma pequena distância. É uma pena que o vento de frente fosse tão forte no final, porque poderíamos ter conseguido aumentar consideravelmente as diferenças para a concorrência", disse o homem mais constante no Tour Down Under nos últimos anos (venceu em 2017 e foi segundo em 2015, 2016, 2018 e 2019).

Cinco segundos depois do vencedor, que cortou a linha com o tempo de 3:14.09 horas, chegou o seu compatriota Robert Power (Sunweb), com o britânico Simon Yates (Mitchelton-Scott) e o também australiano Rohan Dennis (INEOS) a serem, respetivamente, terceiro e quarto classificados com o mesmo tempo do segundo.

João Almeida (Deceuninck-QuickStep), o único português em prova, foi 39.º na tirada, a 34 segundos de Porte, saltando para a 82.ª posição da geral, a 6.05 minutos do novo líder.

O australiano da Trek-Segafredo tem agora seis segundos de vantagem sobre o vencedor das duas últimas edições, o sul-africano Daryl Impey (Mitchelton-Scott), e nove sobre Power.

Na sexta-feira cumpre-se a quarta etapa da prova australiana, que levará o pelotão entre Norwood e Murray Bridge, no total de 153 quilómetros.

Fonte: Record on-line

quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

“Equipa Portugal/Seleção Nacional de Pista no Canadá para chegar aos Jogos e ao Mundial”

Por: André Antunes

A Equipa Portugal irá competir, no próximo fim de semana, nos dias 25 e 26 de janeiro, na Taça do Mundo de Pista, em Milton, Canadá. A campanha será decisiva para somar pontos para o ranking olímpico e para garantir a qualificação para o Campeonato do Mundo de Pista, nas disciplinas de omnium e madison.

A competição no Canadá será a derradeira oportunidade de selar a qualificação em madison para o Campeonato do Mundo e somar pontos para o ranking olímpico. A seleção portuguesa procura melhorar os resultados anteriores, de modo a acrescentar pontos no ranking de apuramento olímpico.

O selecionador nacional de pista Gabriel Mendes convocou Iuri Leitão, Ivo Oliveira e João Matias para competir na categoria de elite masculina, nas disciplinas de omnium e madison. No entanto, só após o treino de quinta-feira é que se ficará a saber quem alinhará em cada uma das provas. Maria Martins será a representante portuguesa na prova feminina de omnium.

No dia 25 de janeiro, a participação lusa começa com o concurso de omnium masculino, pelas 23h00, com término por volta das 2h00.

Maria Martins entra em ação no dia seguinte, 26 de janeiro, no concurso de omnium feminino, pelas 21h00, competindo até cerca das 00h25. A dupla masculina irá participar em madison pelas 22h00.

As corridas no velódromo de Milton prevêem-se muito competitivas, visto que termina o ciclo da Taça do Mundo e, sendo assim, todas as nações vão querer amealhar o máximo de pontos possível. Esta será a última competição pontuável para o Campeonato do Mundo, que será realizado em Berlim, Alemanha, entre 26 de fevereiro e 1 de março.

As horas apresentadas estão de acordo com o horário de Portugal Continental.

Fonte: FPC

“Cofidis abre curso para ensinar a andar de bicicleta”

Por: Teresa Salgueiro

No âmbito do patrocínio do projeto ‘O Ciclismo Vai à Escola’, da Federação Portuguesa de Ciclismo, a Cofidis vai abrir um curso a colaboradores, clientes e ao público em geral, que pretende ensinar adultos e crianças a andar de bicicleta. O curso terá lugar no Complexo Desportivo do Jamor, nos dias 25 de janeiro e 1 de fevereiro, e serão os técnicos especializados da Federação a dirigir as aulas.

A ação vem reforçar a aposta da Cofidis no Ciclismo enquanto modalidade para a promoção da mobilidade, tornando tangível a missão da empresa: Contribuir para a melhoria da qualidade de vida das pessoas. A parceria entre as duas entidades vem, também, contribuir para a promoção da mobilidade e de um estilo de vida mais ativo, saudável e sustentável. Recorde-se que a Cofidis tem uma equipa profissional de ciclismo há 24 anos, que integrou recentemente o World Tour.  

Segundo um estudo promovido pela Federação Portuguesa de Ciclismo, na região de Lisboa e Vale do Tejo, 20% a 25% dos alunos do primeiro ciclo admitiu não saber pedalar. No entanto, mais de 50% dos alunos que participaram no rastreio prático para avaliar se sabiam pedalar, não tinham esta capacidade. Quando questionados sobre se gostariam de aprender, 86% dos alunos declararam que sim. Estes dados foram a base que levou ao nascimento do projeto ‘O Ciclismo vai à Escola’ que atua principalmente no contexto escolar, junto de crianças e jovens, mas também conta com iniciativas direcionadas para adultos.

 A Cofidis disponibiliza mais informação sobre as inscrições no seu site em www.cofidis.pt  


Sobre a Cofidis Portugal 

A Cofidis é uma sociedade financeira que criou um conceito simples e inovador: o crédito ao consumo à distância. Em Portugal desde 1996, a Cofidis conta com uma equipa constituída por cerca de 800 colaboradores e acompanha os clientes e parceiros numa relação sustentável e personalizada, conquistando uma posição de referência na venda e na gestão do crédito a particulares.

Fonte: Cofidis

“Ben Hermans de fora dois meses após queda no Tour Down Under”

Queda massiva afetou vários corredores nos últimos dois quilómetros da etapa

Por: Lusa

O ciclista belga Ben Hermans (Israel Start-Up Nation) vai parar pelo menos dois meses devido a múltiplas fraturas, sofridas esta quarta-feira na sequência de queda coletiva durante a segunda etapa do Tour Down Under.

Segundo a equipa, o belga, de 33 anos, fraturou a clavícula esquerda, um ombro e várias costelas, lesões que exigem cirurgia e uma paragem de pelo menos oito semanas.

Uma queda massiva afetou vários corredores nos últimos dois quilómetros da etapa, entre os quais o italiano Elia Viviani (Cofidis), campeão da Europa, o australiano Richie Porte (Trek-Segafredo) e, especialmente, o britânico Simon Yates (Mitchelton-Scott), vencedor da Vuelta em 2019, cuja continuidade em prova depende da gravidade do toque sofrido no joelho.

Se Yates e Viviani vão ainda avaliar a participação na manhã de quinta-feira, antes do arranque da terceira etapa, o espanhol Rafael Valls (Bahrain-McLaren) já desistiu, depois de fazer exames e ser detetada uma fratura.

O ciclista australiano Caleb Ewan (Lotto Soudal) venceu hoje a segunda etapa e assumiu a liderança do Tour Down Under, destronando o irlandês Sam Bennett (Deceuninck-QuickStep).

Fonte: Record on-line

“Froome regressa à competição no final de fevereiro”

Ciclista britânico lesionou-se gravemente numa queda no Critério do Dauphiné em junho

O ciclista britânico Chris Froome, gravemente lesionado numa queda no Critério do Dauphiné em junho, anunciou esta quarta-feira que vai regressar à competição na Volta aos Emirados Árabes Unidos, que decorre entre 23 e 29 de fevereiro.

"Estou muito feliz por anunciar que vou iniciar a minha época na Volta aos Emirados. Acabo de terminar um período de treinos nas Canárias e estou desejoso de começar a próxima etapa da minha recuperação", declarou o corredor da INEOS num vídeo publicado nas redes sociais.

O quatro vezes vencedor da Volta a França (2013, 2015, 2016 e 2017) não compete desde 12 de junho, dia em que sofreu uma queda violenta durante o reconhecimento do contrarrelógio da prova francesa.

A queda causou-lhe fraturas na coxa, cotovelo, fémur, esterno e várias vértebras, obrigando a diversas operações cirúrgicas, a última das quais em novembro do ano passado.

No início do ano, o britânico, de 34 anos, tinha desmentido que a sua recuperação estivesse a ser mais lenta do que o esperado e assumido que o seu objetivo é estar no Tour deste ano, que decorre entre 27 de junho e 19 de julho.

Fonte: Record on-line

“Ewan vence segunda etapa da Tour Down Under e destrona Bennett”

Novo líder, vencedor de três etapas no Tour, impôs-se ao sprint, no final dos 135,8 quilómetros

Por: Lusa

O ciclista australiano Caleb Ewan (Lotto Soudal) venceu esta quarta-feira a segunda etapa e assumiu a liderança do Tour Down Under, destronando o irlandês Sam Bennett (Deceuninck-QuickStep).

O novo líder, vencedor de três etapas no Tour, impôs-se ao sprint, no final dos 135,8 quilómetros entre Woodside e Stirling, ao sul-africano Daryl Impey (Mitchelton-Scott) e ao compatriota Nathan Hass (Cofidis), segundo e terceiro na tirada, respetivamente, após 3:27.31 horas.

Uma queda massiva afetou vários corredores nos últimos dois quilómetros da etapa, entre os quais o italiano Elia Viviani (Cofidis), campeão da Europa, o australiano Richie Porte (Trek-Segafredo) e, especialmente, o britânico Simon Yates (Mitchelton-Scott), vencedor da Vuelta em 2019, cuja continuidade em prova depende da gravidade do toque sofrido no joelho.

João Almeida (Deceuninck-QuickStep) foi o 105.º a cruzar a linha de chegada, 5.21 minutos depois do vencedor, e ocupa o 109.º lugar da classificação geral, a 5.31.

Ewan lidera em igualdade com Bennett, vencedor da primeira etapa, e com um segundo de vantagem sobre Impey, terceiro classificado. O belga Jasper Philipsen (UAE-Emirates) segue no quarto posto, a quatro segundos.

Fonte: Record on-line

“Rohan Dennis cita razões familiares para ter deixado Volta a França de 2019”

Ciclista australiano abandonou a meio da 12.ª etapa

Por: Lusa

O australiano Rohan Dennis, atualmente na INEOS, disse que "razões familiares" fizeram-no abandonar a Volta a França em bicicleta de 2019, a meio da 12.ª etapa, quando estava ao serviço da Bahrain-Merida.

O abandono precipitou uma série de problemas entre as duas partes e a saída do campeão do mundo de contrarrelógio em 2018 e 2019, acontecendo na etapa anterior a um 'crono', no qual seria um dos favoritos.

"Razões pessoais e familiares [surgiram], pela pessoa em que me estava a tornar, devido à situação ou ambiente em que estava. Estava a causar com que fosse, digamos assim, alguém que não era bom ou feliz, nem bom de ter por perto", atirou, após o fim da primeira etapa do Tour Down Under.

O sucedido causou uma rutura entre as duas partes, depois de uma investigação da equipa, e Dennis, de 29 anos, venceu o 'crono' dos Mundiais já sem clube, o que aconteceu em setembro, levando-o a assinar pela INEOS para 2020 e 2021.

Fonte: Record on-line

terça-feira, 21 de janeiro de 2020

“Sam Bennett vence primeira etapa e lidera Tour Down Under”

João Almeida, que alinha na equipa do vencedor da tirada, também chegou com o pelotão, tendo sido o 100.º a cruzar a linha de chegada

Por: Lusa

Foto: EPA

O irlandês Sam Bennett (Deceuninck-Quick-Step) assumiu esta terça-feira a liderança da Tour Down Under em bicicleta, ao vencer ao 'sprint' a primeira etapa, disputada num circuito de 30 quilómetros em Tanunda.

Bennett concluiu os 150 quilómetros da primeira etapa da corrida australiana em 3:28.54 horas, o mesmo tempo registado pelo belga Jasper Philipsen (UAE-Emirates), pelo eslovaco Erik Baska (BORA-hansgrohe) e pelo italiano Elia Viviani (Cofidis), segundo, terceiro e quarto classificados, respetivamente.

João Almeida, que alinha na equipa do vencedor da tirada, também chegou com o pelotão, tendo sido o 100.º a cruzar a linha de chegada. O único português em prova ocupa igual posição na classificação geral, a 10 segundos de Bennett.

Após a primeira etapa da corrida que marca o arranque da temporada do 'WorldTour', o campeão irlandês lidera com quatro segundos sobre Philipsen, segundo classificado, e seis sobre Baska, terceiro.

Na quarta-feira, o pelotão vai percorrer os 135,8 quilómetros da segunda etapa, entre Woodside e Stirling, no primeiro de dois dias em que vão percorrer zonas devastadas pelos incêndios que afetam o sudeste da Austrália.

Fonte: Record on-line

“Agenda de Ciclismo”

Troféu SUNLIVE encerra Taça de Portugal de Pista

O Velódromo Nacional, em Sangalhos, Anadia, recebe, no próximo sábado, o Troféu Internacional de Pista SUNLIVE, prova internacional que também é a derradeira competição da Taça de Portugal.

São cerca de 150 os inscritos que se irão deslocar a Anadia, entre os quais, estarão representadas sete nações: Bielorrússia, Espanha, França, Holanda, África do Sul, Argélia e Portugal.

As corridas da Taça de Portugal, que irá encerrar neste fim de semana, são ainda pontuáveis para o ranking UCI, razão pela qual irão marcar presença ciclistas internacionais. Entre eles estará, certamente, em destaque o francês Joffrey Dagueurce (Bison Sport/Commel), nono no ranking da Taça de Portugal e um dos candidatos à conquista do troféu.

Na categoria de elite feminina, prevê-se que a selecção bielorrussa, composta por Tatsiana Sharakova e Hanna Tzerakh, se coloque na liderança da prova, tal como aconteceu no passado fim de semana.

Quanto aos ciclistas portugueses em competição, Rodrigo Caixas (LA Alumínios-LA Sport), Francisco Marques (Crédito Agrícola/Jorbi/Delta Cafés) e Diogo Narciso (Sicasal/CM Torres Vedras) poderão ser também protagonistas em omnium, tendo em conta as posições que ocupam no ranking da Taça e a lista de inscritos.

Para além desta disciplina olímpica, que pontua para o ranking internacional, quer nas categorias de elite quer em juniores masculinos, contarão ainda para a Taça de Portugal as disciplinas de scratch e 500 metros.

A prova terá entrada gratuita para o público e irá decorrer entre as 10h00 e as 20h00, fechando a Taça de Portugal de Pista.


Mais eventos oficiais

26 de janeiro: Passeio Cicloturismo “A Vaquinha do Calhau”, Funchal, Madeira

26 de janeiro: 1º Encontro Make BTT Great Again, Cidade da Maia, Maia

Fonte: FPC

“Gonçalves conquista primeiro pódio 2020”

Texto: AfterTwo //works

Fotos: João Calado - FPCiclismo

O atleta Daniel Gonçalves, júnior da Academia Joaquim Agostinho / UDO, conquistou o primeiro pódio do ano para a instituição de Torres Vedras, ao classificar-se na 3ª posição da disciplina olímpica de omnium no "Troféu Alves Barbosa" realizado este domingo no Velódromo Nacional de Sangalhos.

O ciclista do Sobral Monte Agraço nem entrou de forma positiva no concurso ao obter apenas o 11º lugar no “scratch”, mas acabou por evoluir de forma positiva e conquistar um 2º, um 3º e um 4º lugar nas restantes disciplinas, conquistando assim o direito de subir ao pódio pela primeira vez esta temporada. O estreante Tiago Costa, que seguia bem posicionado no 6º lugar à entrada para a última prova, acabou por abandonar o exercício por pontos não obtendo classificação final.

O evento, que representou a 2ª prova da Taça de Portugal de pista, contou ainda com a presença dos atletas cadetes da Academia torriense que registaram uma boa evolução em comparação com o dia anterior. Afonso Hermenegildo concluiu a disciplina dos 500 mt em 40,2 segundos, menos 2 em relação à prova de sábado, melhorando 7 lugares na classificação. Concluiu no 12º lugar, enquanto o estreante Miguel Malhado foi 16º.

Na disciplina de scratch, Rafael Andrade terminou na 13ª posição subindo 5 lugares em relação ao dia anterior, ao passo que David Caixaria, que competiu pela primeira vez em cadetes, alcançou o 16º posto.

O primeiro contato competitivo dos jovens "Agostinhos" da época 2020 aconteceu no sábado, quanto os atletas entraram em pista para a disputa do "Troféu Bento Pessoa". No evento que representou a 1ª prova da Taça de Portugal da temporada, o júnior João Ferreira alcançou um brilhante 6º lugar depois de disputadas as 4 disciplinas do concurso de "omnium". Na mesma competição assistiu-se à estreia absoluta de Diogo Pinto, com o novo atleta da Academia a terminar na 17ª posição.

Os cadetes Rafael Andrade e Miguel Malhado, participaram na disciplina de "scratch" concluindo no 18º e 20º posto respetivamente, enquanto David Caixaria (15º) e Afonso Hermenegildo (19º) disputaram a prova dos 500 mt.

Fonte: Academia Joaquim Agostinho

“Dupla "D & D" com estreia positiva”

Texto: AfterTwo //works

 

Fotos: João Calado | FPCiclismo

Os atletas Daniel Dias e Diogo Narciso estrearam-se com as cores da Sicasal Torres Vedras, participando na 1ª e 2ª provas da "Taça de Portugal de Omnium" que decorreram este fim de semana na pista do Velódromo Nacional em Sangalhos.

Os dois jovens de apenas 18, que haviam sido apresentados pela equipa de Torres Vedras no dia anterior, entraram em pista no sábado para disputar a classe elite. Enfrentando uma concorrência composta por alguns dos melhores especialistas europeus da modalidade, os ciclistas acusaram naturalmente o grande impacto competitivo.

A falta de rotina na pista e o cansaço acumulado por uma exigente pré-época na estrada, relegou-os para a 23ª e 24ª posições da classificação final da 1ª prova da Taça de Portugal num evento que homenageou Bento Pessoa, ciclista dos primórdios da modalidade que foi recentemente consagrado pela Federação Portuguesa de Ciclismo como um dos 4 grandes pilares da história do ciclismo nacional.

Dessa restrita lista faz também parte Alves Barbosa. O falecido ciclista figueirense, primeiro português a brilhar na Volta a França, deu nome ao troféu em disputa na 2ª prova da Taça 2020 onde apareceram dois ciclistas da Sicasal Torres Vedras completamente renovados. Conforme adiantou Diogo Narciso, "ontem sentia-me bastante cansado, as pernas não respondiam ao esforço exigido, mas hoje já me senti muito melhor.

Consegui o 12.º lugar na disciplina olímpica de omnium e estou bastante satisfeito com o desempenho e agradecido a todos os que me apoiaram na primeira competição pela minha nova equipa".

Para Daniel Dias "foram dois dias de aprendizagem num novo patamar e com um grande nível competitivo. Ontem infelizmente as sensações foram péssimas e não consegui dignificar a camisola que vestia, mas hoje encontrei-me a um nível melhor e já consegui andar na frente com alguns dos melhores pistards da Europa.

É o início de uma nova era numa equipa incrível, onde espero conseguir concretizar todos os objetivos coletivos e individuais".

Daniel Dias foi 14º no concurso de "omnium", numa jornada em que Diogo Narciso participou também na disciplina de "madison" fazendo dupla com o campeão europeu e mundial Ivo Oliveira, tendo alcançado a 5ª posição. 

Fonte: Academia Joaquim Agostinho