segunda-feira, 19 de novembro de 2018

“Prova preparação da Região Centro Interior”

ESCOLA DE TRIATLO VENCEU AQUATLO JOVEM DE CORUCHE

Por: Paulo Vieira

A ESCOLA DE TRIATLO DO CLUBE DE NATAÇÃO DE TORRES NOVAS venceu a última prova de preparação da Região Centro Interior, o AQUATLO DE CORUCHE, que consistiu num segmento inicial de natação e num segmento de corrida, de acordo com os 4 escalões jovens em competição.

A prova realizou-se no sábado à tarde, 17 de Novembro, e decorreu nas Piscinas Municipais e no Estádio Municipal de Coruche, e contou com a presença de vários clubes dos distritos de Santarém, Castelo Branco e Portalegre.

Distribuídos em 4 escalões, desde Benjamins a Juvenis, os jovens atletas percorreram diferentes distâncias de natação e de corrida, que variaram entre os 50m e 200m na natação, e os 400m e 1600m na corrida.

Mais um excelente desempenho dos atletas mais jovens da Escola de Triatlo torrejana, que conquistaram 10 pódios individuais, Francisca Leirião, 1ª em Benjamins, Guilherme Neves, 1º em Infantis masculinos, Margarida Inácio e Noa Gabriel, 2ª e 3ª em Infantis femininos, João Nuno Batista e Pedro Afonso Silva, 1º e 2º em Iniciados masculinos, Matilde Moita e Natércia Carvalho, 2ª e 3ª em Iniciados femininos, Duarte Santos e Gustavo do Canto, 1º e 3º em Juvenis.

No Top10 ficaram ainda, Leonor Gonçalves na 5ªposição em Benjamins femininos, André Neves e Francisco Borges na 4ª e 5ªposições em Iniciados masculinos, Mafalda Leirião, Joana Silva e Claudia Orvalho no 4º, 6º, e 7ºlugares em Iniciados femininos e Bruno Proença no 7ºlugar em Juvenis masculinos.

Com estes resultados obtidos nas 3 etapas que constituíram o Circuito da Região Centro Interior, alguns atletas da Escola de Triatlo do Clube de Natação de Torres Novas, irão participar num estágio organizado pela Federação de Triatlo de Portugal, nos dias 14 a 16 de Dezembro, são eles, João Nuno Batista, Pedro Afonso Silva, André Neves, Matilde Moita, Joana Silva, Natércia Carvalho, Duarte Santos e Gustavo do Canto. Sem dúvida, um excelente prémio para estes jovens atletas pela sua dedicação e empenho. PARABÉNS!

 

TRIATLO LONGO DE VILAMOURA

Disputou-se em Vilamoura no domingo, 18 de Novembro, a última prova de triatlo desta época 2018. Tratou-se da última etapa do Campeonato Nacional de Clubes de Triatlo Longo, que foi disputada em formato de Duatlo, uma vez que as condições do mar não permitiram realizar o segmento de natação.

Sendo assim, a natação foi substituída por um segmento inicial de 5kms de corrida, seguido cerca de 90kms de ciclismo num percurso muito desnivelado, terminando com 21,1kms de corrida.

O TRIATLO DO CLUBE DE NATAÇÃO DE TORRES NOVAS esteve presente com 2 atletas, Gonçalo Martins no grupo de idades 35-39 anos e Marco Sousa no de 40-44 anos, concluíram esta prova em 20º e 26ºlugares à geral, sendo 8º e 5ºclassificados nos seus respetivos escalões.

Fonte: ESCOLA DE TRIATLO DO CLUBE DE NATAÇÃO DE TORRES NOVAS

domingo, 18 de novembro de 2018

“DIRETOR DESPORTIVO DA ASFIC VENCE PRÉMIO NA GALA DO DESPORTO DE RIO MAIOR”

Decorreu ontem, dia 17 de Novembro, a Gala do desporto de Rio Maior, uma gala que pretende homenagear todos os atletas, dirigentes e associações da região, das diferentes modalidades, que se destacaram no desporto.

A ASFIC foi nomeada para esta Gala, através do seu diretor desportivo, Rui Medina, o qual foi nomeado para a distinção de dirigente do Ano.

 

A fundamentação da nomeação do Diretor desportivo Rui Medina:

A equipa da ASFIC tem mostrado crescimento consistência e solidez no panorama do ciclismo nacional.

Em 2018, a equipa competiu em 17 provas nacionais de classificação coletiva, vencendo 12 delas e nas restantes obteve 3 vezes o segundo lugar.

Das 22 provas em competição nacional, a asfic venceu 11 vezes a geral individual, 3 vezes ficaram em 2º lugar e 3 vezes em 3º lugar.

Nos campeonatos nacionais, de contra-relógio, obteve o 3º lugar, e são vice campeões de estrada

No campeonato Regional de Santarém venceram o escalão de elites, e na taça de Santarém venceu todos os escalões.

Na época passada conseguiram o objetivo mais importante, projetar a cidade de Rio Maior e os seus patrocinadores, e a prova disso, é que foram a equipa que mais atacou e que mais vitórias obteve co lectivamente.

 

Organiza o circuito ciclista de Rio Maior

O diretor desportivo, Rui Medina, venceu o premio de dirigente do ano, e deixou a mensagem que de seguida transcrevemos.

Em primeiro, felicitar a câmara municipal de Rio Maior, por fazer existir esta gala, que faz todo o sentido existir na cidade do desporto, cidade que forma e acolhe clubes e atletas de diversas modalidades do desporto, estando provada a qualidade dos seus atletas, através dos títulos nacionais e internacionais alcançados.  


Uma gala que embora singela, é de enorme valor e significado, que mostra o reconhecimento do município, por todos os atletas, associações, clubes e dirigentes, que trabalham afincadamente para estarem em destaque e vencerem nas diversas modalidades, elevando o nome de Rio Maior.

Quanto a mim, fui nomeado e distinguido como dirigente desportivo, confesso que não estava à espera da nomeação e longe de pensar em vencer, o que motivou em mim uma enorme emoção na hora do discurso.

Agradeço a distinção e fico feliz pelo reconhecimento, muito obrigado

Dedico esta distinção, em primeiro lugar a minha família, a qual sofre e fica prejudicada pela minha ausência, pois alem de eu acompanhar sempre os atletas, há sempre um enorme trabalho a ser feito antes da competição, elaboração do projeto, renovação com patrocinadores, etc.

Quero dizer que esta distinção, embora atribuída a título pessoal, não é apenas minha, mas de todos os envolvidos no projeto ASFIC, direção, freguesia( Leandro Jorge ) e município ( Isaura Morais ) , todos os patrocinadores e todos os atletas.

No entanto, não posso deixar de destacar e dedicar também esta distinção, aos dois “ motores” deste projeto, que são todos os patrocinadores da ASFIC e todos os atletas.

Os patrocinadores, pela confiança, pelo apoio e o acreditar no projeto, pois é com os apoios por eles concedidos, que conseguimos as melhores condições para oferecer aos nossos atletas e assim termos sempre os melhores atletas connosco.

Os atletas, porque são eles que trabalham diariamente, para naqueles dias e naquelas horas se superiorizarem perante os adversários e irem em busca das vitórias, conquistando os resultados obtidos.

Por isso, esta distinção é de todos nós, um reconhecimento pelo caminho que até aqui juntos percorremos, resultado do sucesso alcançado e fruto da nossa união e do excelente trabalho realizado.

Por ultimo, felicitar todos os nomeados e distinguidos nas diversas modalidades, (em especial o meu amigo LEANDRO ANTUNES), foi um orgulho estar e fazer parte desta gala com todos vós, e um enorme prazer subir ao mesmo palco dos campeões distinguidos.

Iremos continuar a trabalhar com a mesma Raça, ambição, determinação, querer e acreditar, para valorizar mais a nossa freguesia e a nossa cidade.

Muito Obrigado a todos.

Fonte: ASFIC

“Gala da Associação de Ciclismo do Minho em Guimarães”

A cidade de Guimarães vai acolher a Gala de Encerramento da Época Desportiva de 2018 da Associação de Ciclismo do Minho, estando a iniciativa agendada para o dia 24 de novembro, a partir das 15 horas, no Auditório da Universidade do Minho (Campus de Azurém - Guimarães).

Na 10ª edição da Gala da ACM a promover no Auditório da Universidade do Minho (Campus de Azurém - Guimarães) serão homenageados os atletas minhotos que se sagraram Campeões Nacionais em 2018 e que conquistaram resultados de relevo a nível internacional. De igual modo, serão entregues os prémios finais do Campeonato do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã, Campeonato do Minho de BTT XCO - Raiz Carisma, Campeonato do Minho de BTT DHI - CISION, Campeonato do Minho de BTT XCM - AFA Cycles e da Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã e de BTT XCO - Raiz Carisma.

O programa da Gala incluirá vários momentos de animação e a entrada será livre (até ao limite da capacidade do espaço).

Instituição de Utilidade Pública e representante no Minho da Federação Portuguesa de Ciclismo (entidade detentora do Estatuto de Utilidade Pública Desportiva), a Associação de Ciclismo do Minho (www.acm.pt) foi fundada em 1977 e é uma associação sem fins lucrativos que tem como objeto a promoção e regulamentação do ciclismo, nas suas diversas vertentes, em toda a região do Minho (distritos de Braga e Viana do Castelo).

Fonte: ACM

sábado, 17 de novembro de 2018

“Curiosidades com a bicicleta”

O que acontece no seu corpo enquanto você pedala?

10 Minutos

Benefícios na musculatura, irrigação sanguínea e articulações.

 

20 Minutos

O corpo começa a desfazer-se do cortisol, hormônio ligado ao estresse.

 

30 Minutos

Há melhoras a nível cardiovascular, influenciando positivamente nas funções do coração.

 

40 Minutos

Aumenta a capacidade respiratória, melhorando o fluxo de oxigênio e sangue no cérebro.

 

50 Minutos

O corpo libera serotonina e endorfina, as substâncias do bem-estar.

 

60 Minutos

O metabolismo acelera e intensifica o controlo de peso, com efeito antisstress e bem-estar geral.

Fonte: Revista Bicicleta.com

“André Cardoso: «Pretendo angariar fundos para uma batalha legal»”

Ciclista quer provar a sua inocência

Por: Lusa

Foto: DR

O ciclista português André Cardoso anunciou esta sexta-feira que pretende angariar fundos para uma "batalha legal" com a UCI, no sentido de "limpar o nome", depois de ter sido sancionado com quatro anos de suspensão.

"Preciso considerar todas as opções, mas pretendo angariar fundos para uma batalha legal e continuar a trabalhar para provar a minha inocência, trata-se também de uma questão sobre justiça, porque, a não ser que se tenha os recursos financeiros de um grande ciclista, é impossível lutar", referiu em comunicado o ciclista, que teve um controlo antdoping positivo, por EPO, em 18 de junho do ano passado.

No entanto, quando a sua amostra B foi testada pelo Laboratoire Suisse d'Analyse du Dopage em Lausana, na Suíça, o laboratório registou um resultado inconclusivo, afirmando que a urina testada era "duvidosa, mas inconclusiva em relação à presença de EPO recombinante".

O resultado negativo de uma amostra B deveria sobrepor-se a um resultado positivo da amostra A, mas, ao ser condiderado "atípico", o caso ficou na interpretação da União Ciclista Internacional (UCI), que acabou por sancionar o atleta com quatro anos. O processo demorou mais de um ano, tendo o veterano português (34 anos) sido provisoriamente suspenso pela UCI poucos dias antes do início da Volta a França 2017, na qual estava previsto competir.

"Estou a fazer o possível para controlar a minha raiva, mas estou totalmente desapontado com a confirmação", afirma o ciclista. "Tenho lutado contra isto há 16 meses, mas desde o início ficou claro que a UCI queria fazer de mim um exemplo para criar um precedente para sancionar atletas com uma amostra A, ignorando o devido processo", acrescenta.

"Percebemos isso quando contrataram um dos principais escritórios de advocacia da Suíça e praticamente todos os médicos especialistas que nos poderiam ajudar a provar o nosso caso. Porque é que fizeram isso num caso que afirmam ser completamente claro? Se fosse um caso simples, ficaria encerrado rapidamente", refere ainda.

O controlo, feito a sangue e urina, aconteceu em 18 de junho de 2017, alguns dias depois de o português ter terminado o Critério do Dauphiné em 19.º lugar, o que contribuiu para a sua presença na equipa Trek-Segafredo designada para a Volta a França daquele ano, na qual faria a sua estreia.

Fonte: Record on-line

sexta-feira, 16 de novembro de 2018

“Formação em Triatlo Longo – ‘Treino, tendências e caso de estudo de um modelo de sucesso’”

A formação em Triatlo Longo realiza-se no dia 8 de dezembro em Lisboa na sede do Comité Olímpico de Portugal.

No dia 8 de dezembro irá realizar-se na sede do COP, Lisboa, a ação de formação em ‘Triatlo Longo – Treino, tendências e caso de estudo de um modelo de sucesso’, organizada pela Associação Treinadores de Triatlo de Portugal. Esta formação conta com o convidado especial Brett Sutton, um treinador experiente que orienta alguns dos ícones da modalidade: 4 atletas medalhados olímpicos como Jan Rehula, Loretta Harrop, Emma Snowswill e Nicola Spirig, 16 campeões mundiais ITU. Os seus atletas, masculinos e femininos, acumularam, no total, mais de 150 Campeonatos IRONMAN 70.3 e Full Distance IRONMAN.

Esta formação faz parte integrante do programa de atividades da ATTP, cuja pertinência se deve ao interesse cada vez maior nas distâncias longas do triatlo, tornando-se ainda mais atrativo pela excelência do preletor Brett Sutton.

 

Horários e programa da formação:

Data: 8 dezembro de 2018

Horário: 8h30

Duração: 6 horas (aguarda confirmação da Unidades de Créditos)

Localização: Sede do Comité Olímpico de Portugal – Tv. Memória 36, 1300-322 Lisboa

 

Formação | Preletor Brett Sutton

A partir das 8h30 | Receção aos participantes

09h00 | Formação de treinadores – Treino para Triatlo de Longa Distância I

13h00 | Almoço volante

14h00 | Formação de treinadores – Treino para Triatlo de Longa Distância II

 

Celebração dos 20 anos da ATTP (cerimónia aberta a todos os participantes)

16h00 | Receção dos convidados

16h15 | Intervenção dos convidados

16h45 | Entrega de lembranças aos convidados, Sócios Fundadores e Sócios atuais

17h00 | Porto de Honra

Valor: 32€ (associados ATTP) / 40€ (não associados) com almoço incluído.

Inscrições até dia 30 de novembro através do formulário: Formulário Inscrição | Ação ATTP | Triatlo Longo

Qualquer informação adicional, contacte a ATTP para: geral.attp@gmail.com  ou Telefone:  925 009 013

Fonte: FTP

“ÚLTIMA HORA…”

Adiado passeio a “Prova da Castanha” para este sábado dia 17 novembro de 2019 na Amadora

O passeio de bicicleta noturno “Prova da Castanha”, a realizar na Cidade da Amadora pelo Grupo Estrelas da Amadora, que estava agendada para este sábado dia 17 de novembro a partir das 17h00 foi adiado, devido à previsão de condições climatéricas adversas previstas para este fim-de-semana.

A nova data para a realização deste passeio, será divulgada oportunamente.

Fonte: Gabinete de Imprensa e Relações Públicas Câmara Municipal da Amadora

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

“Comunicado: Abertura do período de licenciamentos”

Abriu a época de licenciamentos na Federação de Triatlo de Portugal.

A Federação de Triatlo de Portugal comunica aos clubes e triatletas que o período de licenciamentos para a época de 2019 inicia dia 15 de novembro de 2018.

Valores de licenciamento – Os valores de licenciamento, seguros respetivos e formas de licenciamento estão disponíveis em http://www.federacao-triatlo.pt/ftp2015/clubes-e-atletas/licenciamentos-2017/

 Paratriatlo – O licenciamento do Paratriatlo requer o preenchimento dos formulários constantes nos separadores do Paratriatlo, além do preenchimento do formulário habitual.

Exames médicos – Os exames médicos desportivos passam a ser válidos durante um ano a partir da data que foram realizados, independentemente da data de nascimento do atleta federado, o que significa que só necessitam de entregar novo atestado médico no final da sua validade legal. Por outro lado, todos os atletas que entregarem exame médico no início da época, ficarão com o exame válido para toda a época desportiva.

 Elite – Para os triatletas que queiram participar no Campeonato Nacional Individual no escalão Elite informamos que a escolha desta categoria será feita no momento da inscrição do respetivo campeonato.

 Cupão desconto 10% – Os atletas licenciados na FTP por um período consecutivo de 10 anos beneficiam de um desconto de 10%. O referido cupão de desconto será enviado diretamente aos referidos atletas.

Esperamos que este período de licenciamentos decorra da melhor maneira, desejando a todos os triatletas uma excelente época!

Estamos disponíveis para qualquer esclarecimento pelo e-mail: licenciamentos@federacao-triatlo.pt

Fonte: FTP

“I Congresso do Triatlo Jovem 2018”

O I Congresso do Triatlo Jovem contou com a presença de muitos treinadores que deram o seu contributo ao tema.

Realizou-se nos dias 9 e 10 de novembro a primeira edição do Congresso do Triatlo Jovem, que pretendeu refletir e apresentar um modelo renovado no contexto do quadro competitivo jovem. O Congresso do Triatlo Jovem iniciou com a apresentação do novo modelo jovem que foi apoiado do ponto de vista teórico pelos docentes da Faculdade de Motricidade Humana da Universidade de Lisboa.

No dia 9 de novembro, a FTP abriu o Congresso do Triatlo Jovem com algumas alterações ao modelo competitivo jovem.

Como base para o novo modelo competitivo, podemos refletir sobre as seguintes questões:

– Estará o modelo do quadro competitivo nacional em vigor de acordo com o que praticam as nações com maior índice de desenvolvimento no Triatlo?

– Estamos a potenciar o desenvolvimento e retenção dos jovens atletas?

– Estaremos a incluir todos os jovens na prática do Triatlo?

– Estaremos a evitar o abandono precoce e a potenciar o pico de performance desportiva para as idades certas no alto rendimento?

Vasco Rodrigues, presidente da Federação de Triatlo de Portugal, realça a importância do Triatlo nas camadas jovens: «O Triatlo Jovem é uma questão absolutamente essencial para o desenvolvimento da modalidade. Cerca de um terço dos atletas licenciados na FTP têm menos de 16 anos, mas a par da generalidade desportiva nacional, observamos uma grande taxa de desistência logo após os 16 e até atingir os escalões seniores».

Foi por isso importante criar um momento de reflexão sobre o Triatlo Jovem, onde houve espaço para questionar um quadro competitivo nacional excessivamente competitivo, um congresso que contou com a colaboração da Faculdade de Motricidade Humana da Universidade de Lisboa, uma instituição que tem demonstrado interesse no tema. «Este Congresso Jovem surge no fim de um ano de profunda alteração no quadro competitivo jovem que, entre outras medidas, reduziu a competitividade nacional para criar espaço para um quadro competitivo regional que premiasse mais a participação que a competição, bem como a criação de um circuito de outono, totalmente virado para a experimentação e para a cativação de novos atletas.»

Algumas das diferenças estão a ser já implementadas, segundo Vasco Rodrigues. «Desde a candidatura dos órgãos sociais que defendíamos um quadro jovem diferente, que não premiasse apenas os campeões e os mais competitivos!»

 

Conclusões do I Congresso do Triatlo Jovem

A realização do Congresso no final deste primeiro ano visou avaliar fazer uma avaliação profunda do que foi feito e do que falta ainda fazer.

«Para 2019 vamos tentar trazer mais atividades complementares para o calendário nacional, promover o fair play e o espírito desportivo, estabilizar e cimentar o quadro regional e o circuito de outono e garantir a realização de um ou dois estágios anuais para jovens», afirma Vasco Rodrigues.

Como conclusão, o Presidente da FTP afirma que o Congresso mostrou que o «caminho que querermos trilhar é o correto, mas que também há um longo caminho a percorrer».

O caminho passa por assimilar a informação e reunir toda estrutura, delineando um plano estratégico para o Triatlo Jovem que passe pela formação de pais, treinadores e dirigentes. «Aliado à formação, devemos promover um modelo que se fundamente no espírito desportivo e socialização entre toda a comunidade do triatlo jovem nacional, de uma mais próxima relação entre a FTP e os seus agentes desportivos e, provavelmente, de uma redefinição e reintrodução do Programa de Deteção de Talentos.» conclui o presidente da FTP.

O I Congresso do Triatlo Jovem foi um primeiro passo no caminho da alteração do quadro competitivo jovem, que se pretende assente em valores éticos e desportivos, incluindo a competição saudável que potencie a retenção e do rendimento dos atletas.

Fonte: FTP

“André Cardoso suspenso quatro anos por doping”

Anunciou a União Ciclista Internacional

Por: Lusa

André Cardoso foi punido com quatro anos de suspensão, devido a um controlo antidoping positivo, anunciou esta quinta-feira a União Ciclista Internacional (UCI).

A UCI puniu o ciclista português, de 34 anos, no âmbito de um caso ocorrido antes da Volta a França de 2017, quando André Cardoso acusou positivo a EPO (eritropoietina), duas semanas antes do início da competição.

O ciclista, que esteve presente nos Jogos Olímpicos de Pequim'2008 e Rio de Janeiro'2016, já tinha sido suspenso pela equipa Trek-Segafredo, que na altura era liderada pelo espanhol Alberto Contador.

Em julho deste ano, então suspenso preventivamente, o ciclista voltou a dizer-se inocente, depois de a análise à amostra B ter tido um resultado inconclusivo.

"O resultado da análise da amostra de urina é duvidoso e inconclusivo em relação à presença de EPO", dizia então um relatório oficial, citado pelo site Velonews, a propósito da amostra B, examinada pelo Laboratório Suíço de Análise de Doping, sediado em Lausana.

O regulamento da Agência Mundial Antidopagem (AMA) determina que não haja sanção quando a análise da amostra B é negativa, mas o laboratório de Lausana catalogou-a como resultado atípico, o que permite à UCI manter o corredor suspenso.

"Penso que isto já nada tem a ver com doping, parece que é mais política. A UCI sabe que eu não sou uma estrela, não sou milionário. Não tenho muito dinheiro para lutar. Eles não querem dizer 'talvez o laboratório tenha cometido um erro', porque é mais fácil pôr-me fora do desporto", afirmou Cardoso, citado pelo Velonews.

Segundo o site, os documentos da AMA mostram que a brigada antidoping visitou Cardoso fora de competição, na noite de 18 de junho de 2017, um domingo, e recolheu amostras de sangue e urina, cerca das 20:15.

O controlo aconteceu alguns dias depois de o português ter terminado o Critério do Dauphiné em 19.º lugar, o que contribuiu para a sua presença na equipa Trek-Segafredo designada para a Volta a França daquele ano, na qual faria a sua estreia.

Fonte: Record on-line

“Nikolay Mihaylov reforça Efapel”

Ciclista búlgaro destaca-se na especialidade de contrarrelógio

Por: Lusa

Foto: Facebook Nikolay Mihaylov

A Efapel anunciou esta quinta-feira a contratação do ciclista búlgaro Nikolay Mihaylov, que qualificou de "experiente e completo" e que se destaca na especialidade de contrarrelógio, na qual se sagrou campeão da Bulgária.

"Estou muito feliz por fazer parte da Efapel. Identifico-me com a estrutura do coletivo e gosto do programa que se avizinha para 2019. Comprometo-me a dar o meu melhor pela equipa e pelos patrocinadores, que honrarei na estrada ao longo da próxima época", referiu Nikolay Mihaylov, de 30 anos.

O ciclista, proveniente da Delko Marseille Provence KTM, que também foi campeão de estrada na Bulgária, mostrou-se ainda disponível para assumir qualquer função que lhe seja designada para obter os melhores resultados para o conjunto da Efapel.

"Tudo isto faz-me sentir motivado e pronto para trabalhar duro na preparação da nova temporada. Quero agradecer pela confiança e desejar a todos nós uma época de muitos êxitos", referiu o estreante búlgaro no ciclismo português.

Após as renovações de Sérgio Paulinho, Rafael Silva, Bruno Silva, Pedro Paulinho, Marcos Jurado e Henrique Casimiro e as contratações do espanhol Antonio "Chava" Angulo (Club Ciclista Rías Baixas), do uruguaio Fabricio Ferrari (Caja Rural) e do búlgaro Nikolay Mihaylov (Delko Marseille Provence KTM), o plantel da Efapel para 2019 fica concluído com o regresso de Jóni Brandão.

Fonte: Record on-line

“Guimarães recebe em 2019 o Campeonato Nacional de BTT Cross Country Olímpico”

A Federação Portuguesa de Ciclismo atribuiu à Associação de Ciclismo do Minho a organização, em 2019, do Campeonato Nacional de BTT XCO (Cross Country Olímpico) que será promovido no Centro de Ciclismo do Minho - Souto Santa Maria (Guimarães), na sequência da candidatura formalizada pela associação minhota com o apoio da Câmara Municipal de Guimarães e da União das Freguesias de Souto Santa Maria, Souto São Salvador e Gondomar.

O Campeonato Nacional de BTT XCO é das provas mais importantes da época desportiva e destina-se a todos os escalões etários competitivos, estando agendado para os dias 20 e 21 de julho de 2019.

Embora existissem outras candidaturas para a organização do Campeonato Nacional em 2019, a Associação de Ciclismo do Minho acreditava no sucesso da candidatura vimaranense, invocando, entre outros fatores, “as valências e a qualidade do Centro de Ciclismo do Minho - Souto Santa Maria (Guimarães) que acolheu recentemente e com assinalável sucesso o Campeonato do Mundo Universitário de BTT XCO”.

“Estamos muito satisfeitos mas também cientes das dificuldades e da responsabilidade”, referem os dirigentes da Associação de Ciclismo do Minho recordando que “o Centro de Ciclismo do Minho proporciona boas condições para atividades de recreio, formação, treino e competição de ciclismo. “Acreditamos que após a realização de um Campeonato Nacional de BTT Cross Country Olímpico, se poderá aspirar conseguir para o Centro de Ciclismo do Minho - Souto Santa Maria outras provas de dimensão que auxiliem a construção de uma nova centralidade, promovam Guimarães e a prática desportiva e contribuam também para o desenvolvimento da economia local”.

Recorde-se que Pedro Vigário, Selecionador Nacional de BTT que inclui no palmarés a conquista de Campeonatos do Mundo e da Europa de XCM e brilhantes prestações nas provas de XCO nos Jogos Olímpicos, Taças do Mundo e Campeonatos do Mundo, considerou aquando da inauguração da segunda fase do projeto que “o Centro de Ciclismo do Minho reveste-se de importância fundamental, não só sob o ponto de vista de uma infraestrutura de alta qualidade que servirá de apoio à alta competição, mas também pela sua disponibilidade para a população em geral, em especial a comunidade do BTT (cada vez mais alargada) que desta forma, usufruirá de um espaço com todas as condições e valências para a prática do BTT de forma tranquila e segura, sem deixar de ser desafiante e numa envolvência de grande beleza natural”.

Fonte: ACM