sábado, 4 de dezembro de 2021

“Chefe da Deceuninck-Quick-Step fez balanço da época e João Almeida... ficou esquecido”


Patrick Lefevere elencou os sucessos e resultados e o português não entrou na conversa

 

Por: Record

Foto: Reuters

João Almeida deu à Deceuninck-Quick-Step alguns dos melhores resultados da sua temporada, com duas vitórias finais em provas por etapas e ainda um 6.º lugar no Giro'2021 como destaques, mas para o patrão da equipa belga esses registos não entram nos melhores momentos da época. Pelo menos é isso que se pode entender pela análise feita por Patrick Lefevere ao site oficial da formação que no próximo ano se passará a chamar Quick Step-Alpha Vinyl.

"A partir do momento em que a época arrancou, começámos logo a ganhar. Depois desse momento nas Clássicas, que podemos dizer que foi mais do que bem-sucedida, o Julian [Alaphilippe] deu-nos outro fantástico momento na Flèche Wallonne. Venceu depois três provas antes dos Mundiais. E todos sabemos que correr com a camisola arco-íris não é fácil, porque todos olham para ele e ninguém o deixa andar. E há cinco anos não tinhas o Van Aert, Van der Poel, Pogacar ou Roglic. Se vires a qualidade das vitórias, podemos dizer que esteve bem: uma etapa no Tirreno-Adriatico, a Flèche Wallonne e a primeira etapa do Tour, que nos deu a camisola amarela. E depois, a colocar a cereja no topo do bolo, foi a revalidação do título mundial", começou por lembrar.

Lefevere passou depois para os regressos da época, nomeadamente Mark Cavendish, Fabio Jakobsen e Remco Evenepoel. No caso deste último, o polémico diretor da equipa belga apelidou o sucedido no Giro'2021 como algo criado por pessoas externas. "Teve um retrocesso na recuperação, pois teve de parar o treino no início do ano, o que foi muito complicado. Depois veio o Giro, onde cometemos o erro de acreditar na história que foi criada em torno dele. Foi uma experiência única, da qual aprendemos muito. Creio que o Remco está quase de volta à sua antiga forma, a voltar a ganhar e a fazer o que fazia antes - fugir do pelotão a solo. Com um bom inverno, creio que ele pode dar um passo em frente. Não nos podemos esquecer que faz 22 anos em janeiro".

"Estou muito orgulhoso. Se fizerem as contas, acabámos em 151 ocasiões no top-3, num total de 260 corridas. E nem vamos contar o mundial do Julian e os critérios, que não esquecemos. 18 dos nossos ciclistas ganharam uma corrida, o que é muito bom. Sempre foi essa a minha tática, funciona e é uma das razões que leva ciclistas a quererem juntar-se a nós. É a chave do nosso sucesso", assumiu o belga, que apenas falou de João Almeida quando assumiu a vontade de ganhar um Grand Tour: "É uma prova imprevisível, em 21 dias pode muita coisa acontecer e tens de ter sorte. No ano passado o Almeida, que era neo-pro na altura, vestiu de rosa durante 15 dias e acabou em quarto".

O ciclista português, recorde-se, vai deixar a equipa belga no final da presença temporada e mudar-se para a UAE Emirates de Tadej Pogacar, onde estão igualmente Rui Costa, Ivo Oliveira e Rui Oliveira.

Fonte: Record on-line

“Assembleia Geral FPC/Plano de Atividades e Orçamento aprovado por maioria”


Por: Ana Nunes

O Plano de Atividades e Orçamento da Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC) foi hoje aprovado por maioria pela Assembleia Geral, reunida presencialmente e por videoconferência.

O documento em que se baseia a atividade a desenvolver no próximo ano é enquadrado por um orçamento previsão de receitas e despesas de €4 638 040,35, um valor que representa um crescimento de 17,7 por cento face ao ano anterior. A aprovação deste mesmo documento foi feita por maioria, com três votos contra e três abstenções.

“O ano de 2022 será de desafios fortes para a sociedade, em geral, e para o ciclismo, em particular. Embora ainda ninguém possa ter certezas quanto à ultrapassagem definitiva das dificuldades colocadas pela pandemia, anima-nos a ambição de promover o desenvolvimento e o crescimento do ciclismo português em todas as suas vertentes e categorias”, afirma o presidente da Federação, Delmino Pereira, no texto que abre o documento hoje aprovado.

Um dos maiores desafios da nova temporada será a organização do Campeonato da Europa de Sub-23 e Juniores, que decorrerá durante três semanas. “A capacidade organizativa da Federação Portuguesa de Ciclismo será, mais uma vez, colocada à prova com a organização de três Campeonatos da Europa de Sub-23 e Juniores, com epicentro em Anadia e no Centro de Alto Rendimento. São esperados cerca de dois mil atletas, em julho, para os Europeus de estrada, pista e BTT”, explica Delmino Pereira.

Entre os objetivos principais elencados pelo Presidente no texto de abertura do Plano de Atividades estão o reforço dos trabalhos das Seleções Nacionais, num ano em que começa em pleno o período de apuramento Olímpico e Paralímpico, o trabalho para uma maior relevância desportiva e social do ciclismo profissional praticado em Portugal e a criação de condições para que todas as vertentes e categorias do ciclismo, dentro da dinâmica própria de cada uma delas, possam tornar-se mais apelativas.

“A lógica de trabalho em rede terá cada vez mais vigor, abrindo-se o Centro de Alto Rendimento e os seus serviços à comunidade filiada e estreitando-se os laços internacionais, através da atividade do Centro Satélite do Centro Mundial de Ciclismo. A interligação deve também acontecer entre a comunidade federada e os estabelecimentos de ensino, entendendo-se o programa O Ciclismo Vai à Escola como meio de ensinar cada vez mais crianças a pedalar – contribuindo para gerar dinâmicas fundamentais ao nível da mobilidade ciclável – mas também para chamar mais e mais crianças à vertente desportiva”, escreve o presidente.

Fonte: Federação Portuguesa Ciclismo

“Liga dos Campeões de Pista de Londres”


Maria Martins conquista segundo lugar no scratch da Liga dos Campeões de Pista

 

Por: Ana Nunes

A corredora portuguesa brilhou na prova de scratch da terceira ronda da Liga dos Campeões de Pista, que se disputou esta sexta-feira em Londres, Inglaterra, segurando o nono lugar da geral. Iúri Leitão segue na sexta posição, a apenas um ponto do top 5.

Maria Martins arrancou em grande a terceira ronda da Liga dos Campeões de Pista, com um segundo lugar na corrida de scratch. A corrida foi bastante tática desde início, impedindo muitas movimentações. Quando faltavam cinco voltas para o final, Maria Martins subiu no grupo, tentando seguir nas rodas de Katie Archibald (Grã-Bretanha) e Kirsten Wild (Países Baixos) que se colocaram na liderança. Maria Martins segurou a posição até ao risco de meta, conseguindo impor-se sobre a britânica, fechando na segunda posição, atrás de Wild.

Já na prova de eliminação, a sorte não esteve do lado de Maria Martins. A corredora colocou-se na parte traseira do pelotão, não conseguindo recuperar para uma posição segura, acabando assim por ficar de fora logo na primeira eliminação. A prova foi ganha pela líder da geral, Katie Archibald, com Kirsten Wild a concluir a prova na segunda posição, seguida por Annette Edmonson (Austrália).

Apesar do resultado da prova de eliminação, o brilhante segundo lugar na prova de scratch fez com que Maria Martins conseguisse garantir a sua permanência no top 10 da competição. Agora com 43 pontos, a corredora portuguesa segue para a última ronda na nona posição da geral, liderada por Katie Archibald, com 108 pontos.

Quando às provas de endurance masculino, a corrida de scratch foi mais movimentada do que a feminina, com o pelotão a começar a partir-se quando a faltava ainda mais de metade da prova. O grupo voltaria a juntar-se, mas, a seis voltas do final, Claudio Imhof (Suíça) arriscou e lançou-se ao ataque, ganhando uma vantagem confortável para o pelotão. O suíço venceu a prova isolado, na frente de Kazushige Kuboki (Japão) e Sebastian Mora (Espanha). Iúri Leitão concluiu a prova na 11.ª posição.

A corrida de eliminação também não foi fácil para Iúri Leitão. O português fez a maior parte da corrida na parte de trás do grupo, conseguindo ainda assim salvar várias eliminações. O ciclista de Viana do Castelo terminaria no nono lugar, numa corrida ganha por Gavin Hoover (EUA), seguido de Alan Banaszek (Polónia), em segundo, e Sebastian Mora (Espanha), em terceiro.

No final desta terceira ronda da Liga dos Campeões de Pista, Iúri Leitão soma 56 pontos, o que lhe garante o sexto lugar da geral, liderada por Sebastian Mora. O corredor português está a apenas um ponto do top 5.

Fonte: Federação Portuguesa Ciclismo

sexta-feira, 3 de dezembro de 2021

“Equipa Profissional de Ciclismo Glassdrive / Q8 / Anicolor apresenta o sexto reforço para a época de 2022”


Rafael Reis assina com a Glassdrive / Q8 /Anicolor até 2024

 

Foto: João Fonseca Photographer

Considerado o melhor contrarrelogista português, Rafael Reis vai permanecer até 2024 com o Clube Desportivo Fullracing, que assim reconhece todo o mérito do corredor de Palmela, que fez uma época de ouro neste ano de 2021, com especial destaque para os seus resultados na 82.ª Volta a Portugal.

Rafael Reis, o melhor contrarrelogista português, renovou com o projeto de ciclismo do Clube Desportivo Fullracing até 2024, o pelotão nacional vai contar com a sua presença enquanto corredor da Equipa Profissional de Ciclismo Glassdrive / Q8 / Anicolor na nova época, onde seguramente vai continuar a destacar-se, sobretudo na especialidade de contrarrelógio.

Rafael Ferreira Reis, natural de Palmela, tem 29 anos nasceu a 15/07/1992, é um corredor possante e esta época provou que é o melhor especialista em contra-relógio do ciclismo luso, fez uma época de sonho, começou a dar nas vistas logo no crono da 47.ª Volta ao Algarve, onde 3 segundos o separaram da vitória, que pertenceu ao campeão dinamarquês da especialidade, Kasper Asgreen (Deceuninck-Quick-Step), no 41.º Grande Prémio ABIMOTA ficou a um ponto do título e a seguir foi Vice-Campeão Nacional em Elites em Contrarrelógio.

Mas foi na 82.ª Volta a Portugal que Rafael Reis se revelou, ao vestir a Amarela durante quatro dias, começou a vencer de forma imponente, pulverizando todos os adversários no Prólogo, sendo o primeiro Camisola Amarela da Volta, a 1.ª Etapa também foi ganha pelo palmelense, que continuou a comandar a Geral Individual até à etapa rainha.

Na 7.ª Etapa voltou a vestir de Amarelo, vencendo isolado em Bragança e no dia do contrarrelógio individual, naquela que foi a derradeira etapa da Volta a Portugal, foi Rafael Reis quem triunfou em Viseu, terminando na 21.ª posição da Geral.

Contudo, é importante lembrar que para trás já são várias as conquistas que o corredor escreveu no seu palmarés, em 2014 foi 4.º classificado no Campeonato do Mundo Sub-23 de Contrarrelógio, a 18 segundos de ser Campeão do Mundo, em 2016, 10 vitórias consagraram-no ciclista do ano em Portugal, tendo vencido neste mesmo ano o Grande Prémio JN, já tinha vestido duas vezes a Camisola Amarela da Volta a Portugal (1.ª Etapa em 2016 e depois em 2018) e em 2020 foi 2.º no Prólogo da Volta a Portugal Especial.

“Estou muito contente com a minha prestação este ano, tenho muito a agradecer aos meus colegas e à Direção da equipa. Ver-me recompensado por termos chegado a acordo para mais duas épocas, 2023 e 2024, para além da de 2022, mostra a confiança que têm em mim e vou continuar bastante motivado para concretizarmos os nossos objetivos”, disse Rafael Reis.

Fonte: Equipa Profissional de Ciclismo Glassdrive / Q8 / Anicolor

quinta-feira, 2 de dezembro de 2021

“ŠKODA 24 HORAS CICLISMO DE LE MANS Inscrições abertas a 11 de janeiro”


O ŠKODA 24 Horas de Ciclismo de Le Mans de 2022 terá lugar no circuito de Le Mans nos próximos dias 27 e 28 de agosto de 2022. As inscrições serão abertas no dia 11 de janeiro às 11h00 de www.24heuresvelo.fr

As 24 horas de ciclismo francês em estafeta está aberta a todos, em equipas de 2, 4, 6 ou 8 pessoas... e mesmo como pilotos individuais para os mais ousados, com um máximo de 580 equipas no início. Um circuito totalmente iluminado e mítico, o tipo de início «Le Mans», relé de equipa ou experiência de passeio noturno... aqui estão alguns dos ingredientes que compõem a receita ŠKODA 24 Horas de Ciclismo.

ŠKODA 24 Horas De Ciclismo 2022 e o fabricante automóvel ŠKODA tornam-se parceiros para as próximas duas edições. O evento passará a chamar-se "ŠKODA 24 Horas de Ciclismo". O fabricante checo reforça assim o seu compromisso com os entusiastas do ciclismo através da sua comunidade ŠKODA We LoveCycling.

Parceiro de título desde a criação do evento em 2009, a SHIMANO France continua comprometida com os participantes. O organizador Romain Gasnal diz:

"A Assistência Técnica Shimano é um serviço muito popular para os pilotos. Gostaria de agradecer a André Ghestem, Mathieu Arrambourg e às suas equipas pelo seu renovado compromisso".

Fonte: Organização

“Copa do mundo de ciclocrosse na Bélgica cancela pela nova onda da pandemia”


Etapa em Antuérpia, prevista para o dia 5 de dezembro, foi cancelada após governo belga impor restrições por causa da pandemia coronavírus

 

Por: José Morais

Foto: Balint Hamvas/UCI

Com as novas ondas de pandemia da Covid-19, já provocou o primeiro cancelamento de uma prova de ciclismo na Europa, a etapa da copa do mundo de ciclocrosse em Antuérpia, na Bélgica, marcada para o próximo domingo dia 5 de dezembro, já foi cancelada oficialmente.

Com as recentes medidas anunciadas pelo governo belga, e diversas restrições para tentar assim conter a propagação do vírus, a realização dos eventos desportivos estão permitidos, mas existem limitações em relação ao público, e no novo cenário que se apresenta atualmente, a organização da prova resolveu cancelar o evento.

O ciclocrosse na Antuérpia vive do público, sendo um ponto tradicional de encontro para os habitantes locais que amam o ciclocrosse, como os desportos ao ar livre, e se a prova se realizasse teriam de serem garantidas as melhores formas de segurança, e para a saúde de todos, teriam de se impor sérias medidas adicionais, que seriam muito difíceis de controlar, afirmou Christophe Impens, responsável pela organização do evento.

Em relação às restantes etapas da copa do mundo, a próxima será em Val di Sole, na Itália, dia 12 de dezembro, seguida depois a etapa de Namur, na Bélgica, dia 19 de dezembro, que se espera novidades, já que até este momento estão confirmadas.

“Licenciamentos triatlo 2022- Estás preparado(a)?”


Os licenciamentos na Federação de Triatlo de Portugal iniciam-se a 15 de novembro de 2021.

Aproxima-se a nova época e com ela a esperança que o próximo ano nos traga finalmente a retoma à normalidade das nossas atividades desportivas e do calendário de Triatlo.

Leia este documento até ao final, seguindo posteriormente os procedimentos nele descritos, caso seja a sua intenção fazer o licenciamento na Federação de Triatlo de Portugal (FTP).

Mantivemos as vantagens para os atletas licenciados na Federação de Triatlo de Portugal que terão acesso aos PROGRAMAS DE APOIO da FTP e ainda aos seguintes benefícios:

– Ficar abrangido por um Seguro Desportivo de Acidentes Pessoais e um Seguro de Responsabilidade Civil contra Terceiros (consulte Informações Sobre Seguros) que cobre os sinistros ocorridos em treino e competição nos três segmentos que compõem o Triatlo (natação, ciclismo e corrida);

– Obter informação privilegiada sobre todos os eventos da modalidade;

– Ser incluído nos rankings das competições nacionais;

– Participar nos Campeonatos Nacionais reservados a atletas federados;

– Obter facilidade nos procedimentos de inscrição em provas;

– Usufruir dos serviços do Gabinete Médico especializado da FTP e de um protocolo para exames, com 15% de desconto, nas clínicas da rede IMI;

– Dispor de acessórios próprios para competição (chip, dorsal, touca e placa para a bicicleta);

– Possibilidade de representar Portugal em Campeonatos da Europa e do Mundo para Grupos de Idade (Age-groups/Amadores);

– Possibilidade de obter produtos a preços privilegiados através dos Parceiros e Fornecedores Oficiais.

 

Ao pertencer a um Clube Filiado da FTP terá também acesso:

 

  A disputar os prémios monetários coletivos;

– Ao apoio monetário à deslocação dos clubes para provas em todo o território nacional;

– Ao apoio monetário aos clubes com atletas das Escolas de Triatlo Jovem.

– Apoios no valor do Seguro;

– Ao apoio monetário aos clubes que criem Escolas de Triatlo;

– Ao apoio administrativo, técnico e monetário à criação e ao funcionamento de Escolas de Triatlo.

 

PROCEDIMENTOS DO LICENCIAMENTO

 

As licenças de 2022 serão válidas do dia 1 de janeiro de 2022 até ao dia 31 de dezembro de 2022. O período normal de renovação de licenças decorrerá entre 15 de novembro de 2021 e 14 de novembro de 2022 aqui https://www.federacao-triatlo.pt/ftp2015/aplicacao-de-gestao-ftp/

Os licenciamentos realizados de 15 de novembro a 31 de dezembro de 2021 beneficiam de um desconto de 10% sobre a licença do atleta. Os atletas que em 2021 estiveram licenciados por um clube e que em 2022 pretendem fazer a época noutro clube deverão licenciar-se também neste período.

Para que o pedido de licenciamento produza efeito antes da realização da primeira prova do Calendário, o mesmo deverá ser presente à Direção da FTP até ao 8.º dia útil imediatamente anterior ao do dia de prova. Para as restantes provas do calendário, as propostas devem ser presentes à Direção até ao 6.º dia útil anterior à prova em questão.

O pedido de licenciamento dos Clubes e dos Atletas para 2022 deve ser feito on-line, a partir do site da FTP (em caso de dificuldade no procedimento consulte por favor os vídeos de apoio de licenciamento de Clubes e Atletas).

Só será possível aos Clubes adicionarem atletas após o seu processo de Associação completo – Registo (para os novos clubes), pagamento da Taxa de Licença de Clube através da Referência Multibanco gerada pelo carrinho de compras e envio da ficha de licenciamento do treinador do Clube (Grau 2) devidamente preenchida e acompanhada da digitalização da Cédula de Treinador de Triatlo válida, emitida pelo IPDJ.

Após a validação da ficha de licenciamento do treinador do clube, o clube fica então licenciado para 2022 e poderá começar a licenciar os atletas.

Alertamos para o facto de que, sem o envio da ficha de licenciamento do treino, o processo de licenciamento do clube e dos atletas não irá avançar (caso o clube tenha dificuldade neste ponto deverá contactar a FTP).

Uma vez introduzidos on-line os dados das licenças devem ser remetidos à Secretaria da FTP (21 446 48 20) os seguintes documentos:

– Exame Médico Desportivo (apenas o talão branco do impresso próprio do IPDJ, integralmente preenchido). De acordo com o Despacho n.º 9613/2020, os exames médico-desportivos devem ser realizados, em cada época desportiva, no momento da inscrição dos agentes desportivos nas federações desportivas, com validade anual até ao final de cada época desportiva.

O Exame Médico Desportivo permanece válido durante um ano desde o dia do licenciamento em que o mesmo é validado nos nossos serviços até ao final da época desportiva (Exemplo: Um exame médico entregue e validado no dia 15 de novembro de 2021, fica válido desde o dia 1 de janeiro até ao dia 31 de dezembro de 2022);

– Declaração de autorização para realização de controlos antidopagem para atletas menores de idade para a época corrente.

 

CUSTOS DO LICENCIAMENTO DE ATLETAS

 

Agregados a Clubes – €20,00

Individuais – €30,00

Benjamins, Infantis, Iniciados e Juvenis – €10,00

 

SEGURO DESPORTIVO

 

Taxa de Seguro Desportivo Obrigatório – € 18,50

Benjamins, Infantis, iniciados e Juvenis, apenas se estiverem integrados em Escolas de Triatlo – ISENTOS

Custo de aquisição do chip MYLAPS: € 25,00

Custo de aquisição da banda para o chip: € 1,00

Custo de aquisição do porta-dorsal: € 2,00

A aquisição do chip, banda do chip e porta-dorsal deverá ser efetuada através da Área Reservada do atleta e o pagamento pela Referência Multibanco gerada pelo carrinho de compras.

IBAN para Licenciamentos e aquisição de chip´s:

PT50 0045 5442 40331296875 65

 

CUSTOS DOS ASSOCIADOS EFECTIVOS (CLUBES)

 

Clubes e Associações sem Denominação Comercial – € 100,00 Clubes com Denominação Comercial – € 200,00

 

NOTA:

 

Os Clubes (na primeira associação) devem entregar na FTP cópia do Estatutos e cópia do Cartão de Contribuinte. A regularização do processo de licenciamento fica pendente da entrega de todos os documentos supracitados considerados obrigatórios.

Só será possível aos Clubes adicionarem atletas após o seu processo de Associação completo – Registo (para os novos clubes), pagamento da Taxa de Licença de Clube através da Referência Multibanco gerada pelo carrinho de compras e envio da ficha de licenciamento do treinador do Clube (Grau 2) devidamente preenchida e acompanhada da digitalização da Cédula de Treinador de Triatlo válida, emitida pelo IPDJ.

Após a validação da ficha de licenciamento do treinador do clube, o clube fica então licenciado para 2022 e poderá começar a licenciar os atletas.

Todos os assuntos relacionados com licenciamentos e pagamentos de licenciamentos devem ser dirigidos a licenciamentos@federacao-triatlo.pt

 

Pagamentos relacionados com os licenciamentos:

 

O pagamento deverá ser feito pela referência multibanco obtida no processo de licenciamento online.

 

GABINETE MÉDICO

 

O gabinete médico da Federação encontra-se atualmente em funcionamento, disponibilizando consultas duas vezes por mês com as datas a comunicar atempadamente por newsletter e através do site da FTP.

 

MUDANÇA DE ESCALÃO ANTES DA IDADE PRECONIZADA

 

A mudança para o escalão imediatamente a seguir ao correspondente à idade do atleta, poderá ser feita através da apresentação de um novo exame médico-desportivo com a indicação ’Apto para o Escalão Seguinte’.

No caso de a mudança requerida ser para além do escalão imediatamente a seguir ao da idade do atleta, o mesmo deverá seguir os termos definidos pelo Instituto Português do Desporto e Juventude e que poderá consultar aqui

 

RGPD/POLÍTICA DE PRIVACIDADE

 

A Federação de Triatlo de Portugal encontra-se ativamente empenhada em proteger e respeitar a sua privacidade, tendo para o efeito elaborado a presente Política de Privacidade com o objetivo de lhe dar a conhecer o nosso compromisso e respeito para com as regras relativas à privacidade e à proteção de dados pessoais que recolhemos e tratamos em respeito com a legislação nacional e comunitária (Regulamento Geral de Proteção dos Dados Pessoais UE_2016-679 e Lei Nº58/2019 de 8 de agosto).

O responsável pelo tratamento, para efeitos do Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) e outras leis de proteção de dados aplicáveis, é:

Federação de Triatlo de Portugal – NIF:502257270

Alameda do Sabugueiro, 1 B Murganhal, 2760-128 Caxias Portugal

dpo@federacao-triatlo.pt | www.federacao-triatlo.pt

O tratamento dos dados pessoais é realizado pela Federação de Triatlo de Portugal com as seuintes licitudes:

 

– No âmbito do contrato de Atleta federado e atleta participante em provas desportivas no âmbito da missão da Federação;

– No âmbito do contrato estabelecido com colaboradores internos e externos e representantes de instituições Parceiras e Fornecedores;

– Expressão de consentimento livre de candidatos e subscritores de comunicações como newsletters;

– Cumprimento de obrigações legais a que a Federação de Triatlo de Portugal está sujeita.

Os dados pessoais tratados no âmbito do contrato com colaboradores internos e atletas são dados de identificação, desempenho e saúde; os restantes tratamentos restringem-se a dados de identificação (nome, morada, número de contacto, número fiscal, quando aplicável).

Quando o tratamento dos dados for efetuado por terceiros processadores, a Federação de Triatlo de Portugal qualifica-os de forma a obter as garantias suficientes que assegurem que o tratamento satisfaz os requisitos do RGPD e assegure a defesa dos direitos dos titulares dos dados pessoais.

Direitos de imagem: A FTP tratará a sua imagem em publicações na Internet, página web, redes sociais corporativas, associada a atividades desenvolvidas em colaboração com a FTP como provas / eventos. Deste movo, autoriza o uso da sua imagem para os fins descritos acima. Caso não pretenda dar o consentimento, deverá enviar um e-mail com essa informação expressa para secretaria@federacao-triatlo.pt

De acordo com a nossa política de retenção, os dados pessoais serão destruídos logo que termine a sua licitude e finalidade ou sempre que requerido pelo seu titular por email para dpo@federacao-triatlo.pt com o assunto “Remover”.

 

Nomeadamente, serão destruídos os dados pessoais relativos aos:

 

– Atletas e representantes de instituições Parceiras e Fornecedores, até cinco anos após fim do contrato, com exceção de informação fiscal obrigatória;

– Candidatos a Colaboradores internos e externos, até seis meses após receção, salvo se os candidatos tenham sido entrevistados;

– Subscritores de comunicações, até dez anos.

 

Como titular dos dados pessoais, tem os seguintes direitos:

 

– Direito a obter a confirmação de que os dados que lhe digam respeito são ou não objeto de tratamento e, se for o caso, de aceder aos seus dados pessoais e aceder às informações previstas na lei;

– Direito a que a Federação de Triatlo de Portugal, sem demora injustificada, retifique os dados inexatos ou incompletos que lhe digam respeito;

– Direito de solicitar o apagamento dos seus dados, sem demora injustificada, quando se aplique, designadamente, um dos seguintes motivos:

– Os dados pessoais deixaram de ser necessários para a finalidade que motivou a sua recolha ou tratamento;

– Retirou o seu consentimento para o tratamento de dados (quando aplicável) e não existir outro fundamento para o referido tratamento;

– Opõe-se ao tratamento e não existem interesses legítimos prevalecentes que justifiquem o tratamento.

 

Direito de solicitar a limitação do tratamento dos seus dados pessoais quando:

 

– Contestar a sua exatidão, durante o período que permita a Federação de Triatlo de Portugal verificar a sua exatidão;

– O tratamento de dados for lícito e o titular dos dados se opuser ao apagamento dos dados pessoais e solicitar, em contrapartida, a limitação da sua utilização;

– A Federação de Triatlo de Portugal já não necessitar dos dados pessoais para fins de tratamento, mas esses dados serem requeridos pelo titular para efeitos de declaração, exercício ou defesa de um direito num processo judicial;

– Direito de retirar o seu consentimento, quando aplicável;

– Direito de apresentar uma reclamação para a Autoridade Controlo CNPD.

Caso pretenda exercer os seus direitos, deverá contactar-nos, por escrito, através do e-mail dpo@federacao-triatlo.pt ou por correio postal para a morada da sede. Para garantir a sua proteção, poderá ser pedida prova da sua identidade.

A Federação de Triatlo de Portugal reserva-se o direito de rever periodicamente a atual política, pelo que recomendamos que consulte periodicamente a página www.federacao-triatlo.pt

A FTP espera que se encontre bem de saúde desejando-lhe uma excelente época em 2022!

Fonte: Federação Triatlo Portugal

“Davide Formolo e Maria Vittoria Sperotto percorrem apenas 918 metros para bater novo recorde da hora mais rápido”


Os ciclistas italianos assumiram o recorde da menor distância percorrida em uma hora de pedalada contínua

 

Por: José Morais

Foto: Getty Images

Os ciclistas italianos Davide Formolo da Equipa Emirados Árabes Unidos e Maria Vittoria Sperotto da A.R. Monex, estabeleceram um novo e bizarro recorde, completando a menor distância possível numa hora de pedalada contínua.

A dupla, conseguiu andar menos de um quilómetro ao longo de 60 minutos no Velódromo Rino Mercante em Bassano del Grappa, cobrindo um total de 918 metros, ao mesmo tempo que Victor Campenaerts levou para completar 55.089km em 2019, durante sua tentativa de recorde da hora, o belga, consequentemente, correu quase 60 vezes mais longe do que os italianos conseguiram nas suas tentativas alternativas d recorde da hora.

A tentativa de Formolo e Sperotto deu em andar na menor distância possível, e exibe um teste final de equilíbrio e perseverança, em vez da velocidade e resistência necessárias ao tentar andar a maior distância possível.

Puderam ser vistos e seguindo Formolo e Sperotto extremamente lentos ao redor da pista, enquanto eles trocavam de um lado para o outro, tentando dar o seu melhor para ficarem em pé, enquanto ainda se movimentavam numa velocidade dolorosamente lenta para a frente.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2021

“O perigo de pedalar nas matas em zonas de caça”


Um caçador atirou num ciclista mais de 100 vezes depois de confundi-lo com um coelho

 

Por: José Morais

Numa notícia adiantada pelo site Ciclismo Internacional, o mesmo avança com uma notícia na qual um ciclista ficou ferido quando pedalava num parque florestal urbano no Monte Orgegia, em Alicante, Espanha, quando um caçador na área lhe deu mais de cem tiros, depois de ter admitido que o tinha confundido com um coelho.

O caçador que estava numa área para a prática da caça, de acordo com a Europa Press, tinha todas as licenças em dia, e estava habilitado para a referida atividade, porem surgem críticas, que não lhe tinham feito bem os exames oftalmológicos após o mesmo ter admitido que tinha confundido o ciclista com um coelho, e assim ter disparado mais de cem vezes.

Após o incidente ter ocorrido o ciclista alertou a polícia local de Alicante, onde compareceram vários agentes e uma equipa médica para atender o ferido, em relação ao autor dos disparos, foi aberto um processo, com o relatório enviado à força nacional da polícia, como ainda ao tribunal, afim do mesmo poder determinar se o referido caçador cometeu um crime de imprudência,

Entretanto a organização Compromís já fez expressar a sua posição, e pediu a proibição da caça nos arredores de Orgegia, pedindo consequentemente que sejam adotadas medidas preventivas com a sinalização adequada para a proibição de caça em todo o parque, como ainda a vigilância permanente, como a consequente repressão dos infratores. 

“O programa pista aberta vai abranger o Bmx”


Já pode inscrever-se para participar no programa Pista Aberta que, a partir de agora, se estenderá também à pista de BMX do Centro de Alto Rendimento de Anadia, em Sangalhos.

O programa de Pista Aberta BMX permitirá a participação não só a ciclistas filiados na Federação Portuguesa de Ciclismo, mas também aos não filiados. Esta atividade vai decorrer todos os sábados das 10h00 às 12h30 e das 14h30 às 17h00 até fevereiro de 2022, excetuando o dia 25 de dezembro e o dia 1 de janeiro, por serem datas festivas.

Estas sessões terão acompanhamento técnico da Federação Portuguesa de Ciclismo, sendo que os participantes deverão ter, no mínimo, 5 anos de idade. Os ciclistas com idade inferior a 12 anos deverão estar sempre acompanhados por alguém maior de idade.

A inscrição nas sessões do programa Pista Aberta é obrigatória e deve ser efetuada até às 24h00 da quinta-feira anterior à realização da respetiva sessão. Em caso de intempérie a sessão poderá ser cancelada ou adiada, sendo que os inscritos serão informados previamente. As inscrições podem ser feitas em: www.fpciclismo.pt/car

A cedência de bicicleta e capacetes de BMX poderá ser solicitada no momento da inscrição, estando este material limitado ao stock existente.

Para mais informações acerca do programa Pista Aberta é favor contactar: pistaberta@fpciclismo.pt

Fonte: Federação Portuguesa Ciclismo

“O quinto corredor que vai integrar a Equipa Profissional de Ciclismo Glassdrive / Q8 / Anicolor na Época de 2022, é já bem conhecido”


Luís Mendonça renova até 2024 vestido de amarelo flúor

 

Foto: Pedro Vidinha

Luís Mendonça, um sprinter completo e um dos nomes fortes e da confiança do diretor desportivo Rúben Pereira, será a sua terceira temporada consecutiva ao serviço do Clube Desportivo Fullracing, renovando até 2024, deste corredor espera-se mais uma época plena de trabalho que seguramente trará os melhores resultados à formação que tem sede em Águeda.

Luís Mendonça vai continuar a reforçar o projeto de ciclismo do Clube Desportivo Fullracing, ao ter renovado até 2024, será com as cores da Equipa Profissional de Ciclismo Glassdrive / Q8 / Anicolor que vai prosseguir, dando continuidade ao excelente trabalho que tem desenvolvido com a estrutura, que tem sede em Águeda.

Luís Carlos Ribeiro Mendonça tem 35 anos (16/01/1986) e é natural de Paredes. Reconhecido no pelotão nacional pelo seu carisma, é um dos homens fortes do diretor desportivo Rúben Pereira, que lhe revê capacidade para estar na discussão de algumas das mais importantes competições ao longo de 2022, considerado um corredor rápido, não se limita a ser sprinter, encaixa em todo-o-terreno e consegue finalizar bem, não sendo a montanha uma das suas características, defende-se bem.

Tem um palmarés onde constam vitórias como a Volta ao Alentejo em 2018, onde fez o 2.º lugar da Geral no ano seguinte. Também em 2019 venceu o Troféu O JOGO e a Taça de Portugal, em 2021 foi o primeiro do pelotão a erguer os braços, inaugurando o calendário luso com uma grande vitória na Prova de Abertura. Destaque também para o seu desempenho na 82.ª Volta a Portugal, onde muito contribuiu para que a equipa fosse considerada a estrutura revelação da prova rainha.

“Sigo feliz e motivado por estar naquela que considero a melhor estrutura nacional para se estar no ciclismo. Aqui, vejo ciclistas felizes e muito motivados, a renderem 10 vezes mais do que em outras estruturas. este bom ambiente foi o segredo em 2021 e 2022 tem de prosseguir na mesma linhagem, porque acredito que coisas bonitas vão acontecer agora com o novo nome Glassdrive / Q8 / Anicolor, um pouco a brincar, mas já referi várias vezes na equipa o seguinte: quero sentir o sabor do que é estar na equipa vencedora da Volta a Portugal”, afirmou, convicto, Luís Mendonça.

Fonte: Equipa Profissional de Ciclismo Glassdrive / Q8 / Anicolor

terça-feira, 30 de novembro de 2021

“Nova edição mensal da Revista Notícias do Pedal”


A “Revista Notícias do Pedal” acabou de lançar a edição número 315, a edição de Novembro, a mesma contém uma grande diversidade de notícias, nas mais diversas modalidades, descubra e conheça as mesmas, e ainda outras novidades, e outros projetos, e participe.

A nossa publicação pode ser visualizada em: www.noticiasdopedal.com edição mensal, onde vai encontrar todos os nossos projetos e links para os mesmos.

Temos ainda o nosso espaço diário em:

https://revistanoticiasdopedal.blogspot.com registe-se e receba diariamente as mais diversas notícias.  

 

A sua notícia é importante para nós…

Temos espaço para divulgar o seu evento antes e após a realização do mesmo, pode divulgar ainda tudo o que se relaciona com a bicicleta, como um acontecimento, um passeio onde participou, uma novidade.


Temos espaço diário, e mensal, e damos liberdade aos nossos leitores, de se pronunciarem, e fazerem as suas divulgações, para que isso aconteça, basta enviarem um pequeno texto, algumas fotos, ou cartazes, e nós tratamos do resto.

 

Todas as notícias podem ser enviadas para os nossos mails:

 

noticiasdopedal@gmail.com ou geral@noticiasdopedal.com  

 

Boas leituras…