terça-feira, 10 de abril de 2018

“NELSON OLIVEIRA E O PARIS-ROUBAIX: «NÃO SEI SE VOLTAREI»”

Ciclista da Movistar é operado esta terça-feira

Por: Ana Paula Marques

Foto: Filipe Farinha

Nelson Oliveira já tem uma larga experiência, cumprindo a oitava temporada no World Tour. Mas não tem tido sorte numa das mais emblemáticas corridas do Mundo, onde gostaria de ter um desempenho satisfatório. Pela quarta vez, em cinco participações, não conseguiu chegar ao fim, e em três delas devido a queda. A última aconteceu no domingo, da qual resultou a fratura da clavícula direita. É operado hoje em Pamplona, desconhecendo-se ainda o tempo de paragem. Mas é certo que vai falhar a Volta a Castela e Leão e a Volta à Romandia.

Mas será mesmo o Paris-Roubaix o ‘Inferno do Norte’ como é conhecido? "Só numa, das três vezes que caí, é que foi num troço de empedrado. As outras aconteceram em estrada normal", explicou-nos o ciclista da Movistar, para depois desabafar: "Eu é que tenho tido muito azar."

Da queda do ano passado resultou uma lesão num joelho, sendo que há dois anos partiu a outra clavícula, a esquerda. E na primeira participação, em 2011, falou mais alto a inexperiência. "Foi no meu primeiro ano na RadioShack, tinha só 21 anos. Furei e depois acabei por desistir." E a única vez que chegou ao fim foi em 2015, tendo sido 61º, numa edição ganha pelo alemão John Degenkolb.

O ciclista português não tem sido efetivamente bem-sucedido na mítica corrida, mas acalenta a esperança de conseguir um resultado de relevo?

"Não sei se voltarei a fazer o Paris-Roubaix, mas continuo a achar que é uma corrida cativante. Já me dou por satisfeito por ter terminado pelo menos uma vez. Agora o meu foco vai estar na recuperação", rematou

Fonte: Record on-line

“Agenda de Ciclismo”

Ciclismo internacional de volta às Beiras e serra da Estrela

Por: José Carlos Gomes

O Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela, prova de classe 2.1 UCI, vai disputar-se entre 13 e 15 de abril, sendo o evento em destaque na agenda desta semana. O Troféu José Poeira, prova júnior que se realiza, sábado e domingo, em Odemira, a Taça de Portugal Jogos Santa Casa de Paraciclismo, também naquele concelho do litoral alentejano, e o DHI Internacional de Boticas são os outros acontecimentos de maior relevo à escala nacional.

As nove equipas continentais portuguesas regressam à estrada na sexta-feira, acompanhadas por dez formações estrangeiras, num pelotão de qualidade que vai enfrentar 539,4 quilómetros, distribuídos por três etapas, na região das Beiras e da Serra da Estrela.

Entre as equipas convidadas há quatro de categoria continental profissional, as espanholas Burgos BH e Caja Rural-Seguros RGA, a estadunidense Rally Cycling e a colombiana Manzana Postobón.

O percurso, de sobe e desce, tem na primeira etapa, 177,2 quilómetros, entre Mêda e Figueira de Castelo Rodrigo, a viagem mais acessível, já que todas as contagens de montanha são de terceira categoria, embora a última, a 5,8 quilómetros da chegada, possa inviabilizar uma disputa ao sprint. A partida será às 12h00 e a chegada cerca das 16h30.

A segunda etapa é a mais longa, 193,9 quilómetros, entre Sabugal e Seia, com três subidas de segunda categoria pelo caminho, a derradeira a 28,4 quilómetros da meta. A partida será novamente às 12h00, esperando-se o final para as 17h00.

A terceira e última etapa parte de Gouveia, às 12h00 de domingo, chegando à Guarda, depois de ultrapassados 168,3 quilómetros, pouco depois das 16h00. É nesta tirada que o pelotão vai passar pelo alto da Torre, na serra da Estrela, ainda numa fase embrionária da viagem. Na aproximação à meta há um prémio de montanha de terceira categoria, a 600 metros do risco final.

No ciclismo jovem, o fim-de-semana será marcado pela realização da segunda e da terceira provas pontuáveis para a Taça de Portugal de Juniores, ambas integradas no Troféu José Poeira, que homenageia o selecionador nacional de estrada, no concelho de Odemira, de onde é natural.

A segunda prova da Taça é um contrarrelógio individual de 23,4 quilómetros, em redor da Zambujeira do Mar, a partir das 16h00 de sábado. No dia seguinte corre-se uma prova em linha, 129 quilómetros entre Vila Nova de Milfontes e Odemira, com início às 11h00 e final cerca das 14h45.

Aproveitando o percurso do contrarrelógio de juniores, vai realizar-se na Zambujeira do Mar, a partir das 15h00, a primeira corrida pontuável para a Taça de Portugal Jogos Santa Casa de Paraciclismo.

Depois de um fim-de-semana de emoções fortes, na Lousã, com a realização do Campeonato da Europa, o downhill (DHI) está de novo nos trilhos. O DHI Internacional de Boticas está marcado para domingo. Os corredores vão encontrar uma pista de 3 quilómetros, com partida do miradouro de Serrãos e chegada no centro de Boticas.

A freguesia da Quinta do Conde, concelho de Sesimbra, é o local escolhido para o Encontro Inter-Regional de Escolas, na vertente de estrada, que vai realizar-se na manhã do próximo domingo, a partir das 10h00.


Mais eventos oficiais

14 de abril: Passeio BTT Nas Sombras das Bruxas, Montalegre

14 de abril: 3 Horas Resistência ACURA BTT, Avidos, Vila Nova de Famalicão

14 de abril: 3.º Encontro Regional de Escolas de Ciclismo, Nariz, Aveiro

14 de abril: Campeonato do Algarve de BMX, Quarteira, Loulé

15 de abril: Passeio BTT Bragança Saudável

15 de abril: VI Rota do Folar em BTT, Valpaços

15 de abril: Trilhos do Douro Internacional, Mogadouro

15 de abril: Arca Challenge em BTT, Barcelos

15 de abril: VII Maratona BTT Rota da Lampreia, Penacova

15 de abril: 11.ª Maratona BTT Rota da Sopa da Pedra, Almeirim

15 de abril: Eliminatórias das Olisipíadas, Lisboa

15 de abril: 2.ª Prova da Taça da Madeira de Enduro, Funchal

15 de abri: Taça de S. Miguel de XCO, Açores

15 de abril: Taça do Faial de XCO, Açores

15 de Abril: Taça da Ilha Terceira de XCO, Açores

Fonte: FPC