quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

“Alejandro Valverde lidera e Amaro Antunes é 10.º em Espanha”

Ciclista da Movistar ganha 2ª etapa da Volta à Comunidade Valenciana; português chega integrado no pelotão

Por: Lusa

O espanhol Alejandro Valverde (Movistar) subiu esta quinta-feira à liderança da Volta à Comunidade Valenciana, após vencer a segunda etapa, com o português Amaro Antunes (CCC Sprandi Polkowice) a subir ao 10.º lugar.

No final dos 153,9 quilómetros entre Bétera e Albuixech, Valverde, vencedor da prova no ano passado, impôs-se aos colegas de fuga - o espanhol Luis Leon Sanchez e o finlandês Jakob Fulgsang, ambos da Astana - para conquistar a primeira vitória após a violenta queda no prólogo da Volta a França de 2017.

Após uma etapa com cinco contagens de montanha, duas de primeira categoria, a última a cerca de 20 quilómetros da meta, Valverde concluiu o percurso em 3:53.55 horas, o mesmo tempo de Leon Sanchez, menos um segundo do que Fuglsang e menos 19 segundos do que o primeiro grupo de perseguidores, liderado pelo italiano Giovanni Visconti (Barhain Merida).

Na geral, Alejandro Valverde subiu à liderança, com quatro segundos de avanço sobre Luis Leon Sanchez e seis sobre Jakob Fuglsang.

Amaro Antunes, que está a fazer a estreia pela CCC Sprandi Polkowice, chegou no grupo perseguidor e subiu à 10.ª posição da geral, a 29 segundos de Valverde.

José Mendes (Burgos-BH) terminou a tirada na 68.ª posição, a 2.33 minutos, e Nuno Bico (Movistar) foi 133.º, a 12.32.

Na sexta-feira corre-se a terceira etapa, um contrarrelógio de 23 quilómetros, entre Benitatxell e Calpe.

Fonte: Record on-line

“Hoje falamos…”

Chama-se Rui Sousa, e vai estar presente este ano no 30º Passeio de Foz Côa

Por: José Morais

Imagens: Pesquisa Google/Associação Cicloturismo do Côa

É um dos ciclistas mais acarinhados pelo amante do ciclismo, despediu-se da competição em 2017 na Volta a Portugal em Bicicleta, chama-se Rui Miguel Sousa Barbosa, nasceu em Barroselas no concelho de Viana do Castelo a 17 de Julho de 1976.

Aos 41 anos de idade, e ao serviço da Rádio Popular/Boavista foi o protagonista da 6ª etapa da Volta a Portugal de 2017, ao cortar a meta em 1º saindo a chorar, naquela que foi ser a sua despedida da modalidade, com dedicação e profissionalismo, com que marcou os 20 anos de ciclismo.

Atualmente dedica-se a tempo inteiro à União de Freguesias de Barroselas e Carvoeiro, da qual é presidente, e ainda da sua empresa de aves e de animais exóticos.

Não lhe são conhecidas quaisquer habilitações académicas sabendo-se apenas que se destacou por ter sido 4 vezes 3º classificado e 1 vez 2º classificado na Volta a Portugal, prova que nunca conquistou, apesar de ter sido campeão nacional de estrada em 2010

Ligado igualmente à columbófila, e ao comércio de aves, Rui Sousa ingressou no ciclismo, como juvenil, pelas mãos do Núcleo Desportivo de Barroselas em 1991 e assina o primeiro contrato profissional em 1998 com a equipa Troia Marisco-Porta da Ravessa, onde permaneceu até 2001 sendo 6º classificado na Volta a Portugal de 2001 e 24º no Mundial de Ciclismo, prova que decorreu nesse ano em Portugal.

Entre 2002 e 2004 Rui Sousa representou a Maia Milaneza-MSS, ao serviço da qual foi o 25º na Clássica Paris-Nice, 16º na Volta a Espanha e 3º na Volta a Portugal de 2002. No entanto, foi também, durante esse Triénio que contraiu uma lesão no joelho direito, que o afastou durante algum tempo da competição, sendo forçado a falhar a Volta a Portugal de 2003.

Com a camisola da Liberty Seguros venceu uma das míticas etapas da Volta a Portugal na edição de 2008, a chegada à Torre e conquistou a camisola amarela, mas só a manteve durante mais 5 etapas e terminou a edição desse ano na 3ª posição da Geral Individual, lugar que viria a repetir na Volta a Portugal de 2011 e na Volta a Portugal de 2012, vencendo nesta última edição o prémio da Montanha.

Na Volta a Portugal de 2013 assumiu o papel de chefe de fila da Efapel-Glassdrive-Skoda e apesar de ser apontado como um dos principais candidatos à vitória final, apenas venceu a 2ª etapa na chegada ao Alto de Santa Luzia, em Viana do Castelo e voltou a vestir a camisola amarela após a etapa rainha do Alto da Torre, terminando a prova novamente no 3º lugar do pódio. Terminou o ano despedido da equipa com o diretor desportivo a acusar "o corredor de comportamento disciplinar grave".

Em 2014 mudou-se para a Rádio Popular-Onda assumindo-se como chefe de fila e como um dos candidatos à vitória na Volta a Portugal de 2014, voltou a vencer a etapa-rainha, a chegada ao Alto da Torre, repetindo o triunfo de 2008, e mais uma vez não foi além no 2º lugar da classificação geral. Com 40 anos, Rui Sousa volta a alinhar em 2017 pela Rádio Popular-Boavista.

Rui Sousa, o ciclista/presidente da Junta/vendedor de aves exóticas, tem um sonho, o de ter um parque zoológico aberto ao público.



 

“Última hora…”

Funeral de Mário Apolo realiza-se esta sexta-feira
Por: José Morais
No seguimento da triste notícia que demos ontem em última hora, vimos informar de que Mário Apolo faleceu num trágico acidente na Ponte Vasco da gama numa colisão entre um veículo ligeiro e um motociclismo, pouco passava da meia-noite, o qual acabou por ceifar a vida do Mário, com 47 anos, residente no Pinhal Novo.
O funeral de Mário Apolo vai realizar-se pelas 12 horas, estando prevista a chegada do corpo à Igreja do Pinhal Novo pelas 9 horas.
Em meu nome pessoal, e da equipa no Notícias do Pedal, mais uma vez apresentamos as mais sentidas condolências a todas a Família, e ao PinhalBikeTeam.
Até sempre Mário, que descanse em paz.