quarta-feira, 13 de junho de 2018

“WTS Leeds, Taça do Mundo de Huatulco e Taça da Europa de Weert 2018”

Prestação de triatletas portugueses em provas internacionais photo by Viviane Sloniewicz

No dia 10 de junho realizou-se a a WTS de Leeds 2018, uma etapa do campeonato do mundo que contou com o triatleta João Silva. A elite masculina entrou em prova às 15h51, uma competição para acumular pontos para a qualificação olímpica.

Teve também lugar a Taça do Mundo de Huatulco que contou com a presença de cinco triatletas portugueses: Melanie Santos, Helena Carvalho, Miguel Arraiolos, Filipe Azevedo e Alexandre Nobre estiveram entre a elite de triatletas que disputou a prova. A competição feminina começou às 8h locais (14h em Portugal), enquanto a prova masculina teve início às 10h (15h em Portugal).

Dois triatletas portugueses presentes alcançaram um top 10 nas competições internacionais

João Silva conseguiu alcançar uma excelente 7ª posição da WTS em Leeds, na Holanda, com uma boa recuperação durante a prova desde o segmento da natação até à última prestação na corrida. No geral o triatleta afirmou que a prova lhe correu bem, «mas com alguns problemas logísticos que podem ser melhorados, como problemas mecânicos no segmento de ciclismo». Silva saiu em 26º lugar na água, recuperou para o 18º no ciclismo, aumentando para 25º da transição para a corrida. No último segmento o triatleta teve uma alta performance terminando na 7ª posição. «Tive um início de corrida complicado, mas no decorrer da corrida fui me sentindo bem e tentei recuperar tempo para a frente da corrida.» João Silva falou de ‘um percurso muito honesto pelo tentei gerir o esforço de forma a conseguir o melhor resultado possível’. A apreciação geral foi muito boa: «Tendo em conta as últimas etapas foi um resultado positivo. Agora é recuperar e pensar na próxima!»

Richard Murray venceu esta competição com a marca 01:45:53

Na Taça do Mundo de Huatulco, Melanie Santos alcançou um 10º lugar com o tempo 01:02:31. A triatleta também teve uma avaliação positiva da sua prestação: «A prova correu bem tendo em conta de como me sentia.» A triatleta sofreu uns problemas uns dias antes pelo que «senti logo na partida que não estava 100% forte.» Melanie remata apesar de tudo: «Consegui lutar por um 10° lugar e com isso estou satisfeita.

Helena Carvalho ficou na 29ª posição com 1:05.31.  A vencedora foi a norte americana Chelsea Sodaro

No setor masculino, Filipe Azevedo fez 00:56:47 ficando em 23º lugar e Alexandre Nobre conseguiu 39º com a marca de 00:57:26. Miguel Arraiolos não terminou a prova. O vencedor da prova foi o mexicano Rodrigo Gonzalez.

Na Taça da Europa de Weert na distância olímpica, na Holanda, Andreia Ferrum ficou na 24.ª posição, com 2:15:00 horas, e Miguel Tiago Silva ficou em 52.º, com a marca 1:57.08.

Agora há um objetivo comum: focar nas próximas provas da época. Boa sorte a todos os triatletas!

Fonte: FTP

“Diego Ulissi vence quinta etapa da Volta à Suíça, Richie Porte veste amarela”

Na nova configuração dos primeiros lugares da classificação geral, Porte lidera com 20 segundos de vantagem para dois holandeses da Sunweb, Wilco Kelderman, segundo, e Sam Oomen, terceiro.

O ciclista italiano Diego Ulissi (UAE Team Emirates) venceu hoje a quinta etapa da Volta à Suíça, com o australiano Richie Porte (BMC) a assumir a liderança da classificação geral individual.

Ulissi, de 28 anos, cumpriu os 155 quilómetros entre Gstaad e Leukerbad em 3:37.31 horas, batendo um grupo reduzido de 15 ciclistas que cortou a meta com o mesmo tempo, como o novo camisola amarela, Porte, que foi oitavo.

Em segundo lugar terminou o espanhol Enric Mas (Quick-Step Floors), com o holandês Tom-Jelte Slagter (Dimension Data) a fechar o pódio, depois de uma etapa que terminou com uma chegada em alto.

Na nova configuração dos primeiros lugares da classificação geral, Porte lidera com 20 segundos de vantagem para dois holandeses da Sunweb, Wilco Kelderman, segundo, e Sam Oomen, terceiro.

Os dois portugueses em prova tiveram uma prestação discreta, com Nelson Oliveira (Movistar) em 57.º, a mais de 13 minutos, a subir para o 66.º posto da geral.

Já José Gonçalves (Katusha Alpecin) foi 69.º, a mais de 14 minutos, e caiu para o 57.º lugar da geral.

Na quinta-feira, a sexta etapa liga Fiesch a Gommiswald com uma tirada de 186 quilómetros que inclui duas contagens de montanha de categoria especial.

Fonte: Sapo on-line

“Grande Prémio do Minho de regresso à estrada”

O Grande Prémio do Minho em ciclismo regressa à estrada de 6 a 8 de julho com Guimarães, Melgaço e Vieira do Minho a assumirem um papel de destaque no desenrolar da competição apadrinhada pelos ciclistas profissionais minhotos Tiago Machado, José Mendes, José Gonçalves e Domingos Gonçalves. Destinado ao escalão de juniores e organizado pela Associação de Ciclismo do Minho, em colaboração com a Federação Portuguesa de Ciclismo, o 30º Grande Prémio do Minho será disputado por um pelotão de cerca de centena e meia de ciclistas em representação de equipas portuguesas e espanholas.

Com o arranque da competição no Centro de Ciclismo do Minho – Guimarães (Souto Santa Maria), a primeira etapa terminará na União de Freguesias de Oliveira, São Paio e São Sebastião (Guimarães), junto à sede da Associação de Ciclismo do Minho. Depois de uma primeira etapa mais propícia para roladores, o pelotão do 30º Grande Prémio do Minho rumará até Melgaço, o Município mais a Norte de Portugal, para enfrentar um trajeto delineado no “destino de natureza mais radical de Portugal”. Vieira do Minho, terra de encantos, ao acolher a partida e chegada da última etapa será o concelho que consagrará o vencedor da 30ª edição do Grande Prémio do Minho.

O 30º Grande Prémio do Minho é apadrinhado por quatro ciclistas profissionais minhotos formados em clubes da Associação de Ciclismo do Minho: o famalicense Tiago Machado (Katusha-Alpecin), o vimaranense José Mendes (Burgos BH) e os gémeos e barcelenses José Gonçalves (Katusha-Alpecin) e Domingos Gonçalves (Rádio Popular/Boavista).

Além das principais formações portuguesas, quatro equipas espanholas têm presença confirmada na edição deste ano do Grande Prémio do Minho: Fundacion Oscar Pereiro, Ginestar – ULB, Arte en Transfer – Leon e Aleata - CC Farto.

As equipas portuguesas inscritas até ao momento são as seguintes: Sporting / Tavira / Formação Engº Brito da Mana, Academia Joaquim Agostinho / UDO, ACD Milharado / Escola de Ciclismo Manuel Martins, Anipura - G.D.M. Escola Alexandre Ruas, Bairrada, Centro Ciclista Barcelos / A.F.F / Orbea / Onda, Escola de Ciclismo Bruno Neves, Jorbi – Team José Maria Nicolau, Maia Formação, Mato-Cheirinhos / Vila-Galé / Etopi, Seissa | KTM-Bikeseven | Matias&Araújo | Frulact, Silva & Vinha / ADRAP / Sentir Penafiel, Tensai / Sambiental / Santa Marta, Vito - Feirense - Blackjack / SC S. João Ver e Peçamodôvar / Delta-Cafés / Polisport – SC Bike Team / SC Bike Team.

Recorde-se que no ano passado, com emoção até ao último metro, Pedro Lopes (Seissa/KTM-Bikeseven/Matias&Araújo/Frulact) sagrou-se vencedor da 29ª edição do Grande Prémio do Minho. O jovem vimaranense venceu as classificações geral individual (Camisola Amarela – Empiqua) e a de melhor atleta da ACM (Camisola Branca – Força Minho). Diogo Vieira (Tensai/Sambiental/Santa Marta) conquistou a classificação geral dos pontos (Camisola Verde – ControlSafe), o espanhol Abel Álvarez (Bathco) a classificação geral da montanha (Camisola Azul – Arrecadações da Quintã), Afonso Silva (Sporting / Tavira / Formação Eng. Brito da Mana) venceu a classificação da juventude (Camisola Laranja – Cision) e por equipas venceu a Academia Joaquim Agostinho / UDO.

Fonte: ACM