segunda-feira, 28 de novembro de 2016

“Guimarães acolhe a Gala da Associação de Ciclismo do Minho”

A cidade de Guimarães vai acolher a Gala de Encerramento da Época Desportiva de 2016 da Associação de Ciclismo do Minho, estando a iniciativa agendada para o dia 10 de dezembro, a partir das 15 horas, no Centro Cultural Vila Flor.

Na 8ª edição da Gala da ACM a promover no Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor (www.ccvf.pt) serão homenageados os atletas minhotos que se sagraram Campeões Nacionais em 2016 e que conquistaram resultados de relevo a nível internacional. De igual modo, serão entregues os prémios finais do Campeonato do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã, Campeonato do Minho de BTT XCO - MAPFRE | Seguros, Campeonato do Minho de BTT DHI - CISION, Campeonato do Minho de BTT XCM - Raiz Carisma e das Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã e de BTT XCO - MAPFRE | Seguros.

O programa da Gala incluirá vários momentos de animação e a entrada será livre (até ao limite da capacidade do espaço).

Instituição de Utilidade Pública e representante no Minho da Federação Portuguesa de Ciclismo (entidade detentora do Estatuto de Utilidade Pública Desportiva), a Associação de Ciclismo do Minho (www.acm.pt) foi fundada em 1977 e é uma associação sem fins lucrativos que tem como objeto a promoção e regulamentação do ciclismo, nas suas diversas vertentes, em toda a região do Minho (distritos de Braga e Viana do Castelo).

Fonte: ACM

“43.ª Volta ao Algarve”

Primeiras 18 equipas já estão confirmadas

O pelotão da 43.ª edição da Volta ao Algarve começa a ganhar forma, sendo já conhecidas 18 das equipas que vão pedalar no Sul de Portugal, entre 15 e 19 de fevereiro de 2017.

A organização, a cargo da Federação Portuguesa de Ciclismo, reserva lugar para as seis equipas continentais portuguesas que, previsivelmente, irão constituir-se para a época de 2017.

Além das formações lusas, garantiram já a presença 12 equipas, oriundas de quatro continentes e de nove países: África do Sul, Alemanha, Bélgica, Cazaquistão, Colômbia, Espanha, Estados Unidos da América, Rússia e Suíça. 

Destacam-se, entre as primeiras equipas confirmadas, sete blocos do WorldTour, a primeira divisão mundial do ciclismo: Astana, Bora-hansgrohe, Cannondale-Drapac, Dimension Data, Katusha-Alpecin, Lotto Suudal e Quick-Step Floors.

Estão também confirmadas quatro equipas de categoria Continental Profissional: a belga Wanty-Groupe Gobert, vencedora do ranking UCI Europe Tour em 2016, a Gazprom-RusVelo, principal equipa de ciclismo da Rússia em 2017, a espanhola Caja Rural-Seguros RGA, que tem nas fileiras o português Rafael Reis, e a colombiana Manzana Postobón, que conta com o luso Ricardo Vilela e que é um emblema, em toda a América Latina, da mensagem por um ciclismo ético.

Dos Estados Unidos da América vai chegar a Continental Rally Cycling, equipa que todos os anos compete em Portugal e que assegurou a presença na Volta ao Algarve de 2017 por ser um conjunto que vence frequentemente nas corridas lusas em que participa.

O pelotão da 43.ª Volta ao Algarve ainda não está fechado, decorrendo contactos com equipas das categorias WorldTour e Continental Profissional, prevendo-se que a corrida volte a ter à partida 24 coletivos, número alcançado em 2016.

O percurso definitivo da competição será conhecido nos próximos dias, sabendo-se já, contudo, o perfil genérico das etapas. A primeira vai ligar Albufeira a Lagos, sendo uma viagem propícia para um final ao sprint. Segue-se uma tirada entre Lagoa e o Alto da Fóia (Monchique), onde os pretendentes ao triunfo final terão de aplicar-se a fundo. Ao terceiro dia vai disputar-se um contrarrelógio individual de 18 quilómetros, em Sagres. Os sprinters terão nova oportunidade na

quarta etapa, que ligará Almodôvar a Tavira. A quinta e última tirada começa no centro de Loulé e termina na curta mas inclinada subida para o alto do Malhão.

Equipas confirmadas

WorldTour: Astana (CAZ), Bora-hansgrohe (GER), Cannondale-Drapac (EUA), Dimension Data (RSA), Katusha-Alpecin (SUI), Lotto Suudal (BEL) e Quick-Step Floors (BEL).

Continental Profissonal: Caja Rural-Seguros RGA (ESP), Gazprom-RusVelo (RUS), Manzana Postobón (COL) e Wanty-Groupe Gobert (BEL)

Continental: seis equipas portuguesas e Rally Cycling (EUA)

Fonte: FPC

“Triatlo de Vilamoura”

MARCO SOUSA e GONÇALO NEVES

Vice-Campeões Nacionais de Triatlo Longo

Terminou da melhor maneira a época de 2016 para a Escola de Triatlo do Clube de Natação de Torres Novas, MARCO SOUSA e GONÇALO NEVES sagraram-se Vice-Campeões Nacionais de Triatlo Longo, nas categorias de Veteranos 1 (40-44anos) e Veteranos 2 (45-49anos), respectivamente.

 Realizou-se no domingo, dia 27/Novembro em Vilamoura, a prova única do Campeonato Nacional Individual de Triatlo Longo (1.900m de natação, 90kms. de ciclismo e 21,1kms. de corrida), última prova do calendário desportivo de triatlo em 2016, que contou com a presença de 2 triatletas torrejanos, Marco Sousa e Gonçalo Neves.

Depois da experiência no triatlo de longa distância em Cascais no passado mês de Setembro, Marco Sousa decidiu rumar até ao Algarve este fim-de-semana para participar no Campeonato Nacional Individual de Triatlo Longo, e apesar das muitas dificuldades que sentiu no segmento de ciclismo, terminou esta prova em 5h12m, e com este tempo alcançou a 2ªposição no seu escalão de Veteranos 1, sagrando-se Vice-Campeão Nacional de Triatlo Longo em 2016, e terminando assim a sua melhor, a mais longa e preenchida época de triatlo.

 Gonçalo Neves foi outro triatleta torrejano que terminou a sua época da melhor maneira, ao sagrar-se também nesta prova de Vilamoura, Vice-Campeão Nacional de Triatlo Longo em 2016, mas no escalão de Veteranos 2. Ao contrário de Marco Sousa, esta não foi uma época com participação em muitas provas, uma vez que um acidente de bicicleta no início de 2016, o impediu de treinar durante alguns meses. No entanto, Gonçalo Neves que regressou à competição em 2015, continua a obter bons resultados, e foi também até ao Algarve conquistar este título na longa distância, depois da sua participação em algumas provas de IRONMAN nestes últimos 2 anos.

Fonte: Escola de Triatlo do Clube de Natação de Torres Novas