domingo, 11 de novembro de 2018

“13 CICLOVIAS PARA DESCOBRIR PORTUGAL DE BICICLETA”

É possível descobrir Portugal a pedalar. Se andar de bicicleta é algo que lhe agrada e pretende aliar a prática desportiva ao turismo, estas 13 ciclovias são a melhor opção para descobrir o país, fazer exercício e desfrutar de paisagens incríveis.

Com o aproveitamento de várias linhas ferroviárias desativadas e a transformação das mesmas em ciclovias, ecovias e ecopistas, Portugal tem atualmente muitos quilómetros cicláveis, seja por paisagens rurais ou urbanas.

Andar de bicicleta é uma excelente forma de descobrir o país. Além do benefício para a saúde, é um transporte económico, amigo do ambiente e confere um sentimento de liberdade inigualável.

 

Percorra a galeria e descubra os principais locais para andar de bicicleta, em Portugal

O ramal ferroviário que ligava Valença a Monção foi desativado há vários anos, tendo dado lugar a uma Ecopista destinada ao Cicloturismo e a passeios pedonais, o que fez desta via ecológica a segunda em Portugal a aproveitar antigas linhas ferroviárias - então desativadas. A ecopista tem uma extensão de 17km.

A Linha do Sabor foi inaugurada no ano de 1938 e ligava a Linha do Douro, na Estação do Pocinho, a Miranda do Douro - Estação de Duas Igrejas. Em 1988 a linha foi desativada pela Refer e passados 18 anos, transformada em Ecopista pela Câmara Municipal de Torre de Moncorvo. A ecopista prolonga-se por 25km.

A Ecovia do Rio Lima é constituída por 5 percursos, que se estendem pelas margens que banham os municípios de Viana do Castelo, Ponte de Lima, Ponte da Barca e Arcos de Valdevez. A ecopista estende-se por 25km.

A ciclovia de Vila Nova de Famalicão é resultado do trabalho de recuperação que a Câmara Municipal fez na antiga linha férrea entre Famalicão e a cidade balnear da Póvoa de Varzim, ao longo de 28Km.

A Linha do Corgo é uma linha de caminho-de-ferro desativada, que unia as localidades de Peso da Régua e Chaves. Os municípios têm vindo a requalificar este percurso, possibilitando assim percorrer e desfrutar da paisagem de bicicleta, durante 6km que ligam Vila Pouca de Aguiar a Pedras Salgadas, mas o objetivo é que futuramente ligue Chaves a Vila Real.

A Linha do Tâmega ligava a estação de Livração (Marco de Canaveses), da Linha do Douro, à estação de Arco de Baúlhe (Cabeceiras de Basto), numa extensão total de 52km. A totalidade da Ecopista situa-se na margem direita do rio Tâmega, às vezes seguindo o rio Tâmega, mas também passando por paisagens urbanas e vinícolas, ao longo de 40km.

A antiga Linha do Dão, desativada, foi transformada na maior Ecopista de Portugal. São mais de 48 quilómetros de Ecopista, assentes no antigo Ramal do Dão e, que unem estes três Concelhos: Viseu, Tondela e Santa Comba Dão.

Marinha Grande tem 14 vias cicláveis ao longo de 35 km. Esta Rede Municipal de Ciclovias da Marinha Grande tem como objetivo primordial potenciar a utilização da bicicleta como modo de deslocação alternativo numa estratégia de mobilidade sustentável, seja para as deslocações casa/trabalho ou casa/escola, seja meramente para fins desportivos ou de puro lazer.

O Ramal Ferroviário de Mora, inaugurado em 1908, foi encerrado em 1990. A Ecopista do Ramal de Mora resulta da conversão deste antigo ramal ferroviário num Percurso pedonal e ciclável. A ecopista tem atualmente 20km, mas pretende-se que futuramente ligue Évora a Mora, num total de 60km.

Ao longo de cerca de 214 quilómetros e com acesso direto a várias praias, a Ecovia do Litoral atravessa o Algarve de um extremo ao outro, através de um corredor verde que liga o Cabo de São Vicente a Vila Real de Santo António, por caminhos próximos do mar que atravessam os 12 concelhos do litoral meridional algarvio.

O Município de Ponta Delgada não se alheou das deslocações em bicicleta e pôs em prática o Plano de Mobilidade Sustentável. Deste Plano Municipal consta o projeto de construção de corredores cicláveis por todo o concelho, particularmente em Ponta Delgada, onde estão já em pleno funcionamento duas ciclovias ao longo da nova Avenida do Mar e na frente marítima da cidade.

A cidade do Funchal começou com uma ciclovia em 2009, que já foi, entretanto, prolongada. Numa terceira fase, a ciclovia irá estender-se até ao centro da cidade do Funchal.

O Dia Mundial da Bicicleta comemora-se a 19 de abril e pretende promover o uso da bicicleta como meio de transporte, por destacar os seus benefícios e por chamar a atenção para os direitos dos ciclistas.

Calce as sapatilhas e descubra o país enquanto pedala por locais que nunca veria se viajasse de carro.

Fonte: Sapo on-line









 

“Taça de Portugal de Ciclocrosse”

Vítor Santos e Isabel Caetano triunfam em Vila Real

Por: José Carlos Gomes

Vítor Santos (Quinta das Arcas/Jetclass/Xarão) e Isabel Caetano ganharam hoje, na categoria de elite, a primeira prova da Taça de Portugal de Ciclocrosse, disputada em Vila Real.

A corrida de elite masculina assistiu a um duelo intenso entre Vítor Santos e Miguel Salgueiro (Sicasal/Constantinos/Delta Cafés). O corredor nortenho acabou por ser mais forte, começando da melhor forma a defesa da Taça de Portugal, que já conquistou o troféu na época transata. Vítor Santos concluiu a prova transmontana com 13 segundos de vantagem sobre Miguel Salgueiro. Seguiu-se, a 3m06s, Roberto Ferreira (BTT Seia).

A regressada Isabel Caetano demonstrou superioridade sobre toda a concorrência na categoria de elite feminina, vencendo a corrida deste domingo com 1m11s de vantagem sobre Marta Branco (Maiatos/Reabnorte). A terceira classificada, a 2m17s, foi a vencedora da passada edição da Taça de Portugal, Daniela Pereira (Saertex Portugal/Edaetech).

Ana Santos (ASC/Focus Team/Vila do Conde) foi a melhor das duas sub-23 femininas em pista. Em juniores impôs-se Diogo Neves (BTT Loulé/Elevis). Os vencedores na categoria de cadetes foram Tomás Sacramento e Mariana Líbano, ambos da equipa Maiatos/Reabnorte.

Nas categorias de veteranos assumiram a dianteira os master 30 Rogério Matos (Rompe Trilhos/Apcar) e Andreia Freitas (BTT Loulé/Elevis), os masters 40 José Pazos (CC Chantadino) e Flávia Vieira (Quinta das Arcas/Jetclass/Xarão), o master 50 António Sousa e o master 60 João Pinto (Boavista/Servigás/Duobike/Nast).

O programa de hoje abriu com a corrida de juvenis, na qual se impôs Tomás Gaspar (Escola BTT de Penafiel Bike Clube).

A segunda corrida da Taça da Portugal de Ciclocrosse também irá realizar-se em Trás-os-Montes, acontecendo em Bragança, no dia 25 de novembro.

Fonte: FPC