domingo, 12 de março de 2017

“Vila Real de Santo António marcou fim-de-semana de competições”

O fim-de-semana de 11 e 12 de Março ficou marcado pelos dois dias de competições que tiveram lugar em Vila Real de Santo António. Com provas disputadas para todas as idades o evento foi composto pela realização da primeira etapa do Campeonato Nacional de Clubes de Triatlo, por uma prova pontuável para o Campeonato Nacional Jovem e pela disputa de uma prova aberta.

Sábado foi dia de dar o tiro de partida para as competições de triatlo em Portugal. O primeiro triatlo da época reuniu mais de três centenas de atletas que procuraram, em Vila Real de Santo António, conquistar a liderança do Campeonato Nacional de Clubes de Triatlo.

Com duas partidas agendadas, a separar os atletas por género, as senhoras foram as primeiras a alinhar na praia de Monte Gordo para a partida do segmento de natação. No final do percurso, a atleta do Sporting Clube de Portugal, Helena Carvalho, surgia isolada após 750m percorridos nas águas algarvias. A mesma triatleta mostrou excelente capacidade no ciclismo e, ao final de 22km, entrou no parque de transição novamente isolada. O grupo perseguidor, composto por cerca de dez unidades, apressou-se a procurar anular a vantagem no último percurso da prova. Ao longo dos 5km de corrida Melina Alonso, Alhandra Sporting Club, demonstrou qualidade incontestável enquanto corredora e, com um dos melhores parciais do dia, arrecadou a vitória na competição. Andreia Ferrum, Outsystems Olímpico de Oeiras, terminou a prova na segunda posição e Liliana Alexandre, Sporting Clube de Portugal, encerrou o pódio feminino no terceiro lugar.

A competição masculina foi palco de uma incontestável demonstração de competitividade, com perto de três centenas de triatletas a marcarem a paisagem marítima e estradas de Vila Real de Santo António. Após uma natação intensa, Miguel Tiago Silva, Outsystems Olímpico de Oeiras, e Luis Ramos, BH Porto Triatlo, surgiam na liderança da competição com uma vantagem apenas de alguns segundos sobre o enorme pelotão. Vantagem essa que seria anulada durante o segmento de ciclismo onde se formou um numeroso grupo na frente da corrida composto pelos principais candidatos a vitória final. Repetindo o sucedido na prova feminina a decisão da vitória surgiu no segmento de corrida, onde Jesus Gomar, BH Porto Triatlo, cumprindo o melhor parcial do dia, conquistou o lugar mais alto do pódio. Jérémy Quindos, Portugal Talentus, foi segundo classificado e Gil Maia, BH Porto Triatlo, terminou a prova na terceira posição.

Em termos coletivos a primeira etapa do Campeonato Nacional de Clubes de Triatlo foi ganha pelo Alhandra Sporting Club, em femininos, e pelo BH Porto Triatlo, em masculinos. Segurando, os dois clubes, a liderança provisória do campeonato. Na competição feminina o Outsystems Olímpico de Oeiras conquistou o segundo lugar e o Sporting Clube de Portugal o terceiro. O Portugal Talentus e o Outsystems Olímpico de Oeiras conquistaram o segundo e o terceiro lugar, respectivamente, na competição masculina.

Na mesma tarde houve ainda lugar para a realização de uma prova aberta destinada a todos os interessados em participar. A prova disputada sob o formato de duatlo, com distâncias de 2km de corrida, 8km de ciclismo e 1km de corrida, foi ganha por Carla Mourão, Lusitano FC/Frusoal, e Ciprian Balanesco.

Domingo foi dia reservado às camadas de formação com a disputa de mais uma etapa do Campeonato Nacional Jovem. Perto de quatro centenas de pequenos talentos competiram nas ruas e estradas de Vila Real de Santo António e procuraram representar os seus clubes ao mais alto nível. No final das várias provas divididas pelos diversos escalões etários a vitória na etapa coube ao Alhandra Sporting Club. A formação ribatejana foi a mais forte e terminou as vitórias consecutivas levadas a cabo pelo Sport Lisboa e Benfica nas duas últimas etapas. O Sport Lisboa e Benfica conquistou o segundo lugar e a Escola Triatlo Santo António Évora completou o pódio colectivo na terceira posição.

Disputada sob o formato de duatlo a etapa foi vencida, em termos individuais, por intermédio de oito jovens atletas. Diana Marcelino e David Teló, Sport Lisboa e Benfica, venceram a prova na categoria de Benjamins. Cassilda Carvalho, Sport Lisboa e Benfica, e Manuel Bartolomeu, Fátima Escola de Triatlo, conquistaram o escalão de infantis. Rafaela Silva, Clube Natação do Cartaxo, e João Nuno Batista, Clube Natação do Cartaxo, foram os vencedores em Iniciados. Inês Rico, Alhandra Sporting Club, e Alexandre Silva, Sport Lisboa e Benfica, foram os melhores entre os Juvenis.

O Triatlo de Vila Real de Santo António foi palco de um grande evento das nossas modalidades e recebeu uma numerosa massa humana de atletas, clubes e espectadores. As provas assinalaram dois dias de competições para todas as idades e marcaram o calendário competitivo nacional como um dos eventos do ano. O evento foi uma organização da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António e da Federação de Triatlo de Portugal.

Fonte: FTP

“Sérgio Henao vence o Paris-Nice”

Espanhol Alberto Contador ficou a dois segundos do vencedor

Por: Lusa

Foto: EPA

Alberto Contador (Trek-Segafredo) bem tentou, mas foi mesmo o ciclista colombiano Sergio Henao (Sky) a vencer este domingo o Paris-Nice, depois de segurar a amarela no final na última etapa, vencida pelo espanhol David de la Cruz (Quick-Step Floors).
Contador voltou a dar mostras de uma fibra quase única no pelotão, lançando-se num ataque precoce ao quilómetro 66 dos 115,5 com início e chegada a Nice para tentar recuperar os 31 segundos de atraso que tinha para o camisola amarela, mas viu o seu compatriota David de la Cruz negar-lhe a maior das alegrias.
O líder espanhol da Trek-Segafredo foi apenas segundo na meta, atrás do ciclista da Quick-Step Floors, que cumpriu a oitava tirada em 02:48.53 horas, e perdeu preciosos quatro segundos de bonificação que lhe teriam dado a sua terceira vitória na geral do Paris-Nice (2007 e 2010). Assim, Contador teve de contentar-se com ser novamente segundo - também o foi na Volta à Andaluzia -, a dois segundos do grande vencedor, o colombiano da Sky.
"Voltou a faltar um bocadinho. Foi uma pena. Mas dei tudo até à meta", disse o vice da prova francesa.
Depois de atacar na Cote de Peille, o madrileno, com a preciosa ajuda de Jarlinson Pantano, livrou-se dos seus companheiros de fuga a subir o Col d'Eze e desceu como um 'louco', na companhia de De la Cruz, para se juntar a Marc Soler, que seguia isolado na frente e foi alcançado a sete quilómetros da meta -- o espanhol da Movistar foi terceiro na etapa, a cinco segundos dois dos primeiros.
À entrada no último quilómetro, a amarela virtual ainda era de Contador, mas foi mesmo o surpreendente Henao, tão consistente quanto discreto, a festejar no pódio final.
O campeão nacional colombiano, que foi 12.º na etapa, a 21 segundos do duo da frente, garantiu a quinta vitória em seis edições para a Sky, sucedendo no palmarés da prova francesa ao seu colega britânico Geraint Thomas, que, curiosamente, no ano passado bateu Contador por quatro segundos.
Henao é apenas o segundo ciclista colombiano na história a vencer o Paris-Nice, depois de Carlos Betancur em 2014, e é também o vencedor com a menor margem de sempre.
Em terceiro, a 30 segundos, ficou o irlandês Daniel Martin (Quick-Step Floors), com José Mendes (Bora-hansgrohe) a ser 98.º, a 01:28.54 horas.
O campeão nacional esteve em evidência na oitava e última etapa, ao ser 27.º, a 02.30 minutos de De la Cruz.


Fonte: Record on-line

“Tirreno-Adriático: Vitória de Peter Sagan ao sprint”

Segundo triunfo do ciclista eslovaco nesta edição

Por: Lusa

Foto: EPA

O bicampeão mundial de ciclismo Peter Sagan (Bora-hansgrohe) conquistou este domingo a segunda vitória nesta edição do Tirreno-Adriático, ao bater ao sprint os candidatos à geral no final da quinta etapa.
O eslovaco sobreviveu à curta inclinação final, que fez uma seleção no pelotão e o deixou reduzido, praticamente, à elite da geral, para se impor em Fermo, com o tempo de 05:00.05 horas, e juntar o triunfo de hoje ao amealhado na terceira tirada.

Sagan bateu o francês Thibaut Pinot (FDJ) e o esloveno Primoz Roglic (LottoNL-Jumbo), com nomes como Geraint Thomas (Sky), Bauke Mollema (Trek-Segafredo), Rigoberto Urán (Cannondale-Drapac), Tom Dumoulin (Sunweb) e o camisola azul Nairo Quintana a seguirem-se-lhes na classificação da etapa, com o mesmo tempo.
Rui Costa (UAE Team Emirates) perdeu 50 segundos para os principais favoritos à geral, que é liderada pelo colombiano da Movistar. Quintana tem 50 segundos de vantagem sobre o novo segundo classificado, Thibaut Pinot, com o australiano Rohan Dennis na terceira posição, a 01.06 minutos.

Apesar de ter cedido terreno para o camisola azul, o ciclista poveiro subiu ao 17.º lugar da geral, estando a 03.09 minutos de Quintana.
Já Nelson Oliveira, o outro português em prova, perdeu 11.07 minutos na jornada de hoje e vai partir para a sexta etapa, uma ligação de 168 quilómetros entre Ascoli Piceno e Civitanova Marche, na 70.ª posição, a 34.03 do seu líder.
Mas o grande acontecimento da jornada da prova italiana aconteceu muito antes do final, quando o britânico Adam Yates, segundo à partida para os 209 quilómetros entre Rieti e Fermo, decidiu abandonar.
Um dia depois de garantir que se sentia em forma para tentar a sua sorte no Tirreno-Adrático, o líder da Orica-Scott desistiu da corrida, sem que fosse avançada qualquer explicação, ao contrário do que aconteceu com Fabio Aru.
O italiano da Astana, vencedor da Vuelta'2015, abandonou ainda antes da partida devido a uma bronco-traqueíte.

Fonte: Record on-line

“Taça de Portugal de XCO”

David Rosa e Maaris Meier vencem XCO Internacional de Marrazes
O campeão luso David Rosa e a estoniana Maaris Meier (Maiatos/Rebanorte) ganharam hoje a primeira prova da Taça de Portugal de Cross Country Olímpico (XCO), uma corrida internacional, disputada na pista permanente de Marrazes, Leiria.
A competição de elite masculine assistiu a um duelo entre portugueses, do qual saiu vencedor David Rosa, 1m46s mais rápido do que Mário Costa (Primaflor/Mondraker), segundo classificado. O terceiro foi José Dias (Seissa/KTM Bikeseven/Matias e Araújo/Frulact), a 2m05s. João Rocha (Rodabike/ACRG/Gondomar), oitavo da geral, foi o melhor sub-23.
A estoniana Maaris Meier superiorizou-se na prova de elite feminina, relegando a campeã lusa, Joana Monteiro (Primaflor/Mondraker) para o segundo lugar, a 51 segundos. A sub-23 Ana Tomás (BTT Seia) entrou com o pé direito na nova época, conseguindo ser a melhor nesse escalão etário e terceira na geral, a 1m28s da vencedora.
A corrida de juniores masculinos foi muito equilibrada, decidindo-se sobre o risco de meta. O espanhol Ivan Feijoo (Academia Postal/Actyon/MMR/Maceda) foi o melhor, com um segundo de vantagem sobre o júnior da equipa da casa, Guilherme Mota (Marrazes/Gui/Breijinho/Bike Zone Leiria). O terceiro foi Carlos Salgueiro (Maiatos/Reabnorte), a 25 segundos.
Na mesma categoria, mas em femininas, o desequilíbrio foi maior. Marta Branco (Maiatos/Reabnorte) triunfou com à vontade, deixando Jéssica Costa (ASC/Focus Team/Vila do Conde) a 2m55s e Ana Fernandes (20 Km Almeirim/Restaurante O Forno) a 4m46s.
Em cadetes impuseram-se Carlos Canal (Academia Postal/Actyon/MMR/Maceda) e Daniela Campos (BTT Loulé/BPI/Elevis). Os melhores veteranos foram o master 30 André Filipe (CPR A-do-Barbas), o master 40 Davide Inácio, o master 50 Reinaldo Luís (ProRebordosa/Oforsep/RJ Group) e a master Ângela Gonçalves (BTT Seia). Ricardo Gomes (Saertex Portugal/Edaetech) foi o mais rápido entre os paraciclistas.
Os Maiatos/Reabnorte foram o melhor coletivo no arranque da edição de 2017 da Taça de Portugal de XCO.
Marrazes acolheu neste domingo também o primeiro Encontro Inter-Regional de Escolas de BTT da Zona B, no qual participaram 171 crianças e jovens, que contribuíram para o ambiente de festa que se viveu naquela freguesia leiriense.

Fonte: FPC

“Sérgio Paulinho em quarto na Clássica Aldeias do Xisto”

Dureza da prova marcou o desenrolar da corrida

A equipa EFAPEL selou a sua participação na Clássica Aldeias de Xisto com mais um bom resultado. Sérgio Paulinho foi o ciclista da formação de Ovar melhor classificado, ao chegar à meta na quarta posição, mas a estrutura comandada por Américo Silva ainda conseguiu ser protagonista na classificação colectiva.

Num dia em que o pelotão internacional tinha de enfrentar a beleza e a dureza de um percurso desenhado na região das Aldeias do Xisto, os oito corredores da EFAPEL procuraram estar nos momentos da decisões da corrida. E conseguiram-no. Depois de uma fuga que deixou de existir ainda antes das derradeiras dificuldades, o pelotão desfez-se na ascensão à montanha de primeira categoria.

Com um grupo de apenas 20 unidades, era praticamente certo que o vencedor sairia desse lote restrito. A EFAPEL tinha três ciclistas: Sérgio Paulinho, Álvaro Trueba e Jesus Del Pino. O líder da equipa esteve consistente no ataque à meta e foi o quarto melhor, a 21 segundos do vencedor, o espanhol Vicente De Mateos (Louletano-Hospital de Loulé).

“A nossa prestação na Clássica Aldeias do Xisto acabou por correr dentro do que estávamos à espera. Até podemos dizer que foi um pouco melhor na medida em que a prova foi muitíssimo dura. Fazemos um balanço positivo da nossa evolução no início desta época e salientamos o facto de termos estado sempre na discussão durante o dia de hoje”, afirmou o director desportivo da EFAPEL, Américo Silva.

A equipa regressa à competição já no próximo fim-de-semana com a realização da Clássica da Primavera, no domingo, dia 19.

 

Classificação final

    Vicente De Mateos        Louletano/Hospital de Loulé        3h58m34s

    Rinaldo Nocentini        Sporting/Tavira            a 12s

    Andreas Vangstad        Team Sparebanken Sor        a 15s


    Sérgio Paulinho        EFAPEL                a 21s

Fonte: Efapel

“Clássica Aldeias do Xisto – Troféu Liberty Seguros”

Vicente García de Mateos faz a dobradinha

O espanhol Vicente García de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé) ganhou hoje a Clássica Aldeias do Xisto, uma vitória que lhe valeu a conquista do Troféu Liberty Seguros. Francisco Campos (Miranda/Mortágua), líder absoluto à partida, foi o melhor sub-23 na geral final.

A corrida deste domingo, uma prova internacional de classe 1.2, ligou a aldeia da Barroca, Fundão, à aldeia da Cerdeira, Lousã, através de um sinuoso percurso de 140,6 quilómetros, que incluiu quatro contagens de montanha, a última coincidente com a linha de chegada.

Vicente García de Mateos esperou pela derradeira escalada, 1,5 quilómetros com inclinação média de 10,7 por cento, para desferir um ataque que não teve resposta. O especialista em ciclismo de pista aguentou todo o sobe e desce da viagem e ainda teve energia para ganhar em solitário na aldeia da Cerdeira.

O vencedor cortou a meta ao fim de 3h58m34s de prova – média de 35,361 km/h -, relegando o italiano Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira) para o segundo lugar, a 12 segundos. O terceiro foi o norueguês Andreas Vangstad (Team Sparebanken Sor), a 15 segundos.

“Ataquei perto do início da subida final. Sabia que era um esforço curto, de cerca de 4 minutos, que se encaixa bem nas minhas caraterísticas, trabalhadas na pista. A vitória na geral do Troféu Liberty Seguros vem por acréscimo e compensa o trabalho de toda a equipa, que queria ganhar comigo nesta primeira fase da época, antes de dedicar-me à seleção espanhola de pista que vai participar no mundial dessa disciplina”, afirmou o “pistard” que tem surpreendido os trepadores.

A fase final da jornada ditou a sorte da corrida e do Troféu Liberty Seguros, mas toda a viagem, pelos encantos e recantos das Aldeias do Xisto, foi muito animada, especialmente por um grupo de três homens, que se adiantou ao pelotão pouco depois de percorridos 20 quilómetros, permanecendo em cabeça de corrida até ao quilómetro 112.

Hugo Sancho (LA Alumínios-Metalusa BlackJack), Mario González (Sporting-Tavira) e Ricardo Mestre (W52-FC Porto) conseguiram algum protagonismo com a iniciativa, mas não lograram subir ao pódio, já que foi David Belda (Burgos BH) a garantir o título de melhor trepador, que era procurado pelos fugitivos, graças a um ataque na penúltima subida da jornada, apenas sustido pela perseguição da W52-FC Porto, que tentou, sem sucesso, levar Amaro Antunes à conquista do Troféu Liberty Seguros.

A competição, formada pela Clássica Aldeias do Xisto, pela Clássica da Arrábida e pela Prova de Abertura – Região de Aveiro, foi ganha por Vicente García de Mateos, com 130 pontos. Amaro Antunes foi o segundo, com 125, seguindo-se Sérgio Paulinho (Efapel) e Andreas Vangstad, ambos com 120.

Francisco Campos, que chegou às Aldeias do Xisto no comando da geral, foi coroado vencedor do Troféu Liberty Seguros em sub-23, com 75 pontos, mais 10 do que César Martingil (Liberty Seguros/Carglass) e mais 24 do que Ivo Oliveira (Equipa Portugal).

O Sporting-Tavira conquistou o Troféu Liberty Seguros por equipas.

Classificação

Clássica Aldeias do Xisto

1.º Vicente García de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé), 3h58m34s

2.º Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira), a 12s

3.º Andras Vangstad (Team Sparebanken Sor), a 15s

4.º Sérgio Paulinho (Efapel), a 21s

5.º Amaro Antunes (W52-FC Porto), mt

6.º Joni Brandão (Sporting-Tavira), a 24s

7.º André Cardoso (Equipa Portugal), a 27s

8.º Edgar Pinto (LA Alumínios-Metalusa BlackJack), a 29s

9.º Frederico Figueiredo (Sporting-Tavira), mt

10.º Tiago Machado (Equipa Portugal), mt

Fonte: FPC