quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

“O XI Duatlo de Arronches realiza-se no dia 23 de fevereiro!”

Realiza-se no próximo dia 23 de fevereiro a segunda etapa do Campeonato Nacional de Clubes de Duatlo 2019.

A primeira etapa decorreu no dia 2 de fevereiro em Rio Maior, com vitória do Estoril Praia Credibom e do Alhandra Sporting Club nas competições masculinas e femininas respetivamente. 

Esta prova, que conta um aumento em cerca de 20% de inscritos relativamente ao ano anterior, é disputada na distância sprint:

4900 metros a nadar

20.350 metros de ciclismo

2500 metros de corrida

O percurso irá realizar-se entre o Estádio Municipal de Arronches ‘Francisco Palmeiro’, local central da prova, a vila de Arronches e as localidades de Esperança e e Nave Fria.

Em 2018, foi o OutSystems Olímpico de Oeiras que venceu a prova masculina, enquanto o Sporting Clube de Portugal conquistou o mais alto lugar no pódio na competição feminina, equipas que estarão presentes também este ano.


A frente da corrida feminina do Duatlo de Arronches em 2018

Os primeiros lugares em 2018 foram conquistados por João Francisco Ferreira, do Estoril Praia Credibom e por Kim Mangrobang, do Rio Maior Triatlo que estarão presentes este ano para competir pelos seus clubes.

O Duatlo de Arronches recebe também o Campeonato Individual de Paratriatlo que conta com a presença de Luís Ferreira, do Clube de Triatlo de Viseu, na categoria PTDF, Filipe Marques, da Associação Naval Amorense, na categoria PTS5 e Gabriel Macchi, do GCA Donas – TRIATLO, na categoria PTVI2.

Haverá também uma prova aberta que este ano aumentou consideravelmente o número de inscritos.

A FTP deseja uma excelente prova a todos os participantes e equipas!

Fonte: FTP

“Trentin vence 2.ª etapa na Andaluzia e Wellens mantém-se na liderança”

Campeão da Europa cumpriu em 5:55.28 horas os 216,5 quilómetros entre Sevilha e Torredonjimeno

Por: LUsa

Foto: EPA

O italiano Matteo Trentin (Mitchelton-Scott) impôs-se esta quinta-feira ao 'sprint' na segunda etapa da Volta à Andaluzia, que continua a ser liderada pelo belga Tim Wellens (Lotto Soudal), vencedor da prova espanhola em 2018.

O campeão da Europa cumpriu em 5:55.28 horas os 216,5 quilómetros da etapa entre Sevilha e Torredonjimeno, onde o italiano superou, no 'sprint' apertado, o holandês Danny van Poppel (Jumbo-Visma) e os espanhóis Iván García (Bahrain-Merida) e Enrique Sanz (Euskadi-Murias), segundo, terceiro e quarto classificados, respetivamente.

Wellens segurou o primeiro lugar da classificação geral, mantendo cinco segundos de vantagem sobre dois corredores da Astana, o dinamarquês Jakob Fuglsang e o espanhol Ion Izagirre e o australiano Jack Haig, da Mitchelton-Scott.

Ricardo Vilela (Burgos-BH) voltou a ser o melhor português, ao terminar a etapa no 34.º posto, com o mesmo tempo do vencedor, enquato o seu companheiro de equipa José Neves foi 91.º, a 1.45.

Na sexta-feira, vai ser disputado o contrarrelógio individual da terceira e antepenúltima etapa, com uma distância de 16,1 quilómetros, entre Mancha Real e La Guardia de Jaén.

Fonte: Record on-line

“Assalto deixa equipa francesa sem bicicletas na Volta a Andaluzia”

Vital Concept arranjou solução para continuar em prova

Por: Lusa

Foto: Twitter Vital Concept

Doze bicicletas foram roubadas durante a noite desta quinta-feira à equipa francesa de ciclismo Vital Concept, que, mesmo assim, continuará a competir na Volta à Andaluzia, anunciaram os responsáveis da equipa no Twitter.

Os mecânicos do grupo desportivo francês deram por falta das bicicletas às 6:30 desta quinta-feira e reportaram o roubo ao diretor geral da Volta à Andaluzia, Joaquín Cuevas, e à guarda civil.

"Desde o primeiro momento tomámos as providências necessárias para que a Vital Concept continuasse na corrida e conseguimos que outras equipas e fornecedores da marca emprestassem bicicletas", disse Joaquín Cuevas.

Nas suas redes sociais, a equipa mostrou-se grata por poder iniciar a segunda etapa entre Sevilha e Torredonjimeno, de 216 quilómetros.

"Queremos agradecer à Ciclos Cabello, Fundação Ciclista Euskadi, Euskadi--Murias e Orbea pela sua grande ajuda, depois do roubo das nossas bicicletas esta noite", escreveram os responsáveis.

Fonte: Record on-line

“Rui Costa conquista quarto lugar na Volta a Omã”

Português terminou a última etapa da prova na 42.ª posição

Por: Lusa

Foto: Reuters

O ciclista português Rui Costa (UAE-Emirates) terminou esta quinta-feira na quarta posição a Volta a Omã, conquistada pelo cazaque Alexey Lutsenko (Astana), após a realização da sexta e última etapa, vencida pelo italiano Giacomo Nizzolo (Dimension Data).

No final dos 135,5 quilómetros, entre Al Mouj e Mutrah Corniche, em Mascate, Nizzolo impôs-se ao sprint em 3:07.12 horas, à frente dos compatriotas Sonny Colbrelli (Bahrain-Merida) e Davide Bellerini (Astana), segundo e terceiro classificados, respetivamente. Na classificação geral, Lutsenko terminou com 44 segundos de avanço sobre o italiano Domenico Pozzovivo (Bahrain-Merida) e 47 sobre o espanhol Jesus Herrada (Cofidis), que completaram o pódio da prova.

Rui Costa terminou a etapa na 42.ª posição, concluindo a prova no quarto posto, a 47 segundos de Lutsenko.

Fonte: Record on-line

“MARATONA DE BTT DE MELGAÇO JÁ TEM INSCRIÇÕES ABERTAS”

Pontuável para a Taça de Portugal de XCM e para o Campeonato do Minho BTT XCM - Discover Melgaço

Por: Sara Pereira

Abriram hoje as inscrições para a IV Maratona de BTT de Melgaço – Ukubo. O Destino de Natureza Mais Radical de Portugal recebe a prova a 17 de março, pontuável para a Taça de Portugal de XCM (1ª etapa) e para o Campeonato do Minho BTT XCM - Discover Melgaço (2ª etapa).

Por entre trilhos e caminhos rurais, esta assume-se como uma excelente oportunidade para os atletas Descobrirem Melgaço. A prova prevê a inscrição nas categorias de competição, lazer e de paraciclismo e contempla diferentes percursos: Maratona Elite | Taça de Portugal de XCM – Federados - 80km (acumulado aproximado subida/descida – 2420m); Maratona Curta | Taça de Portugal de XCM – Federados - 60 km (acumulado aproximado subida/descida – 1657m); Maratona Curta – 60km (acumulado aproximado subida/descida – 1657m); e Meia Maratona – 40km (acumulado aproximado subida/descida – 1214m).

As inscrições terminam a 13 de março: as de Competição podem ser feitas em www.fpcilismo.pt e as de lazer poderão ser submetidas no site da Associação de Ciclismo do Minho (www.acm.pt). A participação tem um custo de 10,00€. O programa, regulamento e todas as informações estão disponíveis em www.melsport.pt.

O evento, com partida e chegada no Largo Hermenegildo Solheiro, é organizado pela Melsport – Melgaço, Desporto e Lazer E.M., em parceria com a Associação de Ciclismo do Minho e com a Federação Portuguesa de Ciclismo. Tem o alto patrocínio da Ukubo e de diversas entidades, entre as quais o Município de Melgaço.


AS BICICLETAS: NORMAS

Apenas é permitida a utilização de bicicletas todo-o-terreno (BTT) e com rodas de 26´´, 27,5´´ ou 29´´.

Não é permitida a utilização de bicicletas elétricas ou com qualquer outro mecanismo auxiliar, que não exclusivamente a força física do próprio utilizador.

A violação do disposto nos pontos anteriores implica a impossibilidade de alinhar à partida da prova, ou se tal for detetado durante a mesma, a desclassificação do atleta.

Fonte: Câmara Municipal Melgaço

“Volta ao Algarve: Pogacar é o último a partir para o 'crono' de Lagoa”

Esloveno é o líder da prova algarvia

Por: Lusa

O esloveno Tadej Pogacar (UAE Emirates), líder da da 45.ª edição da Volta ao Algarve em bicicleta, vai ser o último a partir para o contrarrelógio da terceira etapa, em Lagoa.

Pogacar, que esta quinta-feira venceu a segunda etapa, na subida ao alto da Foia, sai para a estrada para o exercício de 20,3 quilómetros pelas 16:45, depois do holandês Wout Poels (Sky), segundo na geral, que sai às 16:43, e do espanhol Enric Mas (Deceuninck-Quick Step), terceiro, que parte às 16:41.

A abrir o contrarrelógio estará o espanhol Jon Irisarri (Caja Rural-Seguros RGA), último da geral, pelas 13:52, seguido pelo primeiro luso a fazer-se à estrada, Pedro Paulinho (Efapel), no minuto seguinte.

O último português a partir será João Rodrigues (W52-FC Porto), pelas 16:33, fruto da colocação como sétimo na geral, logo seguido do algarvio Amaro Antunes (CCC), oitavo, pelas 16:31.

 

Últimos 15 ciclistas a saírem para o contrarrelógio:

Tadej Pogacar, Slo (UAE Team Emirates), 16:45

Wout Poels, Hol (Sky), 16:43

Enric Mas, Esp (Deuninck-Quick Step), 16:41

Sam Oomen, Hol (Sunweb), 16:39

David de la Cruz, Esp (Sky), 16:37

Soren Kragh Andersen, Din (Sunweb), 16:35

João Rodrigues, Por (W52-FC Porto), 16:33

Amaro Antunes, Por (CCC Team), 16:31

Neilson Powless, EUA (Team Jumbo-Visma), 16:29

Marc Hirschi, Sui (Sunweb), 16:27

Zdenek Stybar, Che (Deceuninck-Quick Step), 16:25

Simone Pettili, Ita (UAE Team Emirates), 16:24

José Herrada, Esp (Cofidis-Solutions Crédits), 16:23

Simon Spilak, Slo (Katusha-Alpecin), 16:22

Gianluca Brambilla, Ita (Trek-Segafredo), 16:21

Fonte: Record on-line

“Volta ao Algarve/Tadej Pogacar impõe-se na Fóia e veste amarela”

Por: José Carlos Gomes

O esloveno Tadej Pogacar (UAE Team Emirates) é o novo comandante da Volta ao Algarve, graças ao triunfo na segunda etapa, que hoje ligou Almodôvar à Fóia, numa viagem de 187,4 quilómetros.

Os últimos 40 quilómetros da etapa foram espectaculares, com múltiplos ataques, mas foi a ofensiva de Pogacar, nas derradeiras centenas de metros, que decidiu a tirada. O vencedor da Volta a França do Futuro em 2018 triunfou perante o vento forte e gelado do ponto mais alto do Algarve, ao fim de 4h58m25s.

O grande favorito à conquista da Volta ao Algarve, o holandês Wouter Poels (Team Sky) foi o segundo a cruzar a meta, gastando mais 1 segundo do que Pogacar. O terceiro, a 3 segundos, foi o espanhol Enric Mas (Deceuninck-Quick Step), a 3 segundos do vencedor. A geral tem esta mesma ordenação, com iguais diferenças de tempo.

As movimentações mais sérias começaram na subida de segunda categoria para a Pomba, a 40 quilómetros do fim. Amaro Antunes e Riccardo Zoidl (CCC Team) isolaram-se e chegaram a ter dois minutos de vantagem sobre o pelotão. Em posição intermédia colocaram-se João Rodrigues e Raúl Alarcón (W52-FC Porto), Domingos Gonçalves (Caja Rural-Seguros RGA) e João Benta (Rádio Popular-Boavista).

Percebendo o perigo, a Team Sky e a Deceuninck-Quick Step impuseram um ritmo infernal no pelotão, acabando com a fuga dos dois homens da CCC Team a 16 quilómetros da chegada. A subida à Fóia fez-se segundo o ritmo de Tao Geogheghan Hart (Team Sky), que só largou a dianteira do grupo já perto do quilómetro final.

O algarvio Amaro Antunes voltou à carga e isolou-se nos derradeiros mil metros, mas Wouter Poels respondeu para tentar ganhar a etapa, sendo, no entanto, surpreendido pelo contra-ataque de Tadej Pogacar, que ficou dono de todas as camisolas, exceto da vermelha, ainda em posse de Fabio Jakobsen (Deceuninck-Quick Step).

A luta pela Camisola Amarela Turismo do Algarve está em aberto e o contrarrelógio desta sexta-feira, 20,3 quilómetros de esforço individual, em Lagoa, irá contribuir para definir melhor as candidaturas.

Tadej Pogacar, no comando, Wouter Poels, a 1 segundo, Enric Mas, a 3 segundos, Sam Oomen (Team Sunweb), a 5 segundos, e David de la Cruz (Team Sky), a 21 segundos, partem na dianteira.

No entanto, os dotes de contrarrelogista do dinamarquês Soren Kragh Andersen (Team Sunweb), sexto, a 51 segundos, podem guindá-lo a uma posição mais favorável. Prejudicados pelo tempo perdido na queda da primeira etapa, os portugueses João Rodrigues (W52-FC Porto), sétimo, a 1m29s, e Amaro Antunes, oitavo, a 1m42s, estão um pouco mais afastados da perspetiva do pódio.

“Os meus colegas de equipa fizeram um excelente trabalho para me protegerem e na subida, no final, segui os ataques e nos últimos 100 metros, assumi o sprint e conseguir vencer. É a minha primeira vitória como profissional e conquistei-a aqui no Algarve.

Amanhã é o contrarrelógio e todo o esforço dependerá de mim. Não sou um super especialista, mas darei o meu melhor e veremos como corre. A primeira estratégia da equipa era para o Fabio Aru, mas ontem ele perdeu tempo na queda, a equipa decidiu dar-me uma oportunidade para a classificação geral. Estou a fazer o meu melhor como ciclista profissional e daqui para a frente, espero que vejam mais de mim”, afirmou o jovem dono da camisola amarela.

Fonte: FPC