sábado, 26 de outubro de 2019

“João Pereira em 6.º lugar na Taça do Mundo de Miyazaki, no Japão”

Realizou-se a 26 de outubro a Taça do Mundo de Miyazaki, última prova internacional da época 2019 dos nossos triatletas A competição na distância olímpica contou com a participação de três triatletas femininas – Melanie Santos, Gabriela Ribeiro e Helena Carvalho e um triatleta masculino – João Pereira. Os nossos triatletas estavam motivados e com alguma expetativa em relação aos resultados, principalmente Pereira que tinha obtido na semana passada um 6.º lugar na Taça do Mundo da Coreia do Sul.

Num percurso com uma natação difícil com mar ondulado, o triatleta nacional saiu da água num lugar mediano, inserindo-se num dos grupos perseguidores do ciclismo, para realizar um trajeto de 40km com algumas voltas e retornos. João Pereira passou no parque de transição para a corrida no segundo grupo de ciclismo que incluía um grande número de atletas. O atleta nacional fez uma boa transição e foi conquistando posições no último segmento conseguindo passar a meta em sexto lugar.

Apesar da motivação anterior, e depois de uma semana complicada em que João Pereira se viu impedido de treinar durante uns dias por causa de uma virose, o triatleta alinhou à partida sem grandes expetativas: «Apesar de estar sem grande feeling antes da prova, fi-la bem e sempre a dar o máximo; na corrida houve um momento em que parecia que ainda era possível a luta pelo pódio, o que acabou por não se concretizar»

Vitória para o americano Matthew McElroy, que terminou a competição com 01:47:13, seguido de Eli Hemming, também dos EUA, com 1:47:40. O belga Jelle Geens fechou o pódio com 1:47:58.

João Pereira terminou a prova em 1:48:07, mais 54” que o vencedor. Com esta posição, o triatleta repete o resultado da semana passada, na Taça do Mundo de Tongyeong, que se disputou na distância sprint na Coreia do Sul.

«O balanço desta época é positivo, consegui regularidade nos resultados, embora nesta última prova não estivesse no máximo das minhas capacidades o que me deixa um sabor agridoce já que poderia ter sido melhor», comenta João Pereira, que diz também que ‘é altura de descansar, repensar a próxima época para melhorar o que falta.’

Na competição feminina as triatletas melhoraram as posições alcançadas na Taça do Mundo realizada na semana passada, com o 20.º lugar de Melanie Santos com 02:03:53, o 24.º de Gabriela Ribeiro com 02:05:17 e o 35.º lugar de Helena Carvalho com 02:07:46.

Ai Ueda, do Japão, venceu a competição, com 01:59:32, uma atleta que tinha alcançado a segunda posição na passada semana, na Taça do Mundo da Coreia do Sul. Claire Michel e Valerie Barthelemy, ambas da Bélgica, ficaram em segundo e terceiro lugar com os tempos de 01:59:39 e de 02:00:09 respetivamente.

A época do triatlo encerra mais uma época para os nossos atletas para regressar no início de 2020 para o último período de qualificação olímpica.

Fonte: FTP

“Equipa Portugal/Três portugueses na Taça do Mundo de Pista”

As duas primeiras provas da Taça do Mundo de Pista 2019/2020 serão realizadas no início de novembro, em Minsk, Bielorrússia, e em Glasgow, Escócia, com a Equipa Portugal representada por Iuri Leitão, Rui Oliveira e Maria Martins.

O principal objetivo da Seleção Portuguesa será a obtenção de pontos nas disciplinas de madison e de omnium, mirando a qualificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. As provas restantes serão corridas com o intuito de obter os melhores resultados possíveis, tendo menos pressão, com o propósito de garantir a elegibilidade de Portugal para disputar as disciplinas no Campeonato do Mundo.

O aliciante de ser uma competição que antecede os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, torna as corridas pontuáveis muito disputadas, visto que os atletas se encontram à procura de pontos para o ranking. As provas de madison e de omnium são importantes para as aspirações da equipa nacional, que irá enfrentar uma concorrência de peso.

A Taça do Mundo de Pista começa em Minsk, Bielorrússia, entre 1 e 3 de novembro. Maria Martins e Iuri Leitão iniciam a participação lusa, na qualificação da corrida por pontos, com a prova feminina e masculina a decorrerem no dia 1 de novembro, entre as 10h30 e as 11h30. As finais acontecem às 15h45 e às 17h30.

No dia 2 de novembro, Iuri Leitão corre o apuramento de scratch às 10h00 e, qualificando-se, a final às 12h20. Rui Oliveira inicia o concurso de omnium às 15h00, uma competição que vai decorrer até cerca das 18h00. No último dia de competição, na manhã de 3 de novembro, Iuri Leitão será o representante luso na prova de perseguição individual, pelas 8h45. Maria Martins inicia o concurso de omnium às 14h00, competindo até cerca das 17h00. Irui Leitão e Rui Oliveira fazem dupla em madison, às 15h00.

Na semana seguinte, de 8 a 10 de novembro, realiza-se a segunda prova da Taça do Mundo de Pista, em Glasgow. Neste caso, Portugal não conseguiu qualificação para a disciplina de madison, acabando por ter um programa mais curto.

A Equipa Portugal terá em Maria Martins, na disciplina olímpica de omnium, a única representante no dia 9. O concurso inicia-se às 18h30, estendendo-se até cerca das 22h00. No dia seguinte, Iuri Leitão faz o apuramento de scratch às 9h35, disputando a final, caso se qualifique, às 12h10. No mesmo dia, às 14h30, Rui Oliveira começa a competição de omnium, que se prolonga até as 17h40.

O calendário da Taça do Mundo de Pista será composto por seis provas. Depois da passagem pelos velódromos de Minsk e de Glasgow, segue-se a prova em Hong Kong, entre 29 de novembro e 1 de dezembro. A quarta jornada será em Cambridge, Nova Zelândia, de 6 a 8 de dezembro. Entre 13 e 15 de dezembro será realizada a quinta prova da Taça do Mundo, em Brisbane, Austrália. A Taça do Mundo termina em Milton, Canadá, de 24 a 26 de janeiro.

Este será o último ano em que a Taça do Mundo de Pista é corrida neste formato. Na época de 2020-2021, o número de jornadas irá diminuir de seis para três, mudando a designação para Taça das Nações, que será disputada entre abril e setembro.

Fonte: FPC