quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

“Volta aos Emirados: Caleb Ewan vence quarta etapa”

Primoz Roglic consolida liderança da prova

Por: Lusa

O ciclista esloveno Primoz Roglic (Jumbo-Visma) consolidou esta quarta-feira a liderança da Volta aos Emirados Árabes Unidos, após ser terceiro na quarta etapa, vencida pelo australiano Caleb Ewan (Lotto-Soudal).

Na dura e inclinada rampa (com zona de 17% de inclinação) na chegada à barragem de Hatta, onde estava instalada a meta, 197 quilómetros após a partida em Palm Jumeirah, Ewan foi mais forte e ganhou em 4:27.07 horas.

O italiano Matteo Moschetti (Trek-Segafredo) foi ultrapassado nos metros finais e cortou a meta dois segundos depois de Ewan, com o mesmo tempo de Roglic.

O esloveno ganhou alguns segundos aos principais adversários e passou a ter 21 sobre o espanhol Alejandro Valverde (Movistar), que esteve envolvido numa queda a menos de sete quilómetros da meta, e 38 sobre o francês David Gaudu (Groupama-FDJ).

Rui Costa (UAE-Emirates) voltou a ser o melhor português, na 41.ª posição, a 32 segundos, e subiu à 21.ª posição, a 2.20 minutos, enquanto Nelson Oliveira (Movistar) desceu para 71.º, a 15.27, depois de ter sido 123.º na etapa, a 7.06 do vencedor.

A quinta etapa corre-se na quinta-feira, com a ligação entre a Flag Island, em Sharjah, e Khor Fakkan, num total de 181 quilómetros.

Fonte: Record on-line

“Agenda de Ciclismo”

Época nacional de juniores começa em Fafe

Por: José Carlos Gomes

A Prova de Abertura de Juniores corre-se no próximo sábado, em Fafe. Será a primeira oportunidade para as equipas daquela categoria medirem forças na temporada de 2019, preparando-se para as competições vindouras.

O Grande Prémio Cidade de Fafe tem partida e chegada na Praça 25 de Abril, iniciando-se às 15h00 e terminando cerca das 17h15, depois de percorridos 85,4 quilómetros.

Como é normal na região, o percurso fica marcado pelos altos e baixos, sendo bastante seletivo. Antes da entrada nos paralelos de acesso à meta, os jovens corredores ainda terão pela frente a exigente subida de Golães, a 4 quilómetros da meta, local certamente importante na definição da corrida.


Mais eventos oficiais

2 de março: 2.ª Resistência BTT de Felgueiras

3 de março: 9.ª Maratona BTT Rota de S. Tiago, Pocariça, Cantanhede

3 de março: Troféu Inter-Regional Lisboa – Setúbal de BMX, Bela Vista, Setúbal

3 de março: BTT de Monchique – Feira dos Enchidos, Monchique

Fonte: FPC

“Equipa Portugal/Seleção aposta nas provas olímpicas e espreita pódio em duas disciplinas”

Por: José Carlos Gomes

A Equipa Portugal compete no Campeonato do Mundo de Pista, em Pruszków, Polónia, entre amanhã e domingo, com o objetivo principal de somar o maior número possível de pontos nas disciplinas olímpicas. A maior delegação portuguesa de sempre nesta competição visa o pódio em duas disciplinas não olímpicas.

O selecionador nacional de pista, Gabriel Mendes, convocou Maria Martins (Sopela Women’s Team), João Matias (Vito-Feirense-PNB), Ivo Oliveira e Rui Oliveira (UAE Team Emirates). A Equipa Portugal conseguiu apurar-se para os concursos masculino e feminino de omnium e para as provas masculinas de madison, perseguição individual e scratch.

O primeiro a entrar em ação será Rui Oliveira, já nesta quinta-feira, às 18h50, na disciplina de scratch. “Vamos competir por um dos lugares no pódio”, garante Gabriel Mendes. No dia seguinte, será a vez de Ivo Oliveira correr na disciplina de perseguição individual, com as qualificações às 14h45 e a final às 19h20.

“Na perseguição individual o nosso objetivo é melhor a marca pessoal do Ivo e procurar estar numa das finais. Sabemos que vais ser um desafio árduo, mas possível de alcançar, não controlamos a performance dos outros e do nosso lado vamos procurar superar o que já fizemos anteriormente”, promete o selecionador nacional.

O scratch e a perseguição individual serão os únicos momentos laterais à meta principal da participação portuguesa no Campeonato do Mundo: conseguir desempenhos de qualidade nas disciplinas olímpicas, de modo a subir nos rankings e a manter viva a chama da esperança na estreia do ciclismo de pista nacional nos Jogos Olímpicos já em 2020.

Nessa linha de trabalho que privilegia as disciplinas olímpicas, Maria Martins é a primeira a correr com os olhos em Tóquio. Será no dia 1 de março, no concurso de omnium. A ribatejana subirá à pista para as seguintes corridas integradas no omnium: scratch (14h00), corrida tempo (16h10), eliminação (18h30) e corrida por pontos (19h55).

Os dois últimos dias de competição recebem as provas olímpicas masculinas. No sábado, 2 de março, corre-se o omnium, no seguinte horário: scratch (12h15), corrida tempo (14h45), eliminação (17h15) e corrida por pontos 18h30. A Equipa Portugal estará representada por João Matias. O domingo, 3 de março, é o dia dos 50 quilómetros de madison, às 13h55. A Equipa Portugal será formada pelos gémeos Oliveira.

“Nas provas olímpicas vamos trabalhar e lutar para obter a melhor classificação possível. São provas muito importantes para os rankings olímpico, UCI individual e UCI das Nações. A obtenção do máximo de pontos é o prioritário nesta nossa presença na Polónia”, esclarece Gabriel Mendes.

Fonte: FPC

“Vento Espanhol Não Soprou de Feição”

Texto: AfterTwo //works

Fotos: Organização da “Copa de España”

A equipa Sicasal Constantinos esteve este domingo em competição na 53ª edição do Circuito do Guadiana, prova com partida e chegada no município espanhol de Don Benito. No desafio que abriu a Taça de Espanha para elites e sub-23, os ciclistas portugueses tiveram a oportunidade de confrontar-se com os mais promissores atletas espanhóis da atualidade, que ao longo dos 171 quilómetros do percurso impuseram um ritmo intenso, registando-se uma média final de 44 quilómetros por hora.

A equipa torriense entrou muito bem, com Marcelo Salvador a tomar a primeira iniciativa de fuga juntamente com três atletas espanhóis, que viria a manter-se por cerca de vinte quilómetros até à primeira contagem de montanha do dia, onde depois Francisco Guerreiro entrou forte e bem colocado, alcançando a terceira posição nesta meta intermédia. 

A prova era composta por quatro voltas a um circuito de cerca 43 quilómetros onde sensivelmente a meio havia uma passagem por Magacela, localidade onde os ciclistas subiam cerca de dois quilómetros por ruas bastante estreitas e íngremes, atingindo rampas de 15% de inclinação e onde a assistência mecânica era muito limitada.

Foi precisamente nesta zona que começaram a surgir alguns percalços que viriam a influenciar a prestação geral da equipa.  Marcelo Salvador furou e apesar de insistir diversas vezes com os comissários nunca conseguiu o devido apoio, circulando mais de dois quilómetros com o pneu vazio.

A meio da 3ª volta foi a vez de Miguel Salgueiro deparar-se com uma avaria mecânica. Prontamente o Tiago Henriques lhe cedeu a sua bicicleta na tentativa de minimizar o prejuízo, mas a iniciativa não teve grande sucesso, pois a diferença de estatura e posicionamento dos dois atletas na bicicleta é diferenciada e acabaram por não se adaptarem à situação.

Entre mais um ou outro percalço, a prova terminou com Daniel Silva bem posicionado no pelotão, tendo cruzado a meta da 47ª posição. Francisco Morais em 101º e Francisco Guerreiro em 117º foram os outros elementos da equipa que terminaram a corrida. O diretor David Lino considerou que “logo há partida percebemos que íamos para prova com algo a menos numa corrida desta exigência.

A comunicação com todos os Atletas via rádio já é permitida nas competições espanholas deste escalão e tem uma importância elevada para o controlo da corrida, nomeadamente no aspeto tático e também na rápida resposta à resolução de avarias, mas nós não fomos devidamente preparados.

Até começarem a surgir os percalços mecânicos os nossos atletas estavam bem e com muita vontade de mostrar valor. Os problemas que surgiram depois serviram para acrescentar experiência e tornarem-nos mais fortes.”

Fonte: Academia Joaquim Agostinho

“JUNIORES EM ESPANHA (DON BENITO) NO 53º CIRCUITO JUNIOR DO GUADIANA - COPA DE ESPANHA”

No passado sábado a nossa formação Júnior rumou até Don Benito, para disputar a sua primeira competição de Estrada da temporada, O CIRCUITO JUNIOR DO GUADIANA, onde estiveram presentes as principais equipas espanholas e ainda 4 equipas portuguesas, num total de quase 200 atletas.

Com uma distância de 80km e duas passagens pela difícil e espetacular subida a Magacela, os nossos corredores mostraram já um alto nível competitivo, numa corrida disputada a uma velocidade altíssima.

Num pelotão numeroso, houve muitas quedas, de que foram também vitimas os nossos ciclistas Ricardo Sousa, André Rodrigues, Hugo Martins e Bruno Barão, este último forçado a abandonar a prova.


Tudo se decidiu após a última subida com o pelotão a partir-se em dois grandes grupos, com 4 dos nossos corredores a chegar no 2º grupo.

Na opinião dos corredores, foi uma corrida espetacular, muito bem organizada e bastante competitiva.

 

UMA GRANDE EXPERIÊNCIA!

51 - Tomas MELO - 01:54:56 a 01:56

53 - Gabriel FONSECA - 01:54:56 a 01:56

88 - Hugo MARTINS - 01:54:56 a 01:56

90 - Luís ROSA - 01:54:56 a 01:56

122 - André RODRIGUES - 01:56:51 a 03:51

131 - Ricardo SOUSA 01:58:34 a 05:34

143 - Alexandre COUTINHO    02:02:25 a 09:25

DNF - Bruno BARÃO

Fonte: Escola de Ciclismo de Matos-Cheirinhos


 

“UA vai ser o primeiro campus universitário a acolher uma prova de resistência em BTT”

Prova tem intuitos solidários

Por: João Afonso Correia

Fazendo jus à tradição ciclista da região e à aposta estratégica da Universidade de Aveiro (UA) na atividade desportiva e na promoção da mobilidade ciclável, o campus de Santiago será o primeiro campus universitário a acolher uma prova de resistência em BTT.

As agendas estão apontadas para as 17h00 de dia 30 de março. A iniciativa tem intuitos solidários: as receitas provenientes das inscrições revertem para as duas corporações de bombeiros de Aveiro. O circuito ligará a Reitoria ao PCI-Creative Science Park, Aveiro Region.

A prova terá duração de três horas, entre as 17h00 e as 20h00, com partida à frente do edifício da Reitoria, passando por vários locais do campus de Santiago e ainda pelo PCI – Creative Science Park, Aveiro Region, regressando ao local de partida.

A prova está aberta a vários escalões etários, a atletas federados e não federados, participando individualmente ou em equipa.

Como habitualmente acontece nas provas de resistência de BTT, ao longo das três horas de prova os membros de cada equipa vão-se alternando na competição, de modo a estar apenas um em ação a cada momento.

A iniciativa resulta de uma parceria entre a UA, o clube de BTT Somamaratonas e o Núcleo da Bicicleta da Associação Académica da UA (NBicla).

O BTT no campus de Santiago não é uma total novidade, já que é um espaço ocasional e sempre entusiasmante de treino para alguns atletas, nomeadamente do Somamaratonas. Foi essa experiência que inspirou a organização desta prova.

As inscrições estão disponíveis on-line até ao dia 28 de março em: lap2go.com/btt-urbano-aveiro-somamaratonas-2019 

Fonte: Universidade de Aveiro