quarta-feira, 4 de março de 2020

“Uber reforça frota de bicicletas e trotinetas JUMP em Lisboa”

As bicicletas JUMP, da Uber, estão nas ruas de Lisboa há um ano. Para celebrar o primeiro aniversário na capital portuguesa, a empresa vai reforçar a frota de velocípedes, num total de 250 bicicletas e 400 trotinetas, aumentando assim o número destes veículos para dois mil e 600, respetivamente.

De acordo com a Uber, “durante o último ano, foram realizados mais de 1,5 milhões de quilómetros nos velocípedes JUMP”, permitindo uma redução de entre “120 e 195 toneladas de CO2”.

Recorde-se que com o lançamento das JUMP, em fevereiro de 2019, Lisboa tornou-se na primeira cidade europeia a receber as bicicletas da Uber. Já em novembro, à margem do Web Summit, as trotinetas vieram complementar o serviço de micromobilidade da empresa.

“Um ano depois reforçamos a frota de bicicletas e trotinetas elétricas JUMP para que a nossa aplicação tenha cada vez mais soluções sustentáveis disponíveis para os habitantes e visitantes de Lisboa, ajudando a reduzir a dependência do automóvel próprio”, esclarece Francisco Vilaça, diretor-geral da JUMP em Portugal.

Em janeiro deste ano, a Uber passou ainda a disponibilizar informação sobre os transportes públicos da Área Metropolitana de Lisboa na sua aplicação. “A Uber deixou de ser uma app que serve de intermediário entre utilizadores e motoristas para ser uma plataforma de mobilidade partilhada, com bicicletas e trotinetas elétricas próprias, e sistemas que integram acessos e parcerias com os transportes públicos”, refere a empresa em comunicado.

Além de Lisboa, cidades como Berlim, Madrid, Bruxelas, Málaga, Roma, Paris, Londres, Munique ou Roterdão já disponibilizam os velocípedes JUMP.

Fonte: Transportes em revista

“Coronavírus: Jumbo-Visma falha provas italianas para 'poupar' ciclistas a quarentenas”

Equipa segue recomendação do Ministério dos Negócios Estrangeiros holandês

Por: Lusa

Foto: Reuters

A equipa Jumbo-Visma decidiu esta quarta-feira não participar nas provas de ciclismo agendadas para este fim de semana em Itália, seguindo uma recomendação do Ministério dos Negócios Estrangeiros holandês relacionada com a epidemia de Covid-19.

"Sabemos que qualquer equipa que viaje para Itália ficará, muito provavelmente, impedida de competir noutros países. O nosso objetivo é salvaguardar a temporada no seu todo e não apenas um par de corridas", esclareceu a formação holandesa em comunicado.

A Jumbo-Visma revela que a decisão de não participar na Strade Bianche, agendada para sábado, e no Grande Prémio Indústria, que vai decorrer no dia seguinte, teve por base "a recomendação do Ministério dos Negócios Estrangeiros dos Países Baixos".

"Estou permanentemente a considerar e a agir no interesse da saúde e das condições de trabalho dos nossos ciclistas e 'staff', e isso inclui, por exemplo, evitar que sejam sujeitos a uma quarentena no estrangeiro", declarou o diretor geral da equipa, Richard Plugge.A formação holandesa adianta ainda a possibilidade de estar ausente de todas as corridas italianas agendadas para março, nomeadamente o Tirreno-Adriático (11 a 17 de março) e a clássica Milão-San Remo (21 de março).

Hoje, o diretor da Strade Bianche, do Tirreno-Adriático e Milão-San Remo, Mauro Vegni, admitiu que as corridas podem ser canceladas ou adiadas para junho ou setembro, caso o Governo italiano aprove medidas adicionais para conter a propagação da epidemia Covid-19.

Na segunda-feira, a RCS Sport, entidade organizadora das provas italianas, informou as equipas que as corridas iriam mesmo acontecer.

Hoje, o ministro dos Desportos, Vincenzo Spadafora, admitiu que o Governo poderá ordenar que os jogos profissionais de futebol e outras atividades desportivas decorram à porta fechada.

O surto de Covid-19, detetado em dezembro, na China, e que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, já provocou mais de 2.000 contágios e 79 mortes em Itália e cerca de 3.200 mortos em todo o mundo, tendo infetado mais de 93 mil pessoas em 78 países, incluindo cinco em Portugal.

Fonte: Record on-line

“Agenda de Ciclismo”

Taça de Portugal de XCO inicia-se no fim de semana

Por: André Antunes

O XVI BTT XCO Vila Franca será a primeira jornada da Taça de Portugal de Cross Country Olímpico (XCO), prova de classe 1 internacional, a realizar no dia 8 de março, em Vila Franca do Lima, Viana do Castelo. No mesmo dia, o pelotão profissional regressa à estrada para disputar a Clássica da Primavera.

A competição internacional de XCO será disputada pelas categorias de elite, sub-23, juniores, cadetes e masters, contando com a presença de vários atletas internacionais, das seguintes nações:

Argentina, Espanha, França, Grã-Bretanha, Hungria, Polónia, Portugal e República Checa.

Entre os participantes que vêm de fora para aumentar o desafio a enfrentar pelos corredores nacionais, destaca-se a presença de Carlos Coloma, medalhado nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. O facto de a corrida minhota ser pontuável para o apuramento olímpico explica a forte presença forasteira.

Na elite masculina, os espanhóis Jofre Cullell, Pablo Rodriguez, Sergio Montecon poderão ser protagonistas, dado o seu posicionamento no ranking mundial. As femininas terão a presença da espanhola Rocio Garcia e da polaca Maja Wloszczowska, que são as atletas inscritas mais bem colocadas no ranking desta disciplina olímpica.

A primeira corrida, cadetes masculinos e femininos, inicia-se às 9h00. Os juniores masculinos e restantes categorias femininas partem às 10h15. Os masters e paraciclistas saem às 12h30, e a corrida de elite e sub-23 será realizada às 14h30.

A 24.ª edição da Clássica da Primavera, prova de estrada, será realizada também no dia 8 de março, na Póvoa de Varzim. A prova será para a categoria de elite e sub-23, com partida e chegada na Avenida Vasco da Gama. 

Após 141 quilómetros percorridos, sete contagens de metas volantes, sete prémios de montanha de 3.ª categoria e 13 sectores de empedrado, os ciclistas vão totalizar 1600 metros de acumulado no final da corrida. A partida será dada às 10h55, com chegada prevista para as 14h20.

Um percurso bastante acidentado, com destaque pelas subidas ao Monte de S.Félix, oferece várias possibilidades de desfecho. As equipas continentais e de clube portuguesas, e equipas de clube espanholas constituirão o pelotão da prova. César Martingil foi o vencedor do ano transato.

No fim de semana, os juniores e cadetes terão a sua primeira prova do calendário, a Prova de Abertura. A corrida de juniores será realizada no dia 7 de março, em Fafe, com partida (15h00) e chegada (17h05) na Praça 25 de Abril. A competição irá coincidir com o Campeonato do Minho de Ciclismo de Estrada, com um total de 78,2 quilómetros de extensão.

Os cadetes irão correr a Volta a Cantanhede no dia 8 de março, com início marcado para as 15h00, num percurso de 80 quilómetros.


Mais eventos oficiais:

8 de março: Prémio de Ciclismo de Barroselas, Viana do Castelo

8 de março: Encontro Regional de Escolas – Estrada, Cantanhede

8 de março: BTT IFCC, Cebolais de Cima, Castelo Branco

8 de março: 1.ª Prova Regional de BMX Setúbal

8 de março: Encontro Inter-Regional Zona B, Alface, Faro

8 de março: 2.ª Prova Taça da Madeira DHI – 4 estradas, Santa Cruz, Madeira

Fonte: FPC

“Coronavírus: Seis novos casos na Volta aos Emirados Árabes Unidos”

Autoridades de saúde do país não revelaram identidades dos infetados

Por: Lusa

Foto: Lusa/EPA

Seis novos casos deram positivo para o surto de Covid-19 no pelotão da Volta aos Emirados Árabes Unidos em bicicleta, prova que foi cancelada antes de terminar, anunciaram esta terça-feira as autoridades de saúde do país.

Segundo informa o Ministério de Saúde e Prevenção dos Emirados Árabes Unidos em comunicado, seis pessoas deram positivo - dois russos, dois italianos, um alemão e um colombiano -, mas não revelaram as identidades.

Mais de 600 pessoas foram examinadas depois de dois italianos membros de uma equipa técnica de uma formação em prova derem dado positivo ao surto de Covid-19. A organização decidiu cancelar a prova e declarou o britânico Adam Yates (Mitchelton-Scott) vencedor, já que liderava após a terceira etapa.

A comitiva da equipa francesa Cofidis está, juntamente com a equipa francesa da Groupama-FDJ e a russa da Gazprom, confinada ao hotel depois de ter participado na prova, devido aos dois testes positivos do novo coronavírus em participantes que estavam no mesmo andar das três formações.

A equipa da UAE Emirates também está no mesmo hotel em isolamento, mas num outro andar. Os ciclistas portugueses da UAE Emirates, Rui Costa e os irmãos Ivo e Rui Oliveira, não participaram na prova, nem o mecânico Hilário Coelho ou o massagista Bruno Lima.

O surto de Covid-19, detetado em dezembro, na China, e que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, provocou mais de 3.000 mortos e infetou quase 90 mil pessoas em 67 países, incluindo quatro em Portugal.

Além de 2.912 mortos na China, há registo de vítimas mortais no Irão, Itália, Coreia do Sul, Japão, França, Hong Kong, Taiwan, Austrália, Tailândia, Estados Unidos da América e Filipinas.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para "muito elevado".

Fonte: Record on-line